tentação Sem Limites - Capitulo 36

|
Tentação Sem Limites

Arthur
''Onde ela está, Mel?'' Exigi saindo do quanto da Lua segurando seu celular. Ela tinha o deixado aqui.
Mel rosnou para mim e bateu a porta do armário da cozinha. ''O fato de seu traseiro estúpido não saber onde ela está só me faz te odiar mais.''
Que diabos havia de errado com ela? Eu tive um dia dos infernos. Dizer a minha mãe que ela tinha que arrumar outra casa e, em seguida, dizer-lhes que eu ia pedir a Lua que se  casasse comigo mandou todos eles a uma fúria selvagem. Bem, nem todos eles. O pai de Lua parecia estar bem com isso. Gi e minha mãe tinha explodido. Tivemos passado várias horas gritando uns com os outros e eu tinha feito ameaças que pretendia manter. Gi deveria ir embora, voltar para a escola na segunda-feira. Ela ficaria longe até as férias de inverno e eu tinha certeza que ela ia acabar em val com os amigos então. Era o que ela tinha feito todo ano. Normalmente, eu também ia, mas não este ano.
''Eu tive que lidar com a minha mãe e minha irmã nas últimas quatro horas. Chutar Julia para fora de casa e informar a ela a Gi que eu pretendo pedir a Lu em casamento não é exatamente uma batalha fácil. Então me perdoe se e precisar de uma ajudinha para lembrar onde Lua está!''
Mel bateu a garrafa de água na bancada e seu grunhido zangado se transformou em uma careta de desgosto. Eu pensei que uma vez que ela soubesse que eu iria propor casamento a Lua ela ficaria feliz. Aparentemente, não.
''Espero que você não tenha comprado um anel.'' Foi sua única resposta.
Eu estava cansado do jogo dela. ''Me diz onde ela está.'' Rugi.
Mel colocou as duas mãos na bancada e se inclinou para frente me dando uma expressão furiosa que eu não sabia que ela era capaz de fazer. ''Vai pro inferno.''
Porra. O que é que eu tinha feito? A porta se abriu e Lua entrou sorrindo até que seus olhos encontraram os meus. Então, seu sorriso vacilou. Ela também, estava com raiva de mim. Isso não era bom.
''Lu.'' Disse enquanto caminhava em direção a ela e ela começou a recuar.
''Não.'' Ela respondeu, levantando as duas mãos para me impedir de chegar mais perto.
Ela estava segurando alguma coisa. Pareciam fotos. Ela tinha fotos, diabos do que? Era algo do meu passado? Ela estava brava por causa de alguma garota que eu tinha tido alguma coisa no passado?
''Isso é o que eu acho que é?'' Mel perguntou passando por mim e correndo para Lua.
Lua acenou com a cabeça e entregou-lhe as imagens. Mel cobriu a boca. ''Ai meu Deus. Você ouviu os batimentos cardíacos?''
Nas palavras 'batimentos cardíacos' meu peito pareceu como se tivesse acabado de ser rasgado e aberto. Compreensão tomou conta de mim. Hoje era quinta-feira. Era a consulta médica de Lua. Ela tinha ligado para me lembrar e eu tinha desligado o telefone.
''Lua, merda, querida, eu sinto muito. Estava lidando com minha...''
''Sua família. Eu sei. Giovanna me disse quando eu liguei de novo. Eu não quero ouvir suas desculpas. Eu só quero que você saia.'' Sua voz era monótona. Não havia emoção nela.
Ela voltou sua atenção para as imagens e apontou para alguma coisa. ''Bem ali. Você pode acreditar que isso está dentro de mim?
Mel virou a expressão de ódio dela de mim para a imagem e um sorriso suave tocou seu rosto. ''É incrível.'' Elas estavam ali olhando fotos do meu bebe. Lua tinha ouvido o batimento cardíaco dele hoje. Sozinha. Sem mim.
''Posso ver?'' Perguntei, com medo que ela me dissesse não ou ainda pior, me ignorasse. Em vez disso, ela tomou as fotos de Mele as entregou para mim. ''A coisa pequena que parece uma ervilha. Isso é... o nosso bebe.'' Ela terminou. Ela tinha ficado relutante em chamar ele de nosso bebe. Não podia culpá-la.
''O coração dele está bem? Quero dizer, ele bateu direito e tudo mais?'' Perguntei, olhando para a foto na minha mão.
''Sim. Eles disseram que estava tudo perfeito.'' Ela respondeu. ''Sem você quiser, você pode ficar com essa. Eu tenho três. Mas eu gostaria que você saísse agora.''
Eu não ia sair. Mel permanecer de guarda também não ia me impedir. Eu diria tudo na frente de Mel se eu tivesse que dizer, mas eu me recusava a sair deste apartamento.
''Minha mãe e seu pai apareceram sem avisar hoje. Gi vai embora para a faculdade segunda-feira. Mamãe achou que eu iria embora também, então ela voltou para morar durante o ano. Eu informei a ela que não estava indo embora e que ela precisava encontrar uma outra casa. Eu também informei que eu iria permanecer até que você quisesse que nós nos mudássemos para outro lugar. Que eu pretendia pedir você em casamento.'' Parei e vi que seu rosto empalideceu. Não é a reação que eu estava esperando.
''As coisas não saíram muito bem. Tive muita gritaria. Horas de gritos e ameaças. Quando você me ligou eu tinha acabado de anunciar para o três que eu ia me casar cm você. O inferno tinha se instalado. Eu ia ligar de volta assim que minha mãe e Billy tivessem voltado para o carro e dirigido para fora da cidade. Eu não queria que você tivesse que enfrentar qualquer um deles. Mas minha mãe não desisti sem brigar. Gi fez as malas e voltou para a escola esta noite. Ela disse que nunca mais vai falar comigo.'' Parei e respirei.
''Eu nunca vou ser capaz de dizer o quanto estou arrependido. O fato de ter esquecido a consulta de hoje é imperdoável. Continuo tendo que pedir desculpas para você. Gostaria de poder para de ferrar tudo.''
''Você não tava indo almoça com sua família?'' Ela perguntou.
''Minha família? O que? Não!''
Sua postura rígida relaxou. ''Ah.'' Ela disse em um suspiro.
''Por que você acha que eu ia sair para almoçar com ele? Eu não iria desligar um ligação sua para ir passar um tempo com eles.''
''Giovanna.'' ela respondeu com um sorriso triste.
''Giovanna? Quando diabos você falou com Giovanna?'' Eu tinha estado com a Gi durante toda a manhã.
''Quando eu liguei de novo para você. Giovanna atendeu e disse que você não tinha tempo para mim, porque você estava indo comer com a sua família.''
Era melhor minha irmã mais nova ficar feliz que a bunda dela estava voltando para a costa leste, porque eu iria torcer seu pescoço se eu pudesse colocar minhas mãos nela.
''Você foi para aquela consulta pensando que eu tinha dado bolo em você e no nosso bebe por causa deles? Porra!!'' Passei por Mel a empurrando e puxei Lua em meus braços.
''Você é a minha família, Lu. Você e esse bebe. Você me entendeu? Eu pedi algo hoje que nunca vou me perdoar. Queria estar lá e ouvir os batimentos cardíacos. Queria estar segurando sua mão quando você o visse pela primeira vez.''
Lua inclinou a cabeça para trás e sorriu para mim. ''Você sabe que poderia ser uma menina.''
''Sim, eu sei.''
''Então pare de chamar nosso bebe de 'ele'.'' Ela respondeu.
Eu estava chamando o bebe de ele. Sorrindo, eu beijei sua testa. ''Podemos voltar para o seu quanto para você me contar sobre a consulta? Eu quero saber tudo.''
Ela assentiu com a cabeça e olhou para Mel. ''Você vai continuar encarando ele com raiva ou você vai perdoá-lo?''
Mel deu de ombros. ''Não tenho certeza ainda.''
                                                                                Continua.......

9 comentários:

  1. Amo!
    ele é muito Christian Grey!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu não acho KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  2. Ai Meu Deus,, essa web é mais que perfeiita..
    Contiinua *-*

    ResponderExcluir
  3. Putz ele n para de fazer burrada -_-
    Posta maaiiss
    Alice

    ResponderExcluir
  4. Tadinho do thur , estava jugando ele sem saber a maravilha q ele estava fazendo . Quero ele pedindo a lua em casamento pra ontem Xx adaline

    ResponderExcluir
  5. É Arthur surpreendeu a Lua *O* se casemmm seus lindos ❤
    Mel é arretada visse :D kkkk

    ResponderExcluir
  6. Amando. Mel tem que relaxa, pow, hahahahaha.

    ResponderExcluir