Belo Desastre - CAP. 17

|


Belo Desastre



Capítulo 17 : Dezenove (Parte 2)

Fechei os olhos com força. Depois de uns instantes, dei uma espiada. Antes de sua mão encostar no meu bumbum, ele parou e me deu um tapinha de leve.
— Dezenove! — exclamou.
Os convidados gritaram animados, e Melanie começou a cantar uma versão alcoolizada de “Parabéns a você”. Ri quando chegou à parte de dizerem o meu nome, e a sala inteira falou “Beija-Flor”.
Outra música lenta começou a tocar, e Parker me puxou para a pista de dança. Não levei muito tempo para descobrir por que ele não dançava.
— Desculpa. — ele disse, depois de pisar no meu pé pela terceira vez.
Encostei a cabeça no ombro dele.
— Você está indo bem. — menti.
Ele beijou minha testa.
— O que você vai fazer na segunda-feira à noite?
— Jantar com você?
— Sim. No meu novo apartamento.
— Você arrumou um apartamento! — Ele riu e assentiu.
— Sim, mas vamos pedir comida. A minha não é exatamente comestível.
— Eu comeria mesmo assim. — falei, sorrindo para ele.
Parker olhou de relance ao redor da sala e me levou até um corredor. Gentilmente me pressionou contra a parede, beijando-me com os lábios macios. Suas mãos passavam por todas as partes do meu corpo. No começo fiz o jogo dele, mas, depois que sua língua penetrou minha boa tive a nítida sensação de que estava fazendo algo errado.
— Ok, Parker. — falei, fazendo uma manobra para me afastar.
— Está tudo bem?
— Eu só acho grosseiro da minha parte ficar de amasso num escuro quando tenho convidados lá fora.
Ele sorriu e me beijou de novo.
— Você está certa, desculpa. Eu só queria te dar um beijo inesquecível de aniversário antes de ir embora.
— Você já vai? — Ele pôs a mão no meu rosto.
Tenho que acordar daqui a quatro horas, Lu.
Pressionei os lábios.
— Tudo bem. Vejo você na segunda?
— Amanhã. Passo na sua casa quando voltar de viagem. — Ele me levou até a porta e me deu um beijo no rosto antes de ir embora. Notei que Chay, Melanie e Arthur me encaravam.
— O papai foi embora! — Arthur gritou quando a porta se fechou. — Hora de começar a festa!
O pessoal vibrou animado, e Arthur me puxou para o centro da pista.
— Espera aí. Tenho um cronograma a seguir. — falei, conduzindo-o pela mão até o balcão. Virei mais uma dose de tequila e dei risada quando Arthur pegou uma da ponta, virando-a também. Peguei outra e a engoli, e ele fez o mesmo.
— Mais sete, Lua. — disse Brazil, entregando-me mais duas notas de vinte dólares. Limpei a boca enquanto Arthur me puxava para a sala de novo. Dancei com Melanie, depois com Chay, mas, quando Chris Jenks, do time de futebol americano, tentou dançar comigo, Arthur o puxou pela camisa e fez que não com a cabeça. Chris deu de ombros e se virou, dançando com a primeira garota que viu pela frente.
A décima dose de tequila desceu com dificuldade, e me senti meio zonza em pé no sofá do Brazil com Melanie, dançando como colegiais desajeitadas. Nós ríamos de nada, balançando os braços com a batida da música. Cambaleei, quase caindo do sofá, mas as mãos de Arthur instantaneamente me seguraram para que eu me equilibrasse.
— Você já provou seu argumento. — ele disse. — Já bebeu mais do que qualquer garota que conhecemos. Vou cortar seu barato agora.
— Nem ferrando que você vai me impedir! — falei enrolado. — Tenho seiscentos paus esperando por mim no fundo do último copo de tequila, não vai ser você quem vai me dizer que não posso fazer algo extremo para descolar uma grana.
— Se você está precisando tanto de dinheiro, Flor…
— Não vou pegar dinheiro seu emprestado. — falei em tom de desdém.
— Eu ia sugerir penhorar a pulseira. — ele sorriu.
Dei um tapa no braço dele assim que Melanie começou a contagem regressiva até a meia-noite. Quando os ponteiros do relógio chegaram ambos ao número doze, todos nós comemoramos.
Eu tinha dezenove anos.
Melanie e Chay beijaram, cada um, um lado da minha bochecha depois Arthur me levantou, me fazendo girar no ar.
— Feliz aniversário, Beija-Flor. — disse ele, com uma expressão suave.
Fiquei encarando seus cálidos olhos castanhos por um instante, sentindo perdida dentro deles. A sala parecia congelada no tempo quanto nos olhávamos, tão próximos que eu podia sentir a respiração dele na minha pele.
— Tequila! — falei, cambaleando até o balcão.
— Você parece detonada, Lua. Acho que está na hora de encerrar a noite. — disse Brazil.
— Não sou de desistir. — falei. — Quero ver o meu dinheiro. Ele colocou mais uma nota de vinte no balcão e gritou para seus colegas de time:
— Ela vai beber todos! Preciso de quinze!
Eles resmungaram e reviraram os olhos, puxando a carteira para formar uma pilha de notas de vinte atrás do último copo de tequila. Arthur tinha esvaziado os outros quatro do outro lado das minhas quinze doses.
— Eu nunca teria acreditado que perderia cinquenta paus em aposta de quinze doses com uma garota. — Chris reclamou.
— Acredite, Jenks. — falei, pegando um copo em cada mão.
Virei os dois e esperei que a ânsia que me subia à garganta assentasse.
— Beija-Flor? — Arthur me chamou, dando um passo na minha direção.
Ergui um dedo e Brazil sorriu.
— Ela vai perder. — ele disse.
— Não vai não. — Melanie balançou a cabeça. — Respira fundo, Lua.
Fechei os olhos e inspirei, pegando o último copo.
— Minha nossa, Lua! Você vai morrer de coma alcoólico! — gritou Chay.
— Ela tem a manha. — garantiu Melanie.
Inclinei a cabeça para trás e deixei a tequila fluir garganta abaixo. Meus dentes e lábios estavam amortecidos desde a dose número oito, e o efeito do álcool já tinha perdido a contundência fazia tempo. A inteira irrompeu em assobios e gritos enquanto Brazil me entregava a pilha de dinheiro.
— Valeu. — eu disse com orgulho, enfiando o dinheiro no sutiã.
— Você está incrivelmente sexy. — Arthur disse ao meu ouvido enquanto caminhávamos em direção à sala.
Dançamos até o amanhecer, e a tequila que corria em minhas veias me acalmou até eu me esquecer de tudo.

Vou ter que concordar com vocês meninas, o Parker também já está me irritando '-'
Mais é necessário ele aparecer assim... Nossa parece que alguém bebeu tequilas de mais, hahaha.


COMENTEM, daqui a pouco posto mais um.

13 comentários:

  1. Parece que a tequila anestesiou o corpo dela hahahha se Arthur visse o que aconteceu no corredor ia ter um ataque
    Helena

    ResponderExcluir
  2. Eitaaaa pega bebeu viu
    Adorando , sr joga no thur luinha

    ResponderExcluir
  3. Pensei que o tapa do Arthur ia ser O TAPA! Fui trouxa mais uma vez haushsujss Lua se entregou a tequila! Fodona!

    ResponderExcluir
  4. Chega de Parker pelo amor, Lua e Arthur já podem começa a se pegar!!!

    ResponderExcluir
  5. Lua arrasou pensa o que,ela pode,poderosa...
    Posta mais logo

    ResponderExcluir
  6. Kkkkk mt bom.Affs o Parker parece ter 60 anos ,ele é mt certinho.

    ResponderExcluir
  7. Manda o Parker ir pra China quero só LuAr

    ResponderExcluir
  8. Feliz Aniversário Lua kkkkk
    MaisSs...

    ResponderExcluir
  9. Posta mais linda , precisamos de mais !

    ResponderExcluir