A Promessa - Capitulo 9 parte 2

|

Capitulo 9 Parte 2

   Nosso olhos se cruzaram por um instante. tentei não encará-lo, mas ele era realmente lindo. Um galã de novela, diria Melanie. Lindo e de aparência exótica. Tinha os cabelos castanhos, e olhos castanhos escuros. Fiquei imaginando o que um homem tão lindo estaria fazendo sozinho em uma loja de conveniência, em uma manhã de domingo. Pode chamar de ressentimento, mas o lado auto protetor de minha mente entrou em ação e concluiu que deveria haver algo errado nele - como no dia em que Luana fez um refresco e usou sal   em vez de açúcar. Parecia bom,mas, depois de um gole, despejei o liquido pia a abaixo.
parei para pegar algumas coisas além do leite de manteiga - uma maçã, leite e um pacote de chicletes de menta - em seguida, fui até o caixa, equilibrando precariamente minhas compras em meus braços.
   Ele foi até o caixa no mesmo instante, seu olhos não desgrudavam de mim. seu olhar fazia com que me sentisse estranha, mas, francamente, era bom ser notada.
- Feliz Natal - ele disse. Sua voz era cálida e profunda. me virei e soltei um sorriso furtivo.
- Bom dia - respondi, e voltei-me para o atendente, esforçando-me ao máximo para aparentar desinteresse.
   Quando depositei as compras no balcão, o pacote de chicletes caiu no chão. Inclinei-me para apanhá-lo. Aparentemente, o galã de novela teve a mesma ideia, e batemos a cabeça com força. Levantei-me, esfregando o topo da cabeça:
- Ai.
- Desculpe - ele disse, fazendo uma careta de constrangimento. Estendeu-me o pacote de chicletes. - Meu nome é Arthur.
    Peguei o pacote, ainda esfregando a cabeça com a outra mão.
- Oi, Arthur.
- Nós já nos vimos antes?
  Balancei a cabeça, imaginando se se tratava de uma cantada batida.
- Acho que não.
 O atendente da loja, que parecia alheio a tudo, exceto ao desejo de estar em outro lugar, perguntou:
- É só isso?
- E isto - respondi. E entreguei-lhe o chiclete, pescando uma nota de dez dólares do bolso.
- São seis e setenta e três. Deu-me o troco. - vc quer uma sacola para as compras?
- Sim, por favor.
Olhei para Arthur, e ele sorriu para mim. com nervosismo, tirei os cabelos do rosto. O atendente colocou as compras na sacola e a entregou para mim.
- Feliz Natal - disse, entediado.
Peguei a sacola.
- Obrigada. para vc também.
Virei-me para sair, quando Arthur perguntou:
- Vc trabalha em uma lavanderia?
Olhei-o de volta
- Sim.
- Em Highland Drive - ele disse -, eu já vi vc ali.
  Eu me perguntei como aquilo era possível. Sabia que jamais o vira antes. Eu com certeza teria me lembrado, especialmente porque Melanie teria feito algo embaraçoso, como dizer a ele que eu era solteira, ou tirar uma foto dele.
- Bem, então nos vemos por ai - falei. - Feliz Natal. Sai da loja, a neve já começara a cobrir o meu para brisas, e entrei no carro.
- O seu chiclete, Lu.
- Obrigada, mamãe.
Contemplei-me no espelho retrovisor. Sem maquiagem. e o cabelo despenteado, preso atrás por um cachecol. Por que alguém tão lindo daria em cima de mim?
                                                                                       Continua....

7 comentários:

  1. Tão feliz espero que eles fiquem juntos. Posta mais
    Aninha

    ResponderExcluir
  2. Onnnnw ♥ Perfeitos *-* Continuua hj pfff

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir