Plano B II - Capítulo 12

|


Lua abre os olhos. Sente uma carícia em seus cabelos e percebe estar sobre alguém. Memórias da noite passada voltam em sua cabeça e o coração acelera. Arthur, que mexia em seus cabelos também percebe que a respiração dela não está mais pesada como antes.

- Isso não podia ter acontecido.. - Lua falou se levantando e levando o lençol para lhe tapar os seios, deixando Arthur nu na cama, ao perceber ela corou.
- Eu sei.. - se levantou e vestiu a cueca.
- Sabe? - falou confusa.
- Sei, foi um erro e só aconteceu porque os dois estavam carentes, eu sei. - falou Arthur provocando-a.
- Como assim?
- Estou sem sexo a 4 meses.
- Primeiro, mentira! Você deve estar amando sua volta a vida de solteiro, destruidor de corações. Segundo, você me usou?
- Primeiro, e se eu estiver? Foi você quem pediu para mim sair de casa não foi? Segundo, não te usei. Nós só estamos carentes e só aconteceu porque você me pediu ontem. - Lua corou novamente. - Sabe Lu, nunca vi uma mulher corar tanto como você.
- Olha só, aquilo só aconteceu por aquele motivo que você falou, estou carente.
- Lu, eu não quero transar com qualquer mulher..
- Como você já fez. - o interrompeu.
- Hm, Eu te amo e sei que você me ama também. Vamos fazer assim, a gente dorme junto, mas não precisamos voltar. Só sexo, ou melhor. Só amor.
- Vou pensar! Não sei não.. - ele foi até ela. Um passo pra frente e ela recuou um passo. Gesto que se repete até que ela se encoste na parede.
- Ta com medo de mim, amor?
- Me-medo?
- É - lhe beijou o pescoço e ela se encolheu. - Poxa Lua, faz isso por mim.. - mordeu a orelha dela.
- Por que eu deveria? Você não merece.
- Eu sei. Por favor, posso te contar uma coisa?
- Fala. - ele pegou a mão dela e a levou até a cama.
- Sabe naquele dia, que tudo aconteceu?
- Arthur, eu não quero falar sobre isso.
- É rápido, juro. - ela assentiu. - Eu dormi com a menina mas não lembro de nada do que aconteceu.
- Hm.
- Ela me acordou no dia seguinte e me explicou tudo que tinha acontecido. Quando eu falei que era casado que você tinha gravidez de risco, ela se lembrou de ter atendido o meu celular, e ficou aflita. Sabe, ela até que é legal..
- Tão legal que transou com o meu marido quando ele se encontrava bêbado.
- Ela não sabia que eu era casado.
- Mesmo assim, dormir com um cara que você conheceu bêbado na mesma noite? Fala sério Arthur..
- O que importa é que, depois que eu voltei pra casa que peguei as meninas ela me ligou.
- Você continua falando com ela? - disse incrédula.
- Não! Depois desse dia a gente nunca mais se falou.
- Pra que ela te ligou?
- Pra saber se estava tudo bem com você.
- Comigo? Ela se preocupou comigo?
- É porque eu falei de você para ela. E eu contei que nós tínhamos as gêmeas e ela me chamou pra sair.
- E você ainda diz que ela é legal hein?! Imagina se ela fosse uma vadia então..
- Calma, ela me chamou para um passeio, eu ela e as gêmeas.
- Você não vai levar as minhas filhas para sair com uma vagabunda.
- NOSSAS filhas. - lembrou-a -O que eu quero dizer é que eu não sai com ela.
- E.. ?
- Olha só, se eu estou tão feliz com a vida de solteiro por que eu não aceitei sair com ela e estou 4 meses de abstinência?
- Não sei, você pode estar mentindo.
- Não acredita em mim?- ela colocou a mão sobre o peito dele e viu que o coração batia calmamente e sorriu.
- Acredito.
- O que foi isso?
- Quando você mente seu coração acelera.
- Não sabia disso.. - se deitou, olhando pro teto. - Vai aceitar minha proposta? - falou depois de um tempo.
- Não.
- Ok. - se levantou.
- Calma.. Eu não posso aceitar porque, porque eu não aceitei uma condição e se você mudar a gente pode começar a conversar.
- Qual?
- Você disse: "a gente dorme junto, mas não precisamos voltar"..
- O que você quer mudar? - pegou na mão dela.
- Eu, - subiu em cima dele. - Quero voltar. - sussurrou em seu ouvido, ele sorriu e segurou o rosto dela.
- Sério? - ela assentiu. - Eu não pensei que você fosse me perdoar tão cedo.
- Se você quiser ficar mais te- ele interrompeu ela com um beijo. - Ok! Já entendi, me deixa respirar por favor. - o empurrou.
- Quero te dizer uma coisa.
- Diz.
- Eu te amo muito. Prometo que nunca, nunca mais vou fazer isso. Você não sabe o quanto eu me senti culpado e sozinho. Todos me julgaram e colocaram a culpa em cima de mim, eu sei que foi verdade, mas não precisava ficar me lembrando isso a todo momento.
- Você promete pra mim que isso não vai voltar a acontecer? - fez bico.
- CLARO QUE EU PROMETO! - gritou.
- Xiihh.. Vai acordar as meninas! - Escutaram um chorinho. - Vai?
- Só porque foi minha culpa e porque você me perdoou. - se levantou e Lua deu um tapa em sua bunda. - Hey vou começar a cobrar viu? Eu sei que minha bunda é gostosa mas tem dona!
- E quem é?
- Uma certa mulher aí de cabelos castanhos lisos, que tem 3 filhas mas parece ter 15 anos e que eu amo muito.- parou na porta.
- Awwn meu Deus. - se levantou, foi até ele e o beijou.- Vamos, eu vou ver ela com você!

Chegaram no quarto de Maria Luisa e viram a mesma fazendo uma festa no berço. Ela nem parecia que havia nascido prematura, já tinha o tamanho ideal e a inteligencia de uma menina bem grandinha. 
Estava toda dengosa, chorando bem baixinho, com a carinha no travesseiro e o bumbum pra cima.

- Amoor.. - chamou Arthur, ela virou se sentando e sorrindo. 


- Como você conseguiu isso? - sussurrou Lua.
- É a primeira vez que eu acordo ela. Eu não sei! - ele respondeu.
- Malu, vamos dar um beijinho no papai e ir acordar as maninhas? - a pegou no colo.
- Hm, que coisa mais gostosa. - mordeu a bochecha dela. - Vou lá acordar as meninas, vai preparando o café? 
- Que menino folgado.. - riu e foi para cozinha. 

A manhã se passou com Arthur recuperando o tempo perdido e mimando suas meninas. Brincou, riu, assistiu desenho.. Muitas risadas ecoaram pelos corredores do apartamento. 

- Amor, vou sair! - Arthur disse. Já eram 15h e ele havia acabado de sair do banho, Lua estava na cama do casal brincando com as três meninas.
- Vai aonde?- levantou as sobrancelhas.
- No shopping. Comprar presentes para minhas 4 princesas.. 
- Hm, perai. - olhou a tela do celular. - Não é natal ainda.. - riu. 
- Não posso mimar vocês? 
- Não só pode, como deve! Vai logo para voltar rápido..- lhe beijou. 
- Tchau bebês.. - deu um beijinho em cada uma e saiu. 

Correu para o shopping, queria fazer uma surpresa para Lua. 

Cadê os comentários? :(

8 comentários:

  1. Ameeeeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Posta Mais hojeeeeeeee pfpfpfpfpfpfpfpfpfpfpf

    ResponderExcluir
  2. Q coisa mais liiiiiiiiiiinda *-------*
    Posta maais

    ResponderExcluir