Não foi um erro - 49º Capitulo

|

No capitulo anterior…

POV LUA

Eu prometi que ia lá e que levava a Yasmin, sua neta. Ele nem sabia que o nome dela era assim.
A minha mãe não contou a ele que eu e o Arthur estavamos juntos, apenas para ele não se preocupar. Mas o certo, é que um dia ele terá de descobrir.

Voltei para casa pensando no dia de hoje. Tinha sido meio que uma liçao de vida. Aprendi que devo dar uma oportunidade a todos os que me desiludiram na vida. Eu dei ao Arthur porque razao não ia dar aos meus pais?
Quando cheguei em casa, não vi ninguem em casa. Era suposto o Arthur já ter chegado, mas não vi ele em nada com a Yasmin e me preocupei um pouco. Quando ia ligar para ele, ouvi os gritos de Yasmin.

- O senhor disse que eu sou linda papai, que eu sou linda – ela repetiu rindo – E a senhora disse que o meu cabelo é lindo. E que os meus olhos são brilhantes. São iguais aos da mamãe.
- E aquelas fotos? Você gostou de tirar? – os dois entraram em casa e fecharam a porta, vindo até mim
- Eu adorei. O senhor disse que eu não posso ficar nervosa. Será que eu vou sair em revistas como você?
- Quem sabe um dia – ele riu – Eu não dei autorizaçao para isso
- Mas porque? – ela cruzou os braços e fez birra – Eu não posso ser famosa que nem você? Você quer tudo para você é?
- Não é isso Yasmin. Eu tenho que falar antes com a sua mãe – Arthur sentou ao meu lado, me deu um selinho e colocou a mão sobre a minha perna – Amor, preciso de te dizer uma coisa
- Oi pra vocês – sorri – Do que tanto falam que eu não entendi nada?
- Do dia que tivemos hoje… - Yasmin disse – Eu não fui à escola! – riu, feliz
- Como é que é? – olhei pra Arthur
- Amor é que…
- Você ao menos avisou a professora?
- Precisava?
- Logico! – bufei – Podia ter me avisado
- Desculpa, eu aviso para a proxima
- Proxima?
- É… se tiver
- Espero que não tenha!
- Mamãe! Mas eu me diverti tanto… foi um dia tão legal com o papai
- E afinal o que fizeram?
- Eu tirei fotos e a senhora arranjou o meu cabelo – ela deu uma voltinha pra eu ver – O senhor disse que eu era linda.
- Ela fica repentindo isso um monte de vezes – Arthur riu – Eu levei ela no meu trabalho. Eles tiraram varias fotos a ela e perguntaram se podiam postar publicamente, eu disse que não sabia. Tinha de falar com você primeiro
- É…
- Você deixa?
- Deixa mamãe, deixa! – ela pedia, de joelhos sobre o meu colo
- Tá… pode ser – suspirei
- Ebaaaaaa! – gritou – Você é a melhor do mundo! – deu um beijo no meu rosto – E você também papai! – ela deu um beijo no rosto de Arthur e depois foi para o seu quarto
- O que você tem? – ele puxou os meus cabelos para o lado e deu um beijo longo no meu pescoço. Depois premaneceu com o rosto lá
- Eu visitei o meu pai… ele não sabe que eu namoro com você, mas a minha mãe sabe e não gostou nem um pouco
- E dai? A vida é sua que eu saiba! – ele ficou tenso. Eu não falei nada e ele me encarou – Que foi?
- Eu não sei Arthur…
- Quer acabar tudo comigo? – ele se afastou e engolio seco
- Claro que não! – segurei forte a mão dele – Mas o facto deles quererem se meter na minha vida, me irrita!
- Você tem de pensar por você… mas é claro que mãe é mãe. Ela talvez fique pensando mal de mim. Acontece que ela não conhece o novo eu
- Novo você é? – abracei ele – Aconteça o que acontecer, eu vou ficar sempre com você! – deitei a cabeça no peito dele – É você quem em faz feliz, por isso… - rimos juntos

Com o passar dos dias, o meu pai abandonou o hospital. E eu prometi ir lá.

- Eu não quero ir! – disse Arthur
- Mas porque? Arthur, eu quero que ele conheça o novo você. Até foi você quem inventou isso de novo você
- Eu não inventei… isso é mesmo verdade, eu estou diferente. Mas não quero ir conhecer o seu pai
- Ele mudou também. Ele está melhor, menos autoritário e…
- Da minha vida cuido eu
- Exatamente… mas você podia vir comigo. Eu estou pedindo…
- Eu não quero.
- Vou ficar chateada! – disse, me olhando ao espelho ajeitando o cabelo
- Eu faço você me perdoar! – ele me abraçou por trás e começou a beijar o meu pescoço
- Não faz não! – afastei ele
- Chata! Eu vou…
- Eu sabia! – beijei ele – Vem, vamos buscar a Yasmin
- Mas vamos primeiro trocar uns beijos, por favor?
- Não… porque se trocamos beijos, trocamos mais do que isso também, entende?
- So entendo… - ele riu

Saimos os dois do quarto. Fomos buscar a Yasmin, que já estava pronta. Reparei que usou a cor dos olhos clarinha. Ela propria colocou e ficou muito bem. Arthur nem reparou, mas quando olhei pra ela foi a primeira coisa que vi.
Fomos até à casa do meu pai. Ainda era no mesmo lugar e ficava um pouco longe da casa do Arthur, mas sempre fomos.
Quando chegamos, reparei nas mudanças. A casa estava pintada de outra cor, haviam mais flores e o jardim estava mais decorado.

- Pronto?
- Isso pergunto eu a você… - estavamos de frente da porta da casa dos meus pais
- Eu acho que estou.
- De quem é essa casa? – perguntou a Yasmin – É enorme. Quem vive aqui? Muita gente?
- Não linda. Apenas os seus avós. Lembra da avó Maria?
- Aquela senhora que me pagou o sorvete?
- Isso mesmo!
- Lembro…
- Esta é a casa dela. Ela é a minha mãe e tem um senhor que é o meu pai. Seu avô
- Ele é também pai do papai?
- Não linda – Lua riu – Ele é sogro do papai
- Nossa. Eu tenho um sogro?
- Um dia vai ter
- Um dia muito longe tá? Tá cedo… - disse Arthur – Cedo de mais!
- Seu ciumento! – ri e dei um selinho a ele – Vamos.

Respirei fundo até lá, várias vezes até. Eu estava tremendo. O Arthur até olhou para mim e depois para a nossa mão dada, porque ele sentia eu tremer. Eu estava nervosa, ia fazer o quê?
Depois de cinco anos, voltar a entrar nesta casa é estranho. Estranho até é pouco. É muito estranho mesmo!

- Você se lembra do nosso primeiro beijo? Na adolescência?
- Lembro… - sorri
- Foi aqui. – estavamos mesmo perto da entrada da minha casa – Eu vinha te trazer em casa, depois da escola.
- Pois foi… depois o meu pai abriu a porta e deu uma bronca em você. Pra você aparecer aqui em casa, nos dias seguintes, tinha de ser às escondidas
- Tempos bons – riu ele – Mas agora os tempos são melhores.
- Vamos logo entrar…
- Eu estava tentando errolar
- Percebi! – ri e toquei à campainha
- Olha que jardim lindo… - Yasmin estava fascinada – Parece o da nossa casa.
- Só que este não tem piscina
- Pois é. O nosso tem
- Oii… - disse a minha mãe, ao abrir a porta

Hoje vou postar 2 de "O tempo cura tudo"

9 comentários:

  1. Posta mais outro deste também, por favor. A web ta ótima

    ResponderExcluir
  2. Espero que os pais da Lua aceitem o Thur, que eles se acertem finalmente. Posta mais?!

    ResponderExcluir