Plano B II - Capítulo 11

|


Lua  Pov.

Mais 2 meses se passaram. Nesse tempo que passou, Arthur não tentou voltar comigo nenhuma vez. Será que ele já queria se separar e agora decidiu que vai aproveitar a vida de solteiro? Será que ele se cansou de mim? Será que ele não me quer mais? Tantos serás e nenhuma resposta. Mas quer saber? Ele me traiu, e mesmo eu amando ele, não aceito traição.
Estava em casa descansando com as meninas no meu lado, assistindo televisão. Malu estava em cima do meu peito. A campainha tocou e eu levantei com Malu no colo, indo atender a porta.

- Arthur? O que você está fazendo aqui? - falei quando abri a porta, colocando só a cabeça pra fora e vi Arthur parado ali. De bermuda branca, e sem camisa, como sempre com aquele óculo ray ban preto e seu charme.
- Vim buscar vocês para irmos a praia. - falou simplesmente.
- Por que você não me ligou perguntando se eu queria ir?
- Primeiro, vai me deixar entrar ou eu vou ficar aqui plantado, sério daqui a pouco cresce raiz.
- Eu não quero deixar você entrar.. - na verdade, eu não estava propriamente vestida. Calcinha e sutiã, na real.
- Por que? O que você esta escondendo ai? - olhou por cima da minha cabeça.
- Eu não estou vestida. - falei.
- Ah, qual é Lua. Já te vi mil vezes pelada.. - falou empurrando a porta e me fazendo corar.
- Ok. Vou arrumar as meninas e as bolsas dela.
- Não esquece de se arrumar também. - falou olhando para o meu corpo.
- Hey, para de me olhar!
- Tem que pagar? - disse com um sorriso debochado.
- AGUIAR, VOCÊ ME IRRITA! - sai e deixei Malu no colo dele.

"@Aguiarthur: Praia com elas ♥"

- Ela está bem agitada hoje. - olhei Maria Luisa pulando em seu colo.
- É que ela ainda não se acostumou de ter a família reunida. Nunca saímos os 5 juntos.  
- Deve ser isso mesmo. 
- Mama.. - Estrela me chamou. 
- Oi amor. - levantei e fui até elas, que brincavam a nossa frente.

A tarde foi calma e divertida. Toda hora Arthur me olhava, eu olhava de volta, e um de nós desviávamos o olhar.. Foi bem legal ir a praia com as meninas, fazia tempo que eu não saia assim com elas e a primeira vez da Malu. 

- Arthur, pega o protetor aqui dentro da bolsa pra mim?- falei. Bateu uma ventania de repente e como estávamos na praia entrou logo uma areia no meu olho. - Ai caramba.. - coloquei a mão no olho.
- O que foi? - olhou pra mim.
- Meninas fechem os olhinhos. Entrou areia no meu olho. 
- Deixa eu tirar.. - chegou mais perto de mim e segurou meu rosto. Estávamos tão próximos e eu nem percebi. Quando vi que ele ia me beijar me afastei.
- Então, já está ficando tarde. Tá na hora de almoçar, vamos embora?
- Mama.. - Maggie fez um bico de choro.
- Ah Mag, vamos.. Prometo que depois que a gente comer eu faço brigadeiro e a gente vê Barbie. - falei e ela parou de chorar. 
- Nossa, sabe como comprar suas filhas.. - falou Arthur 

Logo juntamos nossas coisas e fomos para casa. No caminho eu nem olhei para Arthur, só para a paisagem que passava rápido na janela. 

- Será que eu posso almoçar também? - falou Arthur indo até a cozinha. Eu o deixei subir só para me ajudar com as bolsas. 
- Hm, eu já deixei você subir, abusado.
- Lu, eu to sem comer sua comida a 4 meses! Por favor..
- Tudo bem.. 

Preparei uma macarronada com carne moída e coloquei as meninas nas cadeirinhas. Como eu queria almoçar agora e estava morta de fome, dei uma mamadeira a Malu porque ela demora pra caramba quando mama no peito.

- Meu Deus.. - falou Arthur. - Como eu estava com saudade dessa comida! 
- Está boa mesmo.. 

Comemos em silêncio e depois, como prometido eu fiz brigadeiro e para esfriar coloquei na geladeira. Malu havia dormido no colo de Arthur e as meninas estavam na sala com ele. Eu estava apoiada na pia esperando a pipoca ficar pronta. Senti alguém me abraçar por traz e beijar meu pescoço. Arthur. 

- Pode parando. - falei tão baixo que nem a mim convenceu. 
- Você não quer que eu pare. 
- Não.. - sussurrei. Quando nossos lábios se tocaram, mal teve tempo de colocar sua língua.
- PAPAI! - ouvimos o grito vindo da sala. Eu me afastei rápido e ele foi até a sala. Droga meninas, não tinha outra hora? Eu admito que queria aquele beijo, queria muito.

A pipoca ficou pronta e fomos para sala. Eu em um canto do sofá, ao meu lado Maggie, Estrela, e lá no outro canto Arthur. Ao meio daquele filme completamente irritante da Barbie, a pipoca já tinha acabado e as meninas já dormiam. 

- Me ajuda a levar elas no quarto?- perguntei a Arthur. 
- Claro.. - ele pegou Maggie e eu peguei Estrela, as levando pro quarto. A deixei em seu berço e Arthur repetiu o gesto com Mag. Já ia saindo do quarto quando..

Narrador Pov. 

Ele a prende a contra a porta quando ela menos espera. Um beijo. Um beijo era o que ele queria, se ela pedisse seria isso que iria acontecer ali, depois de tanto tempo com saudades.

- Você quer Lu?
- Quero..
- Não vai se arrepender depois?

Não teve uma resposta ela simplesmente o beijou. Ele ficou sem reação, de repente estava preso nos braços da loira, a abraçando tão forte que mal conseguiam respirar. Ele a pegou no colo e a levou no colo até o quarto aonde não entrava a meses.
Os beijos vão aumentando a freqüência, aumentando o calor e o peso sobre o outro. Ele nem acredita no que está acontecendo. Os beijos fervem naqueles minutos tão quietos, e eles não param nem para respirar. Ele sussurra um eu te amo no ouvido dela, o que a faz se apertar mais a ele.

- Tem certeza que quer? - Ele diz um pouco tonto.
- Quero. - Ela responde o sentindo beijar seu pescoço.
- Certeza que não vai me matar depois?
- Quer desistir agora Aguiar?

Eles se abraçam mais forte (Se é que é possível). Ele a leva até a cama, ainda no beijo, que agora ficara mais forte e intenso. A respirou falhou e ele descolou sua boca vermelha da dela, foi até o pescoço da morena, ora beijando, ora cheirando. Deslizou a mão por entre a blusa dela e a tirou, o sutiã vermelho logo caiu no chão. Ela não ficou por baixo, em uma seção de segundos ela também tirou a camisa do rapaz. Ambos se apertavam um ao outro, queriam demonstrar o amor que ambos sentiam um pelo outro. Ele a levou até a cama e a deitou... Vindo por cima da morena. E quando ele tocou seus seios, sentiu que flutuava que voava... Emitiu um gemido baixo. "Era tão bom o sentir!"
As mãos de Arthur desceram pelo Short preto até o botão, logo o tirou por completo o jogando para o lado e logo também tirou seu short. Lua se deixou conduzir pelo desejo de Arthur, tocou suas costas despidas. 

- Hm... - Ela gemeu baixo.

Em um momento de desconfortável ela abriu os olhos e observou o teto do apartamento... Estava entregue. Foi até as coxas da morena e segurou firme, alisando devagar, sem pressa... Ela quase que caiu, se não estivesse presa por entre os braços de Arthur, tinha caído... Ele foi de novo até a boca dela e recomeçou o beijo. Agora mais forte. Ele alisava cada parte do corpo da pequena. E ficaram assim...  
Ele veio devagar, se pondo por entre as pernas dela. Eles se encaixaram perfeitamente, parecia um quebra-cabeça que havia se montado por completo.  Ele se movimenta sobre ela.  Segundos e mais segundos... Os movimentos aumentam... O beijo aumenta... O desejo aumenta... Tudo, completamente tudo está maior. Eles sabem o amor que sentem um pelo outro ,sabem o quanto é bom sentir o outro. Ele se aperta sobre ela...
A cama está uma completa bagunça. 
De repente eles param... Prazer... Uma onda de prazer intensa, passa por eles. Eles se tremem e se deixam levar.
Arthur a olha e sorrir, passa o polegar no queixo dela e lhe dar um selinho.

- Saudade.. – ele falou e ela deitou em seu peito. Não demorou muito e os dois já haviam adormecido. Sem nem pensar no amanhã.

[..]

Lua está com a cabeça no peito de Arthur, enquanto ele contorna sua cintura com os braços. Arthur observa o quarto ao redor. As janelas estavam fechadas. Ele volta o olhar pra ela em seus braços e sorri. Jamais pensou que fosse tão bom tê-la nos braços novamente, queria que aquele momento durasse toda a vida. Ele tocou de leve a nariz de sua pequena com o polegar. Ela é tão linda, tão maravilhosa... Seria tão bom, tê-la novamente. Queria que ela não acordasse brava e brigando com ele, que tudo voltasse a ser como era antes. Mas, sabia que aquilo demoraria a acontecer..

Postei mais um ;) Um beijo =* Comentem"


5 comentários:

  1. Tá muito bom!
    Bom, o Arthur tem que continuar correndo atrás da Lua, ele podia bolar um plano com as gêmeas. E mesmo ele passando tempo com elas, dá a impressão que ele tá como pai só da Malu, pelo menos pra mim. Daí podia até rolar uma cena de ciúmes básica das fofinhas com o Arthur mimando só a Malu. Enfim, ficou uma coisa confusa: a Lua tá morena ou tá loira de novo? :***

    ResponderExcluir
  2. Ameeeeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Posta Mais hojeeeeeeee pfpfpfpfpfpfpfpfpfpfpf

    ResponderExcluir