Uma Linda Mulher - 2ª TEMP. | CAP.53

|


Uma Linda Mulher - 2ª Temporada





Capítulo: 53


Marieta – E eu sou tão grata por Kátia ter me deixando vocês dois, quando não podia mais estar aqui. Minha irmã sempre foi tão viva… – sorriu, e Arthur não evitou chorar. – Não que seu pai não o amasse  Arthur, ele amava você, amava vocês dois mais do que amava Kátia ou qualquer outra coisa no mundo mais ela… – franziu a sobrancelha levando a mão ao coração. – Kátia era a minha luz, minha amada, minha companheira, e quando me vi sem marido, sem irmã, só com duas pessoas que cresceriam mais rápido do que eu imaginava me vi como uma mãe, mão de primeira viagem. E olha só o meu precioso trabalho… –  Arthur a mirou, com os olhos vermelhos e os lábios trêmulos. – Não pelo dinheiro Arthur, de forma nenhuma… – negou veemente com o orgulho puro nos olhos. – Mais sim por você, por Mel que é tão forte e Deus há de ajudar aquela sonhadora criar aquele garoto lindo. Ele há de ajudar a você e aquela linda mulher criarem Gabriel e Linda, que são a razão desse seu olhar iluminado e tão passional. Arthur eu… – mordeu os lábios não suportando a emoção. – Estou cansada querido…E já escuto as pessoas que eu tanto amo chamarem por mim. Na realidade... – Sorriu, e derrubou outro par de lágrimas junto com Arthur. – Acho que já estou preparada para o paraíso… – Arthur negou com a cabeça. 
Arthur – E como nós ficamos aqui tia? – bateu o pé em busca de controle. – Mel não pode nem pensar em te perder...
Marieta – Tolos, quem disse que vão me perde? Se aproxime… – Arthur o fez, voltando a se sentar na cama. – Jamais, jamais deixariamos que ficassem sozinhos aqui. Nem sua mãe, nem seu pai e muito menos eu. Você pode não ver, mais sei que sente Kátia como eu a sinto… – voltou a bater levemente sobre o coração. – E eu mal posso ver a hora de ve la novamente… – Arthur não se controlou, abraçou aquele corpo fraco e tão forte de alma com sofreguidão, se apegando aquele abraço  como se fosse o último que restasse para viver.
Arthur – Eu te agradeço tia… Por cada olhar, cada toque…. – voltou a mirada para Marieta – Você é meu anjo… – sorriu emocionado, lhe alisando a face que lhe sorria tão ternamente. – Meu anjo e de Mel, e todos os dias, todos os dias vamos nos lembrar disso. Os filhos de Mel, os meus filhos. Mais não agora tia, eu não estou preparado…
Marieta – Você nasceu preparado, meu pequeno astro… – sua voz foi alta o suficiente para que Arthur ouvisse. – Agora eu estou com sono, me acorde pela manha assim que o sol nascer… – Arthur assentiu – Guarde uma parte com você Arthur… Do sol, quando amanhecer novamente... – franziu a testa se emocionando. – Guarde uma parte dele, e quando pensar em desistir deixe que esse maravilhoso calor te aqueça… – Arthur não teve tempo de responder, Marieta fechou os olhos adormecendo, ele permaneceu ali, lhe alisando a face, pensando nas diversas coisas que ele falaria quando logo pela manha o sol, aparecesse…
O sol não apareceu, e Marieta também não despertou, e o segundo dia de agosto, amanheceu com Arthur sentado na beirada daquela cama, com o olhar perdido e os lábios fortemente presos entre os dentes. Baixou a cabeça franzindo a testa de maneira tão sentida que lhe doeu na alma de forma tão intensa que um grito rouco escapou de sua garganta, levou a mão já não mais quente até seus lábios, distribuindo pequenos beijos, mergulhando em lágrimas tão profundas que a dor da perda poderia causar. Não notou quando entraram no quarto, não notou quando lhe dirigiram a palavra, não notou quando o sol por fim decidiu aparecer e sua voz parecia se calar, no seu mais intimo interior que gritava. Céus, gritava com tanta força para que aquele anjo voltasse e lhe desse um pouco de calor, um pouco de sol. Fechou os olhos negando uma vez mais com a cabeça, sentindo os raios de sol iluminarem o quarto e as feições tão ternas e tranquilas de Marieta…
Dr Júlio – Arthur? – o chamou duas, três vezes mais. – Eu sinto muito… – também negou com a cabeça, era impossível de não de comover, franziu a testa mirando o homem a sua frente. – Eu sinto Muito… – Arthur assentiu, com os lábios trêmulos e perdidos como os de um bebê. Ouviu a voz de Mel no corredor, seguida de outra que reconheceu como de Giovanna.
Mel – Arthur, olha quem eu encontrei… – Mel mirou o irmão e a equipe médica que se instada calmamente e silenciosamente no quarto, Giovanna arregalou os olhos em estado de choque, se pondo tão pálida quando Mel que cambaleou para trás arregalando os olhos em pânico, vendo o estado inconsolável de seu irmão. Arthur se levantou com dificuldade, limpou a água do nariz que escorria com as mãos estendendo  as mãos para Mel, que negou com a cabeça, soltando outro grito de dor, sendo segurada por médicos e enfermeiras no local, vendo Arthur caminhar até ela, lhe pegando nos braços como um bebê indefeso, sentando se no sofá e lhe alisando os cabelos, até aquele choro alucinado parasse.
Arthur – Calma querida…. – sussurrou para Mel, que lhe puxava o paletó tentando a qualquer custo emitir algum sinal de vida. Mirou Giovanna que tão indefesa e assustada pela primeira vez não sabia o  que fazer. – Shiuuu Mel, estou aqui, estou aqui…
-
Era horário de almoço quando Arthur chegou em casa, percebeu os brinquedos de Linda jogados pela sala de estar e corredor, alguns carrinhos de Gabriel perto da cozinha. Aquele vazio parecia somente o correr, e corroer…
Lua – Filho, por favor, recolha os brinquedos da Linda na sala… – Lua sorriu na cozinha, dando uma fina sopa escrita pelo nutricionista para Linda. – Olá, meu amor! – Arthur não respondeu, permaneceu a mirando. Lua então notou os olhos fundos em um vermelho intenso, o nariz inchado e a roupa amassada também úmida, sentiu que algo rasgava seu peito, fechou os olhos por alguns instantes sentindo um sentimento indecifrável. Voltou a abrir os olhos já mareados, soltou um gemido baixo deixando as lágrimas escorrerem, levantando da cadeira correu até Arthur se jogando em seus braços. Seu choro era tão compulsivo como o do marido, que lhe abraçava com força e necessidade, necessitando do conforto daquela mulher, daquele abraço tão junto ao seu. Linda se assustou e começou a chorar, Gabriel observava a cena com os olhinhos arregalados e assustados. Arthur, não notava o que se passava a sua volta, exceto o cheiro e o calor que o abraço de sua mulher lhe dava naquele instante.
Lua – Meu Deus… – sussurrou, com a voz abafada pelo choro sentido e sofrido. Arthur abriu os olhos mirando Gabriel, tão assustado e indefeso, como se entendesse a mirada do pai, o pequeno grande garoto correu em direção aos braços de Arthur, dividindo sua atenção com Lua, que permanecia em seu ombro, o puxando contra si na desesperada luta contra a dor de perder alguém tão amado.
Arthur – Lua... Linda está assustada meu amor… - murmurou, controlando a vontade de se esquecer de tudo e todos. Lua se soltou dele finalmente, com os olhos exageradamente vermelhos e inchados como os seus, o mirou tão profundamente que Arthur foi capaz de ver sua dor. Correu até a filha a pegando no colo, Linda chorava realmente assustada, Gabriel pulou no colo de Arthur o abraçando, enterrando sua cabeça no pescoço do pai soltando pequenos soluços, sentindo as caricias pausadas e trêmulas de Arthur em seus cabelos, Lua fazia o mesmo com Linda, de frente para Arthur, com seus olhares cravados uns no outro.
Lua – Eu estou aqui… – sentiu necessidade de dizer – Sou sua e estou aqui. Nós estamos aqui… – afirmou com paixão, demonstrando aquele belo homem que não estava sozinho.
Arthur – Eu sei que está… – ele em fim murmurou com a voz sufocada pela aquela tão forte emoção. - Eu sei que estão… – completou e sorriu se lembrando do rosto perfeito e tranquilo de Marieta. – Vem cá… – a chamou e Lua foi, com os olhos semi-abertos se encostar às costas de Gabriel. E permaneceram assim, no meio da cozinha até que o choro desse lugar, à visão aberta da realidade... "Ele há de ajudar a você e aquela linda mulher criar Gabriel e Linda, que são a razão desse seu olhar iluminado e tão passional..."






Hello Hello amores :)
Por enquanto vai ter alguns capítulos tristes...
Chorei, tadinha da Marieta :(
Com mais 10 comentários, posto o próximo capítulo.

13 comentários:

  1. Noss Chorei Lendo,Tadinha da Mari,mais ela foi pra um Lugar bom *---*
    Tadinho di Thur ele fico arrasado,a Lu vai ajuda ele...Já Quero outro

    ResponderExcluir
  2. Aí que triste... estou muito emocionada

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo esse capítulo, mexeu comigo
    .. E triste também... parabéns
    Já quero o próximo.

    ResponderExcluir
  4. Chorei muito posta mais por favor

    ResponderExcluir
  5. :'( aí gente que triste, pobre Marieta mas ela foi para um lugar melhor e vai ter paz... Coitada desta família, mas um tem que encontrar apoio no outro e superar...

    ResponderExcluir
  6. aain mds q cap. triste

    Que amor familia linda aawnt 😍😍

    ResponderExcluir
  7. Q dó deles, mas eles irão superar.. Posta mais

    ResponderExcluir
  8. Tbm chorei.. Posta mais

    ResponderExcluir
  9. Deuss☹ esse cap acabou comingo cara😩🙌😔Chorando aqui ☹😔☹ Muito Triste, mas ão mesmo tempo Lindo e emoçionante❤️
    Quero mais ❤️❤️👌 Web Top ❤️

    ResponderExcluir