Amor de Tribunal - Capítulo 2

|



Sophia= Luinha, você já tem um novo cliente. – indicando Thur, que ainda estava quieto.
Lua= Ainda aqui? – sorriu com espanto.
Arthur= Pois é. – sem jeito. – Ah, meus parabéns!
Lua= Obrigada. – sorriu de lado. – Eu avisei que não perderia.
Mica= Ora, ora, o que temos aqui… – ele riu, aproximando-se de Lua.
Lua= Não seria o melhor juiz do país? – fez cara de dúvida.
Micael= Conversando com a melhor advogada desse Mundo. – riu com ela, e a abraçou. – Você estava magnífica hoje, parabéns!
Lua= Embora eu seja sempre magnífica… – brincou. – Obrigada.
Micael= Hoje você estava brilhante, nem precisei pensar muito, você deixou o oponente sem argumentos. – fazendo cara de espanto enquanto falava.
Lua= Tinha uma questão pessoal influenciando. – piscou, rindo baixinho. – Eu não iria permitir que aquele pilantra ficasse com a guarda da minha afilhada.
Aninha= A Tia é demais! – orgulhosa.
Sophia= Que tal sairmos para comemorar? – contente.
Lua= Pra mim está impossível. – revirou os olhos. – Estou cheia de coisa pra fazer.
Sophia= Poxa, Luinha, nós ganhamos. – fazendo bico.
Lua= Eu garanto que o Micael não se incomodaria de te acompanhar até um restaurante, não é? – piscou para o amigo, que sorriu. – Nós combinamos uma saída pro final de semana, certo?
Sophia Tudo bem. – abraçou a morena. – Mas não ouse cancelar, viu?
Lua= Pode deixar. – dando dois beijos na amiga, e em seguida, fazendo o mesmo com os outros. – Até mais, Amores.
Melanie= Eu te ligo hoje à noite. – disse, já saindo, e Lua apenas assentiu.

Lua= Você vem? – olhando para Arthur.
Arthur= Você tem um tempo agora? – sorriu sem jeito.
Lua= Se você não se incomodar de conversar em um restaurante, tudo bem. – mordeu os próprios lábios.
Arthur= Imagina, problema algum. – adorando a oportunidade de almoçar com ela, já que a beleza da morena o havia atraído.
Lua= Vamos? – sorridente.
Arthur= Claro. – acompanhando-a.

Saíram para um restaurante perto dali, escolheram uma mesa um pouco isolada, para que pudessem conversar melhor.

Lua= Então, porque você precisa de uma advogada? – perguntou, enquanto comia devagar.
Arthur= Bem, eu me separei da minha ex-mulher tem quase dois anos, e desde então eu venho lutando pra conseguir a guarda do meu filho. – explicando. – Mas não há nenhum advogado que consiga vencer o dela. E eu sei, tenho plena certeza, de que meu filho não é feliz com ela.
Lua= Entendo. – pensando. – Quantos anos ele tem?
Arthur= Cinco, é bem novinho. – sorridente. – É um garoto lindo, se chama Luiz.
Lua= A idade da minha afilhada. – sorriu. – Bem, você tem algo que prove que ela não o faz feliz?
Arthur= Quando ela vai levá-lo a minha casa, para passar os finais de semana, sempre, ou quase sempre, está bêbada. – revirou os olhos. – Mas eu não tenho nada que possa provar isso.
Lua= Bom, o caso em si não é complicado de se resolver, eu só queria saber mais sobre essa historia das bebidas, porque se confirmado, pode te ajudar demais. – deu um gole no refrigerante. – Queria que me contasse também, o que costumam usar contra você nas audiências.
Arthur= Claro, eu te conto a de hoje, se quiser. – ela assentiu, e ele começou a relatar.
Saíram do restaurante uma hora e meia depois. Arthur passaria na casa de Lua no dia seguinte, para conversarem melhor, e combinar como seria o pagamento de todo o caso.

Dessa vez, ele estava confiante. Ela parecia ser muito competente, além de ser formada pela UNAM (Universidade Nacional Autônoma do México), onde para entrar, passou em primeiro lugar.

Já em casa, Lua tomou um banho, organizou suas pastas, e já ia descansar, quando a campainha tocou.

Lua= Quem é? – andando em direção a sala.
Gláucia= Sou eu, Luinha. – com o filho ao lado. – Gláucia.
Lua= Oi, Querida. – abrindo a porta. – Meu Bebê! – pegando o menino no colo.
Davi= Moranguinho. – apertando Lua.
Gláucia= Luinha, preciso de um enorme favor. – suspirando.
Lua= Claro. – sorriu. – Mas vamos entrar, sim? – dando passagem a ela, enquanto Davi estava em seu colo.
Gláucia era vizinha de Lua há dois anos, e desde que se conheceram, a mãe sempre deixara o filho com a morena, que criou pelo garoto, um amor inexplicável. Nas férias, sempre viajavam os três juntos. Como a mãe do menino era um pouco fraca para a bebida, ele quase sempre dormia na casa da advogada, que inclusive, já havia feito e decorado um quarto só para a criança.
Davi= Pode brincar? – abrindo um largo sorriso.
Lua= Pode, Meu Amor. – colocando-o no chão. – Depois arrume tudo, sim?
Davi= Tá bom. – subindo as escadas, e correndo para o quarto.
Lua= Conte tudo. – sentando-se no sofá. – Como foi a audiência com o pai dele?
Gláucia= Do jeito que eu imaginei. – deu de ombros. – Ele é um fraco, não sabe usar nada para se favorecer.
Lua= Então permanece com a guarda do Davi? – abriu um pequeno sorriso.
Gláucia= Com certeza. – retribuiu o sorriso. – Mas o ponto não é esse.
Lua= Algum problema? – franziu a testa.
Gláucia= Roberto não quer mais trabalhar pra mim sem que eu o pague por isso. – revirou os olhos. – E eu não tenho da onde tirar dinheiro pra ele.
Lua= Não disse que estavam saindo em troco dele bancar ser seu advogado? – confusa.
Gláucia= Estávamos, mas agora ele cismou de que temos que viajar juntos. – sem jeito. – Quer sair do país.
Lua= O que? – espantou-se. – Gláucia, você não pode! Como o Davi iria estudar?
Gláucia= Pois é, eu preciso de alguém que fique com ele aqui, só enquanto eu estiver fora. – mirando a morena. – Eu não posso recusar a ideia, senão fico sem advogado, mas também não posso levar meu filho junto.
Lua= E já tem noção de quem possa te ajudar? – preocupada.
Gláucia= Pois é… – sorriu sem graça. – Você.
Lua= Eu? – arregalou os olhos. – Está sugerindo que eu…
Gláucia= Sim! – assentiu. – Eu prometo que não vai ser mais do que um mês, e além do mais, o Davi te ama, não vai se importar.
Lua= Mas… – pensando. – Gláucia, você é a mãe dele. Ele vai sentir falta.
Gláucia= Não vai, não. – riu. – Ele fica mais aqui do que lá em casa, nem vai estranhar. – deu de ombros. – E nos já conversamos, ele adorou a ideia de morar com você provisoriamente. Mas isso tudo, se você não se incomodar.
Lua= Não, claro que não me incomodo, mas não sei se é uma boa ideia. – encarando-a. – Tenho medo que ele sinta sua falta, e eu não consiga ajudá-lo.
Gláucia= Eu sei que ele vai ficar bem. – segurando as mãos da amiga. – Por favor, Luinha, me ajuda.
Lua= Gláucia… – pensando.
Gláucia= Pelo Davi. – mirando-a. – Por favor.
Lua= Tudo bem. – cedeu. – Mas…
Gláucia= Muito obrigada! – abraçou fortemente a morena. – Você é um anjo na minha vida.
Lua= Gláucia, você não vai demorar muito, não é? – com medo que o menino sentisse muita saudade da mãe. – E vai ligar, pelo menos, uma vez por semana.
Gláucia= Eu farei tudo isso, pode ter certeza. – alegre. – Muito obrigada, Lua.
Lua= Nem precisa agradecer. – sorriram juntas.
Gláucia= Eu vou ligar pro Roberto, ver para que dia ele comprou as passagens, e depois aviso tudo certinho pra você. – abraçando a ruiva.

Mais tarde, Mel ligou para a Lua, e juntas, fofocaram sobre o novo cliente, que havia chamado a atenção da morena; e quase no fim da noite, foi a vez de Gláucia falar com a advogada, e avisar que viajaria dentro de três dias.



Desculpa a demora, to sem tempo e desculpa também a falta de aviso. Vou tentar me organizar mais e postar toda semana alguns capítulos. Comentem, eu gosto quando comentam significa que estão lendo!

6 comentários:

  1. Posta mais to anciosa

    ResponderExcluir
  2. Amando , posta mais por favor.

    ResponderExcluir
  3. Posta mais, amando a web!

    ResponderExcluir
  4. Pelos poderes de SÃO CIPRIANO e das três malhas que vigiam SÃO CIPRIANO, (MMM) virá agora atrás de mim. Vai vir de rastos, apaixonado, cheio de amor, de tesão para voltar e pedir-me perdão por mentir e para me pedir em noivado e mais tarde em casamento o mais rápido possível. SÃO CIPRIANO terei esse poder, que ele esqueça e deixe de vez qualquer mulher que possa estar em sua cabeça e volte a me assumir e se declarar para que todos vejam. SÃO CIPRIANO afaste de (MMM) qualquer mulher, que ele me procure a todo momento, HOJE e AGORA, desejando estar ao meu lado, que ele tenha a CERTEZA QUE SOU A MULHER PERFEITA PARA ELE, que (MMM) não possa viver sem mim e que (MMM) sempre tenha a minha imagem em seu pensamento em todos os momentos. AGORA, COM QUEM ESTIVER, AONDE ESTIVER, ELE IRÁ PARAR PORQUE O PENSAMENTO DELE ESTÁ EM MIM. E ao deitar que tenha sonhos comigo e ao acordar que pense em mim e me deseje, ao comer pense em mim, ao andar pense em mim, EM TODOS OS MOMENTOS DA SUA VIDA PENSE EM MIM. Que queira me ver, sentir meu cheiro, me tocar com AMOR, que (MMM) só queira me abraçar, me beijar, me cuidar, me proteger, me amar nas 24 horas de todos os seus dias, fazendo assim, com que me ame a cada dia mais e que sinta prazer somente por ouvir minha voz. SÃO CIPRIANO faça (MMM) sentir por mim um desejo fora do normal, como nunca sentiu por outra e nunca sentirá.Que tenha prazer apenas comigo, que tenha tesão somente por mim e que seu corpo só a mim pertença, que só tenha paz se tiver bem comigo. Agradeço a ti SÃO CIPRIANO por estar trabalhando a meu favor e vou divulgar SEU NOME em troca de amansar(MMM) e trazê-lo apaixonado, carinhoso, devotado, dedicado, fiel e cheio de desejo aos meus braços. Para que volte o nosso namoro, o nosso amor e se case comigo o mais breve possível. Peço isso aos poderes das três malhas pretas que vigiam SÃO CIPRIANO. Repasse essa mensagem a três altares ou pessoas diferentes e rapidamente terás uma surpresa. Além disso, leia essa oração por três dias seguidos….

    ResponderExcluir