Uma Linda Mulher - CAP.49

|



Maratona - Uma Linda Mulher




Capítulo 49:


Arthur – Relaxe…– Lua gemeu baixinho relaxando por completo todos os músculos do corpo, o beijou para abafar o gemido agudo que brotou em seu garganta quando por fim e inteiro ele se encontrava dentro dela. Arthur subiu as mãos percorrendo toda as costas de Lua, lhe beijou com fúria nos lábios em quanto nenhum movimento fazia. – Não se mova…
Lua – Não posso suportar…– Mordeu os lábios, o suor que pingava de seu rosto, umedecendo seus cabelos denunciava que o prazer a tomava como louca a deixando completamente sem sentidos. Ele segurou um pouco mais os movimentos, até seu corpo não suportar a pressão do corpo de Lua para que ele se movesse, se aprofundasse para depois voltar a sair dando prazer total a ambos os corpos, se virou bruscamente ficando por cima de Lua, lhe abriu um pouco mais as pernas e deu inicio ao primeiro movimentos, e logo depois outro, e outro…Lua arqueou as costas arregalando os olhos, jamais o havia sentido tão profundamente, era como se ela mesma não tivesse fim, cravou as unhas e os dentes no ombro de Arthur, para que não gritasse em quanto seus corpos subiam e desciam para depois novamente voltar a subir com mais força. Ele pingava e os cabelos já estavam molhados assim como os dela, se movimentava sem parar lhe beijando lábios pescoço e tudo o que era possível…
Lua – Arthur…– Ela lhe gemeu no ouvido se contraindo ainda mais quando ele a apertou com força na cintura.
Arthur – Não consigo me conter…– Lua mordeu os lábios, faltava algo, faltava algo para que finalmente alcançassem o prazer absoluto, estava perto, Lua podia sentir as ondas vindo de seu ventre avisando que não só seu corpo mais o corpo dele também explodiria em êxtase, puxou os cabelos de Arthur com mais força. Sentiu que já não podia respirar e que não aguentaria por muito tempo, rolaram pela cama novamente em movimentos bruscos fazendo com que Lua ficasse por cima. Arthur se sentou na cama se encostando ao respaldo da mesma, seus corpos agora colados, e as pernas de Lua rodeando a cintura de Arthur, dando uma maior permissão para que seu corpo se fundisse a ela. Olharam-se, se movimentando, os olhos de Lua estavam semi fechados, os cabelos espalhados pelo rosto, assim como os dele.
Arthur– Lua…Abre os olhos…– Pediu quando sentiu que finalmente seus corpos explodiriam.– Está sentindo? -lhe mordiscou os lábios para logo depois a pegar pela nuca, puxando levemente seu cabelo, ela respondeu com um gemido, e se beijaram de imediato quando por fim seus corpos exaustos e suados alcançaram o prazer absoluto e final. Apertaram-se forte, para não gritarem alto, mais mesmo assim um gemido escapou da boca de Lua, que se abraçou com ainda mais força a Arthur sentindo seus corpos tremerem dos pés a cabeça, tudo girava, mais uma vez o quarto girava e as luzes coloridas relembraram que ela ainda estava sobre total efeito do prazer. Arthur cuidadosamente a deitou em seu lado, e fez o mesmo, puxando o edredom dós pés para cobrir seus corpos.
Lua – Me sinto pegando fogo…– tentou afastar a coberta mais mesmo assim Arthur insistiu em cobri los. 
Arthur– Também me sinto, mais a noite é fria, seu corpo está quente, é melhor que evitemos uma doença certo?- Ela assentiu se enrolando nele, o abraçando. O quarto agora estava tão escuro, e a noite começava depois de longos minutos dar sinal que estava mesmo fria. Lua se arrepiou, Arthur se levantou e com pressa pegou uma camisola comprida preta, e uma calça de abrigo para si, se vestiram com pressa, voltando para o quente debaixo das cobertas, silêncio, aquele maldito silêncio. Lua respirou fundo…
Lua – Como foi de viagem? – relaxou fechando os olhos. 
Arthur– Cansativa, mais boa, não precisarei voltar para Madrid tão cedo, preciso tirar essa semana inteira para ficar com o Gabriel, a segunda coisa que me falou foi sobre o maravilhoso jogo de futebol com Micael. – Lua abriu os olhos – As vezes ele fica mais tempo com Gabriel do que eu, esse trabalho exige tanto de nós, antes havia tanta graça, mais agora tudo o que eu quero, são 6 horas por dia em um escritório, voltar para a minha casa para ficar com o Gabriel e contigo.
Lua – Não é verdade Arthur, vemos Micael em alguns finais de semana do mês, você trabalha, combinados assim se lembra? Eu fico aqui cuidando do Gabriel e você resolve o que teríamos que resolver nós dois juntos em Madrid, além do mais quando você está em casa faz até com que ele se enjoe de tantos beijos abraços. – Arthur sorriu era verdade, quanto mais Gabriel fugia dos beijos abraços de brincadeiras, significava o quanto ele gostava de ser amado na intensidade que era amado pelos pais. 
Arthur – De qualquer jeito, farei um novo horário para mim. Mel logo, logo terá um filho, precisará trabalhar menos também, de qualquer maneira, não quero falar de serviço, não quero falar de nada sem ser sobre nós. Quando te perguntei algumas horas antes o que queria, falava sério Lua…
Lua – Recomeçar, começar de novo é impossível Arthur, foi tanta coisa dita, tanta coisa feita. Além do mais…– se calou. 
Arthur – Além do mas o que? 
Lua – Além do mais preciso confiar plenamente em você, eu sinto muito mais é algo que foge do meu controle…– Arthur fechou os olhos com força, aí estava a falha, confiança. 
Arthur – Eu quero que dê certo dessa vez, porque se for para se enganar novamente, é melhor nem começarmos Lua…
Lua – Tarde de mais…– também fechou os olhos – Há coisas Arthur, que ficam marcadas para sempre, e há outras que se apagam como pó quando o vento sopra…
Arthur – Você quer tempo?
Lua – Não, eu quero você. – olhou para cima e Arthur baixou a cabeça a mirando nos olhos. – Na realidade eu quero tudo o que pertence a você, seu amor seu respeito seu carinho e acima de tudo seu controle.
Arthur – Ele já é seu…
Lua – Não, você apenas o compartilha comigo, mais se entregar o jeito que eu me entrego a você Arthur, você jamais o fez por completo…– fechou os olhos voltando a se deitar sobre o peito nu – Mais eu te ensino. 
Arthur – E quando começa minhas aulas? – sorriu a abraçando com mais delicadeza. 
Lua – Amanhã, hoje eu só preciso dormir. 
Arthur - Diga que me ama…
Lua - O quê?
Arthur - Diga agora sem pensar que me ama.
Lua - Eu amo você. – Sentindo os lábios de Arthur lhe beijarem a testa respirou profundamente.  
Arthur - Eu também amo você. - Lua franziu a testa não entendendo. 
Lua - O que foi? 
Arthur - Nada, só queria ter certeza que não havia ouvido errado, aquela noite no hotel, você dissse que me amava.- Lua sorriu agora finalmente se lembrando, mais se pôs séria e curiosa perguntando a Arthur.
Lua - Você também me disse algo, sussurrou algo no meu uvido, eu estava tão louca de pazer que não ouvi...
Arthur - Eu sei que você não ouviu. - sorriu. 
Lua - O que você disse?
Arthur- O que é obvio e simples. – Que eu amo você. Aquela noite, eu disse que amava você. – Lua arregalou os olhos segurando o queixo para não cair, na velocidade da luz seu coração voltou a bater rápido e sua testa se franziu em sinal deconfusão. – Você também o disse, e sem perceber eu também disse, e depois rezei para que você não estivesse escutado, seria o fim.
Lua – O fim do que? – se recuperou o mirando incrédula. 
Arthur – De tudo, eu não poderia dizer que te amava se você também não me amasse, e logo depois notei que você não havia ouvido, e muito menos se dado conta do que tinha falado. Um momento de prazer. – sorriu tristemente – Para você havia sido um momento no qual você disse a primeira coisa que veio em sua cabeça.
Lua – Você não sabe o que diz…
Arthur – Você não me amava aquela noite, amava?
Lua – Nesses cinco anos não foi que eu comecei amar você, concorda?
Arthur – Concordo, de qualquer jeito eu falei o que eu sentia naquela hora, porque quando você o disse eu me senti seguro para dizer mais quando acordei você não estava por lado nenhum, e deduzi…
Lua – Que eu havia falado da boca para fora?
Arthur – É exatamente.
Lua - E você é tão orgulhoso a ponto de nunca admitir que ama uma mulher, sem que ela diga o mesmo?
Arthur – Você queria o que Lua? – se levantou aumentando levemente a voz – Que eu dissesse que te amava, se você estava tão horrorizada pelo fato de ter um filho meu? No nosso casamento…
Lua – Eu estava confusa…
Arthur – Não você estava infeliz, como é agora. E você queria o que me responda? Se cada vez que eu me aproximava você fugia, na nossa lua de mel você se quer olhou na minha cara. Dormimos em quarto separados, até o Gabriel crescer e ficar esperto o suficiente para notar que pais não dormiam em quarto separados. Eu não vi o meu filho nascer…
Lua – Arthur…
Arthur – Você não suportava nem que eu segurasse a sua mão no dia em que o Gabriel nasceu! – exclamou exaltado. 
Lua – Eu estava magoada…
Arthur – Eu também estava, o que eu mais havia planejado e desejado havia escorrido pelo ralo no momento em que você entrou na igreja. Você me dava provas vivas que não me suportava, e mesmo assim queria que eu dissesse que te amava? Para receber o que em troca, Lua? Você me daria o que em troca Lua? – Ela mirou a janela, e se levantou da cama caminho até a frente da mesma se sentando no pequeno espaço de frente para a mesma.
Lua – Eu amei você na última vez que fizemos amor naquela maldita semana. Você estava dormindo…
Arthur – Eu não estava dormindo…– Lua engoliu a saliva continuando.
Lua – Você tinha o que para me oferecer, Arthur? Eu era uma prostituta que sonhava em me casar com um bilionário que amava meu sexo não a mim.– respirou fundo – Se você me dissesse para que eu não partisse, que queria ficar comigo eu ficaria com você, com dinheiro ou sem dinheiro. Porque quando chegou o meio da semana eu havia me esquecido que era por dinheiro que eu estava ali. Você era o mais arrogante e o mais detestável dos homens, mais mesmo assim me punha louca a cada palavra que você dizia. Arthur eu comecei a amar você na segunda vez que dormimos juntos e eu te torno a responder, agora sou eu que te pergunto o que me daria em troca? Colocaria-me em um dos seus apartamentos luxuosos e me visitaria duas vezes por mês quando viajasse a negócios, faríamos amor para logo depois você deixar o dinheiro e partir? Na realidade, você foi o único que me fez me sentir como uma verdadeira meretriz. Era mais fácil, fazer pegar o dinheiro e cair fora, mais o pior era esperar para ver se você notava e me suplicasse para que não o deixasse sozinho.
Arthur – Eu pensei que fosse só dinheiro…
Luac– Na realidade eu acho que nunca quis o seu dinheiro, para ser sincera eu pensei 3 vezes antes de o pegar e colocar na minha bolsa no domingo. – jogou os cabelos para trás agora o mirado nos olhos. – Eu tinha tudo para te oferecer, e você para me oferecer só tinha dinheiro…– Arthur se remexeu inquieto na cama, havia tomado um belo de um tapa na cara isso sim. – Depois de 2 anos que eu passei provando a mim mesma que eu não merecia ser o que era, então estudei me tornei à dama que você havia me tornado naquela semana e recomecei do zero.
Arthur – Foi quando eu voltei…
Lua – É foi quando você voltou, me fez um filho e logo depois casou comigo. O que eu tinha para te dar em troca? Eu não tinha nada, porque não sobrou nada depois que você partiu, na realidade eu tinha sim... – sorriu tristemente – O que você estava cansado de ter e me oferecer, dinheiro! - Ela então se levantou caminhando novamente até a cama onde Arthur sentado calado e com a cabeça baixa aguardava as próximas palavras dela.
Arthur – Eu fui sincero com você Lua...– levantou a cabeça – Só havia uma mulher da qual eu tinha me apaixonado…
Lua – Giovanna…
Arthur – Isso, Giovanna, e ela havia preferido o Micael… – Lua o mirou surpresa – Eu havia te dito que aquilo ia além de negócios. E depois de me tirar a Giovanna ele queria você, e isso nenhum outro homem ou ele teria naquela semana, ou pelo resta da vida compreende, era a minha obsessão por você que não permitia que eu visse que te amava. E essa semana quando eu cheguei de viagem percebi que todos os meus planos e desejos haviam dado errados, e que você não passava de uma estranha que dormia na minha cama…Contra a própria vontade…Essa é a nossa segunda chance, e eu ainda estou esperando para ver se você novamente não vai desistir…
Lua – Eu não vou desistir, eu quero você…







Penúltimo capítulo da maratona.
Se leu, comente!!

15 comentários:

  1. Ameii a mararonaa ♥♥ ótima a web :)

    ResponderExcluir
  2. Ate que fim eles disseram eu te amo um para o outro tomara que eles fiquem juntos agora

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a maratona amei demais ❤❤❤

    ResponderExcluir
  4. Até q fim eles deixaram de serem Teimosos,
    Ameiii esse Capítulo....
    Acho q já Falei q sou Apaixonada por essa Web...
    Viciada por ela *--*

    ResponderExcluir
  5. Estou doente pelo próximo, viciadissima na web!

    ResponderExcluir
  6. To muito visiada na web se acaba vou morrer

    ResponderExcluir
  7. já quero o próximo cap

    ResponderExcluir
  8. Posta mais por favor q lindooss

    ResponderExcluir
  9. Muitoooooo linda

    Q pena maratona acabando :(

    ResponderExcluir