O Clube - Cap. 44 e 45

|


O Clube – Cap. 44
“Tudo poderia ter sido diferente, se não fosse aquela noite, se não fosse você, se não fosse nós dois.”


“Vocês são dois idiotas isso sim!” “Vocês que não sabem curti a vida.”
“Ele não é meu namorado... É só o pai do meu filho...”

POV NARRADOR – NO BRASIL.

Aquele final de semana passou voando, mas todos aproveitaram bastante, até mais do que deveriam... Se é que me entendem. Vou explicar: Chay e Rafa passaram da conta quando resolveram aproveitar a viagem bebendo. Lua tem motivos de sobra para odiar bebidas e pessoas bêbadas. As garotas ficaram bastante irritadas, e fizeram um intimado: Ou eles paravam de beber feitos dois loucos, ou elas iam embora e eles podiam esquecer que tinham namoradas. Eles estavam bêbados e não loucos, escolheram a segunda opção. Ok! Tudo resolvido, elas perdoaram dessa vez, mas só dessa vez! Digamos que dez horas de todo o final de semana (dois dias, é obvio) eles passaram sóbrios. Na segunda 09h30min eles voltaram pra casa, em pé de guerra, tiveram que aguentar a viagem toda, as garotas com a pior cara que elas conseguiam fazer, elas estavam morrendo de raiva por dentro, se eles aprontassem mais uma elas não iam responder por si. Ah’ não iam mesmo.

-Vocês não vão abrir a boca pra falar nada não? –Chay falou brincando, é só arrancou um riso de Rafa que estava na mesma situação que ele.
-Era pra ri? –Lua perguntou irônica, não dando nenhuma chance para os garotos. –Vocês são dois idiotas, isso sim! –Ela disse sem paciência.
-Vai com calma maninha... Ok! Vocês que não sabem curti a vida. –Chay falou.
-Oh, oh, oh... Que legal... –Mel falou alto, ela estava muito, muito irritada.
-Nunca mais eu viajo com vocês... Nunca mais! –Lua falou séria.
-Tanto faz... –Chay respondeu.
-Não me comprometa Chay! –Rafael falou piscando para o amigo que riu.

Lua mudou seus planos e Rafa não dormiu com ela nenhum dia. E nem ia dormi, ela estava com muita raiva dele, muita raiva.

EM LONDRES

Arthur estava contando os minutos para a consulta de Giulia que seria só à tarde e ainda nem passa das 12h00min, oh’ hora que estava demorando a passar. Giulia estava “tranquila” se é se pode dizer assim, um frio na barriga sempre dava, ela estava enjoada, uns enjoos que tinham surgido, ela sabia que ia ser assim, o médico já tinha falado isso. Ela só não sabia o porquê de colocar tudo o que comia “pra fora”. Às vezes isso cansava, tinha noite que ela nem dormia.

-Gi? –Arthur falou batendo na porta do quarto.
-Entra Arthur... –Ela falou abrindo a porta.
-É... Tá tudo bem? –Arthur falou sentando em uma cadeira que ficava em frente à escrivaninha da garota.
-Tá tudo sim... Mas tá parecendo que é você que vai fazer a consulta... –Giulia soltou um risinho abafado.
-Ah’ Eu tô nervoso mesmo! –Ele admitiu.
-Da pra perceber...

AINDA EM LONDRES, 15H00MIN HORÁRIO LOCAL.

-Giulia! Que bom te ver garota! –O médico era simpático, eles tinham acabado de chegar ao hospital.
-Oi... Doutor Tales, esse é o Arthur! –Gi o apresentou.
-Seu namorado? –O médico perguntou, porque os médicos sempre querem saber de tudo?
-Ele não é meu namorado... É só o pai do meu filho... –Ela falou sem graça.
-Ah’ Entendi... Vem, podem sentar. –Tales o médico falou apontado para duas cadeiras a sua frente. –Como foi esse mês? Calmo ou estressante?
-Um pouco dos dois...
-Tá se alimentando direito?
-Aham... –Giulia falou e de recompensa levou um olhar de reprovação de Arthur. –Nem sempre! –Ela completou.
-Bom, quando você veio aqui há um mês pra fazer um exame, e depois do resultado que foi positivo, eu te avisei que a sua gravidez seria de risco por você ser nova demais... E te dei uma lista de coisa saudáveis pra você seguir e tentar ter uma gravidez tranquila... Mas pelo visto não é isso que esta acontecendo. Não é mesmo, dona Giulia? –O médico falou encarando a garota sentada a sua frente.
-É que... –Giulia ia falar.
-Ela tá morando em casa... Mas eu não posso tá o tempo todo perto dela, pra ver se Giulia está se alimentando direito. Ela é teimosa... Se eu não insistir ela passa o dia sem comer! –Arthur falou ao perceber que a garota nunca ia falar isso.
-Arthur? –Ela quase gritou repreendendo o garoto.
-Mas é a verdade Giulia...
-OK, OK! Vamos mudar isso Giulia, pelo seu bem e pelo bem do seu filho?
-Sim!
-Vamos fazer a ultrassom?
-Claro...

UMA HORA DEPOIS

-Você não deveria ter falado aquilo pra ele... –Giulia resmungava dentro do carro.
-Foi para o seu bem! –Arthur respondeu segurando o riso, a garota estava fazendo um bico tão fofo, que dava vontade de apertar as bochechas dela.
-Para o meu bem? Ele parecia o meu pai me brigando... Que saco!
-Ele não estava brigando... Só te deu uns conselhos...
-Você é tão chato quanto ele...
-Ah’ Que bom... Assim você se comporta!
-Vai sonhando... –Ela deu de língua.

Continua...

O Clube – Cap. 45

“Talvez ele não fosse um bom namorado, ele sempre estragava tudo.”
“O Pior Final de Semana, Com Rafa e Chay, bêbados.”

“Tá muito sol lá fora...” “E você quer ir à praia quando estive chovendo?”
“Te levo do jeito que você estiver...” “E se eu estiver pelada?”

POV NARRADOR

Um mês e duas semanas já tinham se passado, e como passaram tão rápido, tudo voando. Giulia e Arthur estavam se dando bem, não, não eles não estavam namorando, ele era simplesmente o pai do filho ou filha dela, como Giulia gostava de deixar bem claro, ela não queria um relacionamento, não com ele, talvez ele não fosse um bom namorado, ele sempre estragava tudo (só ele pensava assim). Já com Lua acontecia tudo diferente, ela e Rafael resolveram da um tempo depois do episódio: ‘O Pior Final de Semana, Com Rafa e Chay, bêbados’. Lua pediu um tempo para o namorado, ela precisava pensar na vida... E Mel seguiu o caminho da amiga, e pediu um tempo para Chay também, e ele não gostou nadinha. E resolveu aproveitar a vida da melhor maneira (ele achava assim) e foi para a balada na companhia de Rafa. E lá, bem...‘Pegaram Todas’ se é que se pode falar assim!

EM LONDRES

-Ah’ Gi, às vezes você parece criança... Você tem que comer, e você vai comer! –Arthur falou autoritário, mas Giulia teve vontade de ri. Ela até podia ri, se não tivesse se assustado com o tom de voz do garoto.
-Ei’ calma... Ok? Eu sei que tenho que comer... Embora eu não queira! –Giulia falou segurando o riso.
-O problema não é você querer... Você não pensa nesse filho? –Arthur falou sério.
-Você já faz isso por mim... –Giulia falou tão calma, que nem parecia ela.
-Bom saber... –Arthur falou saindo da sala. Giulia até se sentiu mal pelas palavras que disse. Mas ela não podia simplesmente apagá-las.

NO BRASIL

-A gente bem que podia ir à praia... O que você acha Luh? –Mel perguntou para a amiga que tentava dormir de novo.
-Não, não... Tô sem vontade... Tá muito sol lá fora... –Lua falou quase num sussurro.
-E você quer ir à praia quando estive chovendo? –Mel perguntou irônica.
-Você me entendeu...
-Você não é normal garota...
-Nunca falei que era! –Lua retrucou.

TEMPO DEPOIS
       
Três meses haviam se passado, meses longo... Giulia tinha passado mal umas cinco vezes e Arthur já estava preocupado com isso. Mas ela era teimosa, e só ia ao médico de mês a mês o que deixava Arthur bastante irritado. Essa garota estava brincando com a própria vida.

-GIULIA! GIULIA! –Arthur gritou ao se aproximar do quarto da garota. -Hoje a gente vai ao médico e sem, mas, ouviu? –Arthur falou entrando no quarto da garota, que estava trocando de roupa.
-Não te ensinaram a bater na porta não? –Giulia falou se enrolando em uma toalha.
-Foi sem querer... Só vim te avisar...
-Custava colocar um bilhetinho debaixo da porta? Tem gente que ainda faz isso... –Giulia falou a primeira frase quase soletrando... Ela sabia que isso irritava Arthur.
-Não é o meu caso, Gi! –Arthur falou cínico.
-Percebe-se! Sai, sai, sai... Quero trocar de roupa! –Giulia falou empurrando Arthur para fora do quarto.
-Não me enrola, se você demorar eu venho aqui e te levo do jeito que você estiver... –Arthur falou antes de sair (leiam: ser expulso) do quarto.
-E se eu estiver pelada? –Giulia o provocou.
-Aí você que sabe... –Arthur falou por fim descendo as escadas.
-ME FALA! –Giulia gritou e só ouviu uma gargalhada de Arthur vindo provavelmente da sala.

MEIA HORA DEPOIS

-Já ia te pegar... –Arthur falou ao ver Giulia descer as escadas.
-Nossa... Mas já? Que apressadinho... Ainda tá de manhã! –Giulia falou rindo.
-Você tá muito...
-Feliz? –Giulia sugeriu uma resposta.
-Diferente! –Arthur disse.
-Ok! Vamos?
-Sim!


UMA HORA DEPOIS

-Que bom te ver Giulia... Vejo que sua barriga já esta aparecendo! –O médico falou ao ver Giulia e Arthur entrarem na sala.
-Aah’ Sim... –Giulia respondeu sentando na cadeira.
-Tudo bem, Arthur?
-Tudo sim doutor...
-Como a dona Giulia está se comportando?
-Bem! –Giulia respondeu.
-Não exagera Gi, ela é muito teimosa!
-Aff’ Sou nada... Ele que é um chato e acha que pode mandar em mim! –Giulia falou revoltada.
-Calma menina... Calma! –O doutor falou.
-O senhor tá vendo...
-Tô sim... Vem, hoje vamos descobrir o sexo do bebê! –O médico falou animado, e Arthur abriu o sorriso bobo.
-Tá... –Foi só o que Giulia falou.

*

-Doutor... Já da pra vê? –Arthur perguntou.
-Estou tentando achar uma posição melhor... Hum... –O médico demorou mais uns cinco minutos até da à resposta que Arthur tanto queria saber. –Bem é ...

Continua...



N/A: E aí, o que estão achando da web? Comente, com mais de 7 comentários, posto o próximo.

4 comentários:

  1. mais, sua web to amando , namoral não essas webs que eles nem ficam separados 1 més e ja voltam, amei posta mais xXxAdriana

    ResponderExcluir