“Tudo por uma promessa” - 46º Capitulo

|

POV NARRADOR

O primeiro dia em casa, tinha sido diferente. o facto de ele durante a noite não poder se levantar sozinho, o facto de não conseguir fazer as coisas que ele habitualmente fazia, parecia tipo assim, o fim do mundo. Realmente para Arthur era, mas Lua tentava ajudar ele em todas as coisas que ele pedia. O problema, é que Arthur não gostava de ficar pedindo…

Felizmente, hoje, pela manha, o dia começou cedo para Lua que teve de se levantar mais cedo para receber Anne, a nova empregada da casa deles dois, para ajudar Lua com o Arthur e futuramente com o bebé.

Lua: bom, e como voce já conhece a casa, eu vou dormir mais um pouco, pode ser?
Anne: claro. Fique à vontade. Eu prometo não fazer barulho aqui. Mas bom, quer o café da manha para que horas?
Lua: daqui a uma hora, penso que ai o meu marido já está acordado
Anne: mas ele está muito mal?
Lua: não, claro que não. ele apenas não consegue andar. Mas tenho esperança que ele vai melhorar – sorriu
Anne: claro que vai – sorriu – bom, com licença dona Lua
Lua ri: não, por favor, Lua não. eu ainda tenho 20 anos para ser tratada assim
Anne: me desculpe então – sorriu – voce é tao nova Lua…
Lua: é – sorriu – digamos que cresci rápido. Mas quem sabe um dia eu não lhe conte tudo. Bom, vou descansar

Lua subiu para o quarto, devagar, pois a sua barriga, ainda meia pequena, de 4 meses, parecendo que não, já faz algum peso, mas a loirinha bem pode se ir acostumando, pois isso ainda nem é nada comparando com o peso de 9 meses.
Quando ela chegou no quarto, viu que Arthur já estava acordado, deitado na cama olhando o nada…

Lua: já acordado?
Arthur: hum hum, senti a sua falta aqui – olhou para ela
Lua: pode voltar a adormecer então – sorriu, deitando ao lado dele – dormiu bem?
Arthur: não… eu me sinto desconfortável por não conseguir fazer nada sozinho.
Lua: não é bem assim… voce não pode ver isso como o fim do mundo Arthur
Arthur: voce diz isso porque não é voce que está sem poder andar
Lua: mas sou eu que ouço todas as suas reclamações e me sinto mal por não poder te ajudar.
Arthur: eu sei, desculpa… - ele suspirou – acho que to assim nos primeiros dias, mas depois passa
Lua: agente também tem outras coisas importantes para resolver Arthur. hoje eu tenho uma consulta por causa do bebé, voce tem fisioterapia e ainda temos de falar com o advogado para saber como ficou aquilo de ontem
Arthur: espero que ele tenha chegado a um acordo com aquele desgraçado…
Lua: espero também

Lua descansou o rosto sobre o peito descoberto de Arthur.
Ele ficou esperando que ela adormecesse para poder brincar com os seus cabelos lisos loiros e bem tratados.
Depois, pegou na mao dela que estava sobre o seu peito e ficou brincando com os dedos dela e se lembrando da primeira vez que viu essa loirinha numa festa, com o seu avô.

FLASH BACK

Arthur: quem é ela avô?
Avô: é a neta da minha melhor amiga
Arthur: e ela veio porque?
Avô: ela é muito apegada a avo, assim como voce a mim. Ma porque? Ficou interessado?
Arthur: não, claro que não – desconversou -  alem disso, eu tenho a minha namorada
Avô ri: um garotinho de 15 anos me dizendo que tem uma namorada
Arthur ri: claro avo… voce sabe como eu sou!

FLASH BACK

As lembranças que Arthur tinha com o seu avô são infinitas.
Ele era pai, do pai de Arthur, e tinha uma doença terrível que também o deixou sem andar.
Nesse momento, Arthur se lembrou que apesar do seu avô ter aquela doença e não poder fazer a sua vida como sempre fez, ele não desistia de acreditar em coisas que talvez no caso dele fossem impossíveis. Ele não deixava de sorrir e não aguentava não falar aquela piadinha sem graça, que mesmo sendo desse jeito, Arthur ria litros.
Então ele ia seguir os exemplos do avô e tentar não desanimar.

Uma hora exata depois, Lua acordou e foi para o banheiro, sem falar nada. Provavelmente os enjoos matinais voltaram para lhe irritar. E Arthur tinha acertando mesmo!

Arthur: pensei que esses enjoos tinham terminado
Lua: eu também… mas tem por ai um cheiro…
Arthur: acho que é bolo – falou, sentindo também um cheiro diferente
Lua: será que a Anne fez um bolo?
Arthur: a Anne é a empregada?
Lua: sim. Ela vai cuidar também de voce.
Arthur: cuidar? – ele encarou Lua
Lua: é amor… a pegar em voce quando for necessário e isso assim… como voce deve calcular, eu não posso te pegar
Arthur: eu sei que não…

Lua trocou de roupa e voltou ao quarto. Arthur estava sentado na cama, olhando para a cadeira de rodas.
Lua entendeu e foi buscar a cadeira de rodas, deixando perto da cama e segurando forte.

Lua: eu te ajudo – disse, pegando no braço dele
Arthur: não, não precisa – disse, orgulhoso – voce apenas segura na cadeira para ela não correr pra trás e eu saiu daqui sozinho
Lua: tem certeza?
Arthur: Lua, não insiste… - ele disse aborrecido
Lua: ok…

Lua, meia insegura, pegou na cadeira de rodas e segurou forte assim como ele pediu. Arthur pôs os pés no chão e fez força na cama, segurando com uma mão a cadeira e com muita dificuldade ele conseguiu sentar na cadeira de rodas, sendo ajudado também por Lua.
Ele fez um esforço enorme e ficou cansado por isso… apenas por isso.

Lua: mas amor, voce tem de tomar um banho ainda, tem também de trocar de roupa
Arthur: me ajuda? – ele pediu, com um sorriso meio safado no rosto
Lua: Arthur – riu – voce tá desse jeito e tá pensando ainda em safadezas?
Arthur ri: não… claro que não
Lua ri: sei

Lua levou Arthur para o banheiro lá do quarto e ajudou ele no que foi preciso… (não vou entrar em pormenores, né?)

(…)

O casal desceu para tomar o café da manha na cozinha, mas como o bolo que a Anne fez estava lá, Lua teve de ir tomar o café da manha para a sala, para não ficar de novo enjoada.
Pouco depois, Guga e Mel chegaram na casa de Lua e Arthur, para assim ajudarem o casal a fazer as tarefas que tinham para hoje.
*OBS: a Lua ainda não dirige*

Mel: eu vou com a Lua à consulta e voce vai com o Arthur à fisioterapia.
Guga: tá, mas e depois?
Lua: quando vocês acabarem, vêm de novo para casa e agente faz o mesmo. Porque depois o advogado vai vir…
Mel interrompe: advogado?
Arthur: errr… - Lua falou de mais e Arthur ficou sem desculpas – é que… bom, é por causa do acidente
Mel: ahh, estava sem entender nada…

Bom, o que o Arthur disse nem é tao mentira assim.
Realmente o advogado estava tratando do caso do acidente, mas esse advogado era o mesmo do caso do testamento também. O advogado está investigando o acidente porque ele acha que o Thiago está envolvido e se isso for verdade, todos têm de ir a tribunal de novo.

Lua: bom, vamos?
Guga: vamos

Para que Arthur se animasse, Guga fez uma corridinha com a cadeira de rodas deixando o amigo meio afilito com medo de a brincadeirinha correr mal ou algo do género, mas mesmo assim, não conseguiu deixar de dar aquela gargalhada gostosa.

Mel levou Lua ao hospital, para verem como o bebé estava.

Medica: para sermos mais exatos, voce tem 4 meses e meio de gravidez.
Lua: meu deus, mas já?
Medica: sim. Pelos sintomas e aspetos que a sua barriga tem, é isso mesmo. Bom, voce está mais ou menos a meio da gravidez. Por favor, deite aqui na cama, para vermos como o seu bebé está.

Com a ajuda da medica, a Lua deitou naquela cama da sala de tratamentos onde sempre decorria a consulta.
A medica puxou a blusa de Lua para cima, para poder, com o estetoscópio, examinar ela e o bebé.

Medica: bom, já é possível ouvir os batimentos do coração dele ou dela – a medica sorriu
Lua: serio? que lindo… - Lua ficou emocionada
Medica: voce já sentiu pontapés?
Lua: não, ainda não…
Medica: mas se prepare… porque vai começar a sentir. Ele está já na altura de fazer essas coisas. – a medica riu
Lua ri: estou desejosa de poder sentir isso.
Medica: obaa – a medica falou animada – eu consigo ver o sexo do bebé. Quer saber qual é?
Lua ri: serio? poxa, mas o Arthur não veio comigo…
Medica: eu sei que ele esteve mal no hospital… ele já está bem?
Lua: mais ou menos… ele não pode andar.
Medica: vejo então que se tem preocupado de mais. Aconselho voce a cuidar de si e do seu bebé. Não se esqueça que o que voce sente, o bebé sente em dobro. Ele é frágil ainda.
Lua: eu sei… eu tento não me preocupar
Medica: aconselhava voce a viajar para desocupar a cabeça desses problemas.
Lua: eu não posso deixar o Arthur sozinho
Medica: voce é que sabe… mas quer saber o sexo do bebé?
Lua: mas eu acho que o Arthur também queria saber…
Medica: se voce preferir, pode vir com ele amanha e assim ficam os dois sabendo ao mesmo tempo
Lua ri: então eu prefiro assim mesmo
Medica: ótimo – sorriu

Em outro hospital, Arthur tinha acabado de fazer a sua fisioterapia. Lá, ele leva varias massagens nas pernas e com a ajuda das fisioterapeutas, ele dá alguns passos segurados por umas maquinas.

Fisioterapeuta: Arthur, voce é jovem e vejo que tem muita força de vontade. Se voce treinar em casa, o que fizemos aqui, dentro de 3 meses, voce consegue andar pelo menos com a ajuda de uma canadiana/moleta
Arthur: mas quando é que eu vou poder andar sem nada doutor?
Fisioterapeuta: muita calma meu jovem, muita calma…

(…)

Em casa, Arthur contava as novidades a Lua, e Lua contava também as boas novas a ele.

Arthur: eu tenho de estar deitado na cama e aos poucos ir mexendo com os pés e cruzar as pernas e essas coisas… mas eu preciso de ajuda.
Lua: eu te ajudo amor – falou, dando a mao a ele – Tenho uma novidade ótima para voce
Arthur: fala – sorriu
Lua: hoje já dava para ver o sexo do bebé – sorriu
Arthur: ahh, não acredito Lua! – disse meio aborrecido – voce viu sem mim? Poxa amor, eu queria ver junto com voce…
Lua interrompe: calma, eu não vi ainda, eu não sei! – ela disse, tentando o acalmar – mas nós vamos ver o dois juntos amanha – sorriu
Arthur: serio? voce esperou por mim? – sorriu, pegando a mãos dela, mais calmo
Lua: claro – sorriu – eu sabia que voce queria ver. Apesar de às vezes nem falar no nosso filho… - ela fez bico
Arthur: todos os dias eu penso nele – sorriu, pondo a mao na barriga dela – todo&todos! Mas acontece que, tipo, sei lá… não é por eu não falar, que eu não me interesso. Eu não falo todos os dias que te amo, mas voce sabe que eu te amo
Lua: e voce sabe que eu estou carente, gravida e que preciso de ouvir essas coisas, não sabe?
Arthur: sei – riu e beijou a loirinha – eu queria que fosse uma menina
Lua: eu queria um menino assim lindo e moreno como voce
Arthur: não, eu queria loirinho que nem voce
Lua ri: bobo, seja o que for, vai ser recebido de braços abertos
Arthur ri: fato – beijou ela de novo

O casal se beijava que nem deu por conta que a campainha tinha tocado e que Anne foi quem abriu.
Era o advogado que já tinha chegado.
O casal só parou o beijo quando ouviu o “rhum rhum” da Anne, falando que o advogado tinha chegado.

Lua ri: desculpem… - ela se endireitou e sentou no sofá, ficando Arthur ao lado, na cadeira de rodas
Advogado: boa noite, sei que é tarde chegar assim a essa hora, mas realmente não deu mais cedo.
Lua: não tem problema. Voce conseguiu falar lá com o cara que foi preso por estar envolvido no acidente do Arthur?
Advogado: sim, consegui. Foi meio difícil entrar lá. Eu tive que mentir e falar que era da família dele. Mas o importante é que eu falei.
Arthur: e o que voce disse?

FLASH BACK

Advogado: isso é um caso de vida ou de morte. Se voce me ajudar nisso, voce será bem recompensado.
Xx: como assim? – disse o cara que foi preso por participar no acidente do Arthur
Advogado: se voce me falar quem foi que mandou voce fazer isso, eu tenho os meus contactos e faço com que a sua pena aqui na prisão não passe de 5 anos.
Xx: promete?
Advogado: claro
Xx: bom, mas primeiro quero uma prova
Advogado: primeiro fala se foi mesmo quem eu penso… e depois eu te dou a prova. E olha que voce não está no lugar de ficar pedindo muita coisa.
Xx: tá, eu falo… foi um tal de Thiago que mandou eu e mais um cara fazer tudo isso…

FLASH BACK OFF

Arthur: caralh*, eu sabia! – falou irritado
Advogado: calma, tudo se irá resolver. Agora que ele confessou tudo, ele tem de ir a tribunal com agente e essa reunião com o juiz está marcada para a próxima semana.
Lua: ótimo. Espero que tudo se resolva.
Advogado: tudo se irá resolver

Será que tudo vai mesmo se resolver?
Será que finalmente o Thiago vai per preso e esta historia de promessa vai acabar e assim a Lua e o Arthur vao parar de lutar por uma coisa que por direito pertence mesmo à Lua?
Vamos lá ver como as coisas correm nos próximos dias…

E vocês, querem menino ou menina?
É o primeiro e o ultimo de hoje, mas para compensar é grande né?



28 comentários:

  1. Meninaaaa please !!!!! Pf beijos Duda

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Uma menininha com a mesma aparência do Thur !!
    Posta ++++++++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  4. MENINAAAAAAAAAAA, e faz o Thiago ser preso e acabar com essa agonia!

    ResponderExcluir
  5. menina,menina,menina,eu sei que não ta na hora de falar nem sei o sexo mas se for menina coloca o nome de stella porfavor,eu acho tão lindo esse nome

    ResponderExcluir
  6. eu queria os dois kkkkkkkkkkkkkk mais como não pode uma princesinha seria lindo *__*

    ResponderExcluir
  7. Ameiiiiiiiiiiii!!
    Queria uma menina *-*

    ResponderExcluir
  8. Meninaaaa pf
    Ass:Manu

    ResponderExcluir
  9. Um menino *-* !!!!!
    Posta maisssssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. ameiii o novo design do blog e o capitilo quero menina pf

    ResponderExcluir
  11. menina maenina capitulo perfeito

    ResponderExcluir
  12. pq vc não faz uma casal d de gemeos

    ResponderExcluir
  13. -Um ninow!!!! maisss

    ResponderExcluir
  14. Ameiiiiii!!
    -- Uma menina! ^_^

    ResponderExcluir
  15. Um meniiino :)
    Web perfeita demaiis :)

    ResponderExcluir
  16. acho q vai ser menina pq o tanto de pedidos né? rsrs
    eu também quero MENINA!

    ResponderExcluir
  17. Posta +++++++++++++++
    Uma princesinha *.*

    ResponderExcluir
  18. Uma menina
    By: Joyce Braz

    ResponderExcluir
  19. Aaah quero que seja menina , A princesinha do Thur rsrsrs. Posta maais ? queria tanto que antes da Lua ter o bebê o Arthur já estivesse andando !

    ResponderExcluir