Treinando a Mamãe 2

|
Capitulo 15

- Tenho que ir. - Amy estava sentada na cadeira diante a mesinha do notebook e Géss deitada em sua cama, olhando para ela.
Thammy e Théo dormiam em seu quarto. Lua e Arthur estavam na sala de jantar, conversando e conversando. Eram 15h da tarde.
- Ah já? - Fez bico. - Fica mais. Dorme aqui. - Ergueu os olhos com empolgação. - ÉÉÉ.... Dormi aqui.
- Tá maluca? - Revirou os olhos, erguendo-se na cama. - Minha mãe me mata.
- Géss.... Eu ligo pra ela, falo com ela e peço.
- Ai ela vai pedir para falar comigo, e vai falar um não. - Olhou para ela. - Um não daqueles, que descem redondo sabe? - Amy riu. E Géss riu em seguida. - E depois vai mandar eu ir para casa.
- Besta. - Amy continuou rindo. - Então você vai?
- Vou. - Levantou. - Daqui para a minha casa, é muito chão.
- Então tá né. - Fez bico. - Nos vemos amanhã então. - Também levantou.
- Vai ser complicado você ficar sem minha presença eu sei, eu sei. - Disse irônica. - Mas amanhã logo chegará e seu sofrimento acabará.
- Ai como se acha. - Revirou os olhos e bateu no ombro dela. - Vamos, meu pai e eu te levamos.
 Géss pegou a mochila dela encima da cama de Amy, piscou e então saíram do quarto. Arthur e Lua já estavam sentados no sofá assistindo tv. Aquela tarde estava calma e neutra. Amy e Géss surgiram na sala, chamando a atenção dos dois, por conversarem e rirem ao mesmo tempo. Lua inclinou a cabeça, em direção ao corredor e encontrou seu olhar com elas.
- A Géss tem que ir. - Amy disse, ao chegar por trás do sofá.
- Sério? Que pena. - Lua afetiva, olhou para Géss que concordou com um olhar cabisbaixo.
- Vamos lá, linda. Te levo. - Arthur entregou o controle remoto para Lua e levantou-se afagando o cabelo de Géss. - Vamos Amy.
- Tchau tia, foi um prazer conhecer você e almoçar aqui. - Géss inclinou o corpo para abraçar Lua que estava sentada na ponta do sofá.
- Awn. - Abraçou-a forte. - O prazer foi meu, princesa. Venha mais vezes por favor.
- Pode deixar. - Rompeu o abraço, aprumou-se e sorriu. - Diz para a Thammy que deixei um beijinho para ela, e para o Théo também. - Piscou.
- Pode deixar!
- Até daqui a pouco, feia. - Arthur deu um selinho rápido em Lua, e pegou as chaves do carro na mesa de centro, junto com sua carteira.
Então Amy e Géss caminharam até a porta. Arthur foi logo em seguida. E antes de saírem, Géss acenou para Lua que acenou de volta. E depois saíram fechando a porta. A viagem foi um pouco longa, Resende ficava bastante afastada e era uma cidade encantadora.
- Obrigada, tio. - Estavam na frente de casa da Géss.
- Por nada. - Beijou a testa dela. - Sua mãe, seu pai... Estão ai?
- Minha mãe está no hospital, mas daqui a pouco ela deve estar chegando. - Respondeu, e sorriu de canto. Nada sobre o pai, nenhuma palavra.
Então Amy lhe abraçou, foi um abraço forte.
- Tchau. - Disse ainda no abraço.
- Bye, jubs. - Géss já teria inventado o novo apelido para ela. Romperam o abraço. - Até amanhã.
- Até. -  Sorriu suave enquanto ela entrava em casa, e então Amy acenou.
Arthur parou em uma sorveteria próximo a Ipanema. Sentiu a necessidade de ter um tempinho só dele e da Amy, pois fazia tempo que eles não sentavam para conversar como faziam antes.
- Quero ver você aguentar tomar essa torre de sorvete. - Arthur disse, olhando-a. Tomando apenas um café. Amy riu, levando a colher cheia de sorvete para a boca. - Como você conheceu a Géss, filha?
- Ontem. - Riu. - Ela foi a primeira a falar comigo naquela faculdade. Primeira e unica.
- Ah. - Ele deu um gole no seu café. - Amizade á primeira vista?
- Bem isso, pai. - Largou a colher e lhe olhou com afeto. - A Géss... Hã.... É verdadeira sabe? Antes de eu falar que sou filha da Lua e de você... - Bufou e sorriu. - Ela já me tratava da mesma forma.
- Sei... - Piscou para ela. - Sem contar que é uma fofa.
- É. - Concordou com carinho. - Mas me conta... Está feliz?
Arthur tomou outro gole de café e deu uma cruzada masculina de pernas. Charmoso como sempre, sorriu suave.
- Muito! - Respondeu entusiasmado. - Amadureci muito nesses últimos meses.
- Isso todo mundo está vendo, baby. - Piscou. - Mas a Lua não muda.
- Ela está tentando filha.
- Ela é tão pirralha. - Riu. - Mas eu a amo tanto.
- Eu também. - Parecia um bobo apaixonado, olhando para ela com aquele sorriso sereno nos lábios.
- Sabia que eu já coloquei espuma o banheiro dela? - Gargalhou e pegou uma jujuba que tinha dentro do sorvete. Levando até a boca ainda rindo. - E ela ficou louca.
- Então Thammy teve quem puxar. - Ele também riu.
- É... - Ela lembrava da cena e não conseguia segurar as risadas. - Foi engraçado e triste ao mesmo tempo, ela falou coisas tão dolorosas.
- Aposto que você também.
- É, vai ver que sim. - Dobrou os lábios. - O que importa é que estamos juntos.
- Bem juntos.
- Forever?
- Yes! - Ela piscou. -Precisamos ir - Olhou o relógio de pulso.
- Nem acabei ainda!- Revirou os olhos voltando a tomar seu sorvete.

                                                                                                             Continua.....................
O que vcs estão achando da Géss??

7 comentários:

  1. Tô ainda desconfianda dela...
    owm Amy é tão amavel *---*

    ResponderExcluir
  2. Legal, mas acho que ela esconde um segredo, quero mais momentos luar... Posta mais

    ResponderExcluir
  3. Gess uma fofa ... ��❤❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir