Não foi um erro - 24º Capitulo

|

No capítulo anterior…

POV ARTHUR

Olhei em frente, ontem tem o elevador e vi que ele estava descendo. A Yasmin só podia ter entrado lá. Mas ela é tao pequena e não conhece nada disto, ainda se pode perder.
Corri pelas escadas do outro lado do corredor e parei em todos os andares para lhe achar… 

- Você viu uma menina pequena, loirinha, de olhos castanhos… ela levava um vestido branco e um casaco fino azul claro e…
- Não, desculpe, eu não vi – me respondeu o homem que passava pelos corredores

Eu continuava correndo que nem um louco de um lado para o outro fazendo a mesma pergunta a tantas pessoas. Estava começando a ficar desesperadora. Não a começar não… eu estava mesmo desesperado! 
Corri até à porta da entrada do hotel e me pediram que eu me dirigisse até à recepçao.

- Filha! – gritei e fui abraçar a pequena – Filha que susto, não faz mais isso comigo, por favor! – abraçei ela forte, enquanto a pequena chorava, assustada
- Me desculpe, mas eu não sabia que você tinha um filha
- Nem eu – respondi delicadamente à rececionista – Ela é a Yasmin, tem cinco anos
- Ela já me disse – sorriu a mulher – Ela é muito simpática e um pouco parecida com você. 
- É… vamos linda?
- Não! eu quero a minha mãe – ela desatava a chorar de novo
- Filha, vem, você está um pouco assustada, é normal. Vem, vamos passar no quarto de novo e depois vamos passear um pouco, só nos dois. Pode ser?
- Não, eu não quero!
- Vem, você vai gostar

Pelos vistos eu teria um grande caminho a percorrer. A Yasmin não gosta de mim, não gosta nem um pouco. Será difícil convencê-la de que só quero o seu bem. Só quero que ela goste de mim um pouquinho, só um pouquinho.

- Você vai brigar de novo com a Alice? – ela me perguntou no caminho para o quarto
- Eu vou dizer umas coisas pra ela. Enquanto isso, você pode ficar na varanda do hotel, olhando a grande vista que tem lá
- E depois onde agente vai?
- Eu vou te fazer uma surpresa depois – dei um sorriso para ela enorme, apesar de não ter sido retribuído

Entramos no quarto onde eu via roupas espalhadas de um lado e do outro. Ainda bem que a Alice tinha percebido a mensagem. Eu queria ela fora desse quarto, fora do Brasil e fora da minha vida. 
Ela não é nada, nem ninguém, para me dar ordens e muito menos gritar com a Yasmin daquele jeito.
Enquanto estávamos em Londres, o nosso namoro parecia ir bem, alias, super bem. Mas pelos vistos ela está mais interessada nos presentes que eu dou a ela, como o anel de compromisso, como esta viajem ao Brasil e estadia em um dos hotéis mais caros fora todos aqueles que eu já lhe dei em Londres. Ela está interessada no meu dinheiro e não em mim.

- Ainda bem que já fez as malas. Assim poupo a minha voz de ter de repetir tudo de novo para você
- Você tá sendo um grosso. Isso vai ser como das outras vezes né? Agente discute, ai ficamos afastados durante 1 dia e depois você corre pra mim né? Mas fique sabendo que eu não te quero de volta. Nem para sexo se eu te quero
- Você que perde menos. Vai embora por favor – tratei ela com frieza

Ela saiu, levando com ela as suas centenas de malas. Me senti aliviado, porém um pouco triste.
Fui até à varanda, onde a Yasmin estava lá sentadinha no chão, olhando para o além.

- Vamos? – perguntei
- Ela já foi embora?
- Já sim. – respondi
- E você está triste?
- Um pouco… - sorri forçado
- Você gostava dela?
- Muito… ela era a minha namorada.
- A minha mamãe também gosta muito do Pedro. Ela diz que ama ele
- E eles discutem? – perguntei
- Não… eles dizem que têm coisas melhores para fazer do que discutir.
- É – sorri de novo, forçado – Eu também tinha. Mas nem tudo é como nós queremos

O pensamento que eu tinha de manhã na cabeça ainda se mantinha. Eu pretendia comprar uma casa grande, espaçosa, com piscina e um grande jardim para a Yasmin brincar quando viesse aqui comigo, passar os finais de semana.
Decidi comprar uma já mobilada, com tudo dentro. Faltavam apenas as nossas coisas pessoais como roupas e afins. Amanha mesmo agente se muda.

- E eu vou morar com você naquela casa enorme?
- Você gostou da casa
- Gostei… mas eu não quero morar lá. A menos que a minha mamãe venha comigo e o meu papai também
- O teu papai sou eu
- Não. não é você. É o Pedro
- Filha, me escuta por favor – segurei as suas mãos – Eu sei que tive ausente durante muito tempo, mas isso aconteceu porque eu não sabia que você existia. Eu não sabia que você tinha nascido porque se eu soubesse eu teria vindo mais cedo para o Brasil para ficar com você. Eu te vi pela primeira vez na sua casa e eu senti um amor inexplicável por você. Você é tao cativante, tao fofa, tao linda… - sorri – Tão minha filha.
- Mas eu não senti isso por você – ela cortou o clima entre pai e filha
- Mas você ainda é pequena…
- Mas eu sinto coisas aqui no coraçao – ela colocou a mão no peito – Eu amo a minha mamãe por exemplo
- Eu sei que sim
- Então porque você me tirou dela?
- Porque eu queria que você passa-se mais tempo comigo, para se acostumar a mim e quem sabe vir a gostar um pouco de mim. Será que você consegue gostar de mim?
- Não sei…
- Nem um pouquinho? – fiz bico
- Olha, você faz o mesmo bico que a mamãe – ela riu de mim e colocou a sua mãozinha nos meus lábios – Você vai me por a dormir?
- Vou sim
- Vai estar ao meu lado quando eu acordar?
- Também
- Se eu chorar durante a noite você vai lá me abraçar e contar uma história linda, ou então cantar pra mim ou então dormir ao meu lado?
- Faço tudo o que você quiser
- Então talvez eu possa a vir gostar um pouquinho de você – ela riu

Jantamos no quarto do hotel. Eu não queria levar ela para as grandes confusões da sala de jantar, vai que ela ainda se perdia de novo.
Ajudei ela a tomar banho, apesar dela se roer de vergonha. Confesso que fiquei também um pouco atrapalhado, porque não sabia o que fazer ou como dar banho nela, mas eu dei um jeito.

Eram 23horas da noite e eu estava com ela na cama, vendo os seus desenhos animados preferidos. Eu não gostava muito, mas se desligasse a tv, ela ia chorar.
Quando olhei para o lado, ela dormia. Devia estar cansadinha de ter visto tanta casa ao mesmo tempo. Foi um dia em cheio, mas acho que ela gostou.
Deitei ao seu lado, colocando uma mão minha por cima do seu corpo, afastei o seu cabeço, dei um beijo na sua testa e dormir, pertinho dela. Sentindo o cheiro real da minha filha. 

Hoje tem mais um capitulo desta web, se pedirem muiiiiiiiito *-* 

13 comentários:

  1. cris pf pf pf pf posta ++++++++++++++++++++++++
    [pedindo muito kkk]

    ResponderExcluir
  2. eu queeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeero mais pf

    ResponderExcluir
  3. ++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  4. pf posta mais, amando mt a web
    ass Sophia

    ResponderExcluir
  5. super amando a web, tá super linda e perfeita
    quero mais com certeza

    ResponderExcluir
  6. maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais
    ass Ana

    ResponderExcluir
  7. Posta ++++++++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir