Não foi um erro - 37º Capitulo

|



No capitulo anterior

Liguei para a Carla, eu precisava de conversar e disse a ela pra vir cá a casa. Eu precisava urgentemente do apoio de alguém.

POV LUA

Não demorou muito para ela chegar, mas enquanto isso, Arthur veio dá cozinha para cá e me viu de cabeça baixa, super triste. Parou na minha frente, para ver o que eu tinha.

- Que foi? aconteceu alguma coisa? Eu ouvi a sua voz à pouco…
- Confusões atrás de confusões. Arthur, daqui a pouco uma amiga minha vem cá, a Carla, pode ser?
- Claro. Fiquem à vontade. Eu vou subir e quem sabe conversar com a Yasmin.
- É. Faz isso. até porque ela não está bem.
- Eu sei que ela chegou chateada com alguma coisa. Alias, parece que nesta casa, não reina outra coisa além da confusão. – ele me encarou, dizendo aquilo, nem sei porquê. Mas pouco me importei.

A campainha tocou e eu fui de novo abrir. Eu sabia que era a Carla e desde logo a abracei e não demorei muito para começar a chorar no seu ombro. Nos encaminhamos para o sofá e lá eu contei tudo o que tem acontecido nesses últimos dias.

- Amiga, eu estou chocada. – ela disse de boca aberta – O Arthur apareceu na sua vida e parece que os problemas começaram.
- Não é bem assim. O Arthur até tem me ajudado, quero dizer…
- Ajudado em quê? A tirar a sua carência?
- É… nada mais além disso.
- Vocês fazem algo além dos beijos? – quando eu abri a pouca, para falar, ela me interrompeu – Por favor, sem pormenores! – ela pediu, colocando as mãos à frente do rosto
- Não, não aconteceu nada. Garanto! Nada além de beijos – tirei as mãos dela de frente do seu rosto – Ele tem me ajudado na educação da Yasmin, nas contas pra pagar e no carinho. Ele é super fofo.
- Antes ele também ela lindo, gostoso, carinhoso, tudo de bom e olha o que ele te fez.
- Carla, pensei que você era diferente dos outros! – a encarei – Pensei que já tinha aceitado a ideia.
- E aceitei amiga, juro que sim. Acontece que sempre fico com duvida, você sabe como eu sou.

O meu celular deu toque de mensagem e olhei.

- É minha mãe. A combinar a hora e o local para amanhã. Devo aceitar?
- Deve sim. É a sua mãe. Pode ser que ela tenha mudado. Você não sabe mesmo, né?
- É… eu sei. Mas não sei…
- Afinal sabe ou não?
- Eu chego lá e o que faço?
- Olha bem pra cara dela. Você a conhece e saberá se ela diz ou não a verdade.
- Você acha que eu devo mesmo ir?
- Acho! Confiante, você consegue! – ela pegou a minha mão e esboçou um sorriso
- E quanto ao Arthur? o que faço? Devo ir com ele domingo, à tal festa?
- Deve sim. Mas não se expõem demasiado. Entende o que quero dizer?
- Sim, entendo. – concordei e suspirei – Acho que não vou conseguir dormir. Você tem falado com a Mel, Sophia, Mica e Chay?
- Tenho… ainda ontem nos encontramos todos para jantar. Eles continuam com a mesma opinião sobre o Arthur. eles detestam o Arthur. acredite, aquilo nunca vai mudar.
- É pena. Porque se tudo correr bem, o Arthur será muito chegado a mim.
- Vão namorar?
- É cedo para dizer isso. mas… - suspirei de novo – Vamos dar tempo ao tempo.

Eu já disse aquela frase umas duas vezes hoje. Mas aquela frase faz sentido, tem o seu significado.
Subi para ver como o Arthur e a Yasmin estavam. Eles os dois estavam no meu quarto. O Arthur estava deitado na cama, com a Yasmin no seu peito a dormir. Ele passava a mão sobre os cabelos dela, enquanto a olhava, sem fazer barulho. Ela dormia toda encolhida em cima dele.

- O que aconteceu? – sussurrei
- Confusões com os amigos. Mas ela não me quis contar… - ele respondeu no mesmo tom de voz que eu – Só sei que, quando cheguei, ela estava chorando, agarrada ao boneco dela.
- Ohh meu deus, o que será que aconteceu? – sentei na cama, pegando a mãozinha de leve – Eu preciso te contar uma coisa. Mas vamos para fora do quarto, para não acordá-la.

Ele me puxou para o quarto dele. Não gostei da intenção, mas nada ia rolar.
Sentamos na sua cama e mais uma vez pude ser o quão organizado ele era.

- O seu quarto está sempre arrumado
- Ao contrário do seu, que todos os dias está uma confusão
- Eu estou com a Yasmin lá – eu ri – É normal a confusão.
- Eu sei. Mas o que me queria contar?
- É que amanhã eu vou me encontrar com a minha mãe. – suspirei
- Serio? quer que eu vá com você?
- Não. acho que vou levar só a Yasmin. – pausei a conversa – Ela me falou sobre você. Sabe que você voltou ao Brasil, mas eu não contei que estamos juntos. Ou melhor, que vivemos juntos.
- E porque não?
- Arthur, ela é uma mulher que só ajudou a piorar a minha vida. Ela não me ajudou quando eu mais precisava, ela me abandonou. Eu precisei de ajuda pra criar a Yasmin, mas nem uma única vez se ela foi capaz de me dar a mão. Eu sou filha dela, ou não? só passados anos é que ela se lembra que eu existo?
- Lua… tal como você me deu uma oportunidade, porque não dá a ela também?
- É diferente. ela é minha mãe, não meu ex-namorado e pai da minha filha.
- Por isso mesmo. Ela é sua mãe. Mãe, só existe uma no mundo inteiro. Viva os anos que você viver. Ela é sua mãe e eu acho mesmo que você devia dar uma oportunidade a ela. Ela devia conhecer a neta e filha que tem hoje, lutadora e linda – ele sorriu no final
- Você acha mesmo isso? – ele assentiu, com um sorriso – A Carla me disse o mesmo. Mas não sei… vou pensar esta noite sobre isso, e depois vejo.
- Precisa de ajuda para pensar? – ele se aproximou e deu um beijo no meu pescoço, enquanto a sua mão puxava a minha cintura para mais perto de si
- Não Arthur. – tirei a mão dele de lá – Faz tempo que eu sei pensar, sozinha.
- Tudo bem… - ele deitou na cama e ficou olhando o teto
- E quanto a domingo… - ele virou o rosto para mim – Eu acho que aceito. Mas e a Yasmin, ela pode ir?
- Aquilo acabará tarde…
- Mas eu não tenho com quem deixa-la…
- Podemos contratar uma babá.
- Isso será boa ideia?
- Não sei… depois pensamos nisso.

Saí do quarto dele e fui até ao meu. Queria contar logo à Yasmin que amanha ela vai poder ver a sua avó. Não sei como ela vai reagir, afinal, nunca falamos sobre isso.
Passei a noite em claro. Não sabia o que pensar e como agir no encontro de amanhã. Mas algo vai surgir, ou então, deixarei apenas acontecer.


Gente, aqui está tudo que a Cris me mandou.. 
Ela vai voltar a postar na segunda! Comentem por favor meus amores <3 
Beijos, até amanha!

8 comentários:

  1. Posta +++++++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  2. tadinha da lua tantas decisoes que ela tem que tomar sozinha, espero que ela faça a escolha certa pra ela e para a sua familia

    Ana

    ResponderExcluir
  3. amando,posta mais pf
    ass Sophia

    ResponderExcluir
  4. maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais

    ResponderExcluir
  5. Acho que a Lua devia dar uma nova chance a mãe dela, posta maais?!

    ResponderExcluir