Treinando a Mamãe - Capitulo 11

|


Lua conseguiu conviver com Amy, durante uma semana e 5 dias. A Rotina da menina, e a rotina dela conseguiram se conciliar. Lua nunca imaginaria que poderia encarar um papel de mãe e se sair bem, pelo menos nas entrelinhas. Não só ela, mas Amy também teria se apegado muito a mãe. Se alfinetavam todos os dias, quase se mordiam as vezes porém, demostravam um grande afeto uma pela outra. Tinham apenas mais uma semana juntas, Arthur iria cumprir a promessa. Lua já estava com a responsabilidade tempo demais, e ele já estava prestes a acabar sua pesquisa na Africa.
- Daqui a 14 dias é o meu aniversário.
- Dia 20 de Maio. - Lua abaixou o olhar, e até perdeu o apetite.
- Depois de amanhã meu pai virá me buscar. - A menina tentou sorrir, fingindo que estava aceitando normalmente aquela situação. Afinal, era tudo que ela mais queria, a uma semana atrás.
- Virá. Mas quem sabe... hã...
- Quem sabe o que? - Ergueu os olhos e se aprumou na cadeira, com um inicio de sorriso ansioso nos lábios.
- Ah nada. - Lua matou a esperança da menina. - Termina o jantar.
Lua estava um tanto desanimada. Mas de forma alguma poderia demonstrar aquilo. Durante uma semana e cinco dias, Amy colocou sua vida de cabeça para baixo. Foi cozinha destruída, esquecimento em boate, treinos cancelados, alergias falsas. Definitivamente, ela precisava de um descanso, da sua vida de volta. Porém, não era isso que o seu coração lhe pedia.
- Lua!
- Hã?
- Posso levar o Freddie comigo? - Pestanejou os olhos, da forma que só ela fazia.
- Claro que não. - Disse, com um sorriso bobo nos lábios. - Está maluca?
- Ele gosta mais de mim do que de você.
Então, ambas olharam para o chão, ao lado da mesa. O cachorro estava lá observando-as.
- Tem certeza? - Franziu o cenho. - Ele está louco para se livrar desse brilhos, lantejoulas e essas coisas todas. - Riu.
- Igual a você né? - Indagou abaixando o olhar, após um gole no suco de uva. Pela primeira vez, Amy estava abaixando a guarda. A menina estava triste de verdade.
- Igual a mim o que?
- Você também quer se livrar de mim. - Permaneceu com o olhar baixo, e quilo perturbou Lua.
- NãoDigo... Não é bem assim, só que eu tenho a minha vida, o meu trabalho, as minhas chatices, as minhas manias, costumes. Você tem a sua rotina, a sua vida, o seu... Pai. - Pausou largando a taça com água natural. - Eu não sei criar uma criança, Amy
- Claro que sabe. -Lhe olhou. - Você cuidou de mim super bem.
- Te esquecendo numa boate, restaurante, sei lá . Logo quando você chegou aqui? Te levando para treinos onde só tem marmanjos falando bobagem, te fazendo comer hambúrguer, batata frita, e tudo que uma criança não pode comer frequentemente? - Suspirou fundo. - Não, eu não fui uma boa mãe durante essas 2 semanas. agora come!
- Ma... Mas... Lu....
- Come, anda! - Disse firme, após interrompe-la.
A menina obedeceu, mesmo frustrada,voltou a comer.
- Vai pro banho, escova os dentes, poe o pijama e vem para eu fazer uma trança no seu cabelo. Está com muito volume hoje. - Deu uma tapa leve no bumbum da menina, e em seguida sentou-se na cama. Amy logo tornou a virar para olhá-la.
- Será que... Eu posso tomar banho na sua banheira?
- Não!
- Por favorzinho. - Juntou as mãos, suplicando. - Só hoje vai. - Fez bico.
Lua lhe fitou por segundos longos, permaneceu pensativa antes de dar alguma resposta e então suspirou fundo.
- Tá bem. - Deitou-se na cama. Olhando para o teto. - Vai logo, bem rápido.
- Yeah!
Amy sorriu satisfeita e invadiu o banheiro de Lua naquele próprio quarto. Lua estava sonolenta, porém só dormiria quando a anjinha estivesse no décimo sono. Amy ligou a torneira para encher a banheira.
- Acho que eu tenho que colocar um pouco disso... E isso também. Não seria ruim se eu pusesse um pouco desse também.
Ela começou a colocar os sair que estavam ali, em muita quantidade.
- Espu..ma, para banho. Espuma para banho! - Leu com o pote na mão. - isso! - Despejou a metade daquele pó de espuma, na banheira ainda rasa.
Passou-se 10 minutos. Lua teria ligado a televisão do seu quarto, estava deitada tranquila na cama, quando Freddie começou a latir. Ela não deu a minima, nem  o olhou, porém ele permaneceu latindo e aquilo lhe aborreceu.
- Freddie.... FREDDIE! - arregalou os olhos e se pós de pé no susto. O cachorro estava repleto de espuma, e na direção do banheiro também saia espuma.
Lua empurrou a porta do banheiro e se deparou com a cena mais louca da sua vida. Aquele comodo estava repleto de espuma, parecia uma piscina.
- Amy... Amy. - Não conseguia ver a menina então se jogou naquela piscina de espumas  que teria tomado todo o seu banheiro, Dava até para mergulhar. Procurou, procurou e nada.
Até que, Amy apareceu na porta do banheiro, ou seja. Ela não estaria lá dentro e sim no quarto. Ma como tinha saído sem Lua ter visto? Ao ver que teria feito besteira, a menina saiu do banheiro engatinhado, Lua empolgada na televisão, não pode notar. Foi então, que, repleta de espuma no corpo, Lua passou uma mão limpando sua visão, e fitou a menina que dobrou os lábios e ergueu os ombros. Era como se ela quisesse demonstrar naquele olhar de criança inocente, que não teve culpa de nada. Lua não lhe enxergou.
                                                               Continua.................................

4 comentários:

  1. Kkkk Amy Lee enlouquecendo a Lua.

    ResponderExcluir
  2. Kkkkk as duas ainda tem que se acostumar com suas loucuras.

    ResponderExcluir
  3. Kkkkkkkk amy se ferrou agora. Xx adaline

    ResponderExcluir