Uma Linda Mulher - CAP.71

|



Uma Linda Mulher



Capítulo 71:


Pegou seu celular digitando uma rápida mensagem, sentou se, começando um dia novo de trabalho…  
-
Lua sentou se em sua mesa, já com alguns papéis vindo de Karla para serem imediatamente assinados. Os leu com atenção assinando um por um, ligou computador entrando rapidamente no sistema em quanto bebia um café com leite pelando, pegou o telefone telefonando para casa, em quanto continuava digitar e a beber o café. Cruzes aquela empresa estava uma correria essa manhã.
Lua – Filho?
Gabriel – Mamãe, a onde você está, saiu e nem me acordou, e nem me deu um beijo de tchau. – Lua sorriu querendo estar do lado dele para lhe apertar as bochechas.
Lua – Me desculpe querido, acordei atrasada hoje, prometi que ligava, e dei sim um beijo de tchau, apenas não o acordei para isso.
Gabriel – Sei, e o papai? Sinto saudades!
Lua – Gabriel faz apenas 1 dia que você não vê o papai, e ontem ele te levou para cama assim que chegou, e te deu um beijão de bom dia hoje mais uma vez.
Gabriel – Posso ligar para ele? – perguntou com a voz magoada e tristonha. 
Lua – É claro que pode meu amor, sabe que dia é sábado? – sorriu bebendo outro gole de café em quanto com todo o esforço Gabriel tentava se lembrar – Outubro é aniversário do?
Gabriel – PAPAI…– deu um gritinho animado pulando na cama. 
Nelita – Vai cair daí menino. - Lua sorriu ele deveria estar saltando feito louco pela cama, pelo barulho da respiração no telefone – É o aniversário do Papai Nelita, a mamãe deixa pular. – Lua sorriu e Nelita do outro lado da linha fez o mesmo. 
Lua – Para um segundinho e me escute…– deixou o café em cima da mesa, em quanto digitava sua senha no sistema. – To sem idéias para presentes o que acha que devemos comprar? – sorriu, Gabriel adorava quando lhe pediam opiniões.
Gabriel – Di presentiiii?
Lua – É de presente.
Gabriel – Um carrinho, bem grandão de controle remoto automático, o que acha mamãe? - Lua sorriu baixando a cabeça. 
Lua – Hum, é uma excelente idéia, podemos ir ao shopping hoje e ver alguma coisa o que acha? Ligamos para a tia Marieta, e vamos jantar em um lugar bem legal.
Gabriel – Não gosto de lugares que não podem fazer barulho, nem que tem um monte de comida nojenta, e nem que têm um monte de garfo, não gosto de comer com garfo mãe...
Lua – Eu sei querido. – voltou a sorrir – Podemos ir a um lugar bem bacana, comer pizza o que acha?
Gabriel – Pizza, adorei! Então que horas você vem me buscar? - Voltou a pular na cama. 
Lua – Depois que eu sair do serviço, podemos comer no Mc se você quiser.
Gabriel – Genial! Vou tomar banho e esperar você...
Lua – Não filho agora não, mais tarde certo?
Gabriel – Certo, vou ligar para o papai.
Lua – Isso faça isso, mais é um segredo nosso o presente e o jantar certo?
Gabriel – Certo…– deixou o telefone cair na cama, cruzando os dedinho na boca e beijando, Nelita sorriu e voltou a entregar o telefone ao menino. – Te amo mãe…
Lua – Também te amo, almoce direitinho, e obedeça a tia Nelita.
Gabriel - Certo, toma Nelita...– passou o telefone para a mesma correndo para baixo. 
Lua – Oi Nelita…
Nelita – Oi menina.
Lua – Ele está impossível hoje não está?
Nelita – Não muito...– sorriu. 
Lua – Vou busca lo as 19:00, deixe ele tomado banho Lita por favor? 
Nelita – Deixo sim senhora…
Lua – E no jantar prepara um filé de frango grelhado, com arroz e salada, só o Arthur vai comer. Vou jantar fora…
Nelita – Certo, senhora.
Lua – Ah e também no sábado não precisa vir, nem na segunda, ok? Temos algumas coisinhas para fazer, pode descansar.
Nelita – Obrigada menina, vou visitar minha filha. – Lua sorriu se despediram desligando o telefone. Logo após alguns minutos Karla entrou na sala se sentando na frente de Lua.
Karla – Lua, ainda não tinha tido a oportunidade de agradecer, mais acho que não posso aceitar. – sorriu contorcendo os dedos em sinal de nervosismo – A senhora dobrou meu salário. – Lua sorriu parando de digitar observando Karla. 
Lua – Escute Karla, são mais de 5 anos que trabalhamos juntas, são mais de 5 anos de lealdade e serviços prestados, a cada ano eu deveria aumentar seu salário, mais foram tantos acontecimentos que isso me passou despercebido, o que ganha é justo de seu trabalho e da sua lealdade, por favor aceite. - Karla levantou a cabeça e sorriu, assentiu com a cabeça, o dinheiro havia vindo em boa hora.
Karla – Obrigada Lua, nem tenho como agradecer.
Lua – É claro que tem…– Lua sorriu – Continua trabalhando aqui e não me abandone jamais. – Karla sorriu e Lua fez o mesmo ainda com mais vontade. Após mais 1 minuto de conversa ambas voltaram ao trabalho. Faziam 2 horas que Lua havia voltado do almoço o telefone havia tocado…
Karla – O senhor Aguiar na linha 3 Lua... – Lua assentiu pegando o telefone.
Lua – Bom dia… 
Arthur – As pessoas estão perguntando se eu comi ou dormi nas últimas 24 horas. Você que me matar mulher?! - Lua gargalhou com vontade jogando a cabeça para trás.
Lua – Ai coitadinho, disse que passou a noite inteira fazendo amor com a senhora Aguiar?
Arthur – Engraçadinha! – Arthur jogou o corpo contra a cadeira, fechando os olhos. – Acho que estou ficando velho para isso…
Lua – Claro, mais eu não gostando vou trocar você por um garotão forte e vil de 18. – Arthur abriu os olhos e sorriu ironicamente.
Arthur – Ta engraçadinha hoje né Lua! - Lua sorriu, entregando uma pasta preta a Karla com a folha de pagamentos dos funcionários da contabilidade.
Lua– Trabalhando muito…
Arthur – Lua, não tenho forças para assinar documentos…– A secretária de Arthur entrou na sala, nesse instante controlando o riso deixou a mesma com um aceno de cabeça. – Minha secretária agora deve estar rindo de mim…– Lua mais uma vez gargalhou. 
Lua – É bom mesmo que elas saibam a quem você pertence. Preciso ir a Aguiar pegar uns documentos, daqui a 20 minutos to passando aí… 
Arthur – E nem se aproxime de mim! – Arthur sorriu ainda de olhou fechados. – Necessito de dormir e de comer…
Lua – Manhoso…
Arthur – Assassina! – Lua sorriu, se despediram desligando o telefone. 
Lua avisou Karla que iria sair por 40 minutos, retocou maravilhosamente a maquiagem no banheiro, pegou sua bolsa e seu sobretudo preto da mesma cor do terninho que estava, saindo deu um beijo em Karla. Entrou no carro não se demorando muito para chegar na Aguiar sempre da mesma forma, era gente falando no telefone aqui, gente assinando papéis ali, serviço e correria total, mais todo muito bem organizado. Entrou já atraindo olhares, caminhou até os elevadores, aonde algumas secretárias a olharam dos pés a cabeça, sorriu dando um Tchauzinho irônico. Chegando no último andar, agradeceu ao moço que ficava no elevador, pisando no andar de Arthur, as coisas já eram mais calmas e perfeitinhas. Céus morreria de tédio passar um dia inteira naquele andar.
Lua – Boa dia, meu marido ta na sala? – se fez o silêncio entre as duas mulheres que conversavam no balcão. 
Luana – Está sim Lua, quer que eu o chame?
Lua – Não, não precisa, eu avisei que vinha. Só me faça um favor, por favor? – Luana assentiu, com os olhos nervosos, era a primeira vez que falava com a mulher do patrão. – Ligue para a Venturini, e avise minha secretária que eu vou demorar 20 minutos a mais? – Luana assentiu, e Lua agradeceu, caminhando até a sala de Arthur, a abriu sorrindo entrando na mesma a fechando…
Carmem – Lua Aguiar em pessoa? – Luana assentiu, ainda boquiaberta observando a porta da sala do patrão. 
Luana – É ainda mais bonita. - sorriu olhando a amiga. 
Carmem – Bem que você havia me dito.
Luana – Não sabe de nada, hoje entrei para pegar a pasta da folha de pagamentos na sala do Senhor Aguiar e ele estava simplesmente dizendo a ela, que ela havia acabado com ele, e que não tinha nem forças para assinar documentos. – Carmem arregalou os olhos sorrindo. 
Luana – Tudo bem que com um marido desse até eu acabaria com ele mais…– suspirou se calando – Preciso trabalhar, chispa daqui. – Carmem sorriu, pegando o elevador com as anotações pedidas por seu patrão. 

Lua se sentou no sofá no colo de Arthur lhe acariciando os cabelos. 
Lua – Não gosto da sua secretária. 
Arthur – Você não gosta de nenhuma delas Lua…– abriu os olhos a acariciando na cintura. 
Lua – Ela é bonita de mais! - Arthur balançou a cabeça sorrindo – Meu Deus, está dormindo em pé…- Pôs-se a gargalhar quando ele fechou os olhos. 
Arthur – Preciso recuperar minhas energias…– Lua assentiu sorrindo lhe dando um belo de um beijo nos lábios. Se levantou pegando a pasta que havia vindo pegar. – Gabriel me ligou…
Lua – Eu sei já falei com ele hoje. – Ambos sorriram, e Arthur se levantou, voltando a sentar se em sua cadeira, digitou algumas coisas quando bateram na porta.
Era Miguel, Lua observou como Arthur fechava a cara e se colocava bem desperto olhando com seriedade e poder para Miguel. Lua engoliu a seco.
Miguel – Boa Tarde Lua…
Lua – Boa tarde Miguel. – se virou sentando se no sofá. 
Arthur – O que foi?
Miguel – Precisava que você assinasse a compra desse sistema para segunda feira, preciso dele para o projeto de quarta. – Arthur ergueu as mãos e a pasta que foi até as mesmas, leu os documentos e os assinou, já havia conversado sobre isso com Miguel. O entregou a pasta para depois o encarar.
Arthur – Mais alguma coisa? - Miguel sorriu amigavelmente negando com a cabeça . 
Miguel – Nada mais, obrigado.
Arthur – Nada. - Lua tirou a franja dos olhos observando os dois homens a sua frente.
Miguel – Boa tarde, Lua. – ela assentiu dando um sorriso trêmulo e amigável. Após sair da sala Lua permaneceu alguns segundos calada, olhou para Arthur que a observava normalmente. Lua corou, merda mais que situação.
Arthur – Está ficando cada vez mais vermelha…– sorriu a olhando – Boba! – Lua se levantou caminhando até Arthur, lhe abraçou voltando a sentar no colo do mesmo.
Lua – Eu…
Arthur – Você nada, anda me dá um beijo, preciso voltar a trabalhar e com você aqui fica quase impossível. - Lua ergueu a cabeça e o beijou, ficando ambos com os lábios vermelhos e inchados...
Lua – Vou ao Shopping com o Gabriel depois do serviço, não nos espere para jantar. 
Arthur – E posso saber porque não fui convidado?
Lua – Programa de mãe e filho. 
Arthur – Ahh Ok! – se fingiu ofendido. Lua sorriu, lhe deu um último beijo pegando a pasta e sua bolsa.
Lua – Tchau, te amo.
Arthur – Tchau, eu também…Hey Lua ?– Ela se virou o mirando. - Amanhã vou estar alimentado e descansado, doçura você está ferrada na minha mão…- mordeu os lábios sensualmente levantando as sobrancelhas, Lua fez o mesmo.
Lua - Se atreva.
Arthur - Não brinca com fogo…Você vai acabar se queimando, e feio. - Lua sorriu ao fechar a porta, caminhou até a saída, se despediu de Luana, pegando novamente seu carro já no estacionamento, rumou para a Venturini… 
Já 20 minutos antes de ir embora, bateram na porta da sala de Arthur, ele pediu para que entrasse, se sentando na cadeira de frente para ele.
XXX – Não sabia que sua mulher estava aqui…
Arthur – Economiza meu tempo vai. – fechou o sistema, arrumando sua pasta. 
XXX – licifid áres oãn, euq essid, ortned átse,ale…
Arthur – Ótimo, me mantenha informado sobre esse assunto desse novo sistema. – Após sair da sala, Arthur pegou sua pasta fazendo o mesmo. Deu boa a noite a Luana e as demais pessoas presentes no andar, pegou seu carro arrancando...






Arthur e seus mistérios...
Se vocês quiserem posto um capítulo bônus ainda hoje.
COMENTEM!!

11 comentários:

  1. Lgc kkkkk q isso arthur q misterios são esses

    ResponderExcluir
  2. Querooo maisss nem precisa perguntar né... Aiii qnt misterioooo

    ResponderExcluir
  3. Posta maaaaaais, tá perfeita, quero muito saber o que são esses mistérios do arthur

    ResponderExcluir
  4. Maaais, merecemos capítulo bônus né? haha poste logo

    ResponderExcluir
  5. Posta,Nescecito de outro Capítulo *---*
    Viciadissima nessa Web

    ResponderExcluir
  6. Boa noitee! Ansiosa pelo capítulo bônus!

    ResponderExcluir
  7. Claro q queremos posta mais

    ResponderExcluir