Little Anie - Cap. 33

|

Little Anie

Pov Arthur

-Se alguém pegar a gente aqui... -Começou a falar, e eu aproximei os lábios dos dela.
-Ninguém vai aparecer. Só não faz barulho. -Pedi. Lua me lançou um olhar irritado. E eu segurei na cintura dela para que ela não saísse dali.
-Que tipo de barulho, idiota? -Perguntou irônica e eu mordi levemente o lóbulo da orelha dela.
-Você entendeu... -Sussurrei descendo os beijos pelo pescoço dela. A minha vontade era de coloca-la sobre a mesa, mas se eu fizesse isso, o plano de não fazer barulho, iria por água abaixo. Lua puxava meus cabelos enquanto distribuía beijos e mordidas em meu pescoço. Quando passei as pontas dos dedos pela lateral da calcinha, dando a entender que eu a tiraria logo em seguida, Lua hesitou e me olhou. Sorri e lhe dei um beijo rápido. -Tudo bem, eu paro se não estiver confortável para você transar aqui. -Falei. Mesmo sabendo que isso não era o que eu realmente queria.
-Não quero que pare... -Murmurou tão baixo, que eu quase não entendi. -Só estou nervosa com a ideia de alguém aparecer aqui. -Respondeu.
-A porta tá trancada...
-Mas eu estou quase sem roupa. -Retrucou.
-Você fica linda nervosa. -Comentei e dei uma leve mordida no pescoço dela.
-Arthur! Estou falando sério. -Brigou.
-Eu também. -A olhei. -Não vai aparecer ninguém, ok? Não geme tão alto, assim ninguém corre o risco de alguém escutar alguma coisa.
-Você tá brincando né? -Me olhou séria. -Só pode!
-Tô falando sério. Relaxa! Não permitiria que você passasse por um constrangimento assim. -Falei. E pressionei meus lábios contra os dela. Me levantei da cadeira, e segurei forte as coxas de Lua, ela segurava em meu pescoço, e eu a sentei na mesa, depois de colocar os papéis de lado. Desci as mãos até a lateral da calcinha dela novamente.
-Amor... Aqui não... -Pediu.
-Shhh... Calma, ninguém vai ver. -Depositei um beijo em seu ombro, e olhei em direção ao corredor, através dos vidros. As cortinas impediam que alguém visse alguma coisa. Mas para que ela ficasse mais relaxada, desci a calcinha, até tira-la por completo. E me aproximei dela segurando em suas coxas novamente, Lua desceu as mãos até o botão da minha calça e abriu, depois fez o mesmo com o zíper, minha calça caiu e eu me livrei dela, empurrando-a para o lado. Lua soltou um risinho eu fiz um: "Shhhh" pedindo que ela fizesse silêncio. O rosto dela estava vermelho, ela estava realmente nervosa. A puxei, até sentir seu corpo se encontrar fortemente contra o meu. Lua soltou um suspiro e arranhou minha costa com um pouco de força e pressionou os lábios em meu ombro, para que nem um gemido escapasse, enquanto eu entrava lentamente. Apertei sua cintura e a tirei de cima da mesa, e voltei para a cadeira. Ela estava em meu colo, e deixou um gemido escapar quando eu sentei, e a puxei para baixo, fazendo-a se contrair e colar a testa na minha, tentando manter a respiração. -Tudo bem? -Perguntei passando a mão em seu rosto. Lua balançou a cabeça assentindo. Aproximei os lábios dos dela outra vez, e iniciei um beijo calmo, eu segurava em sua cintura, estabelecendo o ritmo enquanto ela se movimentava devagar. Depois de alguns minutos, coloquei as mãos sobre as coxas dela, massageando enquanto ela se movimentava. Alguns gemidos baixos escapavam. Ela começou a intensificar os movimentos, agora, rápidos. Eu sentia cada vez mais um orgasmo se aproximar. Fechei os olhos e segurei na cintura dela com força, percebendo que ela estava quase lá também. E a levantei. Lua estava vermelha, não podíamos ter um orgasmo ali, naquela sala, naquela cadeira. Suspirei e Lua fechou os olhos voltando para a posição anterior: Sentada em meu colo. Ela ficou imóvel, sentindo eu fazer carinho em sua nuca, e com a outra mão, carinho em sua coxa. Depositei um beijo rápido em seu rosto.
-Por que você fez isso? -Me perguntou baixo.
-Fomos longe demais, eu não queria ter um orgasmo aqui. -Respondi. -Aqui não tem nem banheiro. -Comentei olhando envolta. Lua riu. Eu estava pensando em como ia me limpar, se tiver tido um orgasmo. Provavelmente Lua tinha pensado a mesma coisa. -Não é engraçado. E não se mexe. -Pedi segurando em sua cintura, para ela não se mover. Depois de um tempo, ela se levantou e vestiu a calcinha e a saia. Peguei minha calça que estava no chão, junto com a cueca, e vesti. Lua foi até a bolsa dela, e pegou uma bolsinha, tirou um espelho e um batom. Não sei se perceberam, mas eu fiz um esforço para não puxar os cabelos dela enquanto transávamos. Caso contrário, além de vermelha e completamente sem batom, ela também iria ficar descabelada. Calcei o all star, sim eu os tinha tirado, estava só com as meias. Ela terminou de passar o batom e me olhou. -O que foi? -Perguntei.
-Nada. -Deu de ombros, e caminhou até mim. -Acho que é melhor você ir logo. -Comentou.
-Me dispensando é? -Perguntei e a abracei.
-Gentilmente... -Ela riu e mordeu meu lábio inferior. -Tenho que trabalhar. Não sei se percebeu, mas aqui é meu local de trabalho. -Olhou envolta, me fazendo rir.
-Venho te visitar mais vezes, gostei de conhecer a sua sala, e a recepção não poderia ser melhor. -Dei uma leve mordida no lóbulo de sua orelha.
-Arthur! -Exclamou me empurrando levemente. -A porta fica ali. -Disse e apontou para a mesma.
-Ook! -Falei e me aproximei dela novamente. -Te amo. -Falei olhando em seus olhos. Ela sorriu e passou os lábios nos meus.
-Eu também amo você... -Sussurrou antes de me beijar.
-Eu adorei vim ver você. -Comentei.
-Eu adorei o que fizemos aqui. -Ela murmurou baixo, me abraçando enquanto escondia o rosto em meu pescoço. Ri baixinho, e passei as mãos pelos cabelos dela.
-Eu também... E não tem motivos para ficar sem graça. -Disse, e lhe dei um beijo na bochecha. -Vou indo. -Continuei. Lua se afastou, seu rosto estava levemente corado, mas ela assentiu.
-Tudo bem. -Me deu um beijo rápido. -A gente se vê à tarde. Tchau.
-Tchau! -Disse e saí. Eu tinha que buscar Anie no balé.

*

-Paaaapaai! -Quando eu estacionei o carro. Anie estava lá na frente com a professora. Sim, eu estava atrasado. Desliguei o carro, e saí, indo até ela.
-Oi, meu amor. -Falei me abaixando para ficar do tamanho dela.
-Você demorou. -Reclamou fazendo bico e cruzando os braços.
-Eu tive que resolver umas coisas. Estava ocupado. -Respondi, e passei os dedos em seus lábios para desfazer o bico enorme, porém, fofo. Anie virou o rosto e eu levantei. -Obrigada por ficar com ela aqui. -Falei para a professora.
-Foi nada... Bem, preciso entrar. A outra turma está me esperando. Tchau.
-Tchau!
-Tchau, Anie...
-Tchau, tia. -Ela disse e deu um beijo no rosto da professora.
-Vamos, Anie. -Falei e segurei em sua mão, a coloquei na cadeirinha e depois dirigi até em casa.

*

-Como foi lá, hein amor? -Emma perguntou assim que chegamos.
-Foi legal, vovó! -Respondeu contente e correu até onde Carol estava.
-Vamos tomar banho?
-Nãããão quero... -Anie fez manha, e se pendurou em Carol.
-Tem que tomar banho, filha. Agora! -Mandei e Carol a carregou subindo as escadas.
-Arthur? -Carla me chamou.
-Oi.
-Uma moça chamada, Sophie, ligou mais cedo.
-Sophie?
-Sim. Ela disse que conheceu vocês no shopping. -Me disse.
-Aah, sim... Lembrei agora. O que ela queria?
-Falar com você ou com a Lua. Falei que não estavam, ela disse que ligaria mais tarde. -Respondeu.
-Ok. -Disse e Carla foi para a cozinha.
-Arthur? -Agora foi Emma quem me chamou.
-Oie...
-Eu e Lua conversamos bastante, esses últimos dias. -Começou, a olhei meio confuso.
-Acho que ela realmente precisava de você aqui. -Comentei. Ela sorriu de lado.
-Er, foi isso que ela disse. Bom, ela também comentou que você quer ter outro filho. -Me disse.
-Sim. Falei com ela, mas ela não quer. Não agora, ela disse que ia pensar. Bom, pelo menos foi isso que ela me disse da última vez.
-Ela me disse isso também. Ela disse que não está preparada para ter outro bebê. Ela tem medo, na verdade.
-Eu sei... -Suspirei. -Entendo também. Vou esperar. -Sorri sem mostrar os dentes.
-E se ela nunca mais quiser ter um filho?
-Ela disse isso para você?
-Não. Não. Sou em quem estou supondo.
-Não sei. Ainda não pensei. Mas se isso acontecer, não posso fazer nada. Acredito que ela não queira por agora. Bem, é isso que espero. -Finalizei.
-Quero que tenha paciência com  ela, nesse assunto. Ela disse que vocês sempre discutem quando tocam nisso.
-Er... às vezes sim. Na maioria. -Admiti. Emma não disse mais nada, e eu muito menos. Alguns minutos se passaram, e o clima ficou estranho. -Eu vou subir. -Avisei me levantando. -Carla deve servir o almoço já, já... -Comentei. Ela me olhou e assentiu. Fui para o quarto.

Continua...


Se leu, comente! Não custa nada.

O que estão achando da fic?
Estou adorando vocês super interativas! Haha
Fiquem ligados nos comentários. Estou sempre tentando responder a todos.

14 comentários:

  1. Tá tudo de bom sua web... Parabéns amore vc escreve super bem... Te sigo no insta :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada :) Fico feliz. Ooh, então deve ler por lá também, né? haha

      Excluir
  2. Kkkk minha nossa essa 'bricadeira' deles na sala de Lua foi tão 50 Tons u.u kkkkkk Owm Anie no ballet lembrei das minhas pequenas ♡♥
    Eita :X será que a Emma teme que Arthur traia Lua o.O
    Adorandoo *-*

    ResponderExcluir
  3. Está cada dia melhor! Bem que você poderia fazer uma maratona dessa web né ?! Kkk posta logo heim

    ResponderExcluir
  4. Lindos, posta maiss

    ResponderExcluir
  5. Perfeito senhorita :3 Maratona? Maratona.

    ResponderExcluir
  6. Ameiii ta perfeita a web *__* o Arthur precisa ir ver a Lua mais vezes kkkk

    ResponderExcluir
  7. safados imagina kkkkk Huuuu não vai postar a outra web :/

    ResponderExcluir
  8. Eita festa kkkk Lua nem gostou ate pedio mais visita kkk haaaaaaaa querendo mais hunn sentir falta da web O Clube ?

    ResponderExcluir
  9. Ta muito legal sera que o Arthur trai a Lua adoro as duas webs

    ResponderExcluir
  10. Ta muito legal sera que o Arthur trai a Lua adoro as duas webs

    ResponderExcluir
  11. Ta muito legal sera que o Arthur trai a Lua adoro as duas webs

    ResponderExcluir