Não foi um erro - 19º Capitulo

|

No capítulo anterior…

POV ARTHUR

- Idiota! – gritou e quase me bateu no rosto, porém eu peguei no braço dela e nos aproximamos ainda mais
- Não se atreva a fazer isso
- Me larga! – ela gritou de novo
- E se eu não largar? – encostei ela no balcão
- Se você não me largar, eu vou gritar e o Pedro vem aqui e te mata! Ele é bem capaz disso – ela ameaçou, cortando o clima
- Você é muito tola mesmo! – larguei ela – Fique sabendo que não é por você me odiar que eu vou deixar de frequentar a sua casa e de ver a minha filha!
- Nossa filha, infelizmente! – bufou – O maior erro da minha vida foi um dia ter dado aquele passo pra você. Você mudou a minha vida, virou ela de cabeça para baixo… tudo piorou!
- Isso não é bom? Pensei que a sua filha e o Pedro fossem importantes para você – provoquei ela
- Eles são as coisas mais importantes da minha vida! – disse-me nos olhos

O que mais eu gostei de ver na Lua foi o facto dela estar mais responsável. Quero dizer, ela sempre foi uma arrumadinha, nerd que fazia tudo o que lhe mandavam fazer, mas dessa vez ela está mudada. Mais dona de si, mais confiante e muito mais bonita. Isso é facto!

Sai da cozinha antes que fizesse alguma besteira. Não sei porquê, mas as mulheres donas de si me excitam.
Fui para a sala, tentar manter a calma e esperei o Pedro, a Alice e a Yasmin descerem do quarto da pequena. Ouvi varias gargalhadas e vi que eram eles chegando.

- Yasmin, eu tenho de ir embora
- Tá, tchau – ela me falou como se estivesse louca para me ver dali para fora
- Você não vai nem me dar um abraço?
- Você quer muito?
- Eu quero… - fiz bico
- Olha que lindo – ela riu – Você faz bico com a mamãe – fiquei meio sem graça
- Me dá um abraço forte?
- De urso? – ela perguntou
- Como é o de urso?
- É aquele que o papai me ensinou. Eu tenho de grudar no pescoço dele enquanto ele me abraça forte. Ele até me levanta do chão e dá voltinhas – ela riu – É tão lindo…
- tá… eu te dou um assim mesmo!

Nem foi preciso ela andar até mim, eu mesmo fui até ela e peguei-lhe ao colo, levando ela pro alto e dando-lhe um forte abraço. Ela não grudou como disse ao meu pescoço, mas pronto… muitos abraços irão de vir por ai. Este foi só o primeiro de muitos.
Sentir o cheiro dos cabeços dela não tem explicação. Aquele cheiro de bebé que só eles têm é impossível de descrever. Os seus cabelos loiros são lindos, nem cacheados nem muito lisos. É uma mistura. O que eu gosto mais é a sua boquinha pequena e os olhos castanhos. Acho que são muito parecidos com os meus.

- Quer que eu venha aqui novamente?
- Você vai trazer mais brinquedos?
- Só se você quiser
- Então eu quero – ela riu
- Quando você quer que eu venha?
- Não sei. É quando você quiser – ela foi pra perto do Pedro – Você já vai?
- Sim, já – sorri
- Adeus! – ela foi para a cozinha correndo
- Um dia tudo será diferente, acredita. – disse Pedro, tentando me animar – Ela é uma pequena bem cativante. Quando ela te conhecer melhor, ela não te vai largar.
- Eu queria que ela soubesse da verdade. De toda a verdade
- Eu acho que ela é novinha para isso…
- Eu não posso esperar que ela tenha 10 ou 12 anos para descobrir tudo. Eu não posso esperar esse tempo todo
- Você já esperou 5 anos…
- Não, não esperei – interrompi – Eu simplesmente não sabia que ela existia.
- Se você não tivesse deixado o seu mundo para trás, você saberia da existência dela
- As pessoas comentem erros… - eu disse
- Espero que você então aprenda com os seus.
- Eu aprendo! – garanti – Bom, vou indo. Obrigado por tudo.
- Eu que agradeço – ele nos levou à porta

 Fique um pocuo desanimado com a vizinha que fiz pra ela. Tudo bem, eu não queria que ela viesse para o meu colo, que disse-se que me amava e que iria ter saudades minhas, até porque isso tão rápido não vai acontecer. Mas queria que ela não me tratasse bem pelo simples facto de eu lhe dar presentes. Mas acho que é apenas com isso que vou conseguir resgatar a minha filha.

- Não queria te desanimar. Mas acho que a Yasmin nunca te vai chamar de pai
- Se você não me queria desanimar com isso, queria o quê? Que eu ficasse feliz com o seu comentário? – respondi torto à Alice, que só piora as coisas para o meu lado
- Não amor, mas quero que você abra os olhos para a realidade
- A realidade é essa que eu estou vivendo agora. Eu vou resgatar a minha filha. Eu vou conseguir te-lá para mim. Nem que eu tenha de ir à lua
- Por falar em Lua… ela nem se despediu. Que deselegante – ela fez careta – Outra coisa, você ficou com ela tanto tempo. Ficaram falando do que?
- Falando nada, apenas discutindo
- Você já pensou quando vai falar pra menina que você é o pai dela?
- Eu estava pensando fazer melhor que isso
- Fazendo o quê então?
- Eu queria viajar com ela…

essa coisa branca é chata hein -.- amanhã tem mais 

ATENÇÃO: estreia amanhã "Ela dança, eu danço". Surpresa pra vocês

6 comentários:

  1. Capitulo lindo *-* anciosa pra surpresa !!posta mais ta perfeito

    ResponderExcluir
  2. maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais pf
    adoro surpresas

    ResponderExcluir
  3. Cris é só quando vc apertar em colar, ai antes vc aperta em "colar texto sem formatação" simples :)

    ResponderExcluir