Peça-me o que quiser agora e sempre - 2º temp. - 80º e 81º Capítulo (Adaptada)

|

Capítulo 80:


Depois de visitar uma área bonita da cidade, paro diante de uma sexshop. Toca meu celular. Arthur. Meu louco amor está preocupado. Garanto a ele que nenhuma gangue de terroristas me raptou, e, depois de fazê-lo rir, me despeço. Animada, entro na loja.

Olho ao redor com curiosidade. Vendem todo tipo de brinquedos eróticos e lingerie sexy, e é decorada com bom gosto e refinamento. As paredes são vermelhas, e tudo o que há ali chama minha atenção. Posso bisbilhotar centenas de vibradores coloridos e brinquedos de formas incríveis. Vejo umas penas pretas e as pego. Vão me servir pra brincar outro dia com Arthur. Também escolho umas lantejoulas pretas com pompom penduradas para cobrir os mamilos. A balconista me explica que são reutilizáveis e se prendem no mamilo por uma almofadinha adesiva. Rio. Acho graça ao me imaginar com estes enfeites na frente de Arthur. Mas vai gostar, se bem o conheço. Quando vou pagar, noto um lado da loja e solto uma gargalhada ao ver umas fantasias. Sorrio ao escolher uma de policial durona. Compro. Esta noite surpreenderei meu Iceman. Quando saio da loja com minha sacola e um sorriso de orelha a orelha, passo diante de uma loja de ferragem. Lembro de uma coisa. Entro e compro um trinco para a porta. Quero sexo em casa sem convidados inesperados de olhos puxados.

Depois de três horas conhecendo cada pedacinho das ruas de Munique, pego um táxi para casa. Simona e Norbert me cumprimentam. Peço a ele umas ferramentas.

Surpreso, concorda, mas não me pergunta nada.

Feliz da vida com as ferramentas que Norbert me trouxe, subo para o quarto que compartilho com Arthur e boto o trinco na porta. Espero que Arthur não se chateie, mas não quero que Flyn me pegue no flagra, vestida de policial durona ou fazendo sexo selvagem. O que a criança pensaria da gente?

À tarde, quando Flyn volta do colégio, está como sempre emburrado. Se tranca em seu quarto para fazer os deveres. Simona prepara um lanche para ele, e peço a ela que me deixe levá-lo. Quando entro no quarto, o menino está sentado a sua mesinha, concentrado nos deveres. Deixo o prato com o sanduíche e olho sua mão. A ferida está à vista.

— Que aconteceu, Flyn?

— Nada — responde sem me olhar.

— Como nada? E esse arranhão aí?

O menino levanta os olhos e me examina.

— Saia do meu quarto. Estou fazendo meus deveres.

— Flyn, por que está sempre chateado?

— Não estou chateado, mas você vai me chatear.

Acho graça. Esse baixinho é como seu tio, até responde do mesmo jeito! Por fim, desisto e me vou. Na cozinha, pego uma Coca-Cola. Quando estou bebendo, Flyn aparece e me olha. Ofereço a latinha:

— Quer?

Nega com a cabeça e se vai. Cinco minutos depois me sento na sala e ligo a tevê.

Olho a hora. Cinco. Falta pouco para Arthur chegar. Decido ver um filme e procuro um que me interesse. Não tem nada. Por fim, acho num canal um episódio dos Simpsons e fico assistindo.

Rio com as tiradas de Bart e, quando menos espero, surge Flyn ao meu lado. Me olha, se senta. Tomo mais um trago de Coca-Cola. Ele pega o controle com a intenção de mudar de canal.

— Flyn, se não se importa, estou vendo tevê.

Pensa. Deixa o controle sobre a mesa, se acomoda na poltrona e, de repente, diz:

— Agora quero uma Coca-Cola.

Meu primeiro impulso é responder: “Vamos, pentelho, você tem duas pernas muito bonitas que foram feitas pra andar.” Mas como quero ser amável, me levanto e me ofereço para trazê-la.

— Num copo e com gelo, por favor.

— Mas é claro — concordo, animada com o tom educado.

Toda serelepe, vou à cozinha. Simona não está. Pego um copo, gelo e uma Coca- Cola na geladeira. Quando abro a latinha, zás!, o refrigerante explode na minha cara e me entra nos olhos. Eu e a cozinha ficamos encharchadas.

Largo a lata de qualquer jeito no balcão e procuro às cegas o papel-toalha. Santo Deus, estou ensopada! Mas então, pelo reflexo no micro-ondas, percebo o sorriso cruel de Flyn no vão da porta.

Puta que o pariu!

Claro que ele sacudiu a Coca-Cola! Por isso pediu tão amável.

Respiro..., respiro e respiro, me seco e limpo o chão da cozinha. Menino desgraçado! Quando termino, saio como um touro bravo, e quando vou falar com o baixinho, convencida de que é o culpado de tudo, me deparo com Arthur na sala, com ele nos braços.

— Oi, querida! — me cumprimenta com um sorriso amplo.

 

Capítulo 81:


Tenho duas opções: apagar o sorriso dele num piscar de olhos, contando o que seu maravilhoso sobrinho acaba de fazer, ou dissimular e não dizer nada do mini delinquente. Me decido pela segunda. Então meu Iceman larga o menino, se aproxima de mim e me dá um doce e gostoso beijo nos lábios.

— Está molhada? O que houve?

Flyn me olha, eu o olho, mas respondo:

— Fui abrir uma Coca-Cola. Ela estourou e me deixou toda suja.

Arthur sorri e afrouxa a gravata.

— Acontece cada coisa com você. Sorrio — não posso evitar. Neste momento entra Simona.

— O jantar está pronto. Podem vir quando quiserem.

Arthur olha para o sobrinho.

— Vamos, Flyn. Vai com Simona.

O menino corre para a cozinha, e Simona vai atrás. Então Arthur me dá um beijo pra valer, que me deixa zonza.

— Como foi teu dia em Munique?

— Ótimo. Mas você já sabe. Me ligou mil vezes, seu chatonildo!

Ele continua sorridente.

— Chatonildo, não. Preocupado. Você não conhece a cidade, e me preocupo que ande sozinha.

Suspiro, mas ele segue:

— Vamos, me conte, onde esteve?

Explico à minha maneira os lugares que visitei, todos grandiosos e sensacionais.

Quando falo da ponte dos cadeados, me surpreende:

— Me parece uma ótima ideia. Quando quiser, vamos à Kabelsteg botar um cadeado. Mas Munique tem mais pontes dos apaixonados. A Thalkirchner, a Großhesseloher.

— Já botou um cadeado em alguma delas? — pergunto, surpresa.

Arthur me olha, me olha, com um meio sorriso.

— Não, fofinha. Você é a primeira que conseguiu.

Agora me enlouqueceu. Meu Iceman é mais romântico do que eu imaginava.

Encantada com sua resposta e bom humor, penso em minha fantasia de policial durona.

Ele vai adorar!

— Que tal se eu e você fôssemos jantar esta noite na casa de Björn?

Uau!

Esqueço rapidamente da minha fantasia de tira durona. Meu corpo se aquece em zero vírgula um segundo, e fico sem fôlego. Sei o que significa esta proposta. Sexo, sexo e sexo. Sem tirar os olhos de Arthur, concordo.

— Acho uma ideia sensacional.

Arthur sorri, me solta e vai para a cozinha. Ouço que fala com Simona. Também ouço os protestos de Flyn. Ele se chateia com a saída do tio. Quando volta, meu louco amor me pega pela mão e diz:

— Vamos nos vestir.

Arthur se espanta com o trinco na porta, quando o mostro. Prometo que só o utilizaremos em certos momentos. Ele entende e concorda.

— Comprei uma coisa que quero te mostrar. Sente-se e espere — digo, ansiosa.

Entro apressada no banheiro. Não digo nada sobre a fantasia de policial durona.

Guardo essa surpresa para outro dia. Tiro a roupa e coloco os enfeites nos mamilos.

Que lindos! Abro a porta do banheiro e, bancando a Mata Hari, me planto diante de Arthur.

—Uau, baby! — exclama Arthur. — Que foi que comprou?

— São pra você.

Divertida, mexo os ombros e os pompons pendurados se sacodem. Arthur ri. Se levanta e fecha o trinco novo. Eu sorrio e me aproximo dele. Antes de me deitar na cama, meu lobo faminto murmura:

— Adorei, moreninha. Agora sou eu que vou me divertir com eles. Não, não os tire.

Quero que Björn os veja também.

Com um sorriso, aceito seu beijo voraz.

— Ok, meu amor.

Uma hora depois, Arthur e eu partimos em seu carro. Estou nervosa, mas isso me excita a cada segundo que passa. Meu estômago está contraído. Nem vou poder jantar. Quando chegamos à casa de Björn, meu coração bate como o de um cavalo desembestado.

Como era de esperar, o gato do Björn nos recebe com o melhor de seus sorrisos. É um cara muito sexy. Seu olhar já não é tão inocente como quando estamos com mais gente. Agora é cheio de malícia.

13 comentários:

  1. Esses dois são safadoss..... Tadinha de Lua.. Qualquer dia desse Flyn vai machucar ela de verdade. Amor de maissss!!!! Posta maisss!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E realmente por culpa dele ela chega a se machucar e é a partir daí q ele começa a gostar dela

      Excluir
    2. Sério que esse menino vai machucar a Lua e vai ser grave?

      Excluir
  2. Uaaauuu !!!
    Posta ++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  3. ESSE pitoco infernal desse flyn deus me livre kkk uiiii a noite vai ser boa kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkk, pitoco infernal!!! Hahahaha adorei *---*

      Excluir
  4. ahhhhhhh anciosa pro proximo

    ResponderExcluir
  5. Esse casal é o mais estranho de todos 😂 mais ❤️

    ResponderExcluir
  6. O Flyn sempre tem que aprontar alguma coisa contra a Lu
    posta mais!

    ResponderExcluir
  7. Amore quando vc vai ter tempo de postar o que tava devendo? Tadinha da Lua :( aguenta cada coisa por causa desse moleque insuportável.... ;( Postaaa maiis...

    ResponderExcluir
  8. O livro é perfeito, gente, Flyn vai ser só amor com ela... Vocês vão ver. O livro é viciante.

    ResponderExcluir
  9. Quando o Flyn vai ficar de boa com a Lu ?? Vai demorar muito?

    ResponderExcluir