O tempo cura tudo - 28º Capítulo

|

Feliz dia das crianças :)




POV NARRADOR

Arthur insistia, mas Lua estava confusa. Ela não sabia se o que sentia ainda por Arthur era o suficiente para lhe dar uma nova oportunidade. Mas ela não conseguia lhe negar que já não lhe amava mais. O que viveram foi forte e impossível de esquecer. Mas nesta historia, ainda tem Lucas. O homem que além de mais velho, é mais experiente, mais romântico e super carinhoso com Lua. foi ele quem lhe deu uma grande oportunidade de trabalho e já para não falar naquela jóia linda.

- Até te posso desculpar. Podemos deixar de ter este clima ruim que só faz mal a nós e ao Guilherme – Arthur sorriu. Viu uma luz ao fundo do túnel – Mas não pense que isto é uma volta. É apenas um… um acordo para sermos amigos. Amigos e nada mais.
- Amigos? Lua, eu te amo! Me diz como é que eu só vou conseguir ser seu amigo se o que eu sinto por você é bem mais que isso?
- Eu não sei… Arthur, faz tempo que concordamos que cada um seguia a sua vida. Foi ou não?
- Foi. Mas eu não consigo
- Você não tentou
- Não é fácil
- Tenta sair com outras pessoas. Você não é a pessoa certa para mim. Eu mereço melhor e você também. 
- Você é o melhor para mim, acredita. Eu te amo! – ele agarrou dos braços dela e por pouco não forçou um beijo
- Será melhor você sair de casa para entender que entre nós nunca mais vai haver nada? – Lua conseguiu se soltar antes de um suposto beijo
- Não… eu tenho o Guilherme e tenho você.
- Eu sei me cuidar
- Estou vendo que sim… - ele baixou o resto. Estava difícil não chorar – Estou vendo que conseguiu me esquecer. Conseguiu esquecer a nossa historia toda. Incrível né? – ele riu sarcástico, desejando chorar – Você conheceu outra pessoa não foi? Até que foi rápida… não devia estar então morrendo de amores por mim
- Você sabe que eu te amei como ninguém. Você é que estragou tudo
- Talvez porque você não me deu forças suficientes
- Nem vem! Eu te ajudei nos momentos mais difíceis. Você esqueceu por acaso o que me fez? Você me maltratou, me bateu, quase me fez perder o Guilherme, bebia, se drogava… e fora tantas outras coisas que eu não sei.
- Todo o mundo tem o direito de errar uma vez na vida
- E você teve a sua vez. Me deixe ter a minha então. Pode ser que um dia mais tarde eu me arrependa muito de não ter você ao meu lado, mas a escolha será e é minha. Eu estou fazendo apenas o que acho certo
- Se você acha que o certo é os pais estarem separados… você é que sabe. Mas escreva uma coisa agora…
- O que?
- Eu não vou desistir de você. Eu não vou deixar outro cara te ter, sabendo que você é minha. Não vou deixar ninguém te fazer mais feliz do que eu. Porque sei que no fundo você me ama, e muito. Só está confusa e magoada. Eu entendo. – Lua ficou sem palavras. – Eu vou tirar as velas e jogar as flores fora
- Pode deixar as flores. Você sabe que eu gosto… - Lua estava quase chorando – Eu vou trocar de roupa, ver o Guilherme e já volto para jantar. 
- Tudo bem. – Arthur sorriu, forçado

Depois de Lua voltar as costas, deixando Arthur sozinho na cozinha, o garoto desatou em lágrimas. Não conseguia mais esconder o que sentia e estava num momento de carência. Um momento muito frágil. Não se sentia mais importante para ninguém e neste momento só queria voltar atrás no tempo.
Ele colocou as mãos sobre o balcão da cozinha e baixou o rosto. Chorou, até ouvir a gargalhada da Lua no quarto. Ele pensou que ela voltava para a cozinha e por isso voltou a esconder as lágrimas.

- Meu bebé mais lindo, da mamãe. – Lua beijava o pequeno Guilherme, que estava no colo dela. Ela voltou à cozinha e sentou na mesa. Arthur tinha colocado o prato com a comida e depois estava saindo da cozinha – Não vem jantar?
- Estou sem fome. – Ele estava triste e fome ele até tinha. Mas resolveu sentar no sofá e permanecer lá chorando até adormecer.

Os encantos e desencantos continuavam. Lucas continuava maluquinho por Lua e não descansava até ter o que tanto queria. Ele queria ter ela para sempre, mas estaria ele a ser totalmente verdadeiro com ela?

- Você nunca me fala de você… o que me tem a dizer sobre a sua família? – perguntava Lua, enquanto os dois almoçavam na casa dele. Depois dele muito convidar e insistir, Lua aceitou almoçar lá
- Eu não gosto de falar muito sobre a minha família. Na verdade, agente não se dá muito bem
- Porque? Sempre pensei que a relação com a sua família fosse legal.
- Mas não é… quer mais arroz? – perguntou, enquanto tirava um pouco mais pra ele
- Não, obrigada. Mas e aquele dia que você comprou aquela jóia para a sua mãe?
- A minha mãe é a única que me entende. Mas ela está doente. Hora concorda comigo, hora de chama de filho da mãe. Entende? 
- Entendo. E desculpe tocar nesse assunto
- Não tem importância. Mas e você? É hoje que me mostra o seu filho?
- Você sabe quem ele é… - Lua gritou, depois de beber um pouco de vinho
- Eu sei, você me mostrou em fotos. Mas eu queria ver também ele em real. Tocar e pegar nele ao colo. 
- Quem sabe ainda esta semana eu te apresente ele

Terminaram de comer e Lucas foi colocar os pratos na cozinha. Enquanto isso, seu celular tocou.

- Lucas, o celular
- Pode ver quem é? Deve ser lá da empresa… - ele ainda estava na cozinha. Lua pegou no celular e leu no ecrã
- É uma tal de “Lídia”
- Lídia? – ele veio ainda com uma toalha nas mãos secando-as. Tinha um ar atrapalhado e preocupado. – Não faço a mínima de quem seja. – ele desligou a ligação
- Mas está nos seus contactos
- Deve ser algum numero antigo. Não faço a mínima. – ele colocou o celular sem som, pra não ser incomodado de novo – Bom, quer mais um pouco de vinho?
- Não, é melhor não. Não estou acostumada a beber e além do mais, ainda temos de ir trabalhar
- Lua, Lua – ele riu – Não precisamos. Temos empregados para isso. – ele encheu as duas taças de vinho – Vamos brindar?
- A que? – ela pegou o copo e se levantou
- Que tal a nós?
- A nós? – ela perguntou
- Sim… à nossa amizade, à nossa empresa e sabe-se lá o que mais vem por ai.
- Brindemos! – eles bateram as taças e deram um gole.
- Seria mais romântico estarmos a jantar à luz das velas e quem sabe depois dançar um pouco bem coladinhos, mas a luz do dia está perfeita, não acha?
- Acho – ela sorriu – E é romântico também. Você é muito romântico
- Tenho mais qualidades que você pode conhecer. – ele pousou a sua taça na mesa e tirou da mão dela a taça pra descansar também lá. Depois colocou os braços dela sobre os ombros e as suas mãos na cintura ela. Encostou os rostos e foi balançando como se estivessem dançando calmamente. Lua sorria, se encantando daquele momento e Lucas estava adorando também espalhar todo o seu charme. Ele encostou mais o rosto e lhe roubou um selinho demorado. Lua estava confusa, não estava à espera do beijo, mas não desistiu. Continuaram se beijando até ele a arrastar para o sofá…

Depois do trabalho, Arthur foi buscar Guilherme que tinha ficado numa escolinha para bebés (aqui chamamos de cresce ou pré, no Brasil eu não sei) e seguiu para casa. Já passavam das 6horas da tarde, por isso Lua já devia estar em casa. Guilherme estava inquieto. Não parava de chorar e não queria comer nada. Arthur pensava que ele estava ficando doente, mas quando ia medir a febre, via que estava na temperatura certa.

- O que você tem bebé? – Arthur se sentava no sofá, se levantava e voltava a sentar. Ele não parava quieto. Estava aflito por ver o seu filho assim – E cadê a sua mãe que não chega? – Guilherme continuava a chorar e fazia aquele biquinho fofo, porém triste. Arthur estava quase chorando por ver o filho assim. Ele é sensível mesmo – Não chora meu lindo, a mamãe deve estar chegando. – Arthur balançava ele no seu colo e colocava o dedo indicador passando pela bochecha do bebé. Guilherme pegava o dedo do pai e colocava na boca, tentando morder depois. – Você tá com fome? Ou… - Arthur começpu a pensar – Serão os dentes? – sorriu

O barulho das chaves entrou pela fechadura da porta e deu duas voltas. Deveria ser Lua chegando. Arthur se levantou com Guilherme no colo, todo atrapalhado.

- Porque ele está chorando tanto?
- Será que é porque sente a sua falta? Você não para em casa!
- Eu trabalho! – se defendeu, atrapalhada
- Ele está chorando desde que eu fui colocar ele na escola. Eu não sei o que se passa. Mas desconfio
- Do que? – Lua tentou pegar Guilherme ao colo, mas ele se agarrou à blusa de Arthur, então, deixou…
- Dos dentes
- Será? – Lua sorriu. – Vem amor, deixa a mamãe ver. – mas Guilherme choramingou mais
- Quando eu coloco o dedo na boca dele, ele agarra e não deixa eu tirar de lá. Ele vai mordendo… eu acho que são os dentes
- Noites difíceis vêem ai… - Lua suspirou

Os encontros com Lucas não paravam. Sempre que ele a convidava a ir à casa dele, rolava sempre sexo. Os dois pareciam novamente dois jovens apaixonados, namorados, que não tinham noção de mais nada do mundo.

- Só tem uma coisa que eu não gosto… - dizia Lucas. Estavam no quarto dele, na cama. Permaneciam apenas cobertos pelos lençóis, pelo facto de terem acabado de fazer amor. 
- O que? – Lua colocou uma mão por cima da outra e descansou lá o queixo, em cima do peito dele 
- Eu não gosto que ainda viva com o seu ex-namorado.
- Ciumes é? – Lua riu divertida
- Não posso? – ele riu – Tudo bem que vocês têm um filho, mas está na altura de vocês se separarem né? Cada um vive na sua casa e tals… porque não vem pra cá?
- Não. Eu vou continuar naquele apê com o Arthur. Nós dois pagamos ele à metade e não tem noção agora um sair
- Se você diz… - ele virou o rosto – Eu só não gosto de saber que todos os dias vocês se vêm e que ainda jantam juntos e ainda por cima o Guilherme…
- O Guilherme não é problema. O problema são os seus ciúmes – Lua riu de novo – O Arthur é passado. Você é o meu presente e o meu futuro.

Arthur via Lua chegar em casa com um brilho nos lábios diferente. Um sorriso encantador e jóias novas. Ele concluía sozinho que ela tinha outra pessoa. Ele cada vez se convencia mais de que tinha passado para trás. Ele já era e nada nem ninguém ia fazer mudar isso.
Arthur chorava escondido toda a vez que via Lua postando fotos nas redes sociais com o seu marido e partia-lhe o coração quando ela ia jantar e chegava tarde e ainda por cima o cara lhe vinha trazer a casa. Mas o pior ainda estava para vir.  


Capítulos fortes vêem por ai ;)
Vou tentar postar uma mini-web

15 comentários:

  1. Ah lua vai ficar gravida desse lucas e bla bla bla aff Cris ta ficando meio.chatinha assim ne? Ao acontece coisas ruim nessa web

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ta nada super legal alem de mais a cris é uma otima escritora e sempre fica legal

      Excluir
  2. Ta ficando chata mesmo quando parece que eles vao se acertar vai e acontece alguma coisa rum, nos nao estamos criticando estamos apenas comentando eu amo as webs da cris mas essa esta se tornando repetitiva

    ResponderExcluir
  3. Faz o arthur sofrer um acidente e perder a memoria e a lua cuidar dele nao gosto desse lucas ele nao parece ser o q e
    Ass camila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenalmente, dorei !

      Excluir
  4. Faz a Lua e o Arthur brigarem,e el sair de casa e falar que vai tomar a guarda do Guilherme

    ResponderExcluir
  5. odiando profundamente esse tal de Lucas

    ResponderExcluir
  6. tou com a sensação que o Lucas vai fazer mal á Lua fisicamente, sei lá.ele parece psicopata.

    Ana

    ResponderExcluir
  7. coitado do Arthur e do Guilherme, a Lua tá perdendo os momentos mais lindos do filho, estando com esse velho maluco. ela tem que perceber q está perdendo a sua familia. nao gosto nada do Lucas.
    ass Sophia

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto das web da Cris,mas essa está exagerando em pessimismo no casal,e agora esse Lucas q conseguiu o meu odio.Essa é só a minha opnião e espero q aceitem

    ResponderExcluir
  9. Eu vo mata esse idiota do Lucas ele ta estragando td!
    Posta +++++

    ResponderExcluir
  10. adoro seu blog quase chorei nesse capitulo poxa eles tem que voltar :(

    ResponderExcluir
  11. Poxa, eu concordo com alguns comentários a web está ficando um pouco repetitiva demais, eles só brigam. Agora a Lua só vive com esse tal de Lucas, esqueceu do Guilherme. Eu acho que eles tinham que se acertar, ai a Lua larga do Lucas, e descobre que ele é um cara que ela não pensava ser..
    By: Ingrid

    ResponderExcluir