Belo Casamento - CAP. 7

|


Belo Casamento


Capítulo 7: Três Horas


Arthur
Lua puxava minha mão me mantendo ao seu lado, enquanto caminhávamos pelo cassino em direção aos elevadores. Embora eu estivesse sendo arrastado, tentei dar uma olhada antes de irmos lá pra cima. Eu havia estado há apenas alguns meses atrás em Vegas, mas desta vez seria menos estressante. Ficaríamos aqui por uma razão muito melhor. Independentemente disso, Lua ainda estava tensa, recusando-se a fazer uma parada longa o suficiente para que eu ficasse muito confortável em torno das mesas. Ela odiava Las Vegas e com razão, o que me fez questionar ainda mais o motivo pelo qual ela escolheu vir pra cá, mas enquanto ela estivesse na missão de ser minha esposa eu não ia discutir.
"Thur..." disse ela, bufando. “Os elevadores estão bem… ali…” Ela puxou-me algumas vezes em direção ao seu destino final.
"Estamos de férias, Beija-flor. Relaxe.”
“Não, nós viemos nos casar, e nós temos menos de vinte e quatro horas para fazê-lo.”
Eu apertei o botão, nos levando a um espaço aberto em meio à multidão. Não deveria ter sido tão surpreendente o fato de que havia tantas pessoas simplesmente terminando a noite tão perto do nascer do sol, mas mesmo um garoto de fraternidade como eu poderia ficar impressionado com o dinheiro que rola aqui.
“Eu ainda não consigo acreditar.”, disse eu. Eu trouxe os dedos dela até a minha boca e os beijei.
Lua ainda estava olhando por cima das portas do elevador, observando os números descerem. “Você já disse isso.” Ela olhou para mim e um canto de sua boca curvou-se para cima. “Acredite, baby. Nós estamos aqui. ”
Meu peito subia enquanto meus pulmões se enchiam de ar, se preparando para deixar sair um longo suspiro. Em minha memória recente, ou talvez alguma vez, meus ossos e músculos nunca tinham estado tão relaxados. Minha mente estava tranquila. Era estranho sentir todas essas coisas, sabendo o que tínhamos acabado de deixar para trás no campus, e ao mesmo tempo sentir-me tão responsável. Era desorientador e inquietante isto, sentir-me feliz em um minuto e em outro como um criminoso.
Uma fenda abriu-se entre as portas do elevador, e então elas se afastaram lentamente uma da outra, permitindo que os passageiros transitassem pelo corredor. Lua e eu caminhávamos ao mesmo tempo, juntamente com nossas mochilas. Uma mulher estava com uma bolsa grande, uma grande bagagem de mão que era do tamanho de duas das nossas, e uma mala vertical de quatro rodas que poderia caber pelo menos duas crianças pequenas.
“Mudando-se pra cá?”, Perguntei. “Isso é legal.” Lua me deu uma cotovelada nas minhas costelas.
Ela deu um longo olhar para mim, e, em seguida, para Lua; depois falou com um sotaque francês. “Não.” Ela olhou para longe, claramente chateada por eu ter falado com ela.
Lua e eu trocamos olhares e então ela arregalou os olhos, e em silêncio disse “Uau, que cadela!”. Eu tentei não rir. Porra, eu amava aquela mulher, e eu adorava o fato de saber o que ela estava pensando sem ela dizer uma palavra.
A mulher francesa acenou. “Aperte o andar trinta e cinco, por favor.” Quase a cobertura. Claro.
Quando as portas se abriram no vigésimo quarto andar, Lua e eu saímos para o ornamentado tapete. Estávamos um pouco perdidos, procurando nosso quarto, o que acontece com todas as pessoas que estão em sua primeira noite em um hotel. Finalmente, no final do corredor, Lua inseriu o cartão-chave e o puxou para fora rapidamente. A porta destravou. O sinal ficou verde. Estávamos dentro. Lua acendeu a luz e puxou sua bolsa por cima da cabeça, jogando-a sobre a cama king-size. Ela sorriu para mim. “Isso é bom.”
Eu deixei cair a alça da mochila, deixando-a tombar, e depois levei Lua em meus braços. “É isso. Estamos aqui. Quando dormimos naquela cama mais tarde, nós vamos ser marido e mulher.”
Lua olhou nos meus olhos, pensativa e profundamente, e depois segurou um lado do meu rosto. Um canto de sua boca curvou-se para cima. “Isso é uma certeza.”
Eu não poderia nem imaginar que pensamentos estavam girando por detrás de seus belos olhos cinzentos, porque quase imediatamente seu olhar pensativo desapareceu. Ela levantou-se na ponta dos pés e me deu uma bitoca na boca. “Que horas é o casamento? ”

Com mais 5 comentários, posto o próximo capítulo. 

12 comentários:

  1. Queto ver o casamento logo

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Mds to cada vez mais ansiosa pro casamento deles,aposto que será incrível.

    ResponderExcluir
  4. Quero esse casamento pra ontem! Vai ser incrível!

    ResponderExcluir
  5. Há haha q fofos estão eles
    Vai postar o próximo ainda hj?
    Bye: anye

    ResponderExcluir
  6. Casamento vai ser incrível!! To super ansiosa.
    Helena

    ResponderExcluir
  7. Aí q Demora ,Anciosa demais para o Casamento *---*
    Já quero outro capítulo

    ResponderExcluir