Sentimentos traiçoeiros - Praia

|



Lua

     Combinamos nos encontrar na praia. Eu caminhava com uma bolsa às costas e com os meus irmãos, um de cada lado. Procurava-mos um lugar com sombra pois essa era a condição da minha mãe.
     O Arthur foi um doce de pessoa em ter concordado vir porque ele está de ressaca e creio que a praia não deve ser o melhor palco para curá-la.

- Que tal aqui? - Pergutei aos meus irmãos. Eles nem me responderam. Sentaram-se logo para começarem a brincar na areia.

     Os olhares à nossa volta eram estranhos. Julgo que pensam que sou mãe destas duas pestes.
     Estendi as nossas toalhas, tirei a minha roupa, exibindo o meu biquíni novo, e peguei no protetor solar para espalhar pelo corpo dos meus irmãos.

- Não podem sair daqui. Só quando eu for com vocês. - Avisei-lhes mais uma vez.

     Comecei a encher as bóias deles, para poderem nadar, bem como uma bola que flutua na água.

- Precisas de ajuda? - Aquela voz era-me familiar.

     Os meus irmãos tiraram a atenção da areia para poderem brincar com Arthur.
     Ele tirou igualmente a sua roupa e a sua toalha e sentou-se para brincar com eles.

- Parecemos uma família. - Arthur riu.

     Edward estava sentado no colo do Arthur enquanto o Thiago estava ao seu lado a brincar com a areia.

- Já viste como as pessoas olham para nós? Agora que chegas-te, os olhares pioraram.
- Devem pensar que somos pais.
- Mas eu só tenho 16 anos - Gargalhei.
- Mas eles não sabem. Devíamos dar mais ênfase à cena.
- Como?
- Então filho, tens fome? - Arthur perguntou ridiculamente alto.
- Sim. - Thiago respondeu, muito pronto. Eu ri-me e tirei da minha bolsa umas bolachas próprias para as idades deles.

     Os dois começaram a comer. Arthur pediu o protetor solar e depois que me deitasse de barriga para baixo.

- Vou te colocar protetor, amor. - Avisou ele com uma voz doce.

     Ele colocou os joelhos de cada lado do meu corpo e pousou, de leve, em cima do meu rabo, quem sabe um pouco mais a baixo.
     O protetor estava frio ou talvez eu é que estava quente de mais no meio daquela situação. Arthur espalhava-me o protetor nas costas enquanto os meus irmãos brincavam ao nosso lado na areia e o pessoal à nossa volta julgavam-nos casados e pais de gémeos.
     As mãos do Arthur iam desde os meus ombros até à beira das minhas cuecas do biquini. Ele desatou o fio da parte de cima para poder espalhar melhor ainda o protetor. Quando as suas mãos passavam perto das minhas laterais, eu sentia um leve calafrio.

- Não precisas de te arrepiar. - Arthur riu de mim.
- Idiota. - Sentei-me na areia.
- Vamos à água.

     Pegamos nas coisas os meus irmãos e fomos todos de mãos dadas até a água.
     Frio é pouco para descrever o meu primeiro contacto com a água do mar.
     Os meus irmãos reclamaram a início, mas depois do Arthur tanto insistir, lá começaram a bater com as pernas e os bracinhos na água.

- E se eu afogasse agora a vossa mana? - Arthur colocou as mãos nos meus ombros.
- Siiim - Thiago gritou

     Arthur fez pressão nos meus ombros fazendo com que eu realmente fosse para o fundo e ainda consegui ouvir os gritinhos do meu irmão Edward, de desespero naturalmente. Voltei a cima quando o mesmo ser que me afogou pegou nos meus braços e puxou-me para cima. Desatei às gargalhadas.

- Agora... o salvamento! - Ainda nos braços dele, Arthur aproxima o seu rosto do meu e beija-me.

     Eu realmente não esperava. Não esperava que os nossos lábios voltassem a se encaixar. Não desta forma nem depois de tudo o que aconteceu.
     Para me deixar ainda mais embaraçada, senti a língua dele a querer entrar na minha boca. Permiti. Mas não queria que os meus irmãos vissem - não que eles fossem perceber -, mas coloquei as mãos ao redor da boca dele, enquanto ele tinha os braços agora à volta da minha cintura.

- Já chega... - Disse agora sem ar, quebrando o contacto entre os nossos lábios.

     Os meus irmãos quando viram que ele já estava sob a água, deixaram de se preocupar comigo porque, quando separei os meus lábios dos lábios de Arthur, eles já estavam a brincar um com o outro na água com a bola insuflável que eu lhes dei.



Notas finais

Bora lá subir o número dos comentários?
O que estão achando? 
Eu infelizmente não consigo ver o programa em que o Arthur participa à mesma hora que vocês porque aqui não passa (lembrando que sou de PT). Só posso ver no dia seguinte através de vídeos :(

5 comentários:

  1. ai que fofos ansiosa pela primeira vez deles kk

    ResponderExcluir
  2. Esses dois ficam nessa putaria kkkk se comam logo oxi kkkk

    ResponderExcluir
  3. Ai vc demora muito kkkkk ansiosa por mais :)

    ResponderExcluir