Uma Linda Mulher - CAP.16

|



Uma Linda Mulher




Capítulo 16 :

Mel – Por Deus Lua, o que houve entre você e o meu irmão, ele está quase quebrando a minha casa inteira… –Melanie então percebeu que Lua não estava tão diferente se aproximou entregando um roupão preto atrás da porta a Lua. – Você está tremendo sabe disso não é… – Lua assentiu e disse apenas.
Lu– Há algo estranho acontecendo.. – Melanie sorriu debochada.
Mel– Sabe que eu nem tinha percebido… – ironizou sorrindo ainda mais a Lua. – Se você não dizer nada, o Arthur vai se descontrolar ainda mais, e juro não, o queira ver descontrolado do jeito que ele vai ficar, eu conheço a figura Lua, e para ele não ter nem tocado em você é porque…
Lu – Eu conheço seu irmão Melanie..
Mel – Ah mais não conhece mesmo Lua… – sorriu – Hey parece que viu a morte, vem vocês podem..
Lu – Eu não quero conversar com o seu irmão Mel… – disse sinceramente – Deixe que ele se acalme sozinho, isso não passa de desejo contido, daqui a pouco o sangue dele esfria, além do mais hoje tenho várias coisas para fazer, tenho cabeleireiro e unha, tenho que estar perfeita para amanhã se lembra ? – Melanie se apoiou na pia.
Mel – Santo Deus você está se apaixonando…
Lu – É claro que não, mais é claro que não só estou um pouco irritada essa manhã, a noite me desculpo com Arthur ok…
Mel – Ele me contou sobre ontem, sobre Giovanna…
Lu– Não me interessa saber da vida pessoal do seu irmão Mel, sinceramente não estou aqui para isso.
Mel – Ok, já não está mais aqui quem falou, mais que aconteceu alguma coisa aconteceu…
Lu – Melanie…
Mel - Ok desculpa , eu vou voltar, na certa minha suíte deve estar destruída.
O dia passou ao turbulento como aquela maldita manhã, Arthur não havia voltado para a suíte e a sexta feira se aproximava, uma família de tios e tias milionários , e ela teria que ser uma bela atriz, para fingir que eram, apaixonados e noivos, fora que tinha certeza que Giovanna iria, só realmente esperava que Arthur não se enfiasse no quarto com a morena, em quanto que ela representava a boa moça, Não que se importasse é claro ou se importava? A noite chegou e com ela a atmosfera carregada, não sabia onde ele havia passado o dia inteiro, e também não sabia se ele iria voltar para suíte após o jantar que tinham em poucas horas. Arrumou-se colocando um conjunto de linho na cor violeta, era um saia na altura ideal, uma blusinha rendada que iria por baixo do terninho com botões bem delicados, decidiu prender o cabelo em um rabo de cavalo alto deixando alguns fios soltos , fez uma bela maquiagem calçou as sandálias de salto alto pegou sua bolsa e o sobretudo de pele branco o vestiu, Melanie havia ligado a tarde combinando o horário que ambos sairiam, as 20:00 em ponto e sem atrasos, se perfumou se olhando no espelho, s sua adorável mãe a visse assim se orgulharia, e como se orgulharia, sentiu aquele aperto e a vontade repentina de chorar, olhou em cima da cama aonde um vestido maravilhoso a esperava para a festa da casa da tia de Arthur, era um aniversário de gala.
Todos usariam trajes a rigor e com ela não seria diferente, ao contrário chegara a duvidar que existiria um vestido tão belo quanto o seu. Olhou no relógio já era hora de descer, encenar e sorrir a todo instante, olhou o diamante de puro brilho no seu dedo, era seu trabalho, era o seu dinheiro. Já no elevador arrancou suspiros de alguns homens, e antes que eles pudessem soltar alguma cantada a porta do elevador se abriu e lá estava ele na sua frente, com seu maldito e maravilhoso terno italiano num tom escuro com uma camisa branca e uma gravata perfeita, parecia estar cansado, mais nada que seu puro charme não escondesse, se olharam nos olhos e seguia lá a frustração que ela havia visto de manhã, algo estava diferente no olhar dele, aquela arrogância parecia ter sido reduzida no mínimo 50%, viu o olhar que ele lançou aos dois rapazinhos que sorriam feito bobos a Lua, ambos se calaram saindo imediatamente do elevador, pode ler nos olhos dele a informavam “você é minha Lua, e eles sabem disso agora” Se sentiu estremecer de desejo e medo por não suportar o jogo que terminaria no domingo a 00:00 noite, deu um passo para frente e sem dizer uma única palavra ele rodeou sua cintura e assim caminharam juntos até a limusine que os esperava. Sem deixarem de ser notados claro, pela metade do hotel. Arthur sentiu como ela estava quente e tremia quando seus dedos faziam algum movimento naquela cintura perfeita, a aproximou mais de seu peito, Céus fazia quanto tempo que não dormiam juntos, seu corpo como sua mente havia latejado o dia inteiro, e aquela loira havia habitado seus pensamentos por todas as horas do trabalho.
Se pudesse controlar não chegaria nem perto, ela era veneno, puro veneno e desejo para um homem como ele. Mordeu os lábios.. entrando na limusine, ela se encolheu perto da janela não falando nenhuma palavra. O jantar seguiu da mesma forma exceto com as pessoas que os rodeavam, ela era gentil meiga e delicada e arrancava suspiros das pessoas presentes Lílian mulher do gerente da filial em Londres havia dito que ela era um anjo. Não se tocaram e nem sorriram um ao outro exceto quando era necessário, e Arthur não aguentava mais, sentia que aquilo era extremamente necessário.
Lilia – Oh Mais me conte querida, como se conheceram ? – Lua estava sentada do lado de Arthur, observou o Marido de Lilian, Carlos que também era gentil e doce como a mulher parou para prestar atenção no casal, Não tinham mais de 55 anos concluiu Lua, pelo aspecto jovem e elegante de Lílian , Lua sorriu sem graça, e agora o que diria ?
Thur– Nos conhecemos em Londres, em uma viagem minha para lá. - começou a explicar fazendo Lua o mirar – Ela trabalhava em uma das empresas em que eu estava brigando para conseguir, e sem poder me conter me apaixonei a primeira vista, disse para vir comigo aonde quer que eu for e ela aceitou, não é querida ? – Lua o olhou sentiu vontade de estapear aquele rosto arrogante, mais então viu a ternura nos olhos do casal a sua frente , sorriu engolindo seco assentindo.
Lílian – Ahh, mais que maravilha você também se apaixonou a primeira vista querida ? – Lua mordeu os lábios sobre a mirada pesada de Arthur que devorava seu controle e sem nenhuma mentira apenas soltou.
Lu – Sim, eu deixaria tudo para viver com ele… – Então percebeu o engano que cometera “deixaria” ? Como assim ?
Thur – Você já deixou querida… – ele sorriu lhe aproximando os lábios para um selinho que informava que seria só o começo, ele ira tortura la e ela sabia disso. – O Jantar seguiu bem ,Lua adorou os amigos de Arthur, Lílian e Carlos eram simpáticos e honestos, entrou de volta a limusine e seguiram calados como vieram, ao chegarem de volta a suíte Arthur rompeu em uma explosão violenta e disse em bom e claro tom. 
Thur – Na pia… – Lua o olhou não havia entendido bem – Eu quero você na pia, e agora. – ela franziu a testa não aguentando a onda eletrizante que lhe arrepiou os últimos fios de cabelo, tirou o sobretudo e soltou os cabelos, tirando a roupa a jogando pelo chão caminhou para o banheiro quando já ia entrando olhou para trás, e não precisou dizer nada ele havia entendido, ela gritava por ele em silêncio. Caminhou sem pressa até o banheiro tirando as peças de roupa como ela, quando entrou ela estava sentada na borda da banheira, somente de calcinha e sutiã, molhando os dedos na água quente da banheira cheia, ele olhou bem a cena, e avançou, até ela, a pegando pelos braços a levantando, Lua não disse uma palavra.
Thur – Ou você me corresponde ou eu juro que passo a noite inteira te torturando de desejo Lua, você sabe que eu posso faze isso não sabe ?
Ela sentiu o calor ao ver que seu sutiã estava já no chão o envolveu quando sentiu duas mãos firmes na sua cintura a empurrarem até a pia, fazendo se se encostar à mesma, o desejo explodiu de maneira tão rápida e assustadora quem correspondeu a todas as caricias de forma ousada e ainda mais intensa, quando abriu os olhos após a terceira explosão de seu corpo fortemente e profundamente penetrado por ele se deu conta que realmente estava em cima da pia, na beirada com as pernas rodeando a cintura dele, em quanto aquelas mãos lhe levantavam as coxas para uma união ainda mais profunda, gritou novamente não aguentaria uma quarta explosão, o abafado do banheiro fazia seus corpos escorrerem gotas se suor, e os movimentos velozes e profundos não inibiam os gritos altos e arranhões que ela distribuía nele. Arthur lhe beijava o pescoço, mais ela ainda recusava beija lo nos lábios, e a frustração dele pela falta daqueles lábios nos seus eram depositados nos seus movimentos selvagem. Com um grito alto de rendição ela chegou a ponto de lhe dizer
Lu– Eu não posso mais, meu corpo não aguentaria uma 4°explosão. – o sentiu se movimentar novamente dentro de si, e quase gritou o agarrando mordendo o largo ombro – Arthur pelo amor de Deus… - Ele então parou, estava com tanta fome dela que havia se esquecido que ás vezes não era nada delicado. Acalmou-se esperando seu clímax que não demorou a chegar, parou de se movimentar a pegou pelas nádegas a levando até a banheira com a água morna.





Comentem, sobre o que acharam deste capítulo.
Com mais 5 comentários, posto o próximo.

9 comentários:

  1. Um capítulo melhor que o outro! A web está incrível! Já quero mais

    ResponderExcluir
  2. Onnnnwt , foi bem fofo , Lua e Arthur ja estao envolvidos , mesmo tentando negar !!
    Arthur n percebe q cada vez q leva a Lua pra cama ela pensa q ele só a quer por sexo ?? Prr ele ta meio lerdinho !! Kkkkk revolts com o Thur .. To amando !! Obg por postar um monteee !!!

    ResponderExcluir
  3. Esse capítulo foi perfeito que amor bonito já nasceu ansiosa pro próximo

    ResponderExcluir
  4. Arthur não percebe que ta completamente apaixonado . Obrigada por postar ♥

    ResponderExcluir
  5. Posta mais ansiedade nível máximo pro próximo capítulo

    ResponderExcluir
  6. Posta Mais Anciosa para o Próximo Capítulo *--*

    ResponderExcluir
  7. Posta maaais. Ta muito boa

    ResponderExcluir