Tentação Sem Limites - Capitulo 14

|
Tentação Sem Limites

Arthur
Lua veio saindo do apartamento da Mel segurando duas xícaras de café antes que eu pudesse sair do carro. Abrir a porta e saí do Range Rover. Seu cabelo estava solto. O short que ela usava cobria as pernas e isto tornaria difícil me concentrar quando ela estivesse sentada  no meu carro. Ele iria subir nas coxas. Eu rasguei meus olhos das pernas e encontrei seu olhar firme. Ela estava forçando um pequeno sorriso.
''Eu trouxe um pouco de café já que você saiu da cama tão cedo por mim. Sei que madrugar não é sua cara.'' Sua voz estava insegura e suave enquanto falava. Seria minha missão mudar isso nesta viagem. Eu a queria confortável comigo novamente.
''Obrigado.'' respondi com um sorriso que esperava que aliviasse os seus nervos, então abri a porta do passageiro para ela. Eu tinha sido incapaz de dormir desde s três da manhã. Estava ansioso. Tinha certeza ter traçado dois potes de café desde então. Eu não contaria a ela esse pensamento. Ela me trouxe café. Puxei meus lábios em um sorriso verdadeiro enquanto fechava a porta e voltava para o meu lado.
Ela estava segurando a xícara perto da boca tomando pequenos goles, quando olhei para ela.
''Se você quiser musica, eu prometi que é todo seu.'' Eu a lembrei. Ela não se mexeu, mas ergueu os cantos dos lábios em um sorriso.
''Obrigada. Confie em mim, eu lembro. Estou bem agora. Você pode ouvir alguma  coisa, se você quiser. Eu preciso acordar primeiro.''
Eu não me importava com o rádio. Eu só queria falar com ela. O que falaríamos não era importante. Falar com ela era tudo o que importava.
''Então, qual é o plano? Igor sabe que nós estamos indo pegar suas coisas?'' Perguntei.
Ela se ajeitou na cadeira e eu me forcei a manter os olhos na estrada e não nas suas pernas.
''Não. Eu queria explicar para ele e sua avó, vovó, sobre isso. Eu também preciso convence-lo a vender meu carro e me enviar o dinheiro. Isso fará com que eu não volte novamente.  Ele está em má forma.''
Sua caminhonete era velha. A ideia de que ela não estaria dirigindo pela estrada era um alívio. No entanto, eu estava louco por ela não ter um carro. Como diabos ru deveria corrigir isso, não sabia. Ela nunca aceitaria que lhe desse um carro. Talvez sua caminhonete pudesse ser reparada e ficar segura.
''Posso levá-lo e fazer uma verificação, enquanto você está fazendo as malas. Pode ser só um par de coisas que precisariam ser feitas nele.''
Ela suspirou. ''Obrigada, mas não se incomode. Igor já levou e verificou. Ele já tinha consertado para que eu pudesse chegar a cidade, mas ele disse que era um conserto temporário. Ele precisa de mais conserto do que eu posso pagar.''
Segurei mais apertado no volante. A ideia de que Igor estava tomando conta dela me deixava louco. Eu odiava que ele tinha sido o único a levar sua caminhonete para o conserto. Que foi sua família que a ajudou quando ela mais precisou. A minha tinha fodido muito a vida dela. Eu não estava lá para ela chamar quando precisou de ajuda.
''Então você e Igor estão...?'' Que diabos eu estava fazendo? O que eles eram? Foda-se. Eu não queria ouvir isso.
''Nós somos amigos, Arthur. Temos sido toda a nossa vida. Meus sentimentos sobre ele não mudaram.''
Aliviei meu domínio sobre o volante e corri uma das minhas palmas das mãos suadas em meus jeans. Maldição, ela me deixava louco. Se eu queria deixá-la de novo confortável comigo então eu precisava me acalmar. Eu iria explodir com o Igor quando eu o visse. Antes que eu pudesse dizer qualquer outra coisa Lua inclinou-se e ligou o rádio. Ela encontrou uma estação country no rádio e, em seguida, recostou-se no banco e fechou os olhos. Eu tinha avançado demais. Ela estava pedindo educadamente para que calasse a boca. Eu poderia pegar a diga.
Trinta minutos de silencio se passaram antes do meu telefone tocar. O nome da Gi apareceu na tela do meu painel. Droga. O Iphone foi programado para o meu carro. Normalmente, isso vai a calhar e deixava as mãos livres. Mas ter Lua vendo o nome da Gi não foi legal. Eu não queria um lembrete. Meu plano era fazer este dia livre de lembrete. Cliquei ignorar e o rádio começou a tocar novamente. Não olhei para lua, mas senti seus olhos em mim. Foi realmente difícil não encontrar o seu olhar.
''Você poderia ter falado com ela. Ela é sua irmã.'' Lua disse em voz tão baixa que quase perdi na música.
''Ela é. Mas ela representa coisas que não quero que você pense hoje.''
Lua não parava de olhar para mim. Isso estava levando todas as minhas forças para manter isso casual. Encostar o carro e agarrar seu rosto e dizer a ela o quão importante ela era e quanto eu a amava, Não era o que ela precisava agora.
''Estou melhor, Arthur. Eu tive tempo para entender tudo. Lidar com isso. Vou ver Giovanna no clube. Estou preparada para isso. Você está me ajudando hoje. Você poderia estar fazendo qualquer outra coisa, mas você optou por tirar o dia para me ajudar. Eu não quero impedi-lo de atender telefonemas de pessoas com quem você se preocupa. Eu não vou.''
Foda-se. Tanta coisa para manter isso casual e fácil. Eu puxei para o lado da estrada e parei o carro em um estacionamento. Eu mantive minhas mãos em mim, mas dei toda a minha atenção para lua.
''Escolhi levá-la hoje, porque não há nada que eu prefira fazer mais que estar perto de você. Estou levando você, porque sou um homem desesperado que vai levar todo o inferno quando se trata de você.''
Cedi e estendi a mão para passar o meu polegar sobre sua bochecha, em seguida, para o cabelo sedoso que tinha me fascinado desde que eu coloquei os olhos nela.
''Farei qualquer coisa. Qualquer coisa, Lua, só para estar perto de você. Não posso pensar em outra coisa. Não consigo me concentrar em nada. Por isso, nunca acho que você está me incomodando. Você precisa de mim, estarei lá.'' Eu parei. Eu soei patético mesmo para os meus próprios ouvidos. Tirando a mão de sua cabeça, botei o Carro em marcha e puxei de volta para a estrada.
Lua não disse nada. Eu não a culpo. Eu soava como um homem louco. Ela provavelmente estava com medo de mim agora. Inferno, eu estaria.

                                                                                                                       Continua.....

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Tô ficando agoniada com a frieza da Lua com Arthur :/...
    Espero que ela não fique com mais raiva dele pelo que ele disse.

    ResponderExcluir
  3. Arthur está se declarando pra ela , está mostrando ser um louco apaixonado , mostrando o amor q sente por ela . Então lua trate de ter pelo menos uma recaída com o thur Xx adaline

    ResponderExcluir
  4. Lua tem que ceder um pouquinho cara ele tava se declarando :o ahhhhhhhh ela tem que contar do beby ele é o pai tem que saber ;) não é justo com ele

    ResponderExcluir
  5. Caraca tem MOTEL nessa estrada não kkkk que tal uma recaída das boas na volta com direito a revelações sobre a gravidez :) só acho kkkk

    ResponderExcluir
  6. posta mais hoje faz ele voltar com ele e contar do bebe

    ResponderExcluir
  7. Posta++++++ ...
    alinne

    ResponderExcluir