Tentação Sem Limites - Capitulo 37

|
Tentação Sem Limites

Lua
As aulas tinham recomeçado. Os veranistas e os turistas de verão tinham voltado para casa. O clube tinha muito menos movimento e por isso as gorjetas estavam em baixa. O mais importante ra que Arthur não tinha mencionado o pedido de casamento novamente, desde a noite no apartamento quando ele disse que era o que havia dito a mãe, a irmã dele e ao meu pai. Ele nunca os mencionou novamente. Eu me perguntava ás vezes se ele tinha mudado de ideia ou se eu tinha imaginado isso.
Se não fosse por Mel me perguntar toda semana se Arthur tinha mencionado o assunto novamente, teria pensado que tinha sido fruto da minha imaginação. Toda vez que eu dizia que não, ela ficava cada vez mais agitada. Sem mencionar que meu coração doía um pouco mais. Estava com medo que ele tivesse pensado sobre isso e decidido que era um erro. Antes de ele ter mencionado isso naquela noite, não tinha nem se quer me permitido acreditar que ele quisesse se casar comigo. Concluí que iriamos crias o bebe em casas separadas. Se meus pensamentos fossem para o futuro eu os bloqueava. Não era algo que eu queria ter esperanças.
Minhas horas de trabalho estavam sendo cortadas devido á baixa temporada e eu me perguntava se eu precisava arranjar um segundo emprego. Não havia muito o que escolher por aqui. E era muito provável que o Arthur não iria gostar disso.
Quando entrei no meu quarto havia duas coisas que me chamaram a atenção. Havia pétalas de rosa na minha cama e no centro delas um envelope com o meu nome escrito perfeitamente na frente. Eu o peguei e abri. O papel parecia ser caro e tinha o nome Aguiar gravado no topo.
Encontre-me na praia 
com amor,
Arthur
Sua caligrafia excepcionalmente perfeita me fez sorrir. Fui para o meu armário e tirei um vestido branco de verão, que tinha duas faixas pretas em toda a bainha. Se ele tivesse planejado alguma coisa romântica na praia, eu não iria usar meu uniforme de trabalho.
Depois de escovar os cabelos e retocar a minha maquiagem eu saí pelas portas estilo francesas que davam para a baía e fiz meu caminho até a praia. Arthur estava vestido com uma bermuda cáqui e uma camisa de botões. Eu estava feliz por ter trocado de roupa. Ele estava de costa para mim e suas mãos estavam nos bolsos enquanto ele permanecia lá olhando para a água.
Queria parar e admirá-lo admirando a água, mas também estava ansiosa para vê-lo. Ele já havia ido embora quando acordei esta manhã.
Pisei  para fora da passarela indo para a areia. Estava estranhamente deserta, exceto por nós dois. Mesmo as multidões tendo diminuído ainda fazia 31ºC e ainda estava ensolarado lá fora. Olhando para baixo notei algo na areia. Alguém tinha escrito nela. Havia um pedaço de pau jogado ao lado.
Eu parei e li em voz alta, ''Lua Maria Blanco, você quer casar comigo?'' Conforme as palavras saíam, Arthur caminhou por cima das palavras e se ajoelhou na minha frente.
Uma pequena caixa apareceu em sua mão e ele a abriu lentamente quando um anel de diamante captou o sol poente. Ele parecia ganhar vida conforme ele brilhava. Estava acontecendo. Eu queria isso? Sim. Eu confiava nele? ... Sim. Ele estava pronto? Eu n~~ao tinha certeza. Eu não queria que isso fosse algo que estivesse fazendo, porque ele se sentia pressionado.Seria fácil estender a mão e colocar o anel no meu dedo. Mas isso era realmente o que Arthur queria?
''Você não precisa fazer isso.'' Forcei-me a dizer olhando para ele. Ele não tinha falado com a irmã ou a mãe dele em semanas. Por mais que não gostasse delas... não, odiasse elas, eu não queria ser o obstáculo entre ele e a família dele.
Arthur sacudiu a cabeça. ''Não, eu não tenho que fazer nada. Mas quero passar o resto da minha vida com você. Ninguém além de você.''
Suas palavras eram as palavras certas. Ainda sentia como se algo estivesse errado. Ele não podia realmente querer isso. Ele era jovem, rico e lindo. Não tinha nada para oferecer a ele. Eu iria marrá-lo. Mudar o mundo dele. ''Não posso fazer isso com você. Não posso atrapalhar o seu futuro. Você poda fazer qualquer coisa. Prometi que ia deixar você fazer parte da vida do nosso bebe. Isso não vai mudar quando você se sentir pronto para ir embora. Sempre vou deixar você fazer parte.''
''Não diga mais uma palavra. Eu juro Lua, estou a segundos de distancia de jogar sua banda nesse oceano.'' Ele se levantou e seu olhar firme segurou o meu.
''Nenhum homem jamais amou uma mulher tanto quanto eu te amo. Nada nunca virá antes de você. Eu não sei o que mais eu tenho que fazer para provar para você que eu não vou te decepcionar novamente. Eu não vou te machucar. Você não precisa mais ficar sozinha. Eu preciso de você.''
Talvez isso não fosse certo e talvez eu estivesse cometido um erro, mas suas palavras alcançaram os cantos do meu coração, que de alguma forma ele ainda não tinha conseguido chegar ate aquele momento. Tomei a caixa da mão dele e retirei o anel. ''É lindo.'' Disse a ele. Porque era. Não era muito chamativo ou exagerado. Era perfeitamente simples.
''Nada menos seria digno do seu dedo.'' Ele respondeu e pegou o anel da minha mão. Então, ele voltou a se ajoelhar, e seus olhos encostraram os meus.
''Por favor, Lua Maria Blanco, você quer ser minha esposa?''
Eu queria isso. Ele. ''Sim.'' Disse, e ele colocou o anel no meu dedo.
''Graças a Deus.'' Ele sussurrou, em seguida, se levantou e capturou minha boca em um beijo faminto. Isso era real e talvez não fosse para sempre, mas era meu por enquanto. Encontraria uma maneira de deixá-lo ir, se ele quisesse. Mas o amava. Isso nunca iria mudar.
''Vem morar comigo.'' Ele implorou.
''Eu não posso. Tenho que pagar a metade do contrato de locação.'' Lembrei ele.
''Eu paguei o seu contrato na integra durante um ano. Cada centavo que você deu a Fernando tem ido para uma conta poupança com o seu nome. O mesmo para Mel. Agora, por favor, vem morar comigo.''
Queria ficar brava com ele, mas agora não podia. Pressionei mais um beijo em seus lábios e depois assenti.
''E por favor, pare de trabalhar.'' Ele acrescentou.
''Não.'' Respondi. Não iria fazer isso.
''Você é minha noiva agora. Você vai ser minha esposa. Por que você quer trabalhar em um clube de campo? Você não quer fazer outra coisa? E a faculdade? Você quer ir para a faculdade? Existe uma graduação que você queira? Eu não estou tentando tirar suas escolhas, quero te dar mais.''
Eu ia ser sua esposa. Essas palavras me atingiam enquanto eu olhava para ele. Eu não teria que desistir da faculdade como tinha desistido do ensino médio. Poderia conseguir um diploma e ter uma profissão.
''Eu quero isso. é só que... deixa eu absorver isso. Muita coisa, muito rápido.'' Disse envolvendo os braços ao redor dele.
                                                                       Continua...........

8 comentários:

  1. Nossa que perfeito *-*

    ResponderExcluir
  2. Que Lindo "Minha Noiva"

    ResponderExcluir
  3. Morta feat enterrada , esse capítulo foi demais de bom , tipo mega mega perfeito . Gostei da atitude thur , e a lua só ñ quer ser sustentada pelo thur Xx adaline

    ResponderExcluir
  4. Simplesmente ameii *-* o thur trabalha no que mesmo ? Nao lembro mais :\
    Alice

    ResponderExcluir
  5. Que lindooio ameii.. Finalmenteeee eles juntos!!!! Postaa maiss

    ResponderExcluir
  6. Que capítulo mais lindo *.* quero mais

    ResponderExcluir
  7. Paraaaaa que lindoooo *--* sem estruturas.
    Lua mulher agarra esse homem por Deus \Õ/
    Lindo de mais o capitulo *O*

    ResponderExcluir