Uma Linda Mulher - CAP.57

|



Uma Linda Mulher




Capítulo 57:


Arthur – Sabe também Miguel, o mais legal de tudo, é que vou deixar com que vocês continuem se vendo. Serio, garanto a vocês todo o conforto que quiserem. – Miguel arqueou as sobrancelha em quanto Arthur fez o mesmo, lançando outro sorriso em direção ao Miguel. – Seria inexperiente da minha parte mandar matar você, e olha “Senhor Eu Posso ”, eu teria todos os poderes em minhas mãos para que isso aconteça, mais cá entre nós devo confessar, que é o primeiro que age de tal forma com a minha adorável esposa.
Miguel – Arthur você deve…
Arthur – Estar entendendo errado? – completou se levantando. – Não eu acho que não, mais vou adiantar uma coisa, e vou agilizar o que quero lhe dizer, eu avise você quanto a Lua. Miguel eu o avisei que ela era minha mulher, minha esposa, vou repetir para ver se você entende. Minha mulher e minha esposa, mais é claro que você quis mostrar quem pode, imagina se o garotinho mimado que nasceu de oito meses que perdeu os pais ainda jovem e viveu em um orfanato até os 18 anos, perderia essa oportunidade, mais veja o que tem ao seu favor?
Miguel – Sua mulher idiota, eu tenho a sua mulher ao meu favor. – Miguel agora adquiriu quase a mesma expressão sarcástica de Arthur. 
Arthur – Além de dissimulado, você ainda é retardado. Ok, o titio explica para você pobre menino Miguel. A loira na qual certamente você deve ter passado uma noite maravilhosa e perfeita, é a mulher do seu chefe, do cara que paga o seu salário, o seu apartamento, a sua toalha e esse seu perfume barato, então deixe que eu me explique melhor, odeio repetir as coisas. – respirou fundo se aproximando de Miguel. – Não vou lhe tomar as calças, nem impedir seu romance com a minha mulher, vou deixar que ela sozinha se canse de você, e acredite meu jovem isso irá acontecer sabe porque Miguel?
Miguel – Não, não sei. – voltou a ficar sério. 
Arthur – Porque você é a cópia do retardado do Micael, sabe Miguel vou te contar um segredinho. Confesso que estou morrendo de ciúmes…– sorriu – Mais o mais atraente e prazeroso, vai ser assistir a minha mulher se enjoar e se enjoar do seu jeito de lobo em pele de cordeiro, ou ela se lembrar de onde te conhece.
Miguel – Posso acabar com cada um de vocês Arthur, principalmente com a Lua…
Arthur– Não me diga. Sabe quem te contratou Miguel? – Miguel tentou dizer algo mais Arthur interrompeu. – Eu, eu o contratei, e sabe quantas pessoas investigaram a sua vida antes de você se deitar com a minha mulher? Deixe que eu responda de novo, milhares. Então façamos o seguinte, eu conto para todos os presidentes que o conheço das melhores empresas do mundo que você era um drogado, viciado em cocaína, que ainda tem uma leve queda por maconha. E você conta tudo o que sabe sobre minha história com a minha mulher. – Miguel arregalou os olhos começando a tremer. 
Miguel – Seu bastardo arrogante…
Arthur – Sim Miguel, mas não tente me copiar. Então caso você decida contar o passado da minha mulher a todos, posso dizer que seu celebro está derretendo com as drogas, e você está alucinando coisas, compreende? Devo dizer que sou muito grato pelos seus serviços, é um excelente diretor financeiro, mais não passa disso, agora veja só... - franziu a testa fingindo pensar – É só isso.
Miguel – Preciso lhe dizer Arthur, ela continua muito boa de cama. – sorriu irônico. 
Arthur – Preciso te dizer Miguel...– respirou fundo sorrindo – Que só Deus sabe o quanto eu vou rir da sua cara quando tudo isso acabar. Aprecie o quanto pode, porque o que é meu Miguel sempre será único e exclusivamente meu, e acredite que Lua veio parar nos seus braços por culpa minha, e talvez seja por isso que você ainda esteja de pé, e inteiro na minha frente. – completou em quanto tomava o rumo até a porta. – Cheirando o seu perfume barato..
Arthur– Você tem 20 minutos para chegar na Aguiar e reze, porque eu estou de péssimo humor. – Arthur desligou o telefone o jogando no banco ao seu lado, afrouxou a gravata tentando respirar com mais calma, e se ela tivesse se apaixonado? E se ela já não o amasse mais, bateu com força no volante dizendo um palavrão, teria Lua de volta, nem que isso custasse que toda a verdade fosse dita, ele precisava dela, de seu corpo, do seu calor amor e carinho, precisava senti la sua, completamente sua novamente. Pegou o telefone novamente, discando o número da recepção, onde certamente Karla atenderia.
Karla – Sim, Senhor Aguiar.
Arthur – Karla me faça um favor, diga para a minha mulher que a espero ás 19:00 no estacionamento da Venturini.
Karla - Mais Senhor Aguiar, a Senhora Lua…
Arthur – Só faça por favor o que eu digo Karla, e avise que eu ficaria seriamente zangado se tivesse que ir até a sala dela para busca la, com vontade ou sem vontade. – Dito isso agradeceu e desligou o telefone novamente. Estacionando na frente da Empresa Aguiar, Deus queira que tudo desse certo… Desceu do carro pegando sua pasta do seu lado, cumprimentou formalmente os funcionários subindo direto para sua sala no último andar, tirou o paletó e o óculos escuro, sentou se a mesa recomeçando sua rotina, só que dessa vez com uma grande diferença, seus pensamentos estavam bem longes dos negócios. 
Após deixar tudo pronto em casa, dirigindo o carro Lua olhou pelo retrovisor Gabriel, do qual não havia trocado quase nenhuma palavra com a mãe, o olhou mais profundamente, estava cada vez mais parecido com Arthur, mordeu os lábios franzindo a testa.
Lua – Há algo errado querido? – Gabriel continuou fitando a janela, não se dando o trabalho de responder a Lua. – Filho, estou falando com você…
Gabriel – Não quero conversar com você mamãe, tive pesadelos e você não estava comigo, ninguém estava comigo.
Lua – Ohh Gabriel, não fale assim, precisei sair querido, te deixei dormindo junto com o seu pai. – Respondeu com a voz terna e carinhosa. 
Gabriel – Papai não estava dormindo, papai não dormiu a noite inteira esperando por você, acordei ele estava lá em baixo…– Lua franziu a testa achando estranho, ele estava profundamente adormecido quando ela saiu, de repente seus estomago gelou, e seus dedos deram uma leve tremida.
Lua – Me desculpe certo? Não foi a minha intenção abandonar você, apenas precisei sair, Gabriel? – Encostou o carro no portão da escola. – Você me desculpa, prometo que nunca mais sairei do seu lado quando tiver pesadelos.
Gabriel – Só se você prometer que também não sairá do lado do papai quando ele tiver pesadelos…
Lua – Seu pai é grande e não tem pesadelos. – respondeu controlando a raiva na voz. 
Gabriel – Papai tem sim pesadelos, e ligou para você, porque o telefone estava fora do gancho jogado no chão quando eu desci para falar com ele…– Lua franziu ainda mais as sobrancelhas, seria para Elisa que Arthur teria ligado aquela hora da madrugada, olhou seu celular e não havia nenhuma chamada perdida. Lua respirou fundo voltando atenção para frente.
Lua – Quando chegarmos conversarmos…
Gabriel – Vou para a casa da vovó Marieta hoje, amanhã não tenho aula esqueceu?
Lua – Esqueci…– Fechou os olhos – Desculpe, então te busco para te levar até a vovó Marieta.
Gabriel – A vovó vai me buscar… Tchau mãe. – desceu do carro caminhando de cabeça baixa até o portão da escola para entrar caminhando entre os alunos. Lua ficou o observando por um bom tempo, raramente Gabriel acordava a noite, Droga, droga de casamento. Arrancou chegando por fim na Venturini, subiu direto com a expressão pensativa, Gabriel não sai de sua cabeça, cumprimentou Karla.
Lua – Bom Dia Karla.
Karla – Bom dia Dona Lua, Ah seu marido ligou…
Lua – Diga que jantar é… – não conseguiu completar. 
Karla – Ele disse para senhora se encontrar com ele no estacionamento ás 19:00.
Lua – Tenho outros compromissos hoje, ligue e cancele Karla por favor.
Karla – É…– quase gaguejou – Senhora, ele disse que ficaria seriamente zangado se tivesse que subir aqui e te pegar com a sua vontade ou contra a sua vontade. – Karla parecia totalmente constrangida, e Lua se colocava vermelha de raiva como um pimentão.
Lua – Filho da mãe arrogante…– levou a mão a boca deixando transparecer que seus pensamentos não deviam ser ouvidos, Karla arregalou ainda mais os olhos se sentando em sua mesa. – Me ligue na Aguiar em 5 segundos Karla, por favor. – Lua entrou rasgando na sua sala jogou com violência sua bolsa na mesa, sentando se em sua cadeira, em poucos segundos a secretária de Arthur havia atendido.
Merie – O senhor Aguiar está tratando de um assunto importante pediu para não ser incomodado, quer deixar recado senhora?
Lua – Marie é o seu nome não é? – perguntou cheia de fúria – Então me faça um favor Marie, diga ao senhor Aguiar que é Lua Aguiar no telefone, a esposa dele, garanto que ele atenderá, especialmente se a senhora deixar bem claro que estou de péssimo humor para gracinhas essa manhã. 
Marie – Um segundo Senhora Aguiar. – Sussurrou assustada a secretária, Lua sorriu de nervoso e incredulidade, porque ainda estava casada com esse… 
Arthur – Estou ocupado Lua.
Lua – Sério que você está ocupado? Então deixe me te dizer algo rápido que não ocupará mais de alguns segundos, tenho compromisso hoje a noite com a Karla, não poderei sair compreende?
Arthur – Não, não compreendo, e quer saber você também não vai sair com a "Karla".
Lua – Desculpe me mais acho que não entendi.
Arthur – Não Lua, você entendeu, ás 19:00 em ponto eu estou esperando você na porcaria do estacionamento da Venturini, fugir da minha cama é uma coisa, mais fugir de mim é outra bem diferente.
Lua – Seu maldito arrogante. 
Arthur – Ótimo, voltamos aos insultos, esse é o nosso casamento, belo e maravilhoso do sábado da festa da Mel. 
Lua – Eu não vou dormir com você.
Arthur – Eu não estou pedindo que o faça ou estou? Estou apenas dizendo que passo para te pegar as 19:00 e nada mais. – Lua bateu os pés atacando de raiva uma caneta longe, sua vontade era navegar pelo fio do telefone até encontrar a cara arrogante de Arthur e lhe meter uma enorme bofetada.
Lua – Eu não sou a sua amante Arthur, que você manda e desmanda quando sente vontade. – o silêncio se fez presente, Lua sorriu vitoriosa com os lábios trêmulos havia acabado com ele. 
Arthur – Ás 19:00 Lua, e não me faça esperar. – Arthur desligou o telefone segurando a respiração, Santo Deus estava uma pilha de nervos, fitou o homem sentado a sua frente com um olhar quem poderia chegar até a matar. – Se você não fosse o marido da minha irmã Robert , eu juro por todos os Santos que te mataria. – Robert se levantou caminhando sem emitir nenhuma palavra ou emoção.
Robert – Você entrou nessa porque quis Arthur, eu diria a Mel assim que acabou, sua irmã não é tão fraca quanto parece.
Arthur – Mais a minha mulher é, fraca mais não burra a ponto de não notar que há algo errado.
Robert – Você tem grande parcela de culpa nisso Arthur não se faça de vitima , depois de você ter largado de Elisa, ela foi chorar nos meus braços, não sinto nada por ela, eu amo a sua irmã e você sabe disso. 
Arthur – Ela está grávida Robert. É melhor mesmo que você não entenda. Concerte os seus erros e diga a verdade para a minha irmã por si próprio Robert, ou eu mesmo farei, e não será de maneira agradável para a sua situação. – Robert assentiu, saindo da sala, Arthur se sentou levando as mãos na cabeça.
 O dia se passou com tanta rapidez e preocupação, que se controlou para manter o que tinha em mente. Eram 19:10, fechou os olhos apreensivos e quanto se preparava para subir, ouviu o barulho de salto, a porta se abriu, ela entrou e e bateu a porta com grande força, socando a pasta no banco de trás junto com sua bolsa. O mirou com a expressão de que Arthur passaria por qualquer coisa para não ver.
Lua – Ok. – assentiu nervosa – Eu estou aqui, agora diga. – Arthur subiu os vidros fumes do carro, ligando o ar condicionado.
Arthur – Se eu não fizesse desse jeito você não iria falar comigo.
Lua – Do que você está falando? Você é meu marido, mora na mesma casa que eu, eu converso com você todos os dias.
Arthur – Pare de mentir, para Lua, me diga razões, estávamos perfeitamente bem a alguns dias atrás, o que aconteceu? Está fria como um gelo, não me olha nos olhos não dorme comigo, não fazemos amor.
Lua – Então esse é o grande problema, sexo? - o olhou nos olhos. 
Arthur – Eu não faço sexo com você, eu faço amor…
Lua – Desculpe, então você faz “amor” comigo em casa e faz sexo com a Elisa fora? – Arthur se calou ficando sem palavras, o que confirmou as suspeitas de Lua que sorriu com ironia. – Você poderia ser mais cuidadoso, compreende? Você alguma vez já cheirou seus paletós, Arthur? Cheiram a perfume, a perfume de mulher.
Arthur – Eu não faça sexo com Elisa Lua, quando eu disse que havia acabado eu havia falado sério.
Lua – Mais é claro que você havia falado sério. Onde você estava na noite anterior a essa Arthur? Porque eu liguei para a sua sala, e liguei para o porteiro, e ele disse que nenhuma alma viva havia pisado na Aguiar depois que o último funcionário saiu. Onde você estava na segunda feira de manhã, quando você saiu e o sol ainda nem tinha saído? Com que você está quando viaja para Madrid, Arthur? Em quem você pensa quando está na minha cama? – Arthur não respondeu, bateu no volante com força antes de sentir algo sendo lançado ao seu rosto. – Deixa que eu responda por você, você está fazendo filhos Arthur, com uma mulher que não sou eu. – Lua tremeu dos pés a cabeça quando fechou a boca observando a reação de Arthur ao pegar o exame de Elisa que tanto havia procurado. Lua notou que ele havia ficado pálido com os olhos sem brilho. 
Arthur – Você mentiu?
Lua – O filho é seu? – Lua o encarava com os lábios trêmulos e os olhos a ponto de estourarem em lágrimas. – Estava no bolso do seu paletó, é engraçado que eu não sabia que havia um consultório ginecológico na Aguiar já que você passa grande parte das suas noites trabalhando lá em algo importante.





Adorei o Arthur acabando com o Miguel, apenas com as palavras haha.
Vou postar mais amores.

11 comentários:

  1. Adoreii o Athur acabando com o Miguel,Adorei Adorei Mesmo,foi bem merecido...
    Ahh falta muito para esses dois terem paz ???
    Posta Mais Por Favor *--*

    ResponderExcluir
  2. Amei o que o Arthur falou pro Miguel o que sera que ele vai dizer a lua

    ResponderExcluir
  3. Arthur arrasou destruio o inimigo com as palavras não tem briga melhor que as palavras elas sempre ficam u.u
    To comecando a achar que e o filho que essa elisa espera e do robert marido da mel!!!

    ResponderExcluir
  4. Gostei mt do Arthur ter humilhado o Miguel! Está mt boa! Posta mais, quero mais e muito mais kkk

    ResponderExcluir
  5. Posta mais por favor

    ResponderExcluir
  6. Ai cada dia melhor, amore a web tem quantos capítulos... Posta mais....

    ResponderExcluir
  7. Que lindo não é o Arthur e sim o Robert e o bixinho levando a culpa , ele tem que falar a verdade a lua.

    ResponderExcluir