Peça-me o que quiser (Adaptada)- Capítulo 170

|

Na pista de dança, Arthur me abraça e pela primeira vez eu danço com ele. Nunca fiz isso, e me sentir aninhada a ele enquanto nossa música toca é uma das coisas mais especiais que já fiz na vida.

Não falamos nada. Apenas dançamos abraçados enquanto a voz de Malú canta:

Te regalo mi amor, te regalo mi vida,

Te regalaré el sol siempre que me lo pidas.

No somos perfectos, sólo polos opuestos.

Mientras sea junto a ti, siempre lo intentaría.

¿Y que no daría?

Arthur me olha e diz baixinho quando a música termina:

— Acho que chegou a hora de te levar pro hotel.

— Finalmente! — sussurro, fazendo-o rir.

Minha felicidade é tão completa que acho que vou explodir de uma hora para outra.

Arthur me leva até onde estão sua irmã e o amigo, e nós nos despedimos. Eles riem ao perceber nossa pressa para ir embora.

Assim que saímos da boate, Tomás aparece. Dentro do carro, Arthur aciona o vidro que nos separa do motorista e diz, enquanto desabotoa a calça e deixa à mostra sua ereção enorme:

— Lu... monta em mim. Agora!

Surpresa com essa urgência, sorrio e faço o que ele pede.

— Ai, menina... vou explodir.

Eu rio e sinto suas mãos subindo pelas minhas coxas até chegar à minha linda calcinha fio-dental. É nova. Mas com um só movimento ele a arranca.

— Arthur!

— Vou te comprar centenas de calcinhas... Não se preocupa com isso. Agora abre as pernas pra mim.

— Certo, senhor Aguiar — sussurro, enquanto ele põe na minha frente a calcinha rasgada. — Agora que já rasgou minha calcinha, só espero que o senhor se comporte e me coma da forma como o senhor sabe.

— Ah, claro... pequena, não tenha dúvida.

Minhas palavras o estimulam e ele entra em mim de uma vez só. Minha boca se abre, respiro ofegante e ouço seu gemido gutural. Sim... sua voracidade me deixa mais excitada. Ele me aperta contra si e eu solto um gemido também.

— Assim... você gosta?

A sensação que me provoca me faz gemer com mais intensidade, enquanto ele mete cada vez mais em mim.

— Vamos, senhorita Blanco — diz em meu ouvido. — Responda.

— Gosto... siiiiim... continua.

Respiro ofegante. Meu corpo, eletrizado e tomado por ele, reage a um movimento mais profundo. Mais implacável. Ele gosta da minha resposta, segura com força meus quadris e mete várias vezes até eu gritar. Agarrada a seus ombros, sinto Arthur entrando e saindo de mim sem parar. Uma... duas... três vezes... e me aperta forte em sua ereção e eu grito de novo. Uma... duas... três... até que nossos movimentos nos fazem gozar juntos.

Continuo montada nele por alguns segundos. Sinto seus beijos no meu pescoço, e ele murmura:

— Essa noite você vai ser toda minha. Toda.

— Estou morrendo de vontade.

Sorri. Sua expressão e seu gesto deixam claro o quanto está feliz.

— Levanta com cuidado esse teu corpo lindo, mas não se afasta.

Achando graça, faço o que ele pede. Aperta um botãozinho da limusine e surgem lenços de papel. Pega um e coloca entre minhas pernas, me limpando. Isso me excita ainda mais e, quando vejo que sua glande volta a latejar, sorrio e ele diz:

— Senhorita Blanco... relaxe e espere chegar ao hotel, onde continuaremos nossa brincadeira.

Limpa-se, fecha a calça, e eu balbucio, sentando-me em cima dele de novo:

— Eu quero você... quero sexo selvagem... quero que me compartilhe com outros... quero o que você quiser.

— Hummm... — Sorri e pergunta: — Alguma brincadeira em especial?

— Você tem carta branca. Escolhe você. Só quero ser totalmente sua.

Ele ri e me beija. Dois minutos depois, o carro para. Desço sem calcinha e sigo Arthur até o elevador. Quando entramos na suíte, ficamos na sala, onde há um balde de gelo com champanhe nos esperando. Ele sabe o que quero e eu sei o que ele quer. Me olha de cima a baixo.

— Deslumbrante.

Dou uma voltinha para ele me ver. Estou com um vestido preto que bate nos joelhos, com um imenso decote na frente e outro nas costas.

— Obrigada — agradeço, rindo, enquanto olho ao redor e reparo que não há mais ninguém.

Abre uma garrafa de champanhe rosé, me estende uma taça e toma um gole da sua.

Para quem ainda não viu o nome é Adivinha quem sou (outra web), leiam os últimos capítulos

10 comentários:

  1. Hey vc vai fazer trilogia de "peça-me oque quiser "para nòs por favor não iginora , a e se for possível faz sim para nòs por favor ?! :(

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ameiii,adoreii sofia doidinha,posta mais
    Gabs❤️

    ResponderExcluir