Mini web: "Estou dividida!" - Parte 1

|



POV LUA

Ninguém mandou a minha me abandonar para que eu tivesse toda a liberdade possível e imaginária. Eu tinha cinco anos quando fiquei sem ela. Ela decidiu que Londres era bem melhor que o Brasil e foi para lá sem me levar. A desculpa dela é que não tinha dinheiro. Porém, já se passaram tantos anos e talvez a resposta ainda deva ser a mesma.
O que me valeu, foi a minha tia que mesmo com três filhos, ainda abriu as portas da casa dela para cuidar de mim. Hoje sou uma mulher feita, com princípios e estudos e tudo devo a ela.
Aos 18 anos decidi deixar a casa dela para ir viver com uma amiga minha num apê. Dividimos ele para podermos estar mais perto da faculdade e assim termina-la. Vivemos juntas há cinco anos. Já tivemos dias bem melhores que agora, visto que ela tem namorado e eu tenho apenas um melhor amigo que pego dia sim, dia claro. Ahh, e ainda tenho um desejo do outro mundo de levar um cara para a cama.

- Doideira sua! – Arthur me disse – Ele tem namorada e é mais velho.
- Uau, dois anos mais velho! – disse irónica – Que valente desgraça mesmo.
- Pior que é! – ele deu de ombros – Pra que serve um Leonardo Torres quando você tem um Arthur Aguiar? – ele veio quase para cima de mim
- Menos, muito menos! – pedi, afastando um pouco ele
- Ontem você não dizia isso! – ele jogou o dedo na minha cara
- Pára com essas coisas Aguiar. Você é legal. É bonito, gostoso, tem uma bunda do outro mundo e é um anjo na cama
- Um anjo?
- Um modo legal de dizer. Porque você é tudo menos santo
- Olha quem fala. – Arthur me encarou
- Arthur pára. Não me olha assim! – com o meu dedo indicador, joguei o rosto dele para o lado – Não me provoque, ok?
- Não! Vou provocar sim! – Arthur se levantou e me jogou no sofá.

Bom, eu já estava lá sentada, mas ele decidiu me deitar lá e ficar por cima de mim. Me beijou sem pensar duas vezes. Aqueles seus lábios pequenos sabiam bem o que faziam. A língua dele explorava toda a minha boca, enquanto a minha trabalhava na sua, aproveitando cada centímetro da sua. Ele passou a sua boca pelo meu pescoço, distribuindo beijos, enquanto eu arranjava de leve as suas costas. Se alguém não chegasse, faríamos amor ali mesmo!
Ele se mexeu um pouco, aproximando os nossos quadris e roçou nossas intimidades. Aquele safado já estava excitado. Era sempre assim. Apertou o meu peito, enquanto me beijava e se nós não sentíssemos um barulho na porta… Anna e o namorado nos viam transando.
Eles entraram em casa também se pegando.

- Regulem os hormonios, porque eu estou aqui! – levantei a mão no ar para que me vissem. Me levantei do sofá e agitei os cabelos no espelho da sala.
- E eu também! – disse Arthur, fazendo o mesmo que eu
- Legal. Vocês são empata fodas, isso sim! – disse o namorado dela, Micael
- Não reclama, afinal, a casa também é minha. – joguei na cara dele


Depois da faculdade, decidi arranjar emprego em uma academia, visto que aqui no Brasil não tinha condições de ter outra coisa. Ou eu mudava de cidade, ou eu era rica. visto que os meus amigos foram também para essa academia, eu fui junto. Afinal, com eles é tudo muito melhor!

- Olha, lá vem ele. – coloquei os cotovelos no balcão e pousei a cabeça nas minhas mãos, babando por completo Leonardo Torres que acaba de entrar na academia, mandando brilho para todo o lado que olhasse. – Tão gostoso. Olha que bunda! – belisquei Arthur que estava do meu lado
- Ele nem é nada de mais. – disse Arthur, todo ciumento
- Ahh, já viu que bunda? Imagino só o…
- Nem ouse falar isso! – Arthur me interrompeu – O órgão genital dele não é maior que o meu. Você sabe uma coisa Lua? – ele pegou o meu queixo e virou para o seu rosto – Homem grande, gaita pequena! Agora pense! – me disse ele irónica

Dei de ombros para o que ele disse, enquanto Arthur ia dar uma aula de ginástica. Mas quando voltei ao “mundo real”, pensei realmente no que ele me queria dizer. Ele quis dizer que o Leonardo era grande, daí que o “amiguinho” dele era pequeno… Agora eu penso: o Arthur é pequeno… ISSO JUSTIFICA O “AMIGUINHO” DELE SER ENORME! É que é uma bomba mesmo!

- Aguiar! – gritei pela academia inteira.

Fui atrás dele, pensando que estava no local de dar a sua aula, mas ele ainda não estava lá. Então, fui aos balneários masculinos. Entrei sem pouco me importar se alguém visse. Dei de caras com um Deuso na minha frente. É que é deuso mesmo! Ainda por cima, estava tirando aquela bermuda, que sem querer, trouxe o boxer dele para baixo.

- Eu não acredito que eu vou morrer e não vou dar pra esse homem! – levei a mão à testa, babando por completo aqui. Eu fiquei meia escondida enquanto Leonardo se trocava – Eu tenho que te pegar, eu tenho que te pegar. – repeti isso várias vezes

Saí do balneário masculino quando mais dois caras entraram e me flagraram olhando a bunda do Leonardo. Fiz um sinal de silêncio, caso contrário, eles estavam feitos! Como eram nerds, nem abriram o bico.


O legal dos fins de semana são as festas. Desta vez, na casa do Ricardo, um amigo novo. Desde novo que tem tudo o que quer: casa, carrão, garotas e mais umas coisas. O legal dele, é que quando ele se sente em baixo, só uma festa o anima. Um festão! DJ’s, festas na piscina, muita bebida e com um showzinho de strip no final, de preferência.

- Está pronta?
- Estou! – tinha acabado de passar o batom nos lábios
- Está pronta para quê? Pra matar? – Anna deu a volta a mim – Garota. Se eu não amasse o Micael, eu te pegava! – ela mordeu o lábio
- Também te pegava, sua gostosa. – a provoquei, rimos as duas logo de seguida – Isto é tudo para o Leonardo. Se ele não me pegar, considero ele gay!
- Lua, pelo amor de deus, ele tem namorada! Você não entende isso?
- E daí? Eu quero ele!
- Está apaixonada?
- Você sabe que não! É só uma pequena atracão sexual.
- Atração sexual? Tipo a sua e a do Arthur?
- É diferente. Eu e o Arthur somos os melhor amigos e quando estamos carentes, nos pegamos!
- Mas o sexo que vocês fazem, todos os dias, vai acabar sendo mais que isso
- Você tá louca – eu ri, me olhando novamente ao espelho – O Arthur pega todas, assim como eu quero pegar o Leonardo. Nós conhecemos o Arthur.
- Faz tempo que eu não vejo ele pegar ninguém
- O Arthur? Claro que pega! – encarei a Anna – Você vai ver como ele hoje vai aparecer na festa do Ricardo com uma garota. – apostamos isso.
- Vamos ver. – Anna me encarou

Micael veio nos buscar no seu carro. Mal a Anna entrou lá dentro, ele apertou a bunda dela e a beijou. Eu dispensava aqueles momentos. Mandei uma mensagem ao Arthur, perguntando se ele estava chegando à festa. Ele disse que ainda não tinha chegado. Provavelmente ia chegar um pouco mais tarde que eu, talvez. Eu estava ansiosa por saber quem ele ia levar à festa, como par. Bom, eu não levava ninguém, porque quero desesperadamente pegar o Leonardo.
Esta atracão começou na faculdade. Todos diziam que ele era a coisa mais tímida de sempre. eis que ele aparece com uma namorada, a actual dele agora, e dão o maior beijão no bar da faculdade. Ainda diziam que ele era tímido? Depois ele começa a frequentar a academia e mais gostoso se torna. Eu desejo levar ele para a cama!

- Olha só se não é a Lua Blanco e a Anna gostosa.
- Olha lá rapaz! – Micael se alterou com Ricardo – Ela é minha, viu?
- Mulher de amigo pra mim é homem! – ele levantou as mãos em legitima defesa
- Quem já chegou? – perguntei
- Adianta. Ela quer saber se o Leonardo já chegou!
- Sim, já chegou. E a namorada dele também
- Aff, empata fodas essa garota. – disse de lado, porém, todos ouviram
- Quer que eu desvie a gatinha para você poder tocar no namorado dela à vontade? – Ricardo piscou os olhos para mim
- Você faria isso por mim? – me aproximei dele, colocando os meus braços de volta do meu pescoço
- Lógico! – ele piscou o olho para mim e beijou o meu rosto – Larissa! – ele chamou-a e foi até ela, que estava na entrada da sala com o Leonardo.
- Você não presta, Lua Blanco! – me disse Anna entre dentes
- Meu amor, eu vou ter o que quero hoje! – dei um grito histérico e Micael riu
- Você tem noção de que vai ser morta? – perguntou ele
- Por quem? Pela Larissa, mosca morta da namorada dele? Me poupem! Sou bem mais que ela.
- Nisso você tem razão. Mas é uma loucura você querer ir para a cama com o Leonardo. Vocês se falaram no máximo três vezes
- Para o que eu quero, não precisamos de falar mesmo. – ri
- E o Arthur que nunca chega?
- Eu acho que ele ficou pegando alguém – ri – Ele disse que ia chegar tarde.
- O Arthur pegando alguém? – Micael se espantou – Finalmente! Faz tempo que ele não pega ninguém mesmo.
- Viu? Eu tinha razão! – Anna disse – Cá para mim, o Arthur está na sua
- Claro que não – eu ri – Ele sabe perfeitamente que somos só amigos.
- Amigos que se pegam muitooo – Micael me encarou
- Olhem, me deixem em paz! – pedi a eles – Eu vou ver o Leonardo e voltou depois… - dei uns passos até olhar para trás novamente com um olhar safado – Ou não! – ri, enquanto eles balançavam a cabeça

Entrei na sala e vi Ricardo falando com Larissa. Eles falavam sem parar e Ricardo me viu na entrada. Ele me fez logo sinal para subir, sem que Larissa visse. Eu pisquei para ele e sussurrei mil vezes obrigada.
Toda sorridente e mega ansiosa, subi para o quarto do Ricardo. Uma das tantas portas naquele corredor gigante era. Eu estava meia perdida, até. Mas eis que o Leonardo saí de uma das portas, mas eu fico à frente dele, impedindo-o que passasse. Com o dedo indicar, o empurrei para dentro do quarto e fechei a porta.

- O que você pensa que está fazendo?
- Nada que você não vá gostar. – sorri pra ele, toda safada e desabotoei os primeiros botões do meu vestido preto, revelando um debote bem dotado
- Eu não… - ele parou de falar assim que me olhou de cima a baixo.

Sem eu esperar, ele veio até mim e me encostou na porta do quarto. Levou a mão à minha perna, subindo um pouco ela e colocando-a de volta da sua cintura. Ele deu um cheiro no meu pescoço, levantando todos os meus cabelos até inexistentes e beijou o meu pescoço.

- Ai, delicia. – me senti logo excitada.

Aquele homem me fez ver estrelas. Porém, devo confessar, o sexo não passou de trinta minutos. Como assim eu regulei o tempo? Com o Arthur eu nunca regulo, até porque não dá. Sempre que eu o Arthur fazemos amor, eu caio redonda no peito dele, sem ter forças para olhar para mais nada.

- Você é de mais! – disse Leonardo
- A sua namorada não sabe o que tem em mãos
- Não mesmo. Devo confessar, ela me faz broxar – eu soltei uma gargalhada – Adorei a sua iniciativa. -  ele colocou a cabeça na sua mão. Ainda estávamos deitamos na cama, lado a lado.
- É… eu também. – me sentei na cama, com o lençol de volta e procurei as minhas roupas – Mas não se vai voltar a repetir.
- Porque não?
- Porque o meu objetivo era só te levar para a cama. Já consegui. Eu devo dizer que não foi tão difícil assim. Você é fácil de mais, novinho.
- Isso quer dizer o quê?
- Que não nos vamos voltar a ver. Adeus!

Peguei as minhas roupas e saí meia confusa daquele quarto.

Pronto!! Aqui está uma mini web. Acharam legal? Amanhã tem a continuação!
Com quem será que a Lua fica? com o Leonardo ou com o Arthur?

6 comentários:

  1. Gostei saiu da mesmisse do Arthur ser o pegador.
    Mas ela deve ficar com o Arthur ;)
    Adoreiii, continuaaaa

    Ass: Chris

    ResponderExcluir
  2. Ele devia ficar com o arthur

    ResponderExcluir
  3. Ela tem que ficar com o arthur porem antes ele poderia tipo ignorar ela

    ResponderExcluir