Uma Linda Mulher - 2ª TEMP. | CAP. 108

|


Uma Linda Mulher - 2ª Temporada



Capítulo: 108

Arthur – Sim, e vai acordar para almoçar, quer apostar quanto?
Lua – Nada, tenho a plena certeza que vai mesmo. Quero fazer um bolo de chocolate coberto de brigadeiro para o Biel, estou quase indo busca lo, estou com saudades. – Arthur gargalhou baixinho.
Arthur – Mãe coruja e ciumenta. Quero ver quando começar, a dormir fora para dormir com as garotas.
Lua – Aguiar, não quero falar desse assunto. – Ele assentiu com um sorriso nos lábios e Lua não se contendo sorriu também. – Depois do almoço vou fazer um bolo, e suco natural de maracujá que ele tanto gosta. – sorriu feliz se lembrando da animação do filho quando chegava da escola e lá estava seu bolo de chocolate em cima da bancada da pia. – Meu menino é tão lindo. Ah Arthur, em todas as horas do meu dia o rostinho dele vem na minha mente, a voz, o toque macio dos seus dedinhos quando quer me acalmar… – fechou os olhos suspirando. – Ai se eu pudesse, teria o poupado de tantas palavras de tantas cenas, de tantas lágrimas… – Arthur a mirou com fascinação, seu coração quase se partia em ternura, se encostou à mesa cruzando as pernas e os braços, era sobrenatural o amor que ela devotava aos seus filhos. – Se fosse possível, eu teria chorado por ele, eu teria me magoado por ele, eu teria sentido dor por ele, e ele seguiu tão firme, como um garoto grande que nós sempre dissemos que ele foi, acha que erramos, Thur? – Se virou o vendo com o olhar firme e compenetrado nela. – Acha que poderíamos o ter protegido mais? De nossos medos, das nossas brigas, das nossas loucuras? Porque quando eu olho para ele Arthur, eu sinto um amor tão incondicional, tenho tanto medo de algum dia decepciona lo, de algum dia magoa lo. – Arthur sorriu, levantou a mão em direção a Lua e ela sorriu a pegando, ele lhe deu um selinho a abraçando pela cintura, a olhando nos olhos.
Arthur – Eu tenho certeza Lua, absoluta que o meu filho tem orgulho de você, e você jamais o decepcionaria… – lhe alisou os cabelos. – Agora pode parecer idiotice minha voltar nesse assunto, mais agora, olhando você falar dele dessa maneira me veio os sete meses infernais que passamos distantes na cabeça… – Lua sorriu. – Uma parte de mim gritava por você não ter pensado em mim, por não ter ficado por mim, acreditado em mim, e outra se formava uma confusão, por saber que você seria capaz de fazer qualquer coisa pelo seu filho, você seria capaz de o proteger, com a sua, com a minha vida, para que ele não sentisse medo, vergonha e muito menos humilhações, você poderia se desligar de qualquer laço que tivesse em vida, o meu laço, a nossa aliança… – ela deixou de sorrir, o mirando com intensidade, absorvendo cada sentimento que ele passava em forma de palavras.
Lua – Foram tantas escolhas, Arthur… – ele concordou com a cabeça lhe alisando na nuca. – Foi um impulso, eu precisava de qualquer forma protege lo , e proteger você… – Ele a mirou. – Você faz parte todas as minhas escolhas Arthur, acredite querido, não tem uma só hora do meu dia que eu não pense em você. Que não sinto o seu cheiro, seu gosto, seu toque… – ele sorriu. – Ter você como meu homem Arthur, me obrigou a tomar alguns caminhos que talvez hoje eu faria diferente, mais não me arrependo. – negou com a cabeça. – Eu realmente não me arrependo de nada.
Arthur – Gabriel ainda é pequeno Lua, está crescendo e entendendo as coisas agora, aprendeu a julgar corretamente o certo do errado agora, e não erramos com ele meu amor, de forma alguma, nosso filho é um garoto brilhante e de ótimo caráter.
Lua – Eu sei que é, e só Deus sabe quanto eu me orgulho dele. Mais é que ás vezes Arthur, eu nem… – levantou os ombros com ternura, e Arthur lhe acariciou a face. – Fomos pais cedo, nos casamos em meio de um tormento. – balançou a cabeça negativamente. – Eu nem gosto de lembrar.
Arthur – Mais eu gosto. Ainda mais quando olho para o Gabriel, prova viva de que seguramos a peteca pra não deixar cair.
Lua – Os primeiros meses foram tão difíceis… – suspirou. – E olhar tudo agora, após tantos tornados é me sentir de certa forma orgulhosa e vitoriosa, tanto por ele, tanto por nós. Eu jamais poderia imaginar que estaria agora com você… – sorriu passando os dedos nos cabelos de Arthur, os colocando para trás. – Na realidade, Arthur se emocionou e ele sorriu ao perceber. – Eu gosto de me sentir assim sabe? Gosto de acordar pela manhã e ver que seu cheiro ainda está no travesseiro, e que seu lado da cama ainda está quente, gosto de olhar meu filho e ver seu rosto no dele. Gosto quando me acorda com beijos pelas costas e me diz que já é hora de acordar, ou quando me busca no meio da madrugada me pedindo para fazer amor, devagar, tão devagar… – se arrepiou por completa, e Arthur a apertou ainda mais na cintura. – Eu não seria feliz agora se não tivesse acontecido todas as coisas que aconteceram, ninguém acreditaria em metade delas se eu contasse. – negou com a cabeça e Arthur concordou. – Mais quer saber eu realmente não me importo mais com o que essas pessoas possam pensar de mim. – negou mais uma vez com veemência. – Não tenho mais medo de seus julgamentos hipócritas porque sei quem eu sou, a mulher que sou e o lugar em que ocupo na sua vida. Jamais tinha notado isso Arthur, mais o que mais me importei na verdade era o julgamento que fariam a mim como sua mulher não como a mulher por si só que sou. E se meus filhos acreditam que sou boa o suficiente para eles, se você acredite que sou boa o suficiente para ser sua e mãe dos seus filhos, o que mais que eu quero para mim? Aquele bando de falsas me dizendo bom dia pelo meu terno Armani da última coleção? Aquele bando de jornalista me estampando na capa de revistas porque meu cabelo estava bom com o conjunto de colar de perolas que usei na última noite de coquetéis? Tudo isso é futilidade, perto de quando eu chego em casa, e a minha filha abre um sorriso, gritando "mama" e me chamando com aquelas mãozinhas gordinhas e pequenininhas, tudo isso é futilidade perto do abraço que o Gabriel me dá e me pergunta todos os dias como foi o meu dia, me ouvindo com atenção, pronto para me ajudar no que for necessário…

Hello Hello :) 
Morro de amores com esses dois <3

Com mais 10 comentários, posto o próximo capítulo.

12 comentários:

  1. Eles falaram com tanto sentimento desses filhos, mal posso esperar esse serzinho vindo aí
    Helena

    ResponderExcluir
  2. Aí acho esses momentos deles tão fofos... Querendo o próximo capítulo... Posta mais amore

    ResponderExcluir
  3. Eles são tão meigos *_*
    Posta mais
    Bia

    ResponderExcluir
  4. Comecei a ler a fic sábado, consegui ler td e chegar nesse cap. To amando essa história. E que venha mais um Aguiar
    Bruna

    ResponderExcluir
  5. Continua a postar, muito bom.
    Hoje não está fácil para mim estou doente sem forças para nada.Vai ser feriado na cama amanhã.

    ResponderExcluir
  6. Amei amei amei... Posta mais está tudo lindo ++++

    ResponderExcluir
  7. Finalmente ela percebeu o valor que tem. Mais?

    ResponderExcluir