Peça-me o que quiser (Adaptada)- Capítulo 21

|

Com uma tranquilidade que me desconcerta, responde enquanto veste a calça:

— Não, Lu. Não me acho nada disso. Mas fui o primeiro a brincar com um vibrador no seu corpo. Isso, goste você ou não, é algo que você nunca poderá negar. E, mesmo que no futuro você brinque sozinha ou com outros homens, sempre... saberá que fui o primeiro.

Ouvir isso me deixa excitada.

Me dá calor.

O que eu sinto por esse homem?

Mas não estou disposta a cair na sua armadilha.

— Tá bom, você foi o primeiro. Mas a vida é muito longa e eu te garanto que não será o único. Sexo é uma coisa maravilhosa e sempre consegui transar com quem eu quis, quando quis e como quis. E você tem razão, senhor Aguiar. Tenho que agradecer ao senhor. Agradeço por não ter me dado de presente um buquê de rosas insosso e, em vez disso, me presentear com um vibrador que com certeza será muito útil quando eu estiver fazendo sexo com outros homens. Obrigada por alegrar minha vida sexual.

Escuto seu suspiro. Ótimo. Estou conseguindo irritá-lo.

— Um conselho — responde, me pegando de surpresa. — Leve sempre na bolsa o outro vibrador que te dei. Parece batom e é bem discreto para que ninguém, a não ser você, saiba do que se trata. Tenho certeza de que será de grande utilidade e que você encontrará lugares adequados para usá-lo sozinha ou acompanhada.

Seu comentário me tira dos eixos. Esperava que ele me mandasse à merda, mas não isso.

Mal-humorada, me preparo para rodar a baiana, quando de repente ele me pega pela cintura e me atrai para si. Eu olho para ele e, por um momento, me sinto tentada a dar uma joelhada no saco. Mas não. Não posso fazer isso. É o senhor Aguiar, e gosto muito dele. Então põe a mão no meu queixo e me faz olhá-lo nos olhos. E, antes que eu possa dizer ou fazer qualquer coisa, passa a língua pelo lábio superior da minha boca.

Depois lambe o inferior e, quando sinto sua ereção contra mim, murmura:

— Quer que eu te coma?

Quero dizer que não.

Quero que vá embora da minha casa.

Eu o odeio por me sentir usada!

Mas meu corpo não responde. E se nega a me obedecer. Tudo o que consigo fazer é continuar olhando para ele enquanto um desejo imenso cresce com força dentro de mim e eu nem me reconheço mais. O que está acontecendo comigo?

— Lu, responde — exige.

Convencida de que só posso dizer sim, balanço a cabeça concordando e ele, sem rodeios, me vira entre seus braços. Me faz caminhar junto com ele até o aparador do quarto. Apoia minhas mãos nele e me inclina para a frente. Depois arranca minha calcinha de uma só vez e eu solto um gemido. Não posso me mexer enquanto sinto que ele pega a carteira no bolso de sua calça e, de dentro dela, uma camisinha. Tira a calça e a cueca com uma das mãos, ao mesmo tempo que massageia minha bunda com a outra.

Fecho os olhos, enquanto imagino que ele está colocando o preservativo. Não sei o que estou fazendo. A única coisa que eu sei é que estou à mercê dele, pronta para deixá-lo fazer o que quiser comigo.

— Abra as pernas — sussurra em meu ouvido.

Minhas pernas têm vida própria e fazem o que ele manda enquanto acaricia meu traseiro com uma das mãos e, com a outra, enrola meu cabelo para me segurar forte.

— Isso, pequena, assim.

E com uma forte investida ele me penetra e eu escuto um gemido ofegante no meu pescoço. Isso me atiça. Em seguida me dá um tapinha caprichado. Gosto disso! Me seguro no aparador e sinto as pernas fraquejarem. Ele deve ter notado, porque me agarra pela cintura com as duas mãos de modo possessivo e começa a enfiar seu pênis com uma intensidade incrível dentro e fora de mim. Uma vez, outra vez. Uma vez, outra vez.

Naquela posição e sem salto alto, me sinto pequena diante dele. Mais que isso, me sinto como uma boneca que movimentam em  busca de prazer. De repente, as estocadas desaceleram e sua mão abandona meu quadril e desce até minha vagina. Enfia os dedos dentro e procura o clitóris. Minha respiração fica entrecortada.

— Algum dia — diz — vou te comer enquanto te masturbo com o presentinho que te dei.

Digo que sim. Quero que ele faça isso.

Quero que faça agora. Não quero que vá Quero dizer que não.

Quero que vá embora da minha casa.

Eu o odeio por me sentir usada!
 
Logo tem mais lindas :)

8 comentários:

  1. Socorrooooo, que pessoas são essas ?!? Kkkkkk #amando
    Posta ++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  2. Eiiitttaaaa.... Que ah coisa ta pegando fogo demais .. Hahahaha adoreiii nao vejo a hora de mais ... Hahahaha ❤

    ResponderExcluir
  3. Perfeito, posta +++++++

    ResponderExcluir
  4. Linda é vc *-*,cara faça um livro de webs e manda por sedex pq sua wrb lacra

    ResponderExcluir
  5. Eitaaa senhor *O* Arthur sabe como deixar uma mulher mole u.u kkkkkkkkkk Lua fica doidinha 66'
    Adoreeiii *-*

    ResponderExcluir
  6. Caraaacaaa que sucesso essa Webb.. Lua ta muito mole, tem que jogar duro com Arthur!!! Adorandoo posta mais!!!

    ResponderExcluir
  7. esse quarto vai pegar fogo

    Ana

    ResponderExcluir