Arthur - Too Far 1.1 - Capitulo 29

|
1/4


Arthur
Giovanna veio espreitando para fora do salão. Seus olhos me encontraram ali de
pé, sozinho e a fúria que eu sabia que estava fervendo sob a superfície explodiu.
- Como você pôde fazer isso comigo? - Ela exigiu. - Essa era minha noite. Eu só
precisava que você a ignorasse por uma noite e você não pode fazê-lo. Nem
mesmo por uma hora!
- Chega! - eu disse, segurando minha mão. Eu não estava pronto para isso.
Eu tinha que encontrar Lua.
- Não me diga para parar. Você me humilhou lá. Você ameaçou minha
amiga, um membro desta clube, porque uma funcionária foi desajeitada!
Dei um passo em direção a Giovanna. - Renata despejou a bandeja em cima dela.
Você sabe disso. Lay viu. Melanie viu. Você não me corrija.
Passos me interromperam antes que eu pudesse dizer mais alguma coisa.
Virei-me para ver Lua, ainda coberta de porcaria, parecendo que queria rastejar
para o buraco mais próximo. Ela saiu correndo em direção à porta que levava
para fora.
- Lua, espere. - Eu chamei. Eu tinha que falar com ela.
- Deixe-a ir, Arthur. - Giovana exigia.
- Eu não posso. - eu respondi e sai correndo atrás de Lua.
A porta se fechou atrás de Lua, mas eu a empurrei e segui para fora.
- Lua, espere. Fale comigo. - eu implorei.
Ela parou de andar, e eu cheguei nela. Ela estava me dando uma chance.
- Desculpe, mas você está errada. Eu não a ignorei lá dentro. Pode
perguntar a qualquer um. Meus olhos nunca te deixaram. Se houve qualquer
dúvida na mente de qualquer pessoa como eu me sentia sobre você, o fato de
que eu não podia desgrudar os olhos de você, enquanto você andava pelo salão,
já dissipou essa dúvida. - Eu tinha que dizer isso direito. Eu não podia estragar
isso. Eu precisava que ela entendesse como eu me sentia. - Então eu vi o olhar
em seu rosto quando você viu Mel com Chay. Algo dentro de mim se rasgou.
Eu não sabia o que você estava pensando, mas eu sabia que você tinha
percebido o erro de hoje à noite. Você nunca deveria ter estado lá servindo
convidados. Você deveria ter estado ao meu lado. Eu quero você ao meu lado.
Estava tão tenso esperando para alguém para fazer um movimento errado em
direção a você, que eu esqueci de respirar na maioria das vezes.
Meu olhar caiu para os punhos cerrados ao lado do corpo. Eu odiava vê-la
assim. Passei o dedo sobre sua mão.
- Se você pode me perdoar, eu prometo que isso nunca vai acontecer de
novo. Eu amo Giovanna. Mas cansei de tentar agradá-la. Ela é minha irmã, mas ela
tem alguns problemas que ela precisa resolver. Eu disse a ela que iria contar
tudo para você. Há algumas coisas que você precisa saber. - Eu não tinha a
intenção de dizer o que, mas eu tinha que fazer. Eu ia perdê-la se eu não
contasse a ela agora. Eu diria a ela que a amava pela primeira vez. Eu queria
que ela soubesse disso. – Estou tendo que administrar o fato de que você talvez
me abandone quando você souber dessas coisas e nunca mais volte. Isso está
me assustando como o inferno. Eu não sei o que é isso que está acontecendo
entre nós, mas no momento em que coloquei os olhos em você, eu sabia que
você ia mudar meu mundo. Eu estava apavorado. Quanto mais eu olhava para
você, mais você me atraia.Por mais que eu chegasse perto, não era o suficiente.
- Tudo bem. - ela disse simplesmente.
O que isso significa? – Tudo bem? - eu perguntei.
Ela assentiu com a cabeça. - OK. Se você realmente quer ficar tanto
comigo, que você está disposto a se abrir para mim, em seguida, OK.
Um sorriso tocou os meus lábios. Porra, ela sempre me fazia sorrir. - Eu só
mostrei a minha alma para você e tudo o que eu recebo é um 'OK'? - eu
perguntei.
- Você disse tudo o que eu precisava ouvir. Eu estou fisgada agora. Você
me tem. O que você vai fazer comigo?
O alívio que correu através de mim fez meus joelhos fraquejarem. Eu tive
que manter a calma. Eu não poderia assustá-la com a minha intensidade.
Inferno, ela me assustou. –Estava pensando em fazer sexo no buraco XVI perto
do lago seria legal.
Lua inclinou a cabeça para o lado e agiu como se estivesse pensando. -
Hmmm. . . problemas, eu deveria mudar e ir trabalhar na cozinha o resto da
noite.
Não era o que eu queria ouvir. - Merda.
Ela se aproximou de mim e deu um beijo na minha mandíbula. - Você tem
uma irmã para acompanhar. - disse ela.
Eu não ia fazer isso através desta noite. -Tudo o que posso pensar é estar
dentro de você. Ter você pressionado perto de mim e ouvir você fazer esses
pequenos gemidos tesudos.
O desejo cintilou nos olhos de Lua quando suas pupilas dilataram.
Eu decidi continuar falando, já que ela gostou. - Se eu pudesse ir embora
facilmente com você, eu levaria você para aquele escritório e a pressionaria
contra a parede e me enterraria bem fundo dentro de você. Mas eu não posso ter
um rapidinha com você. Você é muito viciante.
As mãos de Lua ainda estavam em meus ombros. Ela apertou-os, e sua
respiração acelerou.
- Vá mudar de roupa. Eu vou ficar aqui assim evito qualquer tentação.
Então eu vou levá-la de volta para a cozinha. - disse a ela.
Ela respirou fundo, deu um passo para trás e entrou para se mudar.
A tentação de ir lá com ela e fazer amor antes de enviá-la de volta ao
trabalho foi difícil de ignorar. Mas ela queria terminar esta noite trabalhando. Era
importante para ela. Eu queria provar a ela que o que era importante para ela era
importante para mim.
Quando ela voltou, ela estava usando um uniforme limpo e sorrindo para
mim.
- Tem certeza que você não quer me levar de volta para o buraco XVI? Eu
prometo que vou ser rápido. Apenas me deixe lamber sua bucetinha até você
gozar.
Lua tremeu e deixou escapar um suspiro. - Arthur, não diga isso. Eu não
posso. Eu tenho que voltar ao trabalho e eu não quero Diego se perguntando
por que eu sou um amontoado de nervos.
Sorrindo, peguei a mão dela e entrelacei os dedos com os dela. - Você
limpa bem. - eu disse a ela, provocando.
Lua riu. -Tenho certeza que cheiro melhor agora, também. - disse ela.
Eu puxei ela para o meu lado e abaixei a cabeça para cheirar. – Você
sempre cheira incrível, doce Lua.
Ela se inclinou para mim e mudei a minha mão para dobrar a sua ao meu
lado, enquanto eu caminhava de volta para o construção e para a porta da
cozinha.
- Eu vou te beijar. Eu sei que você está no trabalho, mas agora, eu não me
importo. Eu preciso te provar. – Eu me inclinei para pressionar os meus lábios
contra os dela. Lambi seu lábio inferior, puxei-o para dentro da minha boca e
chupei, em seguida, deixei-a ir com um beijinho relutante.
Lua me lançou um último sorriso antes de sair me deixando lá, sem ela.
                                                                                    Continua................

3 comentários:

  1. Lindooooo.. Anciosa pelo proximo !!

    ResponderExcluir
  2. Ain , thur todo fofo , safado e preocupado com a lua Xx adaline

    ResponderExcluir
  3. Thur todo preocupado com a lua muito fofo

    ResponderExcluir