Uma Linda Mulher - 2ª TEMP. | CAP.58

|


Uma Linda Mulher - 2ª Temporada (Capítulo Bônus)






Capítulo: 58


Lua – Obrigada! – fechou os olhos respirando fundo – Amanhã será um grande dia… – Arthur lhe alisou a franja, lhe acariciando a barriga sobre a camisola de cetim preta.
Arthur – Sim será, agora descanse, quero te inteira amanhã. – Ahh, será que ele sabia o quanto ela vibrava quando ele pronunciava aquelas palavras? Tão simples e com tantos significados, fechou os olhos adorando a caricia terna em sua barriga após um baixo boa noite, adormeceu e Arthur não demorou a segui la...
-
Gabriel –  PARABÉNS MAMAÃEEEEE! - Lua abriu os olhos em um pulo, vendo o tanto de bexigas de gás coloridas no teto do quarto, Gabriel estava sobre ela animado e Linda estava nos braços de Arthur, excitada com a situação e com as cores do balão. – É O SEU ANIVERSÁRIO E EU TE AMO! – a abraçou com força, Lua sorriu animada e comovida recebendo ao abraço com todo coração. 
Lua– Obrigada meu amor, que coisa maravilhosa!
Gabriel – Vem Linda, diga parabéns a mamãe… – Arthur caminhou sorridente até Lua, lhe entregando a menina que havia estendido os bracinhos para que Lua a pegasse. 
Lua– Oh, muito obrigada mocinha... – cheirou o pescocinho de Linda, o que a fazia rir pela facilidade que sentia cócegas. 
Arthur – Parabéns querida... – lhe deu um selinho, acariciando seu rosto, Lua observou mais uma vez o quarto, levantou se animada pela animação de Gabriel que pulava pela cama e pelo quarto. Escovou os dentes voltando a se sentar, como imaginava o café da manhã delicioso em família na cama, e a rosa branca com um pequeno bilhete escrito na própria letra corrida em fase de aperfeiçoamento de Gabriel. "Obrigado por existir mamãe, Gabriel e Linda."
Gabriel – Eu que escrevi. - disse todo orgulhoso, prendendo a atenção de Linda para que Lua tomasse o suco. 
Lua – Eu vejo, e estou muito orgulhosa… – distribuiu beijos pelo rosto de Gabriel. – Hum essas panquecas estão divinas.
Arthur – Obra minha, e olha que ninguém vai ficar com dor de barriga. – Lua gargalhou junto com Gabriel. 
A manhã foi animada e coberta por telefonemas, Mel que havia ligado de Madrid, Nelita, seus amigos de infância do sitio, Karla sua secretária, algumas pessoas de seus contatos sociais. O almoço foi um delicioso piquenique em uma área coberta por verde em um parque à uma hora de distância da capital, com direito a sobremesa e danças animadas com um radinho que Arthur calculadamente havia colocado no carro. Linda estava radiante como Lua, que se divertia feito criança em um pega-pega com Gabriel em que ambos haviam terminado cobertos por grama. Arthur permanecia sorrindo sentado no chão na sombra, onde Linda agora em fim repousava adormecida.
Gabriel – Vem pai! – gritou eufórico, completamente suado, tirando a camiseta. – Lua sentou se a fim de descansar, após beber um copo de água segurou Linda nos braços, então foi à vez de Arthur correr, se cansar e ir mais uma vez direto para grama com o filho.
-
Lua – Ele não vai acordar tão cedo. – Arthur concordou após colocar Gabriel na cama, havia sido difícil dar banho antes que ele adormecesse completamente. 
Arthur – Também, brincou e pulou o dia inteiro. – observou o relógio que já marcavam quase sete da noite.
Lua – O dia foi maravilhoso, Arthur... – seus olhos brilharam em adoração. – Não poderia ter sido mais perfeito. – ele abriu um grande sorriso deixando o quarto escuro encostando a porta, Lua caminhou com Linda desperta até o quarto da mesma, a banhou e Arthur por sua vez tomava banho, revezaram logo depois, com Arthur dando a mamadeira para Linda e Lua se arrumando. Colocou um vestido tomara que caia preto com algumas flores em branco, desses que marcam bem o busto e a cintura e com um fita na altura da mesma se soltava caindo largamente e confortavelmente pelos quadris até um pouco acima da coxa, descalça mesma secou os cabelos, se maquiou perfeitamente se perfumando, gostando do que via desceu.
Deparou-se com a casa escura, estranhou sorrindo procurando por Linda e  Arthur. No quintal, logo no piso da piscina uma mesa baixa estava posta, com algumas almofadas espalhadas ao redor, tirando a iluminação das luzes de dentro da piscina e das velas que iluminavam a mesa posta para duas pessoas, nada mais estava aceso. Deus, aquilo era a coisa mais linda que já havia visto! Arthur estava sentado em uma espreguiçadeira, com Linda sobre o peito, a balançando em um ritmo lento, Lua caminhou vendo o brilho da noite e da água, sentindo o cheiro das rosas vermelhas em cima da mesa juntamente com as taças, pratos e talheres perfeitamente posicionados. A magia era pura e inebriante. O vento era quente e o suficiente para que as diversas velas acesas não se apagassem. Permaneceu ali, mais alguns minutos mirando cada detalhe daquele maravilhoso cenário. Ele se levantou dando de cara com Lua, sorriu pelo rosto fascinado da mulher, passou por ela e Lua vendo que Linda havia adormecido, sorriu. Arthur voltou em poucos minutos e ela permanecia de pé, no mesmo lugar.
Lua –  Isso é maravilhoso, Thur... – franziu a testa emocionada, tão comovida que ainda mal acreditava no que via, ele se aproximou a abraçando, Lua se grudou a ele como se fosse a última coisa que lhe restasse para permanecer respirando. Arthur sorriu lhe cheirando os cabelos e o pescoço deliciosamente perfumado.
Arthur – Iremos jantar. – ela sorriu assentindo, sentou se nas almofadas macias e de frente para ela Arthur sentou se, serviu o vinho, e com um controle ligou o rádio, que passava músicas calmas com batidas suaves.
Lua – Estou sonhando... – revirou os olhos provando o vinho. 
Arthur – Não, não está… – passou dois segundos antes que ele completasse. – Ainda… – o olhar coberto por promessas atingiu Lua em cheio, o vinho rapidamente lhe corou as bochechas e o magnetismo daquele olhar não foi quebrado por nenhuma palavra. Ele se levantou, e Lua o ajudou com os pratos, um jantar intimo e simples, frango. Lua adorava filé de frango ao ponto na manteiga, com um molho maravilhoso, arroz e uma salada básica de folhas. Jantaram em uma conversa calma e produtiva, gargalhando ás vezes, discutindo pontos de vistas e voltando a gargalhar. De sobremesa uma torta de morango, a preferida de Lua, que por sinal…
Lua – Está deliciosa! – limpou os cantos da boca, Arthur a observava, como um felino bebendo outra taça de vinho. – Está silencioso… – sorriu terminando a torta. 
Arthur – Estou pensando as formas que vou amar você essa noite… – Ok, ponto para ele Lua, confesse disse a si mesma, você tem O MARIDO, ela baixou a cabeça corando. – Mais antes, há algo que preciso te dar… – pegou uma caixinha do bolso, tirando um anel deslumbrante em prata com um solitário. Ela abriu a boca arregalando os olhos em um misto de surpresa…
Lua – Arthur, mais esse…
Arthur – Eu não encontrei um em alguma loja, que tivesse algum valor sentimental… – Lua se emocionou, o olhou nos olhos deixando escapar a primeira lágrima. – Marieta o deixou para ti. Eu apenas estou entregando... – Lua estendeu a mão, e como se fosse uma luva o anel que pertenceu a Marieta por tantos anos o primeiro presente de seu marido, deslizou pelo dedo de Lua brilhando em sua mão, irradiando pequenos flashs de luz. 
Lua – É maravilhoso… – sorriu com o coração na mão – Ee-u não sei o que dizer…. – seus olhos brilharam uma vez mais.





Capitulo Bônus para recompensar hoje, hahaha.
Quero comentários, nos dois capítulos.
Boa Madrugada, beijos.

10 comentários:

  1. Noss Simplesmente Ameii esse Capítulo, o Arthur consegue se Romântico em,Noss Sem Palavras *---*
    Já Quero outro

    ResponderExcluir
  2. Familiaaaa mais linda mds Perfeitoooos

    ResponderExcluir
  3. Maaaaaais! Que lindo!!!

    ResponderExcluir
  4. Aanannnnwt que lindooo

    ResponderExcluir
  5. Hello , hello..
    Que web mais perfeita !!! 👏❤

    ResponderExcluir