Foi apenas obra do destino - 29º Capítulo

|



POV LUA

Meu “primo” apareceu do nada. Claro que não é meu primo, mas nos tratamos por primos, porque ele é filho de uma grande amiga da minha mãe. Outra grande amiga, né?!
Arthur me olhava a toda hora. Devia ser pelo facto de eu estar no colo do Eduardo. Ele é um garoto bem bonito, sarado, moreno e de olhos claros. Impossível não se sentir atraída. Se bem que o meu baixinho consegue ser mais sexy.

- E aquele baixinho ali é quem? Seu namorado? – eu ri da expressão “baixinho” que o Eduardo usou
- Sim, é meu namorado
- É um cara do bem?
- Lógico! Muito boa pessoa
- Ele está olhando muito para cá – Eduardo se sentia incomodado
- Deve estar com ciúmes. Vamos provocar? – ri, mordendo o lábio
- Eu provoco porque com ele eu posso bem. Sou mais alto mesmo.
- Idiota! – ri, do seu jeito parvo

Coloquei os braços de volta do pescoço do Eduardo, enquanto ele colocou as mãos nas minhas coxas. Vi o Arthur engolir seco. Ele conversava com Isabel, mas a garota parecia estar falando para todo o mundo, menos Arthur. 
Eduardo disse algo ao meu ouvido que eu ri de modo eufórico. Arthur parecia se ter fartado de olhar para nós, sentou no banco e olhou para o mar.

Faltavam 20 minutos pra a chegada de um novo ano. Eu não queria ficar longe do Arthur, nessa nossa primeira passagem de ano. Ele merecia um abraço, um beijo e um “eu te amo”, mas antes, eu tinha de lhe provocar.

- Cada abraço por ai… um melhor que outro. – sorri, sentando ao seu lado – Viu o Eduardo? Gente super legal! 
- Eu vi
- Ele tem um abraço espetacular. Muito apegante. Reparou no sorriso dele? Lindíssimo!
- Sim, é parecido ao seu. Afinal, vocês são primos mesmo, não é? – ele me encarou
- Como sabe? – perdi a piada
- Isabel me contou. Pensou o quê? Que me ia deixar com ciúmes?
- Não ficou?
- Nem um pouco! – ele cruzou os braços
- Não era mesmo essa a minha intenção! – ela cruzou os braços
- Mas vem cá… - ele se virou para mim de repente – O cara nem sabe te pegar no colo! – num instante, Arthur pegou em mim e me colocou no colo dele, seguindo de um beijo ofegante. Ele estava com a energia toda, tirou todo o meu fôlego – Eu vou ensinar a ele, como mexer numa mulher como você
- Afinal você ficou com ciúmes – eu ri
- E afinal você queria provocar, né? Falar a verdade! – rimos

Até o fim de ano, ficamos em pé, perto da grande árvore de luzes, esperando o rebentar de todos os foguetes. A minha família estava unida. Os meus pais estavam abraçados, os meus irmãos estavam com as namoradas e Isabel não desgrudava do celular. Eu e o Arthur permanecíamos um atrás no outro, nos abraçando.

O relógio marcou as 23:55min, quando o meu pai abriu a garrafa de champanhe. Fez a rolha se soltar para o ar e vários risos de felicidade soar. 
À nossa volta, estavam pessoas fazendo as mesmas coisas. 
Eu e o Arthur tocamos o copo um no outro e brindamos a um novo ano que por ai vem.

- Paz, amor e eu ao seu lado, é tudo o que eu mais te desejo! – disse eu
- Eu, você, uma cama e muito amor, é tudo o que eu te desejo também!
- Safado! – brindamos os copos, bebemos um pouco daquela champanhe e os beijamos.
- Galera, tomem isso. – disse a minha mãe – Cada um tem de ter douze passas na mão. Quando o fogo rebentar, vocês comem e pedem 12 desejos. Um para cada mês. Mantenham o pé direito no chão o tempo todo, ou os dois, para quem quiser ter uma vida equilibrada todo o ano. 
- Lá vem os costumes – eu ri
- Uê. Eu cumpro sempre. Cueca amarela, porque eu quero me tornar rico – riu Arthur
- Bom, eu também trouxe calcinha rosa. – confessei
- Espero que seja daquelas que saem facilmente. – Arthur provocou
- Mas tu tá safado, hein Aguiar! – bati o pé, rindo dele

Passados quatro minutos, a galera começou a contar os segundos. Porém, ninguém conseguia calcular o tempo certo, e sem nós esperarmos, os fogos foram lançados e abriram caminho para um novo ano.

http://instagram.com/p/im7nlhqtjt/
(Parte do Fogo de artificio da Ilha da Madeira – Portugal. 2013 para 2014)
~Nem sei se vai dar pra ver. Tá privado. Mas sigam, que eu sigo de volta~

Todo o mundo se abraçou, cochichou ao ouvido tudo o que mais desejava um ao outro e alguns se beijaram muito. Foi uma virada do ano diferente, mas muito boa. Sem dúvida, especial e inesquecível!
Para a noite terminar bem, eu e o Arthur fomos para a balada, onde dançamos até o sol raiar. Eu e ele nos beijamos muito, tiramos fotos, dançamos e… já disse que nos beijamos muito?

Quando voltamos para casa, meu pai havia acabado de acordar. Ele já tinha ido buscar as nossas malas, que antes havíamos preparado, e já tinha colocado no carro.
A minha mãe estava chorosa. A casa esteve muitos dias cheia de vida, connosco, mas hoje ela ia ter de dar um “Até já” às suas duas filhas, eu e a Isabel, que vem comigo e com o Arthur para o Brasil.

O aeroporto ficou lavado de lágrimas. Ver a minha mãe chorar foi terrível. Eu chorei junto. O abraço com o meu pai foi o mais longo. Os meus irmãos tentaram ser fortes, mas no fundo, sei que também vão sentir a nossa falta.

- Se você tratar mal a minha irmã cara, se considere morto! – disse o Miguel
- Se considere morto em dobro, pois eu te mato também! – disse Diogo – E cuide da Isabel também. Boa viagem!
- Obrigado gente – riu Arthur – Eu vou cuidar delas. Não se preocupem.
- Arthur, por favor, cuide delas como se fosse um tesouro. – minha mãe chegou mais perto do Arthur e cochichou algo – E tenha mais cuidado com a Isabel, eu não me esqueci do que aconteceu.
- Eu sei. Não se irá voltar a repetir. – ele baixou a cabeça e beijou a minha mãe no rosto

Sem mais despedidas e abraços, nós os três entramos na porta principal, onde fomos revistados para entrar no avião.

Passados três meses… 

O que querem que aconteça agora?
Vocês decidem!



17 comentários:

  1. maisssssssssss qualquer coisa so posta mais um hojeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  2. Elaa podiaa ta gravidaaa, teer aquelres desejos loucos q deixam os homens de cabelo em pe

    ResponderExcluir
  3. Ela ficar gravida ia ser legal :)

    ResponderExcluir
  4. sei la faça algo diferente faz eles pensar q a lu ta gravida e o arthur imagina uma familia ai depois eles descobri q ela nao estava ai o arthur fica triste e decide q quer construir uma, ele pede ela em casamento e a isabel conhece um cara sei la so faça diferente das outras.

    ResponderExcluir
  5. Ameeeeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Posta Mais hojeeeeeeeeeeeee pfpfpfpfpfpfpfpfpfpfpfpfpfpf

    ResponderExcluir
  6. A lua podia estar grávida e ele irá pedir a mão dela em casamento..ia ser fofo!!

    ResponderExcluir
  7. Casamento.lua de mel .gravidez .amor ,muitooooo amor

    ResponderExcluir
  8. Vc podia fazer essa diferente faça com que a Lua esteje gravida aii depois de um tempo ela discobre que nao ta e que tem um problema aii o thur pede ela em casamento e eles adotam uma criança e depois de um tempo que a Lua fez tratamento ela engravida de verdade e eles ficam muito felizes ia ser legal assim

    ResponderExcluir
  9. Posta atraidos pelo destino sou viciada nessa web

    ResponderExcluir
  10. A lua poderia ficar gravida , e thur poderia pedir ela em casamento .

    ResponderExcluir
  11. Lua e Arthur estaria mais delizes que nunca, Arthur podia ter recebido uma proprosta de emprego melhor e saido da clinica. Isabel ter arrumado um namorado gente boa :)
    Ameeii *-*

    Ass: Chirs

    ResponderExcluir