Treinando a Mamãe 2

|
Capitulo 12

Pov Amy Lee
Meu pai chegando de viajem tudo mudaria. Me sentia bem quando ele estava por perto, era como se o nosso elo se fortificasse. Ele era exigente em questão de responsabilidade, e a Lua iria aprender muito. Sofrer um pouco.... Afinal, minha mãe odeia tudo que envolve responsabilidade. Mas ela aprenderia, por bem ou por mal. Cheguei na faculdade pela segunda vez na vida, e hoje recebi olhares que não tinha recebido no fia anterior. Principalmente de garotos com cara de filhinhos de papai. Ignorei todos aqueles olhares, afinal nunca fui muito de sorrir para quem não conhecia, e muito menos para quem não me agradasse de cara. Chequei na minha sala, na qual teria gravado o caminho, e sim... Eu estava atrasada.
- Hã... Bom dia. - Disse após bater na porta e abrir. Recebi todos os olhares daquela sala. já tinha visto aqueles rostos do dia anterior, mas não teria gravado alguns.
- Entre, mocinha. - O professor disse, olhando-a.
Entrei e logo avistei Géss no fundo da sala, e lá ao lado dela teria um computador sobrando. Não pensei nem duas vezes ao direcionar-me para lá. Sentei colocando a mochila atrás da cadeira, e dei uma olha dela para a Géss.
- Bom dia. - Ela disse, dando um sorrisinho meia-boca para mim.
- Good Morning! - Respondi pegando o meu casaco que teria dentro da mochila. Aquela sala estava congelante.
- Pesquisei sobre você na internet. - Disse em um tom baixo, olhando para mim. Eu senti uma vontade de dar uma risada escandalosa, mas me contive.
- Bebeu? - Apenas sorri suave. - Sou alguma celebridade por um acaso?
- Não... Ainda! Mas é filha de dois famosos... Muito Famosos.
- Shhhh.... - Lhe ecarei. Não queria que ninguém começasse a babar meu ovo, por eu ser filhinha de famosos ou conhecidos. - Fala baixo por favor.
- Tá. - Sussurrou. - A Lua é a mulher mais linda que eu conheço.
- Eu sei. - Sorri e revirei os olhos. Em seguida, linguei o computador. - Não me diga que você é fã dela. - Olhei para ela novamente, esperando uma resposta.
- Géssica Christine e Amy Lee... Algum problema? - O professor chamou a nossa atenção. Então logo olhamos para ele. Enquanto a sala toda olhava para nós. Eu odiava ser o centro das atenções.
- Sorry.
Ele olhou para mim de rabo-de-olho, e virou-se para voltar para frente da sala. E então começamos a prestar atenção naquela aula. Logo o sinal bateu para o intervalo de 15 minutos e saímos juntas. Admito que eu estava morrendo de fome, e aquele suco da mamãe me deu uma fome ainda. E para a minha alegria, ela não era uma fanática pela minha mãe e muito menos por meu pai. Só estava maravilhada em ser colega de classe de filha de ''famosos''. Bem, foi o que ela me disse no caminho para a cantina.
- O que querem comer?
- Um sanduíche natural. - Respondi, sentando-me em uma das mesas da cantina. Era enorme, um ponto para a faculdade estranha.
- Eu quero um pastel de forno.... Hã, recheio de frango e suco de morango ao leite. -  Géss faz seu pedido, e parecia estar mais faminta que eu. Comer esse tipo de comida pela manhã não era o meu forte.
- Hoje, definitivamente eu não estava afim de assistir aula. - A Géss disse, saindo da sala comigo.
Eram 13:00 da tarde e realmente o dia foi tedioso. Conversamos pelo Facebook na aula de Slides. Hã... Escondidas, claro. E cara, a Géssica era realmente uma garota legal. Meu pensamento sobre ela era: Vamos ser grandes amigas. Ela era toda pequena sabe? O rosto tipo Barbie, o cabelo castanho claro realçava seus olhos verdes e quem olhasse para ela daria mesmo 16 anos, mas ela tinha a minha idade.
- Sem contar que eu estou morrendo de fome. - Reclamou. Eu olhei para ela e sorri.
- Daqui para a sua casa demora?
- Bastante. - Bufou. - Já acostumei. As vezes a minha mãe que passa direto do hospital e me pega aqui, e as vezes encaro ônibus. - Explicou. já estávamos de frente á facul. Virei para ela e segurei nas alças da minha mochila. - E você?
- Minha mãe ou então eu vou de táxi. - Respondi e sorri simples. - Bem, tem o motorista do meu pai que veio me buscar ontem, mas nem sei se ele vai continuar conosco. - Lamentei. - Agora mesmo... Não sei como volto para casa e estou sem celular.
Então ouvimos buzina. Virei para trás e avistei o carro do meu pai. Abri um sorriso largo e acenei dizendo com a mão um ''Espera''. Olhei para a Géss de novo.
- Hã... Meu pai.
- S-Seu... Pai? - Gaguejou e eu ri.
- É ué. já sei porque ele veio. Vamos no shopping. - Afirmei. - Quer vir?
- Eu? Com seu pai... Arthur? Shopping? - Ela estava desorientada, e isso era muito engraçado.
- É. Ai você vai lá para a minha casa, almoça, fica lá até a tardinha e depois meu pai  te leva na sua  casa. - Eu disse olhando para ela com afeto. - Vaaaai... - Insisti, sacudindo-a pelo ombro.
Ela disse sim com os olhos e eu ri de novo. Segurei no braço dela e nos direcionamos para o carro. A menina ficou até gelada quando eu abri a porta de trás do carro e entramos.
- Oi pai. - Disse me acomodando no banco.
- Oi juba. - Me olhou pelo retrovisor. - Amiga nova?
- Sou Gessica... - Estendeu a mão para o meu pai que virou-se para olhá-la. - Géssica Christine Oliveira Barbara Rebeca Felipa Galvão Bueno... - Eu soltei uma risada escandalosa. - Cara... Isso é sério? Na moral?
- Nossa, que nome... Hã... Enorme. - Meu pai riu. - Prazer anjo.
- Só é Géssica Christine Freitas, papai.
- Cara, eu estou em transi. - Ela encostou no banco. - No carro com o marido da Lua Blanco, a tenista mais famosa desse Brasil e até de outros lugares por esse mundo a fora. Arthur Aguiar, o Biólogo mais conhecido por todo o mundo.... OH MY GOOD. - Já estava se tornando exagerado e patético, porém, engraçado.

                                                                                                         Continua..................

5 comentários:

  1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk essa amiga da Amy kkkkkkkkkkk RI muito agora

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkkkkkkkk num guento essa Jess ela é doidinha u.u

    ResponderExcluir
  3. Kkkk Amg Da Amy Super Divertida :) , Continuaa !

    ResponderExcluir
  4. Gente vo morre de ri kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir