Especial Valentine's Day

|

Valentine’s Day

Pov Narrador

New York (EUA) – 12 de Junho.

Aquele era o domingo mais preguiçoso daquelas férias que passavam juntos. Era junho e o sol brilhava tímido em Nova York, invadindo o quarto pela porta semiaberta da varanda, junto a uma brisa fresca e gostosa que levantava as cortinas verdes de tempos em tempos.

Como se recusavam a sair da cama, o café foi tomado ali mesmo, em meio aos lençóis bagunçados, depois de uma breve ida à cozinha. Após isso, eles só rolaram pela cama novamente, aproveitando a companhia um do outro, o máximo que podiam, mantendo suas pernas entrelaçadas, seus dedos passeando pela pele um do outro e trocando beijos doces. Em um momento, Arthur, silenciosamente, se perdeu apreciando sua companhia e admirando o corpo dela de perto, Luh adormeceu novamente. E ele sorriu para sua feição relaxada, a bochecha pressionada contra o travesseiro macio que deixava seus lábios entreabertos, por onde ela soltava suspiros de vez em quando. Então, ele se viu mais uma vez admirando-a de perto, analisando seus traços joviais e se sentindo um sortudo da porra.

Quase dois anos que estavam juntos. Mas ele estaria mentindo se dissesse que eles passaram a totalidade daquele tempo realmente juntos. Talvez apenas uns cinco ou seis meses, sendo otimista nos cálculos. Isso porque eles seguiam por caminhos completamente diferentes até as retas das suas vidas se cruzarem por um breve momento. Momento suficiente para fazer nascer neles a vontade de redesenharem suas rotinas, apenas para que pudessem ficar juntos nas circunstâncias mais adversas por algumas vezes e por um tempo tão curto que nem era o suficiente para tudo o que sentiam. E o tempo que tinham, estava acabando mais uma vez, por isso a vontade abaixo de zero de se separarem naquele dia. Só que aquele dia seria especial, não só pelo fato de ser o dia dos namorados, mas porque seria o primeiro dia dos namorados deles juntos. Por mais que amanhã Arthur precisasse partir e encontrar os meninos da banda, hoje ele precisava focar na surpresa que faria pela Lua. E como seria o primeiro dia dos namorados juntos, nada mais que uma surpresa daquelas né?!

Aos pouquinhos, enquanto sentia a respiração do rapaz tocar seu rosto, Luh foi despertando e piscou várias vezes até acordar totalmente, encontrando aquela que se tornou sua visão preferida no mundo: os olhos absurdamente azuis de Arthur. Deus, ele era tão lindo. Aquele rosto de menino que ganhava as mais diferentes expressões diante dela, uma mais apaixonante que a outra, aqueles traços tão fáceis de amar, com aquelas pintinhas cujas localizações ela já tinha de cor. Mas os olhos... Eles carregavam tanta doçura quando olhavam para ela, tanto carinho, que ela não poderia se sentir menos que lisonjeada. Aqueles olhos que, num segundo, faziam-na se sentir a mulher mais linda do mundo, a mais desejada e a mais amada. E era como ela se sentia naqueles quase dois anos que estavam juntos. Arthur era seu sonho em que a vida tornou real.

Enquanto voltava a se acostumar com a claridade, ela observou as pálpebras dele se comprimirem e ruguinhas charmosas aparecerem ao lado de seus olhos, denunciando o sorriso que brotava mais embaixo. Arthur amava a sensação de ser observado por ela, com aqueles olhos tão intensos escondidos pelos cílios escuros. Luh tinha um olhar divertidamente sonhador e, desde a primeira vez, Aguiar sentiu que eles carregavam coisas demais. E ele tinha razão. Mas fora maravilhoso desvendar cada segredo que aquele olhar guardava, todas as histórias que eles já tinham capturado e descobrir que aqueles mesmos olhos poderiam fitá-lo de forma apaixonada, como ela fazia naquele momento.

– Eu dormi demais? – Perguntou preguiçosa, mas sem tirar os olhos dele.

Arthur negou em um murmúrio, balançando a cabeça e chegando mais perto dela, roçando seus lábios. Lua aceitou o carinho para depois levantar o tronco, empurrando o outro de leve para que deitasse as costas na cama a fim de que pudesse ver o relógio no criado-mudo. Suspirou e apoiou o queixo no peito de Arthur.

– Deveríamos levantar. Estou com fome e precisamos aproveitar juntos esse último dia que temos. E lembrando que você ainda precisa arrumar as malas. – Terminou a frase com uma careta, já prevendo a que apareceria no rosto do namorado por ter tocado naquele assunto. Ele era o mais birrento quando chegava àquela hora. O rapaz alcançou um travesseiro e cobriu o rosto, em uma atitude boba que fez a namorada rir.
– Estou dormindo, vou dormir até amanhã e perderei o voo.
– Se você dormir o resto do dia e perder o voo os meninos te matam, te obrigam a pegar qualquer avião às pressas e o seu tempo dormindo vai ser desperdiçado quando você poderia aproveitá-lo comigo. – Ela sorriu, beijando seus lábios rapidamente. Aguiar suspirou, derrotado.
– Por que essa parte tem que ser tão difícil? Eu quero curtir esse dia com você, sem pensar na partida de amanhã. – Falou inconformado.
Eu te amo. Lua disse assim, de repente, deixando o coração do namorado completamente aquecido. Arthur se inclinou para ela novamente e numa resposta à sua declaração, beijou a pontinha de seu nariz perfeito e deslizou os lábios para roçar sua boca à dele. Lua espiava quieta, Arthur descer para seu queixo e pescoço, finalizando o carinho com um beijo. Ela estremeceu de leve.
Eu te amo também, coisa linda. E vamos levantar, precisamos aproveitar o dia de hoje. Afinal, quando eu for embora amanhã, só voltaremos a nos ver daqui a três semanas.
Tudo bem amor, mas não me lembre dessa parte. Arthur riu. Vamos tomar um banho comigo, mas só banho Aguiar. Lua disse, após ouvir o riso do seu namorado.

Pov. Arthur

Eu amo o que faço, mas sinceramente, a parte mais difícil disso tudo é ter que partir e deixar Lua. Bom, sou integrante de uma banda chamada 5SOS (5 Seconds of Summer), junto com Chay, Micael e Nate. Quando conheci Lua, eu estava em Londres para um show. Eu e Nate havíamos descido até o bar do hotel, a fim de tomar uma cerveja, e ela estava sentada em uma das cadeiras sozinha conversando com o barman. Eu até achei que ela não imaginava que nós éramos cantores famosos, mas com o tempo que ficamos sentados conversando, descobri que ela era uma fã e que sabia disfarçar muito bem, diga-se de passagem. Lua nos contou que estava em Londres fazendo um semestre da faculdade a qual ela ganhou uma bolsa de estudos, e que também estava no hotel com uma amiga que trabalhava ali e que a mesma estava esperando-a para poderem ir embora juntas.

O papo se estendeu por muitas horas, até que tivemos que subir para o quarto, porque no dia seguinte faríamos um show, o qual Lua contou animada que iria. E quando chegou ao final do show, ela teve acesso ao camarim, onde conheceu o restante da banda. De lá fomos para uma festa no hotel, a qual convidamos ela. E nessa festa foi que ficamos mais íntimos, e quando Lua foi embora trocamos números de celulares. E partir daquele dia, nunca mais nos "desgrudamos".

No começo foi difícil, porque a mídia inteira e inclusive os fãs, a odiaram. Achavam que ela estava se aproveitando do cantor famoso, falavam que Lua não era boa o suficiente para mim, xingavam a mesma em todas as redes sociais. E eu fiquei com medo de que ela desistisse de mim. Mas no fim de tudo deu certo, eu não sai do lado dela em nenhum momento, sempre a apoiei, e agora temos 2 anos de namoro juntos.

Voltando ao assunto principal, depois de termos conseguido tirar férias na mesma época do ano juntos, ficamos o mês de junho inteiro em Nova York curtindo. Lua queria porque queria Nova York, devido a série Gossip Girl que ela tanto ama e é viciada, e como eu fazia de tudo para agradá-la, resolvi que iriamos passar o mês todo. Só que agora, infelizmente estava acabando, e eu teria que voar para Sidney e encontrar os meninos da banda, e Lua voltaria para o Brasil, para terminar o doutorado em Medicina. Só que eu não estava aguentando mais ficar tanto tempo longe dela, e como hoje é o nosso primeiro dia dos namorados juntos – Pois é, 2 anos namorando e esse será nosso primeiro. Nessa data eu sempre estava fora fazendo shows e Lua ocupada trabalhando ou fazendo trabalhos do doutorado –, eu queria fazer desse dia um dia especial e inesquecível tanto para mim quanto para ela. E como estávamos em Nova York, tive uma ideia incrível e tenho certeza que ela vai amar. Bom, primeiramente minha ideia surgiu através de um episódio que eu vi de Gossip Girl com a Luh, sim ela me obrigou a ver num dia em que estávamos sem nada nessas férias – o que era raro –. E o episódio mostrava quando o Chuck – personagem –, dizia a Blair que iria esperar por ela no topo do Empire State Building, às 19h da noite, só que no decorrer do episódio acontecia várias coisas e quando ela conseguia chegar no local já era tarde, e Blair acaba não encontrando mais Chuck. E Lua sempre dizia que o sonho dela era visitar o topo do Empire State Building, no pôr do sol, ou seja, às 19 horas. E durante esse mês em que passamos aqui em Nova York, nenhum dia fomos visitar o Empire, por motivos que não conseguimos nos desgrudar e sair da cama nunca. Então, como hoje é um dia especial e eu quero fazer uma surpresa a ela, decidi que seria exatamente como na série só que eu estaria a esperando quando ela chegasse lá. E eu espero que tudo ocorra perfeitamente bem.

Pov. Lua

Sinceramente, eu não estava preparada para a partida de Arthur e nem para o fim dessas férias. Confesso que foi incrível poder conhecer a cidade que eu sempre sonhei com o Arthur do meu lado. Aproveitamos cada segundo, até mesmo quando não saíamos do hotel. Porque tinha dia que queríamos ficar apenas na companhia um do outro, seja ela comendo besteiras, vendo alguma série ou fazendo amor – essa era parte preferida do Arthur –. Mas infelizmente, como vovó diz: “tudo que é bom dura pouco” e o nosso tempo estava acabando. Eu iria voltar para o Brasil, meu doutorado acaba em dezembro e Arthur tem muitos shows pra fazer até o final do ano.

Eu moro no Rio de Janeiro, sim sou carioca, decidi cursar medicina pelos meus pais, que também são médicos. E agora o que eu mais quero, é que dezembro chegue logo. Eu e o Arthur só vamos nos ver agora, daqui há 3 semanas, e vamos ficar apenas um final de semana juntos. Que é quando ele sai da Espanha e voa para o Rio de Janeiro. Nosso tempo vai ser curto. E para dezembro planejamos tudo, ele volta para o Rio na minha formatura do doutorado, passamos o natal em solo carioca com a minha família, e no ano novo voamos para Sidney, onde iremos passar juntos com os meninos e a família do Arthur, que se encontra toda na Austrália.

Agora voltando ao assunto, como hoje é dia dos namorados decidimos aproveitar o nosso último dia aqui em Nova York, porque depois ao longo dos meses vamos ter que trabalhar muito. Arthur disse que queria me levar pra jantar a noite, e que hoje seria um dia inesquecível pra nós dois. Ok, vou admitir, estou nervosa. Avisei a ele que enquanto ele arrumasse as malas já adiantando para amanhã, eu iria ao shopping escolher uma roupa para hoje à noite e depois iria a um salão de beleza me arrumar para o jantar de mais tarde. Ele concordou e disse que tinha que fazer umas coisas a tarde mesmo, e que iria se ocupar e provavelmente só nos veríamos a noite mesmo. Então, logo após isso, eu saí do hotel e fui em busca da roupa perfeita.

Pov. Arthur

Assim que Lua saiu, eu terminei de arrumar minha mala. Tomei um banho, troquei de roupa e saí do hotel também. Eu planejava colocar meu "plano" em ação, peguei um táxi e fui para a 5th Avenida, onde se localizava a Harry Winston, e era nessa loja que eu compraria o que tanto queria. Na verdade, eu já tinha ido uma vez enquanto eu e Lua passeávamos por Nova York, ela queria ver a nova coleção de relógios, e queria ver o que estava almejando tanto. E quando coloquei os olhos em cima daquela joia na mesma hora eu soube, o quanto aquilo ficaria perfeito em Lua. Então, deixei tudo programada com o vendedor, e hoje eu estava indo até lá pegar a joia.

Quando cheguei ao hotel já era quase 17h da tarde. Comi um lanche e fui tomar um banho, logo Lua chegaria e ela não podia me encontrar ainda no hotel, porque se não estragaria minha surpresa. Saí do banho, vesti uma calça jeans preta, um camiseta branco, blazer também preto e calcei um tênis preto. Passei o perfume favorito de Lua, penteei o cabelo, coloquei o relógio, peguei o celular. E sai do hotel. Agora era esperar por ela, e espero que esse dia seja inesquecível para ambos.


Pov. Lua

Eu tinha acabado de chegar ao hotel e não tinha nem sinal de Arthur por aqui. Demorei muito na rua, mas consegui fazer tudo o que queria. Comprei um vestido e o sapato perfeito, fui ao salão, cortei as pontas do cabelo, fiz as sobrancelhas e unhas. E quando saí do salão, passei em uma cafeteria para tomar um café com waffle. Afinal, eu não tinha comido nada ainda desde o café da manhã.

Entrei no banho e depois de 20 minutos, saí. Coloquei uma lingerie branca de renda e fui fazer meu cabelo e minha maquiagem.

Depois de alguns minutos que pareceram horas, eu estava com o cabelo e maquiagem prontos. Peguei meu vestido novo dentro da sacola, e comecei a me vestir. O vestido que eu tinha comprado era preto um pouco colado na cintura todo rendado, e na parte de baixo era solto e havia um tule embaixo do vestido na cor bege. Coloquei um scapin dourado e estava pronta. Eu não sou muito de ficar me achando, mas hoje eu realmente estava me sentindo linda – muito linda –. Espero muito que o Arthur goste, afinal ele nem precisa se esforçar, o mesmo fica lindo de qualquer jeito. E falando nele, nada dele chegar. Só espero que ele não demore tanto, porque eu odeio ficar esperando.


Já havia se passado 20 minutos, quando escutei meu celular apitar. Quando peguei para vê-lo, era uma mensagem do Arthur:

Te encontro às 19h no topo do Empire State Building. Não se atrase!
Eu amo você.
 Arthur.

Eu queria matá-lo, mas ao mesmo tempo estava sem entender nada. O que ele estava fazendo Empire State Building? Pensei que fossemos sair para jantar, e aproveitar nossa última noite juntos, antes de partimos cada um para o seu lado.

Já que eu não tinha outra opção, aqui estava eu, saindo do hotel, entrando no táxi e indo ao encontro de Arthur. Só espero que valha a pena, porque sinceramente eu não estou entendo nada.

Vou dizer
Te levo em meu coração
E eu preciso
Sempre ter por perto esse seu olhar
Que me traz o sol

Assim que eu desci do táxi, entrei no Empire e fui logo chamando o elevador para subir. Quando cheguei ao topo, olhei em volta à procura de Arthur, o sol estava quase se pondo, e assim que virei de costas ele estava parado me encarando com um sorriso perfeito nos lábios. Me aproximei, e logo percebi que minhas pernas estavam tremendo, eu estava nervosa, e aquele já conhecido frio na barriga começava a dominar meu estômago.

Com seus beijos
Posso ser até imortal
Se estamos juntos nada pode
Nunca, me fazer chorar (me fazer chorar)
Nem me machucar

Em meu corpo
Em minha alma
Eu te quero sempre
Você é como um anjo pra mim

Pov. Arthur

Agora vendo ela parada na minha frente, comecei a ficar nervoso. E me perguntar:

E se ela não aceitar?
E se ela achar que eu me precipitei?
Ou que ainda está cedo?

Mas quando ela abriu um sorriso para mim, todo meu coração se aqueceu. Eu a amava, amava o sorriso dela, amava o jeito que ela sempre se preocupava com tudo e com todos, amava o fato Lua entender minhas viagens com a banda, amava o quanto ela depositava tanta confiança e orgulho em mim. E agora mais do que nunca, eu tinha toda certeza de que queria passar o resto da minha vida ao lado dela. E eu espero que ela aceite isso.

Luh... Eu disse quebrando o silêncio.
Achei que fossemos jantar juntos, afinal é dia dos namorados e nosso último dia aqui. Lua disse parando de sorrir.
Eu sei, amor. Lembra que eu disse que esse dia seria inesquecível? Então, por isso estamos aqui. Eu preciso muito te falar uma coisa. Por favor, espera eu terminar, aí você fala.
Você está me deixando nervosa, Arthur.
Confia em mim, Luh. Tá bom?
Tudo bem, Arthur. Pode Falar.
Luh, eu sei que você não está entendendo nada do que tá acontecendo aqui. Eu prometi que iriamos jantar hoje à noite, para comemorar esse dia. Mas como hoje é um dia especial. Eu queria fazer dele, um dia inesquecível. Respirei fundo e continuei. Algum tempo eu já venho planejando isso, e agora que passamos esse mês inteiro juntinhos eu tive mais certeza ainda que estava fazendo a coisa certa. Eu olhei dentro dos seus olhos, e eles estavam um pouco marejados. Eu me ajoelhei no mesmo momento em que o sol começou a se pôr. Tirei a caixinha preta de dentro do bolso do blazer e abri. Lua arregalou os olhos surpresa.
Arthur o que é... Eu a interrompi.
Luh, me deixe terminar. Você prometeu esperar. Ela assentiu ainda surpresa. Lembra na série Gossi Girl, em quando o Chuck esperava a Blair no topo do Empire State Building, e você vivia falando que se não tivesse acontecido tudo o que aconteceu ao decorrer do episódio, aquela parte seria perfeita? E que era o lugar mais romântico do mundo para se pedir em casamento?
Arthur... Lua falou com a voz embargada, devido as lágrimas que estavam escorrendo pelo seu rosto.
Luh, desde quando eu te conheci sentada naquele bar de hotel sozinha em Londres, eu soube que você seria uma pessoa diferente pra mim. O modo como você sorria, falava qualquer coisa sem se importar com o que as pessoas iriam dizer, você não precisou de um rosto cheio de maquiagem, você estava natural, espontânea, e isso me chamou atenção. E quando mantivemos contato e chegamos até onde estamos, eu tive certeza que você é perfeita para mim. Eu sei que estamos namorando somente há dois anos, e que no entanto, só ficamos juntos mesmo, durante 6 meses, nada vai mudar o que eu quero dizer agora. Lua Blanco, essa menininha com jeito de mulher, essa pessoa maravilhosa que eu tive o prazer de conhecer e amar cada detalhe, você aceita se casar comigo? Porque eu tenho certeza de que quero passar todos os dias da minha vida com você. Quero construir uma família, quero poder chegar de alguma turnê e ter você me esperando e me dando aquele abraço acolhedor que só você tem. E não importa o lugar que vamos estar, se eu tiver você ao meu lado, isso será o suficiente para mim. Abri a caixinha e o diamante brilhou.


Quando terminei de falar, Lua estava com as mãos tapando a boca e chorando alto. Comecei a me preocupar, será que ela falaria não ao meu pedido? Aquilo eram lágrimas de tristeza? Mas quando esse pensamento surgiu na minha cabeça, ela pareceu adivinhar, porque na mesma hora ela tirou as mãos da boca, secou as lágrimas e começou a falar.

Arthur, eu quero te matar por ter feito isso comigo. Ela soluçou em meio ao sorriso. Isso é um sonho, não acredito que você prestava mesmo atenção em mim quando eu ficava falando horas sobre essa parte da série. Eu ri, claro que eu prestava atenção em tudo que ela dizia. Meu amor, você me surpreende a cada dia, É CLARO QUE EU ACEITO! Ela gritou a última parte.

E quando ela gritou, eu escutei aplausos e quando eu e Lua olhamos em volta, todos estavam parados olhando para gente sorrindo. Fiquei com vergonha, estava tão focado no pedido para Lua, que esqueci que tinha algumas pessoas em volta.
Lua me puxou e logo me abraçou forte, e no exato momento o sol se pôs. Eu finalmente consegui realizar o sonho dela.

Quando nos soltamos peguei a mão dela, e coloquei o anel em seu dedo e logo após, o beijei. Levantei o rosto e Lua me encarava sorrindo com os olhos marejados.

Me beija. Pediu.

Pov. Narrador

Arthur assentiu, não aguentando mais esperar para beijá-la. Aproximou seus rostos e tomou os lábios dela com carinho, espalmando as mãos em suas costas no instante em que suas línguas se tocaram, uma pontada no coração da brasileira pareceu apitar como um alerta de que ela o teria para o resto da vida.

Com um sorriso nos lábios, ela o abraçou mais forte, sentindo muitos beijos serem deixados em seu rosto e pescoço. Era tão gostoso e tão real. E era para ela. Tudo para ela. Após alguns segundos, eles se separam.

Feliz primeiro dia dos namorados, meu amor. Arthur disse após o beijo.
Feliz dia dos namorados, Arthur.
Agora vamos jantar em seu restaurante favorito, porque a surpresa não acabou aqui.
Sério, Arthur? Você já me deu tudo o que eu sempre quis.
Você merece, linda. Só que temos a noite inteira para curtir ainda. Arthur falou e logo após isso, pegou nas mãos da namorada e saíram do local.

Te amo
Vem comigo pra ser feliz
Eu sei
Eternamente vai ser assim
Você é o melhor pra mim

Quando me olha nada pode me parar
Em seu corpo vejo o caminho
Que eu quero seguir
Até me perder (até me perder)

Em meu corpo
Em minha alma
Eu te quero sempre
Você é como um anjo pra mim

Te amo
Vem comigo pra ser feliz
Eu sei, eternamente vai ser assim
Você é o melhor pra mim

Pov. Lua

Parecia que eu estava vivendo um sonho, eu nunca poderia imaginar que Arthur realmente prestasse atenção em tudo o que eu falava sobre Gossip Girl e o quando eu amava o casal Blair e Chuck, ele ficava me olhando enquanto eu falava, só que eu achava que entrava em um ouvido e saia no outro, porque ele dizia que amava me observar, ele sempre fazia isso quando eu estava dormindo. Só que mais uma vez ele mostrou como ele é perfeito, e fez tudo o que eu sempre sonhei. Chegar no topo do Empire State Building e encontra ele todo lindo e sorrindo para mim, e depois ainda se ajoelhar e fazer aquele pedido, foi a coisa mais linda e emocionante que alguém poderia fazer por mim. E é por isso que eu amo tanto ele.

Algumas pessoas poderiam achar loucura isso que estamos fazendo, afinal são apenas 2 anos de namoro, e apenas 6 meses juntos, ah mas qual é?! A gente se ama, e eu tenho total certeza que o que temos é pra sempre. Arthur faz eu ter essa certeza todos os dias da minha vida. Não vejo a hora de contar a novidade para meus familiares, quero muito casar logo com Arthur e para termos uma família perfeita, igual sempre sonhamos.

– Chegamos, Luh. – Arthur falou, me tirando dos meus devaneios. 
– Culinária Grega, Aguiar? – Perguntei erguendo uma sobrancelha.
– Surpresa, Luh. Eu sei o quanto você ama. – Ele disse sorrindo. 
– Você vai me deixar mal acostumada, amor. – Falei sorrindo também.
– Eu sei, essa é a intenção.

Descemos do táxi, e Arthur pegou uma das minhas mãos, entrelaçando seus dedos nos meus. E logo depois adentramos o restaurante Molyvos, um dos meus preferidos em Nova York.

*

Assim que saímos do restaurante, pegamos um táxi e fomos direto para o hotel. Arthur queria que aproveitássemos aquele resto de noite, só eu e ele. E eu claro, concordei. Poucos minutos depois, descemos do táxi, e chamamos o elevador.

Quando chegamos, Arthur não perdeu tempo e logo me virou delicadamente deslizando o zíper do meu vestido calmamente, os descendo até meus pés, jogando-o em um canto qualquer. Eu estava com uma lingerie branca rendada, contrastando perfeitamente com o meu tom de pele.

Depois de tudo eu aprendi o que é ser feliz
Não tenho medo de dizer
Você é tudo
Tudo o que eu sempre quis

Pov. Narrador

– Você tá querendo me matar, Luh. – Arthur disse ofegante, passando as mãos pelas coxas da namorada e subindo rapidamente, massageando calmamente a bunda da mesma, por cima da calcinha.
– Ar-thur... – Lua disse mais ofegante ainda. 
– Eu sabia que você seria minha. Única e exclusivamente minha. – Disse ele enquanto passeava as mãos grandes por todo corpo de Lua, causando arrepios e gemidos nela.

Lua arfava descontrolada e mordia os lábios tentando segurar os gemidos que ameaçavam sair por sua boca, só de ouvir a voz rouca e sexy de Arthur, provocando-a.

– Ar-thur, eu preciso de você. 
– Mas já, linda? – Perguntou sorrindo.
– Não me provoque, Aguiar. – Lua disse gemendo quando ele apertou sua bunda e a subiu delicadamente para seu colo, fazendo a mesma cruzar suas pernas ao redor dele. Agora ela estava no nível de sua cabeça e podia enfiar a mão em seus cabelos revoltos e puxá-los à vontade e foi isso que ela fez, grudou seus lábios com violência e volúpia nos dele, mostrando o tamanho de seu desejo, que escorria manchando sua calcinha.

Eu te quero, baby
(Eu te quero, baby)
Como um anjo pra mim
(Como um anjo pra mim)
Eu te quero sempre
Você é como um anjo pra mim

Arthur a colocou suavemente na cama e começou a tirar o blazer e a camisa, para logo depois jogá-los pelo quarto. Lua mordia os lábios ansiando por Arthur. Ele deitou sobre ela e atacou seu pescoço, mordendo e colocando beijos molhados no local. Lua passava suas mãos fortemente, arranhando no processo, em suas costas, puxando-o e dando livre acesso a seu pescoço. Arthur sentou-se na cama, levando-a junto, colocando-a sobre seu colo. Procurou o feixe do sutiã e o abriu, tirando junto com sua mão que escorregou por suas costas até o tirar completamente. Parou em sua cintura apertando levemente e subindo novamente parando na lateral de um seio, apertando-o sensualmente.

Arthur... – Lua gemeu enlouquecida de prazer. 

Ele a colocou na cama novamente, deitando sobre ela. Seus lábios voltaram aos dela e Lua apertou seus ombros largos, descendo por seus braços musculosos. Arthur cessou o beijo mordendo seu lábio inferior, e desceu o beijo pelo queixo da namorada, até chegar aos seios dela, que apontavam para ele de tão duros que estavam.

Quando Lua sentiu a língua gelada e macia de Arthur tocando a pele quente do vão de seus, seios arqueou o corpo e puxou seus cabelos, gemendo descontroladamente em seu ouvido. Ele apertou o mamilo com seus dedos, fazendo Lua estremecer, guiando assim, seus lábios para um dos seios, beijando a ponta e depois mordiscando, para depois enfiar tudo na boca de uma só vez, enquanto a outro recebia uma atenção especial de sua mão grande apertando-o todo, às vezes apenas entre os dedos.

Mordeu, chupou, lambeu um e outro com maestria e cuidado como se ela fosse quebrar a qualquer momento. Lua já estava fora de si, esfregava suas coxas uma na outra ansiando por mais de Arthur e gemendo alto, sem nenhum pudor.

Ele desceu sua mão pela barriga reta de Lua, alisando-a delicadamente e logo depois distribuindo beijos pelo local. Arthur abaixou as mãos e tirou a calcinha de Lua por completo. Ela olhou para o namorado sorrindo.

Te amo
Vem comigo pra ser feliz
Eu sei, eternamente vai ser assim
Você é o melhor pra mim

– Por favor Arthur, eu preciso de você. – Lua pediu não aguentando mais a espera. 
– Eu também, Luh.

Arthur tirou sua boxer a única peça que separava ambos de um contato mais íntimo. Lua sentiu o membro do mesmo roçando em suas coxas e olhou para baixo, arfando segundos depois com a visão. O membro duro e ereto de Arthur apontando em sua direção. Arthur colocou a pontinha em sua entrada, fazendo com que Lua se agarrasse em suas costas. Arthur empurrou seu pênis mais para dentro, e Lua dessa vez, cravou as unhas nas costas dele.

– Por Deus Luh, eu te amo tanto. – Disse tentando controlar a voz e ao mesmo tempo beijando-a calmamente.

Lua correspondeu ao beijo. A língua de Arthur deslizou para dentro da sua em um beijo urgente. Arthur começou a se mover lentamente dentro dela, e Lua por sua vez, ergueu os quadris à procura de mais.

– Mais rápido, Arthur. – Lua murmurou ofegante.
– Luh, se eu for mais rápido, vou gozar logo.
– Por favor, eu preciso.

Arthur voltou a se mover rápido, e a cada estocada forte, os gemidos de ambos se mesclavam pelo quarto abafado e quente. Em um perfeito eco, a melhor melodia para seus ouvidos. Lua se agarrou mais em suas costas e enlaçou suas pernas na cintura do namorado, o membro de Arthur entrando mais fundo, as mãos dele desceram apertando sua bunda ditando o ritmo de suas investidas, puxando-a cada vez mais contra seu membro pulsante e quente, a intimidade de Lua apertou fortemente seu membro.

– Isso amor, me aperta. – Arthur sussurrou roucamente em seu ouvido.

Os dois gritaram em uníssono quando chegaram juntos ao clímax, jatos quentes de seu gozo a invadiram e se misturou ao seu sendo derramado sobre o pênis de Arthur.

Depois de alguns minutos de silêncio, ele saiu vagarosamente de dentro dela, sem machucá-la, respirando com dificuldades e caindo ao seu lado a puxando para seu peito.

Happy Valentine's Day, Luh. Eu amo você. – Arthur disse rouco em seu ouvido. Lua se arrepiou no mesmo instante.
Happy Valentine's Day, Arthur. Eu te amo. – Lua disse sorrindo, e logo após, deitou-se sobre Arthur, beijando-o profundamente.

Eu sei
Tudo pra mim (tudo pra mim)
Eu sei
Vem ser feliz (vem ser feliz)
Então
Como um anjo pra mim

Pov. Arthur

Nova York – Aeroporto Internacional John F. Kennedy

Estávamos caminhando pelo saguão, já tínhamos feito o check-in e agora teríamos que esperar anunciarem o voo para partimos.

Passageiros com destino ao Brasil, embarque pelo portão 7.

No instante em que eu olhei para Lua, escutamos chamarem o seguinte destino:

Passageiros com destino a Sidney, embarque pelo portão 2.

– É chegou a nossa vez. – Luh disse sorrindo. – Vou morrer de saudades. – Finalizou.
– Aah, Luh, vou sentir saudades. Foi maravilhoso passar essas férias juntinho com você. – Confessei abraçando-a.
– Eu amei, Arthur. Obrigada por tudo.
– Não precisa agradecer, Luh. Eu te amo, minha noiva linda. – Disse sorrindo. – Te vejo em três semanas?
– Eu também te amo, noivo lindo. – Lua falou me dando um selinho. – Sim, te vejo em três semanas. Boa sorte com os meninos, diga que eu mandei um beijo para todos e que estou com saudades.
– Aah, Luh, não vou falar. Eles vão ficam se achando depois disso. – Comentei enciumado.
– Com ciúmes, Aguiar? – Lua questionou lendo meus pensamentos.
– Um pouco talvez. – Admiti.
– Não precisa, eu amo só você. – Me disse com os olhos cheios de brilhos.
– Luh, covardia. Não quero mais ir embora. – Disse manhoso.

Lua me abraçou grudando seus lábios nos meus em um selinho que eu fiz questão de aprofundar.

– Sério amor, não esquece em três semanas eu embarco para o Rio, e vamos começar a organizar o casamento. Quero o mais rápido possível.
– Tá bom, Arthur. Eu vou estar te esperando.
– Eu amo você, se cuida. Me ligue assim que desembarcar no Rio.
– Eu amo você, se cuida também. Pode deixar que eu vou avisar, e você me avise também.
– Tchau, Luh. Mande lembranças aos seus pais e a vovó Maria, diz que estou com saudades.
– Ok, Arthur. Pode deixar. Tchau, amo você.

Depois de vários beijos, Lua e eu seguimos nossos caminhos, e a única coisa que eu pedia era para que essas três semanas passassem voando, porque eu já estava morrendo de saudades dela. E de preferência, que nós conseguíssemos nos casam em breve, para eu poder chama lá de minha para sempre.

What I Like About You (O que eu gosto em você)

Pov. Arthur

Três anos depois...


Era difícil de acreditar que já havia se passado três anos, desde que eu e Lua tínhamos nos casado. Foi bem difícil no começo. Eu vivia indo e voltando para o Brasil até ela terminar o doutorado. Mas não foi só isso que nos atrapalhou. Em uma coletiva que eu e os meninos fizemos em Los Angeles, eu contei que estava noivo e que planejava me casar no ano seguinte. E logo quando eu contei a notícia, todas as redes sociais já falavam sobre esse assunto. E a que mais sofreu com tudo isso foi a Lua, pelas fãs não gostarem muito dela, viviam chamando-a de aproveitadora. E esse tipo de coisa, eu logo ignorava, e fazia de tudo para que ela ignorasse também e focar apenas no que era importante para nós. No que deu certo, porque no ano seguinte, após ela se formar, nós finalmente conseguimos nos casar. E foi maravilhosos, poder "decretar", Lua como minha mulher para sempre.

Casamos no Brasil, como era de se esperar. Fizemos uma cerimônia apenas para os mais íntimos e eu consegui deixar a imprensa fora disso, Lua deixou que liberasse apenas uma foto, de nós dois nos beijando na porta da igreja.

A cerimônia aconteceu no sítio dos avós de Lua, em Niterói. E o pôr do sol, foi o testemunha da nossa união. A festa também aconteceu no mesmo sítio, e só no outro dia é que embarcamos para nossa lua de mel, a qual Lua escolheu.

Passamos quinze dias, em Santorini na Grécia. Lua queria conhecer a famosa cidade que rendeu muitas aventuras no filme, "Quatro Amigas e Um Jeans Viajante". E como eu queria agrada-la, reservei tudo para que tivéssemos a melhor lua de mel que merecíamos, e foi de certa forma, realmente incrível passar uns dias por lá.

Depois que voltamos da lua de mel, moramos durante um tempo em Sidney. A banda estava gravando um CD novo, e precisaríamos ficar por lá. Lua concordou, sem hesitar. E no tempo em que ficamos lá, ela trabalhou em um hospital do meu tio.

Agora estamos morando em Nova York, sim, gostei tanto da cidade, que quando fiz essa proposta para Lua, ela quase não acreditou. Me deu vários beijos, e disse que iria comigo aonde eu quisesse. Compramos uma casa em Manhattan, e desde então, Lua tem trabalhado no Hospital Mount Sinai, que fica a poucas quadras de nossa casa.

Depois de um tempo morando aqui, descobrimos que Lua estava esperando um bebê, não era planejado, mas confesso que ficamos muito felizes. Foi uma alegria imensa saber que seríamos pais de um menino lindo, chamado Noah. Que acabou de completar 1 ano. Fiz questão que Luh, passasse a gestação toda no Brasil ao lado da mãe e da avó, eu também queria que o meu filho nascesse brasileiro, igual a mãe. A mesma preferiu ganhar de cesariana, e eu fiquei ao lado dela o tempo todo. E quando ouvimos o chorinho, foi o dia mais feliz de nossas vidas.

Eu havia acabado de acordar, e não havia nem sinal de Lua por ali. Sinal de que ela já estava em pé há muito tempo, provavelmente Noah acordou querendo mamar.

Levantei, fui ao banheiro e fiz minhas higienes pessoais. E logo após, desci as escadas já escutando o barulho vindo da televisão, e Lua conversando com Noah. Ele já tinha aprendido a falar "mamãe", e agora ela estava tentando ensiná-lo a falar "papai", e era engraçado quando ela fazia isso.

– Bom dia, família linda. – Falei entrando na sala.
– Bom dia, meu amor. – Lua me olhou sorrindo. O sorriso mais lindo que eu já vi.
– Noah acordou agora? Senti sua falta na cama. – Sorri malicioso.
– Tem alguns minutos, ele queria mamar. Então, para não te acordar resolvi descer com ele. Você precisava descansar, depois da noite de ontem. – Respondeu mordendo os lábios.

Porra! Ela fica muito sexy fazendo isso.

– Acho que você cansou mais, querida. – Provoquei dando ênfase na última palavra. Logo depois, caminhei até ela, para lhe dar um selinho.
– A Rosa, já deixou o café pronto, Arthur. Está em cima da mesa.
– Ok, amor. Deixa eu dar um beijo no meu filhão primeiro. – Falei pegando Noah no colo. – Oi amor do papai. – Disse dando beijos em sua cabeça. Noah deu aquela gargalha típica de criança.
– Acho que ele não quer falar papai, estou treinando ele desde que acordou. – Lua me disse desapontada.
– Não tem problemas amor, na hora certa ele vai falar. Não é, meu amor?!

Depois de alguns minutos brincando com o meu filho, entreguei ele a Lua e comecei a caminhar para a cozinha, porém uma voz me parou fazendo meu coração se encher de alegria:

PAPAI – Noah gritou, rindo alto em seguida.

Olhei para Luh no mesmo instante, e ela estava com os olhos marejados e um sorriso enorme no rosto. Voltei e me aproximei deles. Peguei Noah do colo de Lua, e o abracei forte.

– Você falou filho, e eu estou tão orgulhoso de você. Eu te amo tanto. – Falei com algumas lágrimas caindo pelo meu rosto.
– Eu estou tão feliz por você, amor. – Luh disse abraçando eu e Noah juntos.
– Luh, você foi a melhor coisa que me aconteceu. Eu amo tanto você, e nosso filho é o melhor presente que você poderia ter me dado. – Disse dando um beijo em sua testa.
– Vocês dois são as melhores coisas da minha vida. Eu amo você também, amor.

Coloquei Noah em cima do sofá, assistindo o desenho que estava passando na TV. Peguei as mãos de Lua, e a puxei, dando uma abraço apertado nela. Levantei sua cabeça, a beijando profundamente nos lábios. Depois de alguns segundo, nos soltamos e nos encaramos.

Depois de mais alguns beijos, chamamos Rosa para vigiar Noah. Assim que ela chegou na sala, eu e Luh subimos a escada. Ao chegarmos, no quarto a puxei pelas mãos, entramos no banheiro. Enquanto nos despíamos, olhávamos nos olhos um do outro, sem nunca perder o contato.

Liguei o chuveiro e entrei, logo depois ela entrou também. A abracei, e a encostei na parede, Lua logo enlaçou suas pernas em minhas cintura.

Comecei a beijar seu pescoço e sugar seus seios, Lua segurava forte os cabelos em minha nuca.

– Amor, eu preciso de você. – Sussurrou.

E quando Lua acabou de falar eu a penetrei, forte e duro. ela gemeu alto, gritando meu nome. Eu parei, antes de começar a me movimentar e olhei dentro dos olhos dela. Seus olhos brilhavam como sempre estavam, quando fazíamos amor.

– Eu amo tanto você... – Eu disse ofegante.
– Eu amo muito você. – Luh me disse, dando um selinho.

E depois disso, afundamos em um abismo de puro prazer.

FIM!


N/A: Hello Hello! :) 

Meu Deus, eu não sei como fazer essa nota final. Quando eu tive essa ideia de capítulo único, conversei com a vaca, vulgo Milly, e ela super gostou da ideia. Então, eu comecei a escrever, e tudo que eu escrevia eu mandava para ela, ou seja, ela praticamente virou minha beta e me ajudou muito no processo dessa fanfic. E eu espero muito que vocês gostem, porque eu escrevi com o maior carinho do mundo. Achei ela um amorzinho, sério gente fiquei in love com ela <3

Então, comentem aí o que acharam. Vou ficar mega feliz com a opinião de vocês.  

Happy Valentine's Day!!!

23 comentários:

  1. Ainda nem li, mas ja quero deixar registrado q sou a primeiraaa.. Vou ler 😍😍

    ResponderExcluir
  2. Caracaaaa Brenda, bem q vc disse q iria ser fofa e eu me vejo mais apaixonada ainda por webs, saber q tem pessoas q escrevem bem pakas como vc e Milly (ela já sabe disso) me motiva a ler cada vez mais, qnd leio uma coisa dessa q acabei de ler não me resta dúvidas q essa web tbm precisa urgentemente entrar no meu bloco de notas (q vc ja conhece) pq ela acabou de virar mais uma das minhas queridinhas 😍😍 Mulher tu tem talento e por favor escreva mais caps únicos.. Bjosss 😍
    Demorei mas cheguei, sabe qnd vc está mt vidrada lendo algo e te chamam pois foi oq aconteceu comigo e só voltei a uns 20 min ai recomecei pq uma web dessa merece toda atenção pq realmente foi fofa/fodaaa 😘😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, muito obrigada pelas palavras e pelo carinho. Eu super amei o que você disse, e fico muito feliz por você ter gostado. Quem sabe, nas férias eu não escreva outro especial, mas isso só está na mente mesmo rs.
      Obrigada de novo pelas palavras, linda <3 beeeijo
      Ps: Milly escreve muito melhor, não tenho dúvidas disso. haha

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Ficou lindo!!!!Amei *__* amo esse casal e parabéns ficou lindo esse especial do dia dos namorados!!!
    Carol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carol, fico muito feliz por você ter gostado! <3 beeeijo

      Excluir
  5. Ameiiii.. Muito lindo, especial, maravilhosaaa!! Parabénsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada anônimo, fico feliz que tenha gostado <3 beeijo

      Excluir
  6. Respostas
    1. Obrigadaaaa Jaiane, que bom que gostou <3 beeijo

      Excluir
  7. Amiga linda, você sabe o quanto eu amei a fic. Já falei mais de uma vez que você mandou super bem. E devia vez ou outra, escrever mais especiais ou capítulo único. Mesmo que você diga que isso não é a sua praia, você sabe que leva jeito, sim. Ninguém nasce sabendo tudo (mais paciência, porque estresse envelhece. Já te disse isso) Foi um prazer ajuda-la. Você sabe disso, e sabe que sempre pode contar comigo. (Me sentindo beta mesmo kkkkkkk sou dessas) A história foi um amor só (e para quem disse que não sabia escrever hot, você bem que escreveu hein? Pensa que me engana? Kkkkkkkk)

    Parabéns, amiga! Ficou lindo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vacaaaa, muito obrigada por ter me ajudado nessa é uma honra pra mim que você tenha sido minha beta (Sim, eu te considero isso kkk) Obrigada por ter me ajudado, nessa loucura que foi escrever. Bem não é a minha praia mesmo kkkk essa eu deixo pra você. Mas quem sabe num futuro próximo eu escreva outra coisa hahaha você sempre será a primeira saber miga. Obrigada pelas palavras, é muito importante pra mim que você tenha gostado <3
      Ps: Muitos anos lendo hot tive que aprender né?! kkkkkk

      Excluir
  8. Que especial *--*!! Amo Gossip Girl e amei ele pedindo ela em casamento no Empire State Building no por do sol ainda, fiquei imaginando a perfeição que deve ter sido!! (Perfeito esse vestido da Lua)
    Você devia escrever mais, escreve muito bem!!
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Helena, olha uma que ama GG também hahaha Ainda não superei essa série, ela é dona da minha vida <3
      Agradeço pelas palavras e pelo carinho, amore. Quem sabe nas férias eu escreva outro?! hahah
      beeeijo

      Excluir
  9. Eu amei, o enredo estava maravilhoso. E com essa música melhor ainda. #BateuNostalgia !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha Obrigada, amore. Eu super amei também.
      beeijo

      Excluir
  10. QUE PERFEITOOOO!!!Simplesmente amei. L

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, anônimo hahaha Obrigada <3
      beeijo

      Excluir
  11. Lindo ��
    By; anninnhak

    ResponderExcluir