Uma Linda Mulher - CAP.17

|



Uma Linda Mulher



Capítulo 17 :

Ainda conectados entrou dentro da banheira, com ela sentada sobre ele ainda lhe rodeando a cintura, sentiram a água morna molharem seus corpos sedentos, Lua levou os cabelos do rosto para trás sem poder evitar cair sobre o peito dele. Arthur mantinha sua cabeça tombada na borda acolchoada da banheira e a segurava pelas costas altura de suas costelas, agora sim com muita delicadeza e ternura separou seu corpo lentamente, com um leve e baixo gemido da aparte de Lua. Levantou-se um pouco tirando preservativo colocado quando ainda havia um pouco de razão, o jogou no lixo voltando para a posição em que estavam. Lua agora estava de costas para ele apenas com suas costas apoiadas no peito dele no meio de suas pernas. Silêncio, aquele maldito silêncio…
Thur – Eu te… – Antes que ele completasse, ela disse curta e grossa recuperando o controle e a frieza perdida.
Lua – Não… – ele fechou os olhos sentindo que havia de novo perdido a batalha fechou os olhos a cariciando nas costas ternamente, Lua fechou os olhos franzindo a testa, se ela a tocasse novamente dessa maneira sabia que não poderia resistir. Os lábios dele encontraram o mesmo local, lhe beijando atrás da orelha o pescoço.
Thur – Eu só vou voltar a toca la quando você quiser Lua, Hoje o dia foi um tortura, e sabe lá Deus o que há de errado, mais há algo sobrenatural entre nós que me deixa maluco.
Lu – Não diga nada…
Thur– Nenhuma delas, nenhuma delas tem o seu calor.. – as mãos dela desceram a acariciando nos braços - Eu jamais me senti assim… - e como se algo o tivesse bloqueado Arthur se calou, se sentindo ofegante parando de a beijar e a acariciar, se levantou com pressa da banheira. Santo Deus o que ele estava falando ? O que estava fazendo. Lua soube o que havia acontecido, ele havia se fechado em seu mundinho milionário e arrogante novamente, ouviu a porta bater se encolheu na banheira. Amanhã seria um longo um dia, saiu da banheira colocando o mesmo roupão. Ele estava deitado na cama pode ver ao entra no quarto e estava tudo escuro muito escuro, tirou o roupão colocando sua calcinha e a camisola fina de seda, deitou se na cama e sentiu que ria chorar quando ele a procurou. Dessa vez deitando sobre os seios de Lua, a abraçando pela cintura os cobrindo com a manta da mesma cor branca dos lençóis.
Thur – Do que você tem medo ? – a voz era baixa e saiu quase como num sussurro. 
Lu – Não posso me envolver…
Thur - Nós já estamos envolvidos… – ela fechou os olhos, será que ele não via que esse era o problema. Não disseram mais nada e em poucos minutos já estavam a adormecidos mais de uma forma diferente constatou Lua segundos antes de cair em um sono profundo, ele estava em seu baços.
Quando Lua acordou o sol batia contra suas costas e o quarto estava quietinho e a cama super confortável. Abriu os olhos lentamente e viu uma bandeja de café da manhã em cima de uma mesinha móvel ao seu lado da cama, se sentou na cama arrumando a camisola se despreguiçando, sorriu se levantou caminhando até a mesinha tinha uma rosa ao lado da jarra de suco de laranja, a pegou a cheirando e logo ao lado havia um bilhete, concentrou-se o lendo.

“ Não preciso da boa noiva, ou da noiva exemplar sorridente meiga e perfeitinha, quero você com seus gostos, com seus modos e com seus olhares, quero você por completa essa noite, seja você mesma, seja a minha Lua."
Arthur 

Leu e releu mais uma vez o bilhete, por fim desistiu de tentar entender realmente o significado daquelas palavras, se serviu de sucos com algumas torradas, o sol estava quente ele notou e a noite haveria de ser maravilhosa, quando se deu por satisfeita se levantou, precisava urgentemente de Melanie, mais logo notou que ela não estava em casa ao bater na porta mais de três vezes, olhou o relógio já eram quase 2 da tarde, como poderia ter dormido tanto assim ? Se vestir com rapidez colocando uma calça Jean com um par de tênis e uma camiseta bem apertadinha branca, prendeu os cabelos e se maquiou levemente se perfumou após escovar os dentes estava pronta para sair. Se encaminhou ao cabeleireiro que havia marcado ontem foi tratada como uma princesa por todos. Se parasse para perceber fazia tempo que não era tratada com um mulher da vida, exceto por Arthur aquela vez que saiu pela noite para os braços de Giovanna, ao ouvir aquele nome lhe subiu a vontade de ainda estar mais bela, se concentrou aguentando as dezenas de coisas e produtos que eram colocados em seu rosto para a sua pele estar maravilhosa a noite, gostou do resultado, saindo do salão almoçou em restaurante ali mesmo do lado, pediu uma comida leve e nada gordurosa, a noite estava bastante agradável, se levantou pagando a conta deixando uma gorjeta bem gorda para o garçom gargalhou de si mesma quando alguma vez se dera o luxo de dar uma gorjeta a alguém, pegou o táxi de volta para o hotel, sorria agradecendo ao jovem que comandava o elevador e subiu para a suíte novamente.
Em quanto se vestia ao olhar no espelho novamente, não pode deixar de reparar em como estava diferente,se percebesse seu comportamento ao longo do dia veria que na verdade havia se transformado em uma dama, em uma linda e maravilhosa dama. Sorriu as gírias haviam sido postas de lado, e no lugar palavras cultas e sorrisos delicados e sinceros, a voz baixa e controlada e o andar firme sem em nenhuma forma rebolar, pegou seu vestido na mão era vermelho, um vermelho vivo de um tecido e corte maravilhoso.
Oh Deus como era maravilho, longo e esvoassante, delineava completamente o corpo de Lua, pelas suas formas justas e marcantes no corpo as sandálias eram da mesma forma maravilhosas e em um salto agulha altíssimo…os cabelos estavam um tanto preso , um tanto soltos penteados impecavelmente sem nenhum único fio fora do lugar, e cacheados, com cachos grossos e bem definidos caindo ao longo das costas onde o vestido era aberto com pontos de luz espalhados pelo mesmo e sobre os olhos caia levemente a franja lisa presa com cuidado atrás da orelha. A maquiagem era forte e marcante, propicia para uma festa à noite e de gala. Fora esse detalhe Lua havia algo mais a adicionar, seus olhos brilhavam e como brilhavam. Alguém bateu a porta e pelo tom de voz que falava lá fora era Melanie, sorriu a mandando entrar em quanto fazia os últimos ajustes, no vestido Melanie sorriu alto se aproximando.
Mel – Você está linda, Lua do céu , imaginei que estaria deslumbrante mais não dessa maneira, que belo vestido, e que maquiagem mais perfeita para a ocasião... Aiiiii – deu outro gritinho de excitação – Só por hoje teremos histórias para contar pelo resto da vida…– Mais Lua só conseguiu falar agora após ver Melanie, ela estava tão elegante que chegava até ser arrogante, sorriu o vestido era na cor dourada e também longo um tomara que caia acompanhado com uma bela encharpe, os cabelos estavam presos no alto com um coque magnífico e somente a franja bem cortada cai por sua testa.
Lu – Você não fica atrás está linda Mel, e está tão elegante que eu me sinto até pequena nesse vestido.
Mel – Então somos duas, porque duvido que haverá outra mulher vestida como você naquela festa. Lua já se olhou no espelho, querida.. – Lua sorriu se aproximando no espelho e Melanie logo as suas costas, alisou sua bochecha olhando também no espelho.– Você é linda Lua, admire se. Você vai deixar meu irmão a beira da loucura.
Lu – Ah não fala asneiras Melanie, além do mais sei que Giovanna irá.
iMel– E você deixará Giovanna no chinelo, se bem a conheço irá de preto, claro o vestido será também magnífico , mais não sei, algo em você está chamando por demais a atenção.
Lua – se preocupou – Acha que é muito decotado, Ah Deus pareço o que realmente o que sou ? A maquiagem está muito forte, eu posso tentar fazer uma clara e… – Melanie a interrompeu.
Mel – Cala se mulher, está tão nervosa que nem sabe o que fala, sim você está parecendo o que é… – sorriu – A dama linda, e noiva do milionário Arthur Aguiar. Garota você vai arrasar essa noite.
Lua sorriu um pouco insegura, iriam de avião até o local pois ficava meio afastando de onde se encontrava o local, Melanie iria um pouco atrás pois esperaria seu misterioso par. Lua desceu insegura, sentia o leve temor e a boca estava seca pelo nervosismo, sorria para as pessoas junto com ela no elevador , os olhares a informavam que ela estava linda. Saiu do elevador caminhando sem nenhum rebolado, parecia flutuar. Levantou a mirada para encarar quem quer que fosse e mais uma vez parou, sem poder continua andando, ele estava ali com as pernas cruzadas, encostado de lado de frente para ela em uma pilastra que sustentava o hotel, com as mãos no bolso um sorriso mais sensual que ela já poderia ter visto em sua vida. De preto seu maravilhoso Smoking, os cabelos ainda molhados penteados para trás a barba bem feira, e o perfume. Sentiu a leve impressão de poder senti lo dali, Céus estava apaixonada, e muito apaixonada. Seus lábios tremeram quando ele estendeu uma das mãos chamando por ela. Ela sorriu mordendo os lábios pintados agora elegantemente de vermelhos, estendeu sua mão caminhando até ele, rumo a ele, percebeu então que era onde queria estar por toda sua vida, naqueles braços junto dele, tão próximo a ele. Suas mãos se encostaram e ele a puxou com rapidez até ele a abraçando, a abraçando fechando os olhos. Ela esta magnífica pensou em quando seus dedos trêmulos e frios pelo nervoso deslizavam pelas costas aonde o vestido não cobria. Aquele perfume tão doce e suave percorreu suas narinas como droga a apertou um pouco mais contra si lhe beijando sutilmente o pescoço, duas e três vezes mais, Mel passou caminhando para a saída sorrindo dando uma piscada para Lua que sorriu e logo depois fechou novamente os olhos mordendo os lábios quando aquela voz rouca num sussurro lhe disse:
Thur– Eu cheguei a pensar agora… – sorriu – Que pediria para me casar com você… – Ela sorriu contendo as lágrimas não, não podia chorar.- Você está magnífica Lua, e eu preciso que você saiba disso. – Ela sorriu deixando de o abraçar para então se olharem nos olhos, profundamente quando faziam.
Lu – Você está lindo….
Thur – Eu sei… – Disse debochando para logo depois sorrir, e assim tão fácil ele parou de sorriu levando uma caixa de veludo à frente dela que até então Lua não havia percebido. – De qualquer maneira com ou se isto você está linda, mais desejo que use, é sua por essa noite. – Ele abriu a caixa de veludo e um colar do mesmo diamante do anel de noivado compunha a maravilhosa peça acompanhada dos brincos, ela arregalou os olhos, jamais havia usada tal coisa, ou com tal valor quando aproximou os dedos para tocar a peça Arthur fechou o caixa quase pegando os dedos dela, gargalharam com graça e vontade da cena especialmente pelo gritinho de Lua havia dado. Então abriu a caixa de veludo de novo...
Thur – Vire se… – ela o fez sobre os olhares da pessoas que circulavam pelo hotel… e com sensualidade ele lhe colocou o colar que chegava até ser pesado… e deu um novo beijo no pescoço dela quando fechou o colar, lhe colocou os brincos para então depois a olhar novamente… Não disse nada, só sorriu passando a língua pelos lábios causando outros temores em seu corpo e no corpo de Lua… de mãos dadas saíram então caminhando até a saída onde todos sorriam a eles, e eles sorriam a todos…Entraram no avião e logo foram avisados que em uma hora e sem nenhum problemas com o tempo desembarcariam em seu destino…o caminho foi silencioso e na poltrona ao lado de Lua Arthur sentiu as mãos dela trêmulas, a pegou estavam também frias…



Se leu, comente! Não custa nada.
Com mais 5 comentários, posto o próximo capítulo.

14 comentários:

  1. Que lindo 😻😻😻😻😻😻

    ResponderExcluir
  2. Muito boom posta mais perfeito ♥♥♥

    ResponderExcluir
  3. Pleaaaaaseeee, q weeeeb é essaaaa ??? To apaixonadaaaa !!!

    ResponderExcluir
  4. Posta mais um hoje, ta muito bom

    ResponderExcluir
  5. Tô surtandooooo ja quero essa festa e ver Lua sambando na Giovana cara de xibiu -.- Arthur não pode seixar Lua ir embora tomara que nessa festa ñ dê nada pra atrapalhar eles.
    Ahhh ja quero proximo cap *Õ* Adoraandoo u.U

    ResponderExcluir
  6. Posta outrooo pf pf pf..

    ResponderExcluir