Forever Too Far

|
             
Capitulo 7

   Lua 
Arthur veio andando de volta para casa com um olhar nervoso. Ele não olhou na minha direção enquanto se dirigia através da cozinha. Parei de amassar a massa para os biscoitos e limpei as mãos no avental antes de segui-lo.
Alguma coisa estava errada. Corri pelo corredor e, em seguida, para sala. Arthur estava abrindo a porta da frente. Ele estava indo embora? Ninguém tinha batido. Quando a porta se abriu completamente vi meu pai ali com uma pequena mala em uma mão e um saco de papel na outra. Estava mais magro e ele tinha uma barba. O homem que parecia pálido, tinha ido embora. Parecia um capitão do mar agora. Não poderia tomar uma respiração enquanto seus olhos encontraram os meus sobre os ombros de Arthur. Ele estava aqui. Meu pai estava aqui.
Lágrimas encheram meus olhos e comecei a andar em direção a ele. Não tínhamos passado feriados junto desde que eu tinha quinze anos de idade. Mas este ano, ele estava aqui. Arthur olhou para trás, para mim e agora entendi seu olhar nervoso. Ele não queria me chatear. Ele estava tentando surpreende-me, mas não tinha certeza se essa era a coisa certa a fazer.
Todas as mentiras e traição não pareciam mais importantes quando olhei para o rosto do meu pai. Ele sofreu muito. Ele ainda estava sofrendo. Talvez ele merecesse. mas talvez ele tivesse pagado sua penitencia. Porque agora eu só conseguia pensar sobre o homem que cantou músicas natalinas comigo enquanto enchia o peru de Ação de Graças, o homem que se certificou em fazer uma torta de caramelo porque eu a preferia ao invés de torta de abóbora, o homem que passou horas a cada Ação de Graças e o fim de semana cobrindo a nossa casa em luzes de Natal. Não pensei sobre o outro. Acabei de me lembrar de tudo de bom.
''Papai'', eu disse com uma voz de lágrimas embargada. Arthur recuou e permitiu que ele passasse. Joguei-me em seus braços e inalei o cheiro que sempre me lembrou da família, segurança e amor.
''Ei, Luinha'', respondeu ele. Sua voz era grossa com emoção. ''Feliz Ação de Graças''.
''Feliz ação de Graças.'' Minha voz foi abafada em sua jaqueta de couro. Não estava pronta para soltá-lo ainda.
''Estava preocupado se você não teria sua torta de caramelo. Assim, quando Arthur me ligou achei melhor vir e certificar-me que minha menina tenha sua torta''.
Um soluço sufocado escapou-me e segui-lo com um riso. ''Não tenho uma dessas há muito tempo.''
''Bem, temos de corrigir isso agora, não é?'', Disse ele com um tapinha nas minhas costas. Balancei a cabeça e dei um passo para trás de seu abraço. ''Sim, é o que faremos.''
Ele ergueu a bolsa que estava segurando. ''Trouxe os ingredientes.''
''Tudo bem''. Estendi a mão e os peguei dele. ''Você pode colocar sua mala no quarto que você quiser. Vou levar isso para a cozinha.'' Meu pai acenou com a cabeça e, em seguida, olhou para Arthur.
''Obrigada'', disse ele antes de virar e ir para as escadas.
Não esperei até que ele estivesse completamente fora de vista antes de passar meus braços ao redor da cintura do Arthur e beijar deu peito.
''Eu amo você'', eu disse a ele. Porque era mais do que um obrigado. Ele tinha feito alguma coisa para mim, eu sabia que não era fácil para ele. Arthur não era fã do meu pai, mas ele colocou isso de lado e trouxe-o aqui.
''Eu também te amo. Mais do que tudo na vida'', ele respondeu me segurando contra ele e beijando o alto da minha cabeça. ''Estou feliz que isto te faça feliz. Eu não tinha certeza....''.
Inclinei a cabeça para trás para que pudesse ver seu rosto.
''Nunca vou esquecer esta Ação de Graças. O que deveria ter sido o feriado mais difícil que já enfrentei, não será. Você faz tudo melhor''.
Arthur me deu um sorriso torto. 'Bom. Estou tentando fazer meu melhor para você nunca mair ir embora''.
Rindo, pressionei meus lábios contra os seus.
''Nunca. Eu não posso nem imaginar a vida sem você.''
''Mmmmm, se você continuar com isso vamos voltar ao andar de cima'', ele sussurrou contra minha boca, Inclinei-me para trás.
''O tempo para isso é mais tarde. Tenho uma refeição para preparar e você tem futebol para assistir.''
As sobrancelhas de Arthur arquearam. ''Doce Lua. Assistir futebol não concorre com ter você nua e debaixo de mim.''
Senti minhas bochechas corarem enquanto a imagem vívida de Arthur em cima de mim se movendo passou pela minha cabeça. Sim, gostaria disso também. Muito. Arthur riu e estendeu a mão até meu rosto e escovou o polegar contra a minha bochecha.
''Você parece um pouco excitada agora... posso resolver isso para você. Prometo fazer isso rápido para que você possa voltar a cozinha.'' Ele baixou a voz para um sussurro rouco.
Minha respiração acelerou e consegui balançar a cabeça. Eu tinha que ir cozinhar. Meu pai tinha acabado de chagar e Mel provavelmente fez algum movimento louco com Léo na cozinha.
''Preciso voltar para lá'', respondi.
Arthur enfiou a mão na minha cintura e me puxou de volta contra ele. Baixou a cabeça até que sua boca estava pairando sobre a minha orelha.
''Podemos entrar nesse escritório á direita e vou deslizar minha mão por este vestidinho bonito que você está vestido e brincar com sua buceta molhada até que você morda meu ombro para evitar gritar. Não vai demorar muito. Não quero a minha garota precisando de mim. Quero-a satisfeita.''
Oh Deus. Eu tinha certeza que minha calcinha estava encharcada. Eu já  ficava excitada o suficiente com a gravidez. Em seguida, adicione Arthur e sua boca suja e eu estava uma perdida.
''Cinco minutos'', disse ele antes de dar uma mordida no meu ouvido. Agarrei seus braços e segurei firme antes que eu derretesse em uma poça no chão.
''Agora não. Nós não podemos agora. Tenho que terminar de ajudar na cozinha e meu pai acabou de chegar'', disse sem folego.
Arthur soltou um suspiro derrotado. ''Ok. Mas caramba, queria te tocar e sentir você se quebrar na minha mão.''
''Arthur. Por favor,'' Eu disse, respirando profundamente me acalmando, ''Preciso urgente de um pouco de água gelada, para me resfriar. Não torne isso pior''.
Com uma risada suave, ele soltou suas mãos de mim e deu um passo para trás.
''Tudo bem. Afaste-se de mim, doce Lua. Você tem cinco segundos antes que eu decida que não me importo com que você diz.''
Movimentar minhas pernas foi difícil, mas consegui virar e fugir para a cozinha. O riso do Arthur ficou mais alto e eu não pude deixar de rir também.
                                                      Continua...

8 comentários:

  1. Posta mais web preferida<3

    ResponderExcluir
  2. Ai como eles são perfeitos *-*

    ResponderExcluir
  3. Owm que lindooo *O* Arthur ta sendo tão fofo que meu Deus
    Kkkkk nossa quanta tentação Lua resiste =D

    ResponderExcluir
  4. Deus que coisa ui calor, o tentação esse arthur Deus 😍😍😍😍😍

    ResponderExcluir
  5. Eita que fogo esse da Lua & do Arthur ,
    - Annw do amando a Web !

    ResponderExcluir
  6. amo demais esta web

    Ana

    ResponderExcluir