Uma Linda Mulher - CAP.51

|



Uma Linda Mulher




Capítulo 51:


Sophia – Nossa como está abafado hoje. Não acha querido? 
Micael – Sim, super abafado. – Lua sorriu a Sophia, tentando disfarçar o máximo o ocorrido a pouco e percebeu os olhos firmes e quase negros de Arthur a observarem do campo. Sorriu deixando os amigos a sós. 
Quando o jogo teve seu fim, todo suado Arthur tirou a camisa. Lua se aproximou lhe dando um beijo firme nos lábios para depois pegar também a camiseta de Gabriel, beijou o filho na bochecha, voltando para os braços de Arthur. Sorriu percorrendo as mãos pelo peito nu de Arthur que continuava a caminhar, sentindo a baba das mulheres solteiras presentes, sorriu mais ainda, pobre tolas. Mais então Arthur, parou avistando Elisa parada não muito distante o olhando, ela chorava, Lua notou e olhou para o mesmo lugar onde Arthur olhava. Ele estava sem reação, completamente sem reação, Gabriel seguiu na frente com seus amiguinhos. Lua engoliu a saliva decepcionada, saiu dos braços de Arthur caminhando a frente a ele quase alcançando Gabriel. Micael foi logo atrás de Lua e Sophia caminhou lentamente até Arthur. 
Sophia – Vejo que a Lua não ficou muito feliz.
Arthur – Isso não é da sua conta Sô.
Sophia – É claro que não é, em quanto á pobrezinha e bobinha da sua mulher administra uma empresa e cuida do seu filho, você passei pela cama de outras.
Arthur– Orgulho ferido cara? 
Sophia – Arthur, Arthur…– Ela disse ironicamente se afastou caminhando até a Micael e Lua que não dizia uma única palavra. Arthur mirou Lua e Gabriel que estava ao lado de fora da entrada do clube esperando por ele, mirou Elisa que caminhava rumo a ele.
Elisa – Estou com problemas Arthur…
Arthur- Minha mulher e meu filho estão aqui Elisa, não seria uma boa idéia...
Elisa – Estou grávida…– ela disse voltando a chorar. 
Arthur – O que? Como? Você está brincando.- perguntou incrédulo. 
Elisa – Não sei como aconteceu, simplesmente estou…Arthur não posso criar esse filho sozinha. Eu tinha certeza que a culpa seria minha…– Não completou.
Arthur – Eu te ligo a noite, aguarde eu que te ligo a noite. – Arthur voltou a caminhar com pressa, respirando fundo, até onde Lua e Gabriel o esperavam. Lua não disse uma única palavra, se recolheu em seu próprio mundo sentando se na mesa afastada que eles sempre ocupavam. Arthur e Gabriel vestiram a camisa. 
Gabriel – Preciso fazer pipi mãe.
Lua – Vá e não demore, já vamos almoçar. – o silêncio reinou na mesa. 
Arthur – Lua aquela moça era…
Lua – Elisa Rodrigues…– Completou segurando o choro. 
Arthur – Escute me…– A pegou pelo queixo a fazendo o mirar. – Eu amo você, está me ouvindo, eu amo você Lua. Mais há coisas que não posso lhe falar. Confia em mim meu amor, confia em mim que sempre sou fiel a você. – Imaginou que Lua riria das palavras dele, mais não foi o que ela fez. Se acalmou se levantando da cadeira como uma garota insegura o beijou nos lábios, se erguendo um pouco mais, o beijou com ainda mais força. Puxando-lhe pelos cabelos e ele respondeu na mesma intensidade dizendo a ela que não havia nenhuma, nenhuma outra além dela mesma. Lua voltou para a cadeira e deu um sorriso firme, como se dissesse que confiasse nele.
Gabriel voltou a mesa sentando se do lado de Lua. O almoço não demorou a ser servido, alguns instante depois Micael e Sophia se despediram alegando compromissos, Lua se levantou abraçando com força a amiga. Sentou se novamente voltando a almoçar. Arthur parou de mastigar para a observar, sentiu vontade de enfiar a faca que segurava em seu próprio peito, porque apesar de tudo ela estava ali, sentada almoçando com ele sorrindo a todos, mais no fundo sabia que o coração dela batia acelerado, e se alguém mais conhecesse ela como ele conhecia também notaria que sua respiração estava pesada, como se controlasse suas emoções, era realmente o que ela fazia, controlava suas emoções em quanto ele apenas lhe dizia para que confiasse, para que confiasse no homem que havia a traído. Lua parou de comer o observando, e trocaram um longo e profundo olhar, onde não falavam nada, mais diziam tudo… Arthur deixou os talheres em cima da mesa para subir suas mãos para acariciarem lentamente o rosto de Lua, ela sorriu fechando os olhos. Gabriel também sorriu voltando a comer, raramente via seus pais em momentos de caricias ou beijos em público, achava completamente espetacular. Arthur baixou as mãos e de simples voltou a comer observando a visão agradável do forte verde do Clube, já na sobremesa várias pessoas vieram cumprimentar a mesa dos “chefes”, secretárias da qual Lua já havia trabalhado, empresários com quem Arthur passava a maior parte do dia, em fim o almoço foi espetacular, após 2 horinhas, se perderam no clube, jogando vôlei, futebol, caminhando e Lua não pode impedir que Arthur e Gabriel caíssem na piscina de roupa e tudo.
Lua – Ah não Thur, não eu não quero entrar amor…– Arregalou os olhos se levantando correndo da borda da piscina em quanto Gabriel pingando e gargalhando corria junto com Arthur atrás dela. – NÃO FILHO, NÃO FAZ ISSO COM A MAMÃE, EU TE AMO TANTO…– Tarde de mais, Arthur a alcançou a pegando pelo braços, lhe tirou o boné, Gabriel deu um empurrãozinho fazendo com que os dois abraçados caíssem na piscina. Foi só alegria, Lua levantou se toda molhada, tirando o cabelo dos olhos em quanto do lado de fora Gabriel se jogava no chão a gargalhadas. Arthur ficou sério a olhando, os dois assentiram com a cabeça saíram com rapidez da piscina correndo atrás do pequeno travesso o jogando na piscina também, Arthur logo em seguida pulou o segurando como sempre fazia. Lua sorriu vendo o estado de sua roupas, e seu shorts era ..
Lua – Thur meu shorts é branco, deve estar super transparente. – Arthur se levantou da água a olhando de cima a baixo. 
Arthur – Que morram de inveja. Vem Lu. – Ela pulou novamente na piscina se juntando ao filho e ao Arthur… Pegou Gabriel no colo depois de mais uns 15 minutos saindo da água, o sol se fazia forte, era um belo dia.
Gabriel – Ahhhh mãe…– montou um bico enorme – Eu quero ficar com o papai na piscina.
Lua – Nada disso, essa água ta um gelo. Anda Arthur, sai já daí o senhor também. Quer tomar um leitão ? – Perguntou para Gabriel que já estava com sono se encostando ao vão do pescoço e o ombro de Lua, ele assentiu abraçando a mãe… Arthur saiu da piscina, colocando os cabelos para trás, pegou novamente seu óculos escuro o colocando. Se sentou ao lado de Lua, que debaixo do guarda sol, dava mamadeira para Gabriel, que já fechava os olhos morto de sono pela manhã agitada.
Lua – Acho melhor voltarmos para casa ainda são três da tarde, tomamos um banho e voltamos para o piquenique. Não vou deixar o Gabriel assim molhado até tarde, além do mais ele está morto de sono. 
Arthur – Ok, Vamos. – Se levantaram, Arthur recolheu todos os pertences do três, e caminhando ao lado de Lua chegaram até o carro… Assim que chegaram em casa Lua subiu deu um banho bem quentinho em Gabriel, lhe colocou uma roupa limpa, seca e confortável, o deitou na cama já adormecido. Foi até seu quarto aonde Arthur já havia tomado banho, sorriu lhe dando um beijo para logo depois entrar no banheiro, tomou um banho rápido, colocando um vestido verde de algodão, aquelas espécies de bata que se usa por todos os lugares, deixou os cabelos soltos naturalmente, novamente fez sua maquiagem a mais natural possível, colocou as chinelas rasteirinha, se perfumou. Ao sair do banheiro notou que Arthur não estava mais no quarto, trocou de Bolsa, descendo até a sala, ele também não estava por lá, talvez esteja no quarto do Gabriel pensou ela. Em vinte minutos arrumou uma grande cesta de piquenique, com tudo o que viu pela frente. Cinco anos de casada jamais havia imaginado fazer um programa desse na vida, ao terminar subiu até o quarto de Gabriel o acordando, o menino choramingou de inicio mais logo depois se animou com o novo passeio em família. Arthur também não estava com Gabriel calculou Lua, em quanto colocava as sandálias no pé do pequeno, desceram e Lua avistou quando Arthur saiu do escritório, ele parecia atordoado, nervoso, sabe lá Deus que nome ela poderia dar. Gabriel também notou o estado de espírito do pai e olhou para Lua assustado. 
Lua – Está tudo ótimo querido, vá entrando no carro da mamãe, e tome cuidado para não derrubar a cesta. – Lua sorriu voltando a prestar atenção em Arthur que havia caminhado para a cozinha, o seguiu. – Há alguma coisa errada? Algum serviço de última hora? - Ele respirou fundo não a mirando.
Arthur – Não, nada de serviço. – Se concentrou bebendo um copo de água. - Vem esquece,o Gabriel já está no carro. – Lua não saiu do lugar, permaneceu lá parada séria. Então Arthur voltou atrás, parando na frente dela.
Lua – Só Deus sabe o quanto estou me esforçando, Arthur. – O mirou cravando seus olhos no dele. – Essa é a última, e nossa última chance. Eu estou confiando em você, mais não pensarei duas vezes antes de te tirar tudo o que estou te dando. Pense nisso na próxima vez que dizer que me ama.
Arthur – Eu amo você. – Respondeu de imediato - Lua respirou fundo saindo da sala, entrou no carro esperando que Arthur desse partida, o que não demorou muito a acontecer.
Voltaram ao clube o ambiente de tenção pareceu se esfumaçar, debaixo de uma grande árvore sobre a grama verde, estenderam a famosa toalha quadriculada vermelha e branca. Lua sorriu se sentando de costas para Arthur no meio de suas pernas, e Gabriel fez o mesmo com Lua. Iniciaram o piquenique, quando o sol da tarde já estava aprestes a se por, o ar era uma delícia, o clube aos poucos começava a se iluminar. E as famílias passavam se despedindo da família em quanto Gabriel já no colo de Lua se encontrava completamente adormecido. Lua levantou a cabeça mirando Arthur que com a cabeça encostada na árvore também dormia tranquilamente, sorriu porque não havia lugar melhor para estar, deu um beijinho na testa de Gabriel, para depois se levantar somente para conseguir dar o mesmo beijo nos lábios de Arthur... Ao olhar novamente para frente avistou a loira que Micael havia falado. Ela olhava diretamente para onde os três estavam, Lua sentiu seu corpo tremer, será que Arthur sabia que ela ainda estava no clube? Será que haviam combinado de se encontrarem em quanto ela ao invés dele estivesse dormindo? Tentou ao máximo se acalmar, mais foi impossível, deixou cuidadosamente Gabriel deitado ao lado de Arthur saindo do conforto onde estava, se levantou, caminhando até Elisa. Precisava saber realmente o que estava acontecendo, quando mais se aproximava mais Elisa chorava e tentava se afastar por entre as árvores, mais Lua foi mais rápida a pegou pelo braço a fazendo se virar para si, e o que viu a deixou completamente assustada, a mulher parecia estar mais atormentada do que Arthur antes de saírem de casa...








Boa Tarde, amores!! :)
Com mais 10 comentários, posto o próximo capítulo.

12 comentários:

  1. Aí meu Deus será q tudo vai se desmoronar agr?? Tomara q n.. Posta mais

    ResponderExcluir
  2. Posta mais por favor

    ResponderExcluir
  3. Sempre tem alguém pra atrapalhar ; ( que droga de Arthur nem pra se cuidar serve.... posta mais amore

    ResponderExcluir
  4. Mais Será vq esses Dois Nunca Vai Te Sucego...
    Viciada Nessa Web,Amando *---*
    Posta Mais Por Favor

    ResponderExcluir
  5. Pra que essa Elisa tinha que parecer e dizer que está grávida
    Que raiva do arthur também se não tive traído a lua não tava nessa situação

    ResponderExcluir
  6. Carambaaaaa, nunca tem sossego. Posta mais logoooo, tô amando a web ♥

    ResponderExcluir
  7. Sempree uma pra atrapalhar nosso casal afeee -_- sera q é vdd q essa vaca ta gravida do thur mesmo 😡😡👊😱

    ResponderExcluir
  8. Eles nunca vão ter um minuto de paz meu deus sempre tem alguém pra atrapalha

    ResponderExcluir
  9. Acho q é mentira dela

    ResponderExcluir
  10. Afff sinceramente ja ta chato porra.... isso e uma palhaçada quando não e o passado deles e essa puta ou o micael... porra assim não da... ja basta eu sofre na vida eral por luar não ta junto ainda vou sofre mas com isso na web.... :'( :'( :'(

    ResponderExcluir