Amor de Tribunal - Capítulo 8

|


Capítulo 8 :

Sophia= Faltou atrás da orelha. – ainda de bico.
Lua= Ele não vai cheirar minha orelha. – rindo.
Melanie= Pode morder. – gargalhou. – Ou só mordiscar.
Sophia= Chupar… – gargalhando junto.
Lua= Gente! – arregalou os olhos. – Parou com esse assunto.
Sophia= Está ansiosa, é? – sorrindo divertida.
Lua= Estou nervosa. – forçou um sorriso.
Melanie= Luinha, tranquilize-se. – sentou-se ao lado dela. – Ele é como todos os outros que você já saiu. É um cara normal, não vai fazer nada que você não queira.
Lua= Eu sei que não, até porque ele é perfeito. – suspirou.
Sophia= Então fique calma. – piscou. – Porque Mel e eu já vamos embora.
Lua= Não quero ficar sozinha. – fez manha.
Sophia= Luinha, deixa disso. – carinhosa. – Do jeito que você disse que ele é pontual, em no máximo dez minutos deve estar aqui.
Lua= Está… – mordeu os próprios lábios.
Melanie= Não faz isso, vai tirar todo o batom! – brigou.
Lua= Estou nervosa. – bateu o pé.
Sophia= Lua, a sandália! – esbravejou.
Lua= Ai, que agonia! – suspirou.
Sophia= A gente já vai. – deu um beijo no rosto da amiga.
Melanie= Vocês só vão jantar. – também dando um beijo no rosto dela. – O sexo é opcional. Lembre-se que ele não é um desconhecido, é um cara que gosta de você e vai te respeitar.
Lua= Certo. – sorriu. – Obrigada, Meninas.
Sophia= Aproveite bem! – piscou e saiu com a morena.

Lua ficou ainda mais ansiosa durante o curto tempo em que esteve sozinha. Andava de um lado para o outro da casa, bebia água, retocava o batom, dava uma olhada no decote, treinava falas, ate que a campainha tocou. Seu coração disparou, os olhos vidraram-se na porta da sala, e ela respirou fundo, tentando manter a calma.

Lua= Eu posso, eu consigo. – andando até a porta. – Calma, você é bonita, segura e inteligente. É ele que deve estar nervoso, é ele, só ele. – abrindo a porta. – Thur!
Arthur= São pra você. – entregando um buquê de rosas vermelhas pra ela antes de dizer qualquer coisa.
Lua= Ah… – ela tentou falar, mas se sentiu fortemente atraída por aquele aroma gostoso das flores. – São lindas, obrigada. Eu vou guardá-las, você quer entrar?
Arthur= Não, não precisa. – mirando-a. – Eu te espero aqui.
Lua= Certo, então… – dando alguns passos pra trás. – Eu já volto. – tensa, ele apenas sorriu.
Arthur= Aqui te espero. – encostado a porta, Lua voltou pouco tempo depois.
Lua= Já vamos? – sorriu.
Arthur= Claro. – olhando-a. – Você está muito bonita. – observando a morena que usava um vestido preto um pouco acima dos joelhos, e uma sandália com um salto não muito alto. – Mais que isso, está linda.
Lua= Thur, por favor, você me deixa sem graça. – corada.
Arthur= Foi só a verdade. – sorriu, e esperou que ela trancasse a porta. – Vamos. – deu a mão a ela.
Lua= Fresquinho hoje, né? – puxou assunto.
Arthur= Achei que fosse esfriar. – ele riu, abrindo a porta do carro pra ela. – Por favor.
Lua= Obrigada. – lançou um sorriso discreto pra ele, que lhe retribuiu da mesma forma.
Arthur= Hum… – entrando no carro. – Espero que goste da culinária japonesa. – disse, mesmo sabendo que ela gostaria.
Lua= Se gosto? – riu. – Eu adoro! Como sabia?
Arthur= Como? - ele pensou em contar que os garotos haviam comentado, mas mudou de ideia. – Eu não sabia. Acho que adivinhei, certo?
Lua= É. – admitiu. – Você adivinhou. Na lata!
Arthur= Ganhei um ponto contigo? – mirando-a.
Lua= Ganhou. – corada pelos olhares dele.
Arthur= Acho que comecei a noite bem. – riu, e ligou o carro.
Lua= Só cuidado para não perder pontos. – se fez de difícil, e ele logo percebeu que ela gostava de um charme.
Arthur= Doce ilusão se pensa que eu vou desistir de você facilmente, Mocinha. – piscou pra ela.
Lua= Eu não pensei nada. – mirou a rua por um instante.
Arthur= Foi só um comentário. – sorriu lateralmente.
Seguiram trocando olhares ate chegarem ao restaurante, onde, assim que entraram, os olhos da morena brilharam.
Lua= Thur, vamos sentar nas almofadinhas. – alegre. – Eu adoro, vamos?
Arthur= Acho que vou ganhar mais um ponto. – sorriu pra ela, que entendeu o que ele havia dito, assim que o garçom lhes mostrou a mesa reservada. – Será que eu acertei o lugar de novo?
Lua= Tudo bem, mais um ponto pra você. – sentando-se alegremente na almofada. – Adoro esse lugar.
Arthur= Acho que só vim aqui uma duas vezes, mas realmente adorei. – sentando-se ao lado dela.
Lua= Venho aqui sempre que tenho tempo. – sorriu pra ele.
Garçom= Cardápio? – entregando aos dois, e logo se retirando.
Arthur= Então, tem preferência de algo? – abrindo o cardápio.
Lua= Qualquer coisa, e você? – olhando.
Arthur= Vou deixar você escolher. – piscou.
Lua= Certo. – folheou. – O que você acha de… Ebi Tropical?
Arthur= Isso seria? – franzindo o cenho, ela riu.
Lua= Preste atenção. – arrumando o cabelo. – Camarão, abacaxi, shitake, champignon, massago e cream cheese servido no abacaxi com camarões de tempura e gohan. – lendo. – Parece bom, o que acha?
Arthur= Só entendi “abacaxi, camarão e champignon”, mas confio em você. – disse sincero.
Lua= Não sei. – deu de ombros. – Parece bom, mas não garanto nada. Quer outra coisa?
Arthur= A gente pode pedir isso, e aí coloca sushi pra entrada. O que acha? – ela assentiu, adorando a ideia.
Lua= Está mandando bem. – riu baixinho.

Enquanto Thur fazia o pedido, Lua ficou a olhar o lugar. Ele havia planejado tudo muito bem, embora fosse o lugar mais aconchegante do restaurante, era também o mais reservado, e as poucas pessoas que tinham ali, eram casais na mesma situação que eles.

Arthur= Um beijo pelo seu pensamento. – sussurrou.
Lua= Estava com o pensamento vazio. – desceu os olhos para os lábios dele. – Não era nada importante.
Arthur= Queria fazer uma coisa. – colocando uma das mãos na cintura dela.
Lua= Faça. – disse aproximando-se e dando um demorado selinho nele.

Ele acariciou sua cintura , enquanto seus lábios começaram a mover-se com dos dela, que colocou uma das mãos no pescoço dele, aproximando-se mais. Arthur ditou um ritmo lento aquele beijo, que durou cerca de três minutos, pois mal paravam para respirar, e seus lábios já se grudavam novamente.

Arthur= Devia ter te trazido pra jantar antes. – sorriu, e beijou a bochecha dela.
Lua= Tenho uma dúvida. – arqueando uma sobrancelha.
Arthur= Fale. – olhando-a.
Lua= Você é sempre galanteador assim ou o quê? – ela riu ao final da frase.
Arthur= Não, não. – aproximou-se dela. – Isso é só com você.
Lua= Não está blefando, está? – puxando os lábios dele.
Arthur= Não, não faria isso com contigo. – sorriu e mordeu os lábios dela.
Lua= Algum motivo especial? – com os lábios ante os dele.
Arthur= Simplesmente te adoro e não quero perder o pouco que já conquistei. – dando um selinho demorado nela.
Lua= Você tem uma lábia, só por Deus! – ela riu, e não resistindo, o puxou para um beijo.
Arthur= É só por isso que está comigo, é? – falando entre beijos.
Lua= Não. – ela sorriu, afastando-se um pouco dele.
Arthur= Não? – ele riu ao ver que ela estava começando a corar, ainda que de leve. – Então me diga o porquê.

Lua= Thur, que sem graça. – desviando o olhar, mas ele não deixou de encará-la. – Tudo bem, eu falo.

Querem que eu faça maratona? Se tiver muitos pedidos eu faço e muitos comentários sobre a web também.

11 comentários:

  1. Sim faz maratona
    Posta maiss

    ResponderExcluir
  2. Aaaaaah quero porqueee eata muito perfeitaaaaaaaa *-*-*

    ResponderExcluir
  3. SIMM QUEREMOS MARATONA

    ResponderExcluir
  4. Mdss a web ta muito perfeita pff faz maratona
    Ass: Stefanie

    ResponderExcluir
  5. Essa web é diva...posta mais logo pff

    ResponderExcluir
  6. Eu preciso de mais capítulos....pff faz maratona

    ResponderExcluir
  7. Sim faz Maratona Por Favoooor

    ResponderExcluir
  8. Uma maratona please Kkkkkkkkkkkkk eu amo essa web , NÃO SUMA ASSIM VC QUASE ME MATA MENINA KKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  9. Continua!!! Ta perfeita!!!

    ResponderExcluir