Uma Linda Mulher - CAP.47

|


Maratona - Uma Linda Mulher



Capítulo 47:


Então Lua olhou para frente e se levantou caminhando até a janela afastou as cortinas tendo a visão da noite estrelada e da grande lua sobre ela, fechou os olhos, era o certo a fazer? Era certo fechar os olhos como uma mulher submissa e começar agora como se nada estivesse acontecido? Como se aqueles cinco anos não tivessem feito nada com ela ou até mesmo com ele. Tantas coisas que haviam sido ditas na intensidade que haviam sido ditas, poderia ela abrir os olhos agora e agir como se nada tivesse acontecido, como se ele não tivesse dormido com outras mulheres em quanto ela era uma boa mãe e uma boa empresária, sentiu uma respiração forte em sua nuca e as mãos de Arthur apareceram por cima de sua cintura.
Arthur – Você não pode esquecer Lua, eu a conheço…– Agora foi a vez dele de fechar os olhos e respirar fundo. – Toda vez que fizemos amor você vai se lembrar dela…– Se afastou abrindo a porta do guarda roupa pegou sua mala colocando algumas roupas, sem dizer nada Lua permaneceu lá, quando se virou se assustou onde ele estava indo? As roupas estavam em grande parte na mala. Ele caminhava de um lado para o outro pegando suas coisas as colocando em outra maleta de mão, objetos pessoais de uso pessoal. Ela continuou ali parada sem dizer nenhuma palavra, Arthur foi até o banheiro lavou o rosto. Voltando para o quarto se aproximou de Lua.
Arthur – Eu preciso ir viajar…– Lua ficou sem reação, viajar, mais para onde porque, como assim? 
Arthur – Você precisa disso, eu preciso disso…– Pegou sua carteira. – Vou para Madrid, são algumas coisas que levariam meses para serem feitas que eu farei em apenas algumas semanas…
Lua – Você prometeu para o Gabriel, quando ele acordar e não te ver aqui, vai associar o que houve hoje com o fato de você não estar em casa amanhã…– Começou a tremer violentamente. – Você vai sozinho? – Arthur sorrir tristemente. 
Arthur – Eu sempre fui sozinho Lua…– Lua baixou a cabeça, ótimo pensou ela, começamos com uma viajem de semanas e uma nova mentira.
Lua – Ok - Se distanciou se abraçando de volta a frente da janela. Arthur se aproximou e mais como uma caricia afastou para os lado o cabelo de Lua lhe dando um beijo na nuca, em quanto suas mãos apertavam levemente a cintura dela. Lua fechou os olhos mordendo os lábios continuou lá parada de repente assim como entraram, ele saiu mais uma vez do quarto…Arthur entrou no quarto de Gabriel, se sentando na cama, havia chegado no seu limite aquela noite e ainda podia ouvir o choro e o lamento de Elisa ao fechar a porta a deixando sozinha no quarto de Hotel… Fechou os olhos acariciando levemente a cabeça do filho em movimentos suaves e ondulado, fazendo com que Gabriel se mexesse mais logo depois dormisse reconhecendo as mãos do pai. Arthur lhe deu um beijo na testa e outro na bochecha, fez mais outro carinho, o cobriu saindo do quarto, passando pelo seu para descer as escadas, viu a porta entreaberta e Lua continuava no mesmo lugar, mais agora ela se abraçava para valer e com a cabeça baixa enxugava as lágrimas que tinha certeza que ela não pode segurar. Era hora de ir, e que Deus permita que eu volte pensou Arthur o descer as escadas saindo da casa…
Lua abriu a janela deixando o vento da noite bater em seu rosto em quanto Arthur entrava no maravilhoso carro esporte prata e arrancou, mordeu os lábios caminhou até o quarto de Gabriel se sentando ao lado dele na cama o acariciou não reprimindo o pranto franziu a testa contraindo o estomago com força para não fazer nenhum barulho que pudesse acordar o pequeno, se deitou ao lado de Gabriel que como se percebesse a presença de Lua se aproximou deitando entre os braços da mãe, que com cuidado deixou as lágrimas escaparem, adormeceu em tão pouco tempo que quando acordou os raios de luz que passavam pela cortina de carrinho fez com que seus olhos ardessem. Gabriel estava deitado de frente para ela, com os olhos bem abertos e compenetrados no rosto de Lua, em quanto uma mãozinha lhe acariciava os cabelos, sentiu vontade de chorar e chorou deixando algumas lágrimas caírem. Gabriel de simples sorriu e Lua não entendeu se repreendendo pelo fato de que assustaria o garoto, mais ao contrário, ele permaneceu a olhando, com os olhos cravados no seus como Arthur fazia, com um leve sorriso nos lábios, Lua sorriu de volta, se acalmando aos poucos até parar completamente de chorar…
Gabriel – O Papai não está em casa…
Lua – Eu sei querido…
Gabriel – Aonde ele foi mãe? – Lua fechou os olhos e sendo sincera consigo mesmo, ela não sabia, não sabia para onde ele realmente havia ido, por onde havia ido. 
Lua – Eu não sei meu amor…
Gabriel – Acho que ele foi trabalhar, deve ter ficado bravo comigo porque eu não quis desculpar ele pelo jogo de futebol…
Lua – Não meu amor, o papai está bravo comigo, não com você…– Sorriu agora fazendo carinho no rosto de Gabriel. 
Gabriel – Eu acho que você não gosta dele como ele gosta de você mamãe. Quando você dorme ás vezes ele fica um montão de minutos te observando…– Lua se levantou, sentindo dores no corpo por ter ficado tão encolhida em uma cama menor que a sua. Enxugou o rosto molhado se recompondo.
Lua separou a roupa que ele colocaria para o jogo de futebol, logo depois o vestiu para depois lhe pentear de leve os cabelos, preparou o café da manhã após escovar seus dentes, em perfeito silêncio comeram em quanto Gabriel jogava algo na televisão. Lua subiu entrando no chuveiro molhou se por completo os cabelos tudo, tomou um longo banho, logo depois ao abrir a porta do seu guarda roupa sua testa se franziu ao passar os dedos por cada cabide, blusa preta, saia preta, calças e milhares de terninhos pretos, a maioria de sua peças eram da cor preta ao marrom. Sentou-se na cama levando as mãos a boca. Por Deus onde havia parado sua vida para que ela se perdesse daquela maneira? Com a toalha enrolada no corpo escolheu uma calça Jeans escura bem apertada e uma bata preta com alguns detalhes em prata, calçou as sandálias de salto, fez sua maquiagem e com os cabelos naturalmente secos. Desceu com sua bolsa colocou os óculos escuros sorriu para Gabriel que de pé com a bola na mão aguardava Lua… 
O jogo de futebol terminou em muita conversa e um delicioso almoço, Lua teve que explicar o motivo pelo qual Arthur mais uma vez não havia ido. Gabriel esqueceu um pouco do assunto se liberando e conversando a vontade com os amigos e com Micael…
Duas Semanas. Lua contou nos dedos, sentada ao lado de Mel que estava deslumbrante em seu aniversário, no qual Lua havia se ocupado em ajuda la em tudo que estivesse em seu alcance. Havia passado alguns dias na casa de Marieta aonde iria ser a festa, com mais de 100 convidados incluindo a família de Robert seu marido que muito apaixonado havia dado a idéia da festa. O salão estava todo decorado em azul e branco como a cor do vestido de gala de Mel para o luxuoso jantar que viria ao mais entardecer, sorriu ao ver o amor que ela e Robert compartilhavam em quanto conversavam e se acariciavam para quem quer que quisesse ver.
A festa estava linda, Marieta estava linda conversando em um canto da casa com alguns convidados que já haviam recebido sua atenção e a atenção de Mel. Gabriel corria de lá para cá em com as demais crianças em quanto Lua, sentada aguardava seu marido chegar de uma viagem que chegou a pensar que não teria volta, percebeu que um primo de Robert e mais outros homens solteiros na festa a olhavam de cima a baixo, caminhou até o banheiro fazia tanto tempo, tanto tempo…Se olhou no espelho, estava com um vestido vermelho de seda brilhante com um decote em v na frente e as costas completamente abertas, longo e cheio de pequenos brilhantes que irradiavam qualquer lugar que ela passasse, os cabelos presos em um firme coque alto onde sua franja lisa caia levemente sobre seus olhos, as sandálias de salto alta prata, e os diamantes que havia ganhado de Arthur nas orelhas e no pescoço… 
Recordava aquela noite, a festa de Marieta, e maquiada daquela forma, se esqueceu de como havia amanhecido no dia depois que Arthur havia partido, seu perfume e doce era sentindo por qualquer homem presente na sala, molhou os lábios para retocar então depois o batom. Quase todos os convidados haviam chegado, até mesmo Giovanna havia chegado, e Arthur não havia dado sinal de vida. Na realidade não falou nem sobre negociações com ele nas duas semanas que se passaram Mel apenas havia ligado de sua sala relembrando o convite. Baixou a cabeça arrumando o vestido colado pela seda brilhante no corpo…Saiu do banheiro, pode ouvir que as conversas haviam ficado mais altas na certa o jantar já seria servido e os convidados todos já deveriam ter chegado. Caminhou de volta ao salão…
Arthur sorriu ao ter Gabriel novamente em seus braços, o abraçou com força em quanto o menino, Mel e Marieta o enchiam de perguntas o abraçando dizendo que haviam sentido saudades, afinal contando com a outra vigem fazia mais de meses que Marieta, Mel e Robert não viam Arthur, sorriu cumprimentando um por um no salão, em quanto à festa ficava cada vez, mais e mais agradável…Em quanto beijava e abraçava Gabriel mais uma vez explicando porque ele havia viajado com tanta pressa seus olhos encontraram os de Giovanna, que lhe sorriram tristemente levantando a taça, ele sorriu para então voltar ao que buscava com tanto esforço…
E quando finalmente saindo sobre o salto e com aquela seda maravilhosa cobrindo o corpo, de vermelho caminhando como se nenhuma outra mulher estivesse na festa, como se nenhuma mulher pudesse ser o que ela era, ele viu Lua. Na realidade o salão inteiro esperava por esse encontro, já que haviam surgido boatos que o casamento não ia muito bem. Mel assim como Marieta sorriram ao observar a cena, Arthur parecia incrédulo, se era possível seus olhos brilhavam em uma intensidade fora de série em quanto em seu corpo ondas de calor eram lançadas por todas as veias, nesse mesmo instante ela sorriu a alguém que na certa havia a cumprimentado, subiu as mãos onde levava a grossa aliança no rosto, tirando sensualmente o franja dos olhos. Ele estremeceu engolindo seco, parecia paralisado, parecia que não havia ninguém mais no salão, foi então quando os olhos dela se encontraram com os seus, e Lua parou no salão, no meio do salão, encontrando aquele imã que havia sentindo desde da hora que havia pisado no salão iluminado. Umedeceu os lábios sentindo as contrações do seu corpo dizendo que sua outra metade havia chegado. Seu coração bateu tão rápido que o sentiu parar logo em seguida quando seus olhos fecharam em alivio, dizendo a si mesma que ele estava de volta, sim ele estava de volta, abriu os olhos brilhantes e mordeu os lábios, sorriu para Gabriel e depois ainda séria cruzou o salão e com os olhos evidentes de pura saudade e desejo chamou Arthur. Sem dizer nenhuma única palavra, chamou por ele, em quanto cruzava o salão rumo ao corredor que dava para a entrada dos jardins da casa. Arthur colocou Gabriel no chão sorriu ao menino, mais a vista de todos não teve como controlar, um tanto afastados mais ainda no corredor que dava vista para o salão principal ele pegou Lua pelos braços a virando…




As coisas pra esses dois, são tão complicadas :/
Se leu, comente!!

14 comentários:

  1. O vai aconteceeer maaaaaaaais *-------*

    ResponderExcluir
  2. Tbm estou achando q são mt complicadas.. Mas eles tem q se resolver logoo posta mais

    ResponderExcluir
  3. Posta maiss pf amandoo

    ResponderExcluir
  4. Uaaaaal q Encontro,Amandoooooooo De Mais....
    Posta Mais,Viciante *--*

    ResponderExcluir
  5. Aii se acertem de uma vez... Posta mais

    ResponderExcluir
  6. cada vez mais ansiosa para os próximos capítulos!!!! Posta mais

    ResponderExcluir
  7. Quero que eles se entendam logo :'(

    ResponderExcluir
  8. Eles complicam mt! Quero mais! Posta mais rs

    ResponderExcluir
  9. Deuus❤️❤️ Eu Amo essa web de mais cara ❤️❤️ Mais please ✌️❤️

    ResponderExcluir