Milagres do Amor - Cap. 47º

|

Milagres do Amor
O que é para ser seu, ninguém tira!

Pov Narrador

O grande dia esperado por todos chegou, agora sem interrupções ou ameaças. Após Lua sair do hospital eles ficaram hospedados em um hotel. Pois a casa estava em péssimas condições, pelo menos o andar de cima.

Arthur não ligou muito, afinal seus carros estavam salvos e logo mudaria de casa. Mas não sem antes providenciar uma bela casa para seus pais.

Os familiares de Arthur chegaram um dia antes e foram apresentados a Lua, que adorou todos principalmente os avôs paterno e maternos de Arthur, foram super carinhosos e amáveis com ela. Até convidou algumas pessoas de sua própria família, como sua tia e alguns primos.

A notícia do bebê ainda não tinha se espalhado, apenas quem estava no hospital sabia. Resolveram que ninguém precisava ficar sabendo do pequeno Aguiar agora, ainda mais com os paparazzi sempre em sua volta. Lua perguntou o porquê de ter ficado grávida se não esqueceu um só dia da pílula. Ricardo explicou que quando ela estava no hospital há alguns meses atrás, provavelmente os antibióticos cortaram seu efeito. E na primeira noite que passaram juntos Arthur a engravidou.

Mas é claro que Chay não pode parar de fazer suas palhaçadas dizendo coisas absurdas como: ‘’Os Aguiar são férteis’’, ‘’Na primeira, hein mano’’, e coisas desse tipo, deixando uma Lua envergonhada e um Arthur sorridente. Sendo assim Lua estava com dois meses de gestação.

Ficou abismada por estar de tanto tempo e não ter percebido antes, sua menstruação sempre foi irregular e nunca foi de contar quando vinha, sabia que estava atrasada, mas isso sempre acontecia então deixou pra lá. Estava indo ao banheiro muitas vezes, mas como é desligada pensou se tratar de estar bebendo muito liquido. Seu corpo não mudara muito, seus seios que estavam crescendo bastante, mas nem prestou atenção nesse fato.

Todos estavam rindo à toa por ter uma criança correndo em breve pelo quintal e chorando feito louco à noite. Chay e Mel já estavam até apostando se seria menino ou menina. Rita e Ricardo só choravam de felicidade.

Lua após acordar de uma noite agradável com Arthur, sem fazer nada, sim Mel os proibiu de se pegarem até a noite de núpcias e ela foi forte e não caiu na tentação, e olha que o Senhor Aguiar tentou, mas ela estava firme na decisão, além disso, não poderia mostrar para ele seu presente de casamento…

O casal nem teve tempo de desejar um bom dia ao outro, Mel entrou como um furacão no quarto de hotel com Bernardo, Chay e Ricardo nos calcanhares, arrastaram Arthur porta a fora.

Logo milhares de mulheres que Lua não sabia de onde surgiram, entraram no quarto e foram examiná-la. Reclamando de suas olheiras, seu semblante cansado e tal, mas quem disse que mulher na véspera do dia de se casar dorme bem? Ela não pregou o olho por um momento ao contrário de Arthur que dormiu como uma pedra, mas não menos nervoso.

Ela foi arrastada para o andar de baixo do hotel, onde na verdade era o SPA da noiva. Recebeu massagem relaxante de vários tipos e jeitos, massagem e hidratação facial, banho imerso com óleos e essências, fez pé, mão, cabelo, tudo. Só parando para almoçar algo leve, pois seu estômago não estava aceitando nada, mandado por seu noivo. Enfim teve um dia de rainha, sendo tratada em todas as partes do corpo.

Com Arthur não foi diferente, passou a tarde, o dia inteiro fazendo massagem e cuidando de sua aparência. Porém quando ficou irritado demais com tudo, parou o que estavam fazendo e não voltou mais, sua irritação se devia por não poder ver Lua por todo o dia, e pessoas em sua volta a todo o momento o deixava mais irado que o costume. E ninguém se atreveu a cutucar a fera, o deixaram em paz.

Lua estava uma pilha de nervos, sem contar que estava vomitando a todo minuto, qualquer cheiro que vinha em seu nariz a fazia correr ao banheiro.

Ela estava com Mel, Ray e Rita no quarto, colocando a lingerie.

– Lua, meu irmão vai pirar! – disse Mel olhando para Lua que cora.
– Sem dúvidas, ainda mais com esse presente – afirma Ray.
– Vocês acham que ele vai gostar? Não acharam vulgar? – perguntou mostrando o presente.
– De maneira nenhuma, de qualquer jeito não teria como você tirar – diz Rita rindo.
– É verdade.

Elas ajudaram subir com o lindo vestido e a calçar os sapatos, quando tudo estava pronto, Lua se olhou no enorme espelho do quarto.

Seu vestido estava lindo moldando suas curvas, o buquê vermelho em suas mãos, seu cabelo meio preso com cachos lindos nas pontas, sua boca vermelha a deixava sedutora, as jóias lhe davam um brilho especial.

Estava tudo impecável. Lua ficou sem palavras diante da nova mulher que estava vendo, mas não teve tempo de falar nada. Logo uma Mel afoita a puxava para ir à igreja, pois já estava atrasada.

Entrou na limusine, pelos fundos do hotel, porque o tanto de fotógrafos na porta principal era de se abismar. Porém, Arthur cuidou muito bem da segurança, tanto do hotel como da igreja e festa, não queria que nenhuma foto vazasse sem sua permissão. Menos de dez minutos Lua já estava na igreja e pronta para entrar. Mel e Ray entraram com Bernardo e Chay, logo seria ela e Ricardo. Lua engoliu em seco, esfregou as mãos de nervoso, sentia seu estomago dar voltas.

– Bebê, não faz isso com a mamãe – falou com sua barriga.

Ricardo vendo seu nervosismo, pegou em suas mãos e sorriu par ela.

– Muito obrigada por estar nos dando esta alegria Lua, agradeço por você amar tanto meu filho, turrão. E nos dar um neto – falou com os olhos cheios de lágrimas – Obrigada por ter feito dele uma pessoa melhor.
– Ricardo, não me faça chorar agora – disse tentando segurar o choro.
– Não faça isso, Mel me mata – descontraiu, ergueu o braço – Pronta?

Lua respirou fundo e assentiu pegando seu braço. As portas se abriram junto com a música, eles foram andando vagarosamente ao extenso caminho, até chegar a um Arthur sorridente. Ricardo estendeu a mão e pousou as mãos de Lua nas de Arthur deu um beijo em sua testa e se foi.

Arthur não conseguia para de olhar para Lua, seu olhar era encantado e amoroso. Sorriu amplamente para ela que retribuiu sem fôlego. Arthur estava maravilhosamente gostoso de terno.

O padre começou a falar as tão conhecidas palavras, trocaram o juramento e as alianças. Lua não conseguiu se segurar e as lágrimas trasbordaram de seus olhos.

– Que o amor que transborda em seus olhos permaneça. Porém nunca se esqueça, a vida é feita de momentos bons e ruins. Aproveitem intensamente os bons e estejam preparados e unidos para superar os ruins. Se um dia passarem por momentos difíceis, olham nos olhos um do outro e resgatem o amor verdadeiro que os uniu. Que esse amor se multiplique cada dia mais, sejam felizes. E por fim, pode beijar a noiva. – Disse o padre.

Arthur colocou seu véu para trás e tomou sua boca com o mais puro e sincero beijo que já lhe deu. Só se desgrudaram quando ouviram os aplausos e assovios. Caminharam pelo corredor totalmente enfeitado, quando pararam na porta receberam uma chuva de arroz e rosas vermelhas misturadas, os flashes de poucos fotógrafos, que foram contratados foram disparados. Eles entraram no carro e partiram para a festa, matando a saudade no curto caminho, trocando juras de amor e carinhos.

Chegaram finalmente à festa, saíram da limusine e foram em direção ao amplo salão, enfeitado com variadas flores, o lugar estava bem cheio, várias pessoas vieram parabenizá-los, posaram para fotos, mal pararam para comer algo, mas eles não estavam se importando. A felicidade estava falando mais alto do que tudo. Até que Mel os chamou para a primeira dança.

– Mel, chega né? – perguntou Arthur tentando se sentar, mas foi puxado por ela.
– Nada disso, está louco? Como em um casamento feito por mim, os noivos não irão dançar? Pode levantar daí e não estrague tudo – disse realmente brava.

Lua apenas observava tudo rindo. Não se importava em dançar ou não, tudo que queria era ficar pra sempre na áurea de felicidade e plenitude plena que estava enfurnada.

– Sua anã de uma figa – disse se levantando, mas sorriu pra Lua e pegou sua mão indo em direção ao centro da pista de dança, envolveu sua cintura, e pegou sua outra mão a mantendo erguida na sua.

A música escolhida por Mel fez Arthur se identificar rapidamente com a letra, ele já a conhecia e cantou facilmente os versos no ouvido de Lua.

Salve-me – Hanson.

Amando você como eu nunca amei ninguém antes.
E precisando que abra esta porta.
Te implorando, como se, de algum modo, pudesse mudar a situação.
E me peça também, eu preciso tirar isto da minha cabeça.

Eles nunca desviavam o olhar, apenas quando Arthur lhe sussurrava algumas partes em seu ouvido, fazendo-a se arrepiar.

Eu nunca pensei que estaria dizendo estas palavras.
Eu nunca pensei que precisaria dizer.
Outro dia sozinho é mais do que posso suportar.
Você não vai me salvar?
Salvação é o que eu preciso.

Continua...

Se leu, comente! Não custa nada.

Com mais de 10 comentários, próximo post.

14 comentários:

  1. +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  2. Awwwn q fofos posta mais

    ResponderExcluir
  3. To Doida pra ver um mini arthur ou uma mini Lua correndo pela casa deles

    ResponderExcluir
  4. MT perfeito o capítulo
    Quero o próximo pra ontem

    ResponderExcluir
  5. Ahaha esses Aguiar só pensam naquilo kkkkkkkkkkkkk Lua ta é arrumada.
    Owm que momento lindo *----* Lua depois de tanto sofrer merecia ter a 2a parte de sua vida como uma princesa
    adoreeeeii *----* ♡♥♡

    ResponderExcluir
  6. Quando vai ser o próximo
    Estou super ANSIOSA

    ResponderExcluir