A Promessa - Capitulo 28 Parte 3

|
Capitulo 28 Parte 3


- Não estou inventando isso, Lua. Nem ao menos sou bom nisso. E vivia deixando escapar, como no carro, quando falei de quanto gostava de sua granola, embora você jamais a tivesse preparado para mim. Ou quando me perguntou em que ano me graduei, o que iria dizer? Daqui a nove anos? Falei a Jan que ouvira falar muito nela, mesmo que você jamais a tivesse mencionado. Quer saber o futuro dela? Eu a conheço com Jan Fronckowiak, uma mulher casada. Ela tem uma grande tatuagem no braço, casou-se com veterinário e se mudou para Portland, onde deu á luz um menino chamado Elias, Ela liga para Luana quase todo mês
Nesse instante, a garçonete veio até a nossa mesa.
- Deseja algo mais?
- Não, obrigado – respondeu Arthur. Entregou-lhe um nota. – fique com o troco.
Quando a garçonete se foi, ele prosseguiu.
- Não ouvi fala dos Bee Gees, não porque estava na Itália, mas porque ainda não tinha nascido. Aquela música que cantei para você no desfiladeiro, ‘’Truly Madly Deeply’’, ainda não foi escrita. Ainda não existe um grupo chamado Savage Gaeden. Foi por isso que sorri quando você disse que iria procurar o disco dele. Posso citar o nome de cada presidente dos Estados Unidos nos próximos vinte anos. Posso dizer a maior parte dos vencedores do Oscar do melhor filme, cada vencedor do Super Bowl. Cada vencedor do World Series. Posso até mesmo cita cada vencedor do American Idol.
- O que é American Idol?
- É um programa de TV. E daqui a doze anos você será uma grande fã dele. O fato é: eu conheço o futuro porque já estive lá. Posso falar dos acontecimentos mundiais. Daqui a um ano uma guerra começará no Kuait.
- Kuait?
- É um pequeno país cheio de petróleo no Oriente Médio. Ano que vem, ele será invadido pelo Iraque e, no ano seguinte, os Estados Unidos entrarão em guerra para salvá-lo. Operação Tempestade no Deserto. E, claro, a maior noticia. É que a União Soviética irá ruir.
- Isso é impossível.
- É, assim como o Mike Tyson ser nocauteado por um pobre-diabo, a quarenta e dois por um. Se a historia nos ensina uma coisa é que tudo é possível e que o improvável é provável. As mudanças de que lhe falei já começaram.
Baixei os olhos, lutando para processar tudo que ele estava dizendo.
- Sei sobre seu marido, Fernando, e que você nunca contou a Luana que ele a traia. Também sei que ele lhe deu um colar de pérolas que você não usa. Eu sei que nas noites de aniversários de Luana, depois que ela pega no sono, você entra em seu quarto e lhe sussurra quão afortunada você é por ela ter entrado em sua vida, e então você de despede de sua menininha.
- Pare com isso, falei.
- Quando Luana se casou, você deu a  ela o medalhão de ouro em forma de rosa que sua mãe deu a você.
Gritei;
- Pare! – comecei a chorar. – como é que você está fazendo isso?       

Ele agarrou meu braço.                                     

                                                                       Continua....
vivian luar. Tem sim.

Anônimo. Ate o final da web você entende. 

4 comentários:

  1. Obg por me responder novamente. Continua a fic que ta ótima *.*

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Que estranho.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Desculpa por não ter comentado esses dias a sua web :/ estava viajando!


    "Posta mais, por favor..."


    Ass: Kesia

    ResponderExcluir