Treinando a Mamãe - Capitulo 47

|


Pelo que parecia, Lua e Arthur estavam bem. Depois de quase 20 anos, eles estavam muito bem. Ainda não sabiam o certo, como iria ser daqui pra frente. Lua tinha o seu jeito turrona, tosca, grossa, criança, pirralha. Ele tinha seu jeito debochado, sagaz, sério, responsável. Ambos, tinham 3 filhos juntos e era justamente o que mais dava trabalho, afinal, Amy, Thammy e Théo tinha o genio parecido, a personalidade, o jeito, o olhar, eram muito parecidos. Por enquanto Arthur ficou no mesmo hotel em que Amy e Paul estavam enquanto Lua organizava tudo. Ela queria que definitivamente Amy morasse com ela, e a mesma também queria muito buscar o tempo perdido, com a mãe. Um mês se passou, e em um mês já tinha um quarto para Amy no apartamento de Lua. As crianças passaram a sair com Arthur nos fins de semana, e eles estavam se dando muito bem. A relação dele com Lua, estava quase um ''namoro de adolescente'' e aquilo era mais encantador ainda.
- Thammy, Théo... o carro do pai de vocês já está lá em baixo!  - Avisou, num tom alto. já estava com aporta aberta.
No instante em que Lua berrou, para as crianças se apressarem, Amy entrou na casa aos prantos. Lua arregalou os olhos. Amy seguiu para o sofá e ali se deitou, sem falar nada, apenas chorar.
- Por que você está chorando, mimi? - Thammy se aproximou do sofá, e lhe olhou curiosa.
- Thammy...Anda, seu papai está esperando. - Lua disse, indicando a porta, Théo saiu do quarto, ansioso para ver Arthur. Thammy estava preocupada com Amy. - Pode deixar, eu cuido dela. - Lua piscou, tranquilizando-a. - Divirtam-se. - Beijou tanto um, quanto o outro. E então eles saíram.
Ao sair, Thammy fechou a porta. Lua então seguiu para o soá, sentando-se e colocando a cabeça de Amy em seu colo. o choro dela era angustiante.
- Quer falar? - Perguntou com paciência.
- Paul... - Foi tudo o que ela conseguiu falar naquele momento. Lua trincou os dentes e estreitou os olhos. A raiva subiu na hora.
- O que ele fez? - Passou por cima da raiva, é perguntou calma.
- Mãe, ele estava com a camareira do hotel. A Camareira mãe. - Ergueu-se, olhando para Lua. Seu rosto estava levado pelas lágrimas. - Eu vi tudo, estavam transando na cama em que eu estava dormindo com ele.
- Desgraçado! - Lua cegou de raiva. - Filha eu... Sinto muito. - Lhe olhou amorosa, porém decepcionada com o genro que tanto gostou.
- Depois de 3 anos de namoro, de tudo que ele me falou, de tudo que já passamos juntos... Ele me trair com uma morena gostosa, com uma lapa de bunda e os seios voluptuosos. - Colocou as mão no rosto, e ali sacudia o corpo com o choro desesperador. - Que nojo. Dele.
- Ei. - Lua tirou as mãos dela de seu rosto. - Olha pra mim. Olha pra mim Amy Lee!  - Ordenou, e ela olhou. - Você acha que ele merece todas essas suas lágrimas? Quantas vezes você me viu chorar por homem?
- Quando foi que eu tive oportunidade de ver? - Cessou o choro. Mas seu semblante ainda era de desolação.
- Certo!  Então.... Quando foi que você viu, na internet, ou jornais, revistas e a porra toda, que eu sofri por amor?
- Nenhuma.
- Segue meu exemplo, gata. - Enxugou as lágrimas dela. - Você é linda, maravilhosa, gostosona. Perfeita filha. - Afirmou, segurando seu rosto.- O Paul não te merece, e nem merece essas tuas lagrimas.
- mas ele estava com ela lá.. - Tornou a chorar. Lua permaneceu com o rosto dela erguido sob as mãos.
- Chega de chorar'''''' - Falou firme. - Tem vários cariocas, deliciosos aqui.
- E você estava na seca até agora.
- Estamos falando de você e não de mim.
- Mas eu amo ele... - Toda vez que se lembrava, começava a chorar novamente.
- Mas ele não ama você!  - Foi direta. - E agora, o que fazemos com ele?
 Amy engoliu o choro, Lua tornou a enxugar suas lágrimas. E ela então suspirou fundo, com um olhar triste, porém raivoso.
- Mandamos ele se foder?
- Bem isso. - Lua concordou. - Bem isso!
- E o que eu faço, coma minha tristeza?
- Já ouviu falar em Puta que pariu?
Amy assentiu com a cabeça.
- Então, mandamos ela pra la, que tal? - piscou. - Meu amor, você é a coisa mais linda que eu já vi nesse mundo, serpa que dá para se dar o devido valor? Vamos combinar não é?
Aquele loiro azedo não merecia, essa joia rara... Olha pra você. - Levantou e lhe fez
levantar também. - Olha só para você, querida.
- Você achava ele bonito.
- Só para não te deixar deprimida.
- Lua!  - lhe repreendeu.
- Ué... - Sorriu. - Esquece esse canalha. Ele não dura muito tempo aqui não, já já volta para a terra dele. E da próxima vez que você chorar por outro homem, eu tomo medidas drásticas contigo.
- Tipo, drásticas?
- Tipo isso!
- Eu te amo, mãe.
- Eu também te amo, princesa. - Lhe abraçou forte. - Se chorar, apanha.
- Não vou chorar. - Falou manhosa, em meio ao abraço. Lua sorriu suave e permaneceu lhe abraçando forte.

                                                                                              Continua.................

11 comentários:

  1. Own mt fofo a lua dando conselhos a amy,
    Tomara q luar morem na mesma casa ,sua web ta perfeita flor ♡♡
    Ass: Elisa

    ResponderExcluir
  2. Momento fofo das 2 ♡♥♡♥♡ Era disso que Amy precisava de sua mamis por perto nessas horas.
    lindoooo capitulo ♡

    ResponderExcluir
  3. Onnw ... Ah lua sempre a melhor .,.. Lindas ... ����❤

    ResponderExcluir
  4. Oooonnnnwww que liindaasss ������❤

    ResponderExcluir
  5. Tadinha da Amy :( que bom que a Lua conseguiu anima ela

    ResponderExcluir