O Clube - Cap. 59

|

O Clube – Cap. 59
Não me sinto bem sem você por perto. Me da um vazio no peito. É como se parte de mim estivesse faltando...

E essa principal parte era você
“Eu te amo...” “Te amo!”

POV NARRADOR

Eles tinham tudo, eles estavam juntos outra vez! O beijo foi cessando lentamente, os dois se abraçaram outra vez, o segundo abraço depois de quatro anos. Era como se tivessem passados cem anos, era como se fosse a ultima vez que eles fossem se ver, mas não era, era só o começo, ou melhor, o recomeço de tudo.

-Arthur... –Lua falou baixinho.
-Uhm... –Ele sussurrou, ainda estava abraçado a ela.
-Eu... Er... Preciso ir... –Ela disse, mas não fez nenhum movimento pra sair do abraço. Talvez ela não quisesse realmente ir.
-Tá tão bom aqui! –Ele falou sorrindo, e ela deixou escapar um riso também. –A gente precisa conversar, pequena! –Ele disse.
-Eu sei...
-Pode ser agora?
-Pode...
-Eu senti muita falta sua... –Ele disse ao segurar a mão dela novamente.
-Eu também, era como se esse tempo todo estivesse faltando algo em meu coração, era como se parte dele não existisse, estava vazio, e essa era a principal parte que estava faltando, era você. –Ela falava calmamente olhando nos olhos dele, ali tinha a verdade, a verdade que ele precisava ouvir.
-Oh’ linda, agora eu tô aqui, e a gente pode recomeçar de novo, é só você falar que sim. –Arthur falou e no fundo essa palavra era tudo que ele queria ouvir, era como se fosse o remédio que salvaria a sua vida.
-Sim! –Sim ela queria recomeçar de novo, eles tinham que tentar um final feliz.
-Eu te amo... –Ele disse sorrindo, ele tinha o sorriso mais lindo do mundo.
-Te amo! –Ela também sorriu e eles se beijaram outra vez. Até Arthur ouvir uma voz fina.
-Papai... –A pequena Manuela chegou perto deles que logo se separaram.
-Filha... –Arthur disse carregando a menina que logo o abraçou.
-Eu estava procurando o senhor... –Ela disse baixinho.
-Encontrou! –Ele sorriu fazendo cócegas nela.
-Paaaraa papaaai! –Ela disse gargalhando. –O que vocês estavam fazendo? –A garotinha falou olhando para o pai, e Lua corou.
-A gente estava se beijando... –Ele falou, como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo e era, mas não para uma criança de 2 anos e meio.
-Eu vi, mas vocês nem são namorados, por que estavam se beijando? –Crianças são muito curiosas. Fato!
-É que a gente se ama! –Ele disse olhando Lua, que agora estava olhando para os dois que conversavam.
-Você disse que só amava eu... –A menina falou.
-E amo, só que eu amo ela também, é um amor diferente... Você é a minha filha, e a Luh é a mulher da minha vida. –Arthur falou e Lua sorriu.
-Ela é sua namorada? –A menina não parava de fazer perguntas.
-Não sei, vou pergunta tá? –Ele disse e a filha balançou a cabeça concordando. –Luh, você quer ser a minha namorada? –Esse era o pedido que ela esperava ouvir, e ele estava ansioso pela resposta. –Prometo não decepcioná-la, não de novo. –Ele disse sorrindo, ela apenas o olhava, seus olhos tinham um brilho inexplicável.
 -Quero... Eu sei que não! –Ela sorriu, e ele a abraçou novamente. Sim, ela acreditava nele com todas as forças possíveis e impossíveis, ela o amava muito.
-Agora ela é a minha namorada! –Arthur sorriu e abraçou a filha.
-Tá! –A menina falou sorrindo. –Vamos embora papai, tinha esquecido, a tia Soph disse pra eu chamar você... –Ela dizia com uma voz de culpa, era engraçado, e Arthur riu.
-Vamos... –Ele disse colocando a filha no chão e Lua seguiu os dois, Arthur segurou em sua mão e eles foram andando até a piscina, Manu foi correndo na frente.
-TITIAAAAAAA... –A menina disse correndo.
-Oi amor, cadê o seu pai aquele irresponsável? –Soph disse carregando a menina que estava ofegante de tanto correr.
-Eu ouvi isso dona Sophia! –Arthur falou e a irmã olhou curiosa, será que era o que ela estava pensando? Lua e Arthur de mãos dadas? Eles tinham voltado?
-Que bom, assim eu não preciso repeti de novo! –Ela deu língua, fingiu não reparar que os dois estavam de mãos dadas.
 -Tiaaaa, o papai tá namorando! –Sim, crianças não sabem guardar segredo. Fato! Todos olhavam para os dois que estavam parados feitos duas estátuas.
-Que foi? Não é o fim do mundo... –Arthur falou. Realmente não era os dois se amavam e isso não era novidade pra ninguém. Até Chay estava lá, pareceu não se importar, no fundo talvez ele se sentisse culpado pelo rumo que a história tomou.


Continua...


Se leu, comente! Não custa nada.
Desculpe a demora com  o cap.

6 comentários:

  1. Estou amando a web. Só te perdoou se você postar logo o próximo rsrs ☺������

    ResponderExcluir
  2. Que lindo nosso casal finalmente juntos kk amando

    ResponderExcluir
  3. Aiiii postaa mais pf postaaaaaa pf

    ResponderExcluir