“Tudo por uma promessa” - 44º Capitulo

|

POV NARRADOR

Sabe aquela sensação de alívio? Aquela respiração que voce dá apos saber que toda aquela aflição que voce passou antes, afinal foi só isso, passageira. Felizmente agora tudo estava bem, ou melhor, quase tudo…
É verdade que Arthur tinha acordado, mas o problema é que ele não sabia de nada do que tinha acontecido e ele tinha leves faltas de memórias em certas situações. Ninguém contou nada para ele ainda, porque o medico assim o pediu.

Ontem Lua passou o tempo todo o mimando, o beijando e falando palavras doces e confortáveis para ele. Ele se sentia nas nuvens com uma mulher daquelas, mas ainda não estava 100% confiante de que tudo estava bem, apesar de Lua falar que estava.
Ele se sentia estranho. As suas pernas não mexiam e estava ligeiramente desconfortável naquela cama. Mas ele não gosta de reclamar como aqueles velhos chatos que tanto conhecemos. A dor dele ia embora quando Lua esboçava aquele sorriso que só ela sabia fazer.

E como mulher apaixonada que ela é, dormiu mais uma noite no hospital, ao lado de Arthur.
Logo pela manha, Arthur acordou e tentou se mexer. Ele estava farto de estar preso naquela cama, mas as pernas dele não o obedeciam. Ele entrou em desespero, chegando a balançar a cama e fazer um fio que estava ligado ao corpo dele, se soltar.
Do nada, a enfermeira vai ao quarto dele…

Enf: bom dia senhor Arthur. vamos já lhe trazer o café da manha. So peço que não se mexa muito…
Arthur: mas como se eu nem me consigo mexer… o que se passa com as minhas pernas? O que me aconteceu? Por favor, me fala – pegou o braço dela
Enf: calma… - ela se soltou – voce está muito agitado!

Nisso, Lua acordou ao ver a exaltação do marido. Ela se levantou e foi até à cama, ver o que se passava.

Lua: o que foi amor?
Arthur: Lua, o que me aconteceu? Porque é que eu não me consigo mexer…

Lua mordeu os lábios pois não o podia contar. Ela conteu o choro, para não desabar na frente dele naquele momento.

Enf: Arthur, voce teve um acidente…
Arthur interrompe: disso eu já sei! Mas o que me aconteceu para eu estar nesse jeito?
Enf: mais tarde o médico vai lhe explicar tudo. Bom, vou me retirar. – ela saiu do quarto
Arthur: Lua, me explica por favor, o que me aconteceu? – ele pediu, desesperado
Lua: amor… - ela pegou a mao dele – eu não te posso contar, não agora. Mas acredita que voce vai ficar bem – deu um beijo na mao dele – dentro de dias nós vamos sair daqui e…
Arthur interrompe: dias? Mas como assim dias? Cara, eu to farto de ficar aqui! To farto de ver esses enfermeiras e médicos me tratando como se fosse uma criança que não se sabe cuidar! Eu quero sair daqui, eu quero sair daqui! – ele gritou irritado
Lua: amor… não piora a situação… - pediu ela, com lagrimas nos olhos
Arthur: droga! – ele bateu com a mao na cama, irritado e depois virou o rosto, irritado

Lua não conseguiu conter as lagrimas e foi para a janela, para assim Arthur não ver o que ela estava fazendo.
Lua chorou pelo facto de também estar desesperada por ver o marido assim e não poder fazer nada. Mas a verdade é que ele agora está bem melhor. Ele acordou do coma e é isso que importa.

(…)

Durante a tarde, Lua voltou a passar mal por conta de não comer nada. Isso era mais uma coisa com que Arthur se preocupava. Então, Katia e Leo levaram Lua à casa para que ela pudesse descansar e comer alguma coisa.
Mel e Guga ficaram com Arthur no hospital.

Guga: voce não pode reagir desse jeito. Voce não sabe que a Lua está gravida? Acorda pra vida mané
Arthur: voce fala isso porque não é voce que tá preso nesse quarto à tanto tempo
Guga: mas voce vai melhorar! Precisa de ter fé e muita paciência também
Mel: Arthur, ficando desse jeito não melhora nada…

Alguém bate na porta do quarto e espera permissão para abrir.
Arthur fala “entre” e a porta se abre. Era o medico dele.

Medico: bom Arthur. vejo que se voce realmente não souber da verdade, irá enlouquecer desse jeito. Mas lhe peço calma, paciência e muita fé
Guga: viu? Eu dava num bom medico
Mel: Guga, não é altura para piadinhas
Medico: bom… eu vou lhe explicar o que aconteceu realmente. No acidente, que por sinal foi bem forte, voce sofreu ferimentos grandes por todo o corpo. Na cabeça inclusive. Mas isso felizmente já está bem, apesar de voce não se lembrar de muita coisa, mas isso é normal. Voce teve tambem cortes nas ligações das suas pernas, o que lhe impossibilita de andar.
Arthur: o que? – ele não conteu as lagrimas – eu não vou poder andar mais? – ele engoliu seco – mas como assim doutor?
Mel: ai não… - Mel começou a chorar tambem
Guga: calma – abraçou a amiga
Medico: mas não quer dizer que voce nunca vá andar. Voce vai poder voltar a andar se andar na fisioterapia.
Arthur: fisioterapia? Doutor, eu vou ser pai! Eu tenho uma mulher gravida em casa que precisa da minha ajuda. Eu preciso de trabalhar para…
Medico interrompe: Arthur, se acalme por favor. Se voce continuar desse jeito, eu vou ter de te medicar
Arthur: não… isso não – ele limpou as lagrimas – a minha vida tá acabada! – ele baixou o rosto de novo
Medico: não quero que voce fique desse jeito. Quero que voce tenha força de vontade. Quero que seja forte. Voce queria saber o que realmente lhe tinha acontecido, agora que sabe, não pode desanimar. Força! – ele saiu do quarto
Arthur: porque não me contaram isso antes? Que raio de amigos são vocês?
Mel: agente so queria o teu bem… - falou chorando
Arthur: o meu bem Mel? Olha só o meu bem! – falou irritado – olha só como eu to! Eu vou ser pai dentro de uns meses e não consigo andar! Me fala quem é que vai ajudar a Lua, quem? Caralh*, se eu encontro quem me fez isso, ele será um homem morto!

Arthur chorou de raiva, até o seu pai chegar e lhe trazer boas noticias.

Leo: não tem motivos para voce ficar assim. Foi encontrado um dos caras que teve envolvido no teu acidente, ou seja, foi ele quem provocou. Mas falta um cara e também o chefe dessa maldita quadrilha.
Arthur: e ele tá preso?
Leo: sim, está. Quando voce sair daqui, vamos todos a julgamento. Voce tem de reconhecer o cara
Arthur: mas eu nem vi o rosto deles… ou se vi, não me lembro.
Leo: fica calmo. A Lua está vindo para cá com a sua mae. Elas foram apenas ao banheiro. Não quero que voce fique desse jeito à frente dela. Ela está passando muito mal por sua causa. Alem do mais, voce vai pedir desculpas ao Guga e à Mel. Eles saíram super tristes daqui. Voce não pode tratar as pessoas daquele jeito. Não pode! – brigou o pai
Arthur: eu sei… - ele baixou o rosto – mas não é fácil pai!

Do lado mais negro da cidade, Thiago andava de um lado para o outro, preocupado com as coisas que aconteceram nesses dias.

Thiago: caralh*, por que é que ele tinha de ser preso? Se ele dá com a língua nos dentes, ele é morto lá mesmo! – disse super irritado
Matilde: é bem feita! Eu vou presa, por ser cúmplice, mas voce não vai ficar melhor que eu! Voce devia apodrecer na cadeia!
Thiago: fica calada sua vagabunda – empurrou ela para o sofá – um dia que eu receba a porra daquele dinheiro, voce nunca verá um centavo que fosse!
Matilde: isso é o que vamos ver! – ameaçou ela

No hospital, por volta das 10horas da noite, Lua e Arthur eram os únicos naquele quarto. Estavam os dois em silencio. Não sabiam o que dizer desde que os pais do Arthur saíram de lá.
Mas era Arthur quem tinha de falar, mas o seu orgulho era maior. Mas nesse momento, não era altura para isso.

Arthur: eu queria te pedir desculpas…
Lua: de que? – se fez de desentendida
Arthur: sei que tem passado mal por minha causa…
Lua: é… - ela baixou o rosto, sentada no cadeirão
Arthur: vem aqui por favor – ele estendeu a mão, deitado na cama – por favor – pediu de novo

Lua se levantou, pousando a bolsa ao lado e ficou ao lado da cama do Arthur, segurando a mao do moço, olhando nos seus olhos.

Arthur: desculpa por ter falado coisas horríveis… mas é que eu estava desesperado. Não consigo aceitar o fato de poder ficar preso numa cama para sempre. Voce tem de me compreender.
Lua: eu te compreendo. Mas quero que voce peça desculpas à Mel e ao Guga. Voce tratou eles muito mal.
Arthur: eu sei… - ele conteu o choro – eu to arrazado! Esse acidente está acabando com a minha vida.
Lua: mas eu estou aqui para te fazer forte!
Arthur: eu sei, obrigado por isso – beijou a mao dela – voce é a melhor do mundo
Lua: eu sei – ela sorriu
Arthur: minha convencida – ele sorriu – eu amo voce
Lua: eu tambem te amo

Lua se inclinou para poder beija-lo e assim o fez. Arthur sentia falta daquele beijo.

Arthur: e como tá o nosso filho? – pos a mao na barriga dela, e sorriu
Lua: agora está bem – sorriu e encostou o seu nariz, ao dele

Acho que à tarde vai ter mais, mas nao tenho a certeza.
Amanha eu nao vou postar, porque terça tenho um teste MUITO importante! Obrigada ;)


5 comentários:

  1. onnwwwwwwwwwwwww xonei kkkk s2s2s2s2s
    ++++++++++++++++++++por favor ++++++++++++++++de tudo por uma promessa

    ResponderExcluir
  2. divulga pra mim pf cris
    http://backgroundbeldesrbr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Posta +++++++++++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  4. PRECISO DE LUAR NA CASA DOS SEGREDOS,TO MAIS DO QUE ANSIOSA,EU JÁ TE DISSE QUE AMO ESSA WEB? AAA CLARO,SEMPRE!

    ResponderExcluir