Milagres do Amor - Cap. 66º

|

Milagres do Amor
Abstinência | Parte 4

Pov Narrador

Arthur levantou e esperou Lua, que o empurrou calmamente até a ponta da cama onde ele sentou, tirou seus sapatos e meias, o colocou de pé novamente. Levou suas mãos até a calça e a retirou sem pressa alguma, tirando com cuidado de seu corpo. Quando terminou subiu apertando suas coxas, parando em seu membro que parecia que a qualquer momento iria se soltar da cueca vermelha que ele usava, beijou por cima do pano e sorriu quando ouviu um rosnado baixo.

Tirou a cueca dele e deu total atenção ao membro enorme que gritava por ela. Beijou a cabeça inchada sorvendo o pré-gozo, envolveu suas mãos o massageando com cuidado, escutou um gemido alto o que só a incentivou a continuar.

Colocou sua boca nele, gemendo ao sentir pulsando e quente, pousou uma mão em suas bolas e a outra ficou no espaço que sua boca não foi capaz de envolver. Começou com movimentos calmos por todo o membro grosso de Arthur, engolindo com vontade, com movimentos rápidos de vai e vem de sua boca e mão. Arthur gemia alto, não mais se controlando.

Lua levou sua própria mão ao seu núcleo molhado enfiando dois dedos de uma vez, lhe dando prazer enquanto dava prazer ao seu homem. Continuou o enlouquecendo, gemeu quando sentiu o seu membro crescer mais, se possível, em sua boca, sentiu seu baixo ventre dar sinal de que logo seu gozo chegaria, apertou seu clitóris e intensificou os movimentos de sua mão e boca no membro de Arthur, que rosnava.          

Lua deu um grito quando sentiu seu clímax a atingir, molhando seus dedos, o que logo foi acompanhando por Arthur que liberou todo seu sêmen na boca dela que absorveu tudo sem pestanejar. Com todo cuidado para não engasgar o limpou por inteiro, quando terminou o abocanhou novamente e raspou seus dentes vagarosamente, o provocando. Ele gemeu.

Ela levou seus dedos até a boca dele que chupou e gemeu ao sentir o gosto dela ali. Lua deitou na cama totalmente molhada, sua calcinha absorvendo todo seu gozo.

Escutou Arthur gemer e levantou seus olhos, rindo diabolicamente pra ele, que observava suas pernas abertas.

– Amor, me solta... – pediu.
– Ainda não, só preciso de um minuto. – respondeu, tirando os cabelos de sua testa suada. Respirou e inspirou algumas vezes, se levantou e foi até a mesinha que estava à chave para abrir a algema. Balançou em seus dedos e disse:
– Eu abro se me prometer que vai se manter quieto sentado naquela poltrona ali. – falou apontando para a poltrona branca.

Arthur assentiu, Lua chegou mais perto, ficou na ponta dos pés e lhe deu um beijo de tirar o fôlego, barulhento e com muita saliva. Brigando com a língua dele, devastando sua boca sem pudor. Como ele correspondia ainda mais selvagem e rápido que ela. Quando cessaram o beijo, os dois respiravam com dificuldades, ambos com os lábios inchados e vermelhos.

Lua riu e tirou suas algemas, o empurrando para a poltrona apontada antes. Ele foi sem reclamar.

– Tenho outra surpresinha pra você, amor. – sorriu safadamente pra ele. – Gostou da Blanco tenente? –perguntou sentando em seu colo.
– Adorei. – respondeu apertando a pele de suas coxas.
– Que bom, pois agora você vai conhecer a Lua Monroe só sua. – sussurrou em seu ouvido sugando seu lóbulo e saindo do seu colo.

Foi até o rádio e o ligou, um ritmo começou a tocar e com ele Lua começou a cantar.

Vem cá
Garoto rude, garoto
Você pode aumentar?

Ela o chamou com o dedo, ele parou em sua frente, ela começou a dançar, levou sua mão ao seu membro e o apertou.

Vem cá
Garoto rude, garoto
Você é grande o suficiente?
Pegue, pegue

Direcionou a mão grande dele até seus seios, onde ele o massageou, ela mordeu os lábios tentando lembrar-se da música.

Baby, baby
Pegue, pegue
Me ame
Me ame

O colocou sentado na poltrona novamente.

Essa noite
Vou deixar você ser o capitão
Essa noite
Vou deixar você fazer sua coisa, sim
Essa noite
Vou deixar você ser um piloto
Levante-se
Levante-se
Levante-se, querido

Começou a desafivelar o seu cinto e o jogou em algum canto no quarto.

Essa noite
Vou deixar isso pegar fogo
Essa noite
Vou deixar você me levar tão alto
Essa noite
Querido, nós podemos
Comece a agitar
Sim, nós podemos agitar
Yeah

Tirou sensualmente seu vestido, revelando seu lingerie vermelha, fazendo Arthur gemer com a visão.

Você gosta disso garoto?
Eu que-que-quero
O que você que-que-quer
Me dê querido
Como uma bomba, bomba, bomba
Que eu que-que-quero
É o que você que-que-quer
Na, na
Ah, ah

Cantou virando de costas e dando uma Lua visão de sua bunda com o fio dental, Arthur rosnou e massageou seu membro excitado.

Vem cá
Garoto rude, garoto
Você pode aumentar?
Vem cá
Garoto rude, garoto
Você é grande o suficiente?
Pegue, pegue
Baby, baby
Pegue, pegue
Me ame
Me ame

Ela descia e subia rebolando até o chão, fazendo Arthur enlouquecer na poltrona. Lua estava adorando ver à cara de descontrole de seu marido.

Aperte o cinto
Vou dar isso a você mais forte
Mãos para cima
Podemos ir um pouco mais
Essa noite
Eu vou ficar um pouco louca
Ficar um pouco louca
Querido

Jogou os cabelos mordendo os lábios, levou suas mãos até seus seios, por cima do sutiã, e os juntou massageando-os.

Você gosta disso garoto?
Eu que-que-quero
O que você que-que-quer
Me dê querido
Como uma bomba, bomba, bomba
Que eu que-que-quero
É o que você que-que-quer
Na, na
Ah, ah

Arthur passou a língua nos lábios, vidrado no mulherão rebolando e dançando sem pudor ou medo em sua frente.

Eu gosto da maneira
Que você me toca lá
Eu gosto da maneira
Que você puxa meu cabelo
Baby lute eu não sinto
Não estou fingindo
Não, não

Levou seus dedos até seu centro pulsante e se tocou, retirando um pouco de sua umidade, que a essa altura pingava encharcando mais sua calcinha. Colocou o dedo em sua boca e gemeu, agarrou seu cabelo e desceu, rebolou e subiu. Riu maliciosamente quando viu Arthur trincar os dentes.

Eu gosto quando você me diz
Beija lá
Eu gosto quando você me diz
Mude para lá

Foi até ele, se agachou e beijou carinhosamente seu membro grosso que apontava pra ela, não resistiu e lambeu a ponta brilhante, capturando seu pré-gozo. Fazendo-o gemer.

Então levante-se
Hora de levanta
Você diz que é um garoto rude
Mostre-me o que você tem agora
Venha aqui agora
Pegue, pegue
Baby, baby
Pegue, pegue
Me ame,
Me ame

Afastou-se e tirou suas botas, voltando à poltrona e colocando uma perna em seu abdômen. Que foi massageado pelas mãos de Arthur, que não tirava um segundo os olhos brilhantes dela.

Vem cá
Garoto rude, garoto
Você pode aumentar?
Vem cá
Garoto rude, garoto
Você é grande o suficiente?
Pegue, pegue
Baby, baby
Pegue, pegue
Me ame
Me ame

Tirou seu pé e ficou de costas, rebolando até o chão, colocou suas duas mãos em seus pés, dando uma visão completa de seu traseiro a Arthur, que gemia e urrava. Não via a hora de agarrá-la, mas prometeu ser um menino bonzinho e logo chegaria sua vez.

Me ame
Me ame
Me ame
Me ame
Me ame
Me ame
Pegue, pegue
Baby, baby
Pegue, pegue
Me ame,
Me ame

Tirou seu sutiã e ficou de costas, jogou pra ele, que pegou e cheirou rindo.

Me ame
Me ame
Me ame
Me ame
Me ame
Baby, baby
Pegue, pegue
Me ame,
Me ame

Terminou tirando a calcinha e girando-a em seu dedo.

Continua...

Se leu, comente! Não custa nada.

Oow! Que capítulo hein? Muito provocante, ui!

Bom, eu não morri e nem sumir para sempre – como podem ver – eu só estou sem tempo mesmo. Mas vou atualizar as histórias hoje, ok?

É isso, e com mais de 10 comentários, novo capítulo.

18 comentários:

  1. Mais, Que Hot em....
    ficava atualizando toda hora pra ver se vc já postou :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, sorry! Mas o tempo tá corrido. Por isso o atraso.

      Excluir
    2. lhe entendo, vc não pararia de postar sem motivos :*

      Excluir
  2. Uouuuuuu que mulher safada essa Lua hausususushss

    ResponderExcluir
  3. +++++pelo amor de deus

    ResponderExcluir
  4. Lua safada hahhaha Arthur ta sofrendo nas mãos dela
    Helena

    ResponderExcluir
  5. Mdssss mdsssss ah lua ta que ta hein !!! Hahahahaha

    ResponderExcluir
  6. Minha gente kkkkkkkk Lua ta que ta eim kkkkkk

    ResponderExcluir
  7. +++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir