Uma Linda Mulher - 2ª TEMP. | CAP.39

|


Uma Linda Mulher - 2ª Temporada





Capítulo: 39


Arthur – Não parece… – se levantou a mirando – Eu sei que hoje de manhã na consulta eu…
Lua – Nós já conversamos sobre isso Arthur está tudo bem, tudo certo… 
Arthur – Deus, eu odeio quando você faz isso. Diz que está tudo bem quando não está. Grita, fala que eu pisei na bola, fala que foi difícil fazer com que a Linda e o Gabriel dormissem no mesmo horário, porque eu sei que foi. Diz que sei lá, que eu poderia ter tentado sair mais cedo, que não tenho sido um bom marido e…
Lua – Arthur? – o interrompeu – Eu já trabalhei esqueceu? Conheço quando algo nos prende até tarde no serviço, ainda mais no seu serviço. Ok, foi difícil fazer com que Linda e Gabriel dormissem no mesmo horário, mais paciência. Está tudo bem mesmo, eu compreendo ok?
Arthur – Me desculpa pela consulta… – ela assentiu, voltou a se deitar respirando fundo, ele fez o mesmo, observando o teto por vários minutos. - Boa noite…
Lua – Boa noite…
Arthur havia acabado de sair para trabalhar quando Linda havia adormecido novamente após ser alimentada e trocada. Lua deitou se na cama cansada, sua vontade era de dormir a tarde inteira Céus, só de pensar que o dia seria tão longo. Adormeceu novamente e acordou com os beijos de Gabriel.
Gabriel – Tchau mamãe, vou para escola – Lua coçou os olhos se levantando com pressa, havia perdido a hora? – Calma mãe, o papai falou para você ficar descansando, depois da escola vou para a casa do tio Micael, vamos jogar vídeo game, hoje é sexta. Você deixa? Diz que sim mãe…
Lua – Tudo bem filho… – lhe acariciou os cabelos – Boa escola, já arrumou suas roupas? – Gabriel assentiu - Cueca? Pijama, toalha e…
Gabriel – Já peguei tudo mãe… – ouviram o barulho da buzina lá fora – Já vou indo, Te amo…
Lua – Eu também te amo…
-
Arthur não voltou para o almoço e também não chegou ás seis, Lua havia passado o dia tranquilo com a casa silenciosa e arejada, junto com Linda que havia sido uma companheira firme permanecendo acordada durante a maioria da tarde. Terminou de dar lhe banho, com um sorriso a enxugou, já havia descoberto ao decorrer da semana os lugares que tinha cócegas e as caretas que a fazia sorrir, com todo carinho e delicadeza a trocou colocando a fralda e o pijama branco, lhe penteou o pouco de cabelo passando o hidratante de bebê. A pegou no colo tentando sozinha arrumar as coisas do banho por fim conseguiu, mais tomar banho só conseguiria quando Arthur chegasse, e na hora que seus pensamentos se concretizaram a porta de abriu, o barulho das chaves sendo jogadas na bancada do grande corredor. Sorriu para Linda que ficava a tenta a todos os barulhos ao seu redor, descobrindo suas mãos a apertava a levando na boca. Lua a cheirou no pescoço, fazendo um barulho com a boca da qual fazia com que Linda fechasse os olhos sorrindo divertida.
Lua – Ai, mordo te se fizer essa carinha de novo…
Arthur – Boa noite… – Lua se virou o encarando, sorriu lhe dando o mesmo boa noite. Arthur tirou o paletó e afrouxou a gravata sorrindo por chegar em casa e ver Linda sorrir daquela maneira, estavam as duas em cima da grande cama, se aproximou de Lua lhe dando um selinho, como sempre fazia beijou a testa de Linda que o encarou franzindo a testa.
Lua – Já jantou?
Arthur – Não, ainda não…
Lua – Fiz janta, está lá em baixo é só esquentar…
Arthur – Uhum, e Gabriel?
Lua – Já está na casa do Micael… – Arthur assentiu, havia brincado pouco com seu filho nessa semana. – Vai tomar banho?
Arthur – Porque você que ir? – sentou se na cama tirando os sapatos.
Lua – Quero, estava esperando você para ficar com a Linda, mais pode ir, eu vou em seguida… – Arthur concordou, entrou no chuveiro tomando um banho rápido. Só de cueca como costumava a fazer colocou seu roupão preto segurando Linda em seus braços. Lua entrou no chuveiro relaxando, franziu a testa se olhando no espelho em quanto se enxugava, havia algo de errado com ela? Não estava gostando de seu rosto, observou seu corpo, já havia perdido peso, e em pouco tempo sua barriga voltaria à forma completamente normal, começou a se perguntar se algo estava realmente errado, vestiu a calcinha e a camisola branca até o tornozelo, logo por cima o roupão da mesa cor e tecido, penteou os cabelos os prendendo em um rabo de cavalo alto. Saiu do banheiro e Arthur permanecia da mesma forma, conversando e fazendo com que Linda também sorrisse, ela bocejou novamente, o dia havia sido movimentando. Lua iria amamentar e a colocar para dormir, com toda a paciência desceu esquentou o prato de Arthur colocando a mesa de jantar, o serviu pegando Linda em seus braços, voltou a subir as escadas a amamentou e em trinta minutos estava adormecida. Deitada em seu berço coberta pela manta branca de crochê, caminhou até seu quarto soltando os cabelos, sentou se na cama puxando o grosso edredom.
Arthur subiu as escadas com o coração batendo a mil, "Você está pisando na bola Arthur, e quando ela gritar você está ferrado" dizia a si mesmo, apagando as luzes da cozinha e da sala pelo corredor ligando o alarme, chegou ao quarto e pelo o contrário tudo estava silencioso. Lua estava sentada na ponta da cama ao seu lado com as mãos sobre o rosto, girando o pescoço.
Arthur – Como foi seu dia?
Lua – Tranquilo, ficamos só Linda e eu, aproveitei para lavar algumas roupinhas, ver algumas roupas minha, limpar alguma coisinhas que estava precisando, checar seu ternos… – Arthur assentiu, sentou se por trás dela a massageando pelos ombros. - Lua fechou os olhos – E o seu dia?
Arthur – Contratos, mais contratos, mais fechamento e mais contratos… – Lua entendeu do que ele falava, dia de fechamento e renovações de contratos era hiper mega cansativo. Mordeu os lábios sentindo sua pele se arrepiar quando as mãos dele foram descendo por suas costas em uma deliciosa massagem.
Arthur – Não pude sair para almoçar…
Lua – Percebemos… – silêncio. Jogou a cabeça para frente junto com seus cabelos, Arthur se aproximou intercalando pequenos beijos naquele local desnudo, Lua contraiu a coluna endireitando sua posição, sentindo mais uma vez seus pelos se arrepiarem. – Deve estar cansado… – afirmou sentindo as mãos dele deslizarem por suas costelas até sua barriga e subir e subir, naquela maestria de toques deliciosos.
Arthur – Não, não estou… – afirmou acariciando seus seios sobre a camisola de seda, Lua abriu os olhos franzindo a testa, se virou o encarando.
Lua – Eu acho que estou nervosa com você… - afirmou com a cabeça.
Arthur – Eu sei que está, te conheço como a palma da minha mão… – Lua deitou se na cama com Arthur por cima dela. Ele a beijou pelo pescoço deslizando a mão por entre seus cabelos até alcançar a nuca, encontrou seus lábios depositando beijos pequenos e molhados fazendo com que sua outra mão deslizasse por toda a lateral do corpo de Lua, que Deus, tão depressa começa arder de maneira inexplicável. Lua sentia os beijos e chupões molhados em seu pescoço, as mãos dele lhe apertarem a coxa pelo tecido deslizante de seda, arqueou as costas o tirando daquele maldito roupão, tendo a visão perfeita de seu torso desceu as mãos o arranhando com as unhas por toda extremidade de suas costas largas. Mordendo os próprios lábios, sentindo a camisola subir e subir até a altura da sua cintura, seus lábios finalmente se encontraram…








Acho que tem Hot vindo por ai...
Com mais 10 comentários, posto o próximo capítulo.

11 comentários:

  1. Q lindo a maneira como se conhecem bem.. Posta maiss

    ResponderExcluir
  2. Finalmente eles vão sair da seca hahahahhaha posta maaaais!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom.Se quiser pode postar mais que eu não me importo.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom.Se quiser pode postar mais que eu não me importo.

    ResponderExcluir
  5. Sair da seca foi ótimooo rsrsrsrs.. Posta maisss

    ResponderExcluir