Não foi um erro - 17º Capitulo

|


No capítulo anterior…

POV ARTHUR

- Você se esquece que ela nunca te viu na vida. Acha mesmo que ela vai acreditar num estranho como você?
- Você deveria me apoiar e não me colocar mais pra baixo! – disse irritado, pois a Alice não estava a ajudar em nada

Eu contava as horas, os minutos e os segundos para o novo encontro com a Yasmin. Eu estava muito empolgado com isso, o contrário da Alice que até se recusou a ir. Eu estava nem ai para a sua opinião.
Nunca tive em pensamento a ideia de ser pai. Alias, isso me assustava porque tem dias que sou um pouco irresponsável. Mas eu adorei a ideia quando vi a pequena. Eu adorava ser acarinhado do jeito que a Lua foi no super mercado. A pequena agarrou ela pelo pescoço, abraçou, beijou e falou daquela maneira fofa que todos os bebés falam. O que eu não gostei foi de ver ela chamar o Pedro de pai, mas isso vai mudar, porque eu vou lutar pela Yasmin.

Dormi pensando como seria ter uma filha com a Alice. Eu adoraria, até porque ela é a minha namorada, não a Lua. O que eu tive com a Lua, nem se chama de namoro, porque na altura eu não estava nem ai para ela. Mas a Alice é diferente. Ela é mais velha, mais responsável e super experiente quando ao sexo.

- Por favor bebé, vem comigo – deitei sobre ela, na cama do quarto do hotel
- Ahh, não tenho paciência. A sua ex-namoradinha é meia enjoada e eu não gosto dela
- A Lua é mesmo assim. Você vai lá e mostra pra ela como é ser uma mulher exemplar – eu ri
- Bobo! – ela se voltou e me deu um beijo – Podemos demonstrar-lhe também outras coisas, o que você acha? – ela roçou nossas intimidades e estimulou o nosso beijo
- Deixa de ser assim safada – ri e sentei na cama – Juro que quando agente chegar, temos uma sessão só nossa na banheira
- Na banheira, na cama, no chão, onde você quiser – ela me beijou de novo – Jura que não vamos demorar?
- Isso eu já não sei – levantei da cama

Pretendia comprar umas coisas para a Yasmin. A Alice tem um ótimo gosto porque isso ela me iria ajudar com isso.
Fomos no shopping, antes de irmos para a casa da Lua e compramos peças de roupas, brinquedos e outras coisinhas mais que a Yasmin iria gostar. Tenho a certeza.

- Amor, agente já comprou tudo. Podemos ir embora de uma vez? – perguntou ela, super impaciente – A que horas estava marcado o almoço?
- Teríamos de estar lá às 13horas
- Faltam 15 minutos. É melhor irmos. Quanto mais rápido chegarmos lá, mais rápido vamos embora
- Chata – ri e dei um beijo nela

O motorista do táxi nos levou até à morada que o Pedro nos deu.
Quando chegamos, até me admirei com a casa. É grande e tem jardim. Me admirei muito tempo por ser assim. Pensei que ia ser uma coisinha sem graça, como a casa dos pais da Lua.
Peguei todos os sacos e toquei à campainha da casa. Quem veio abrir foi o Pedro que nos recebeu até bem. Entramos e fomos até à casa, onde tomamos suco bem fresco devido ao calor e comemos doces que, segundo o Pedro, foi a Lua que fez.

- Elas demoram? – perguntei
- Acho que não. a Yasmin costuma sempre demorar. Se não fosse a Lua, a pequena ficaria para sempre no banheiro, dia e noite, tomando banho
- Ela já toma sozinha? – perguntei de novo, curioso
- Já. Mas quando vemos que dá passa de 15 minutos no banheiro, temos de ir lá ver se realmente ela tomou. Ela consegue ser uma peste quando quer – rimos
- Ela anda na escola?
- Sim, é numa escolinha ainda de crianças. Ano que vem ela entra para a primária.
- Ela está com 5 anos, certo?
- Certíssimo. Fez à pouco tempo
- Perdi já cinco anos da vida dela… não posso perder mais. eu quero passar tempo com ela.
- Me desculpa ser direto, mas você perdeu porquê quis. Você soube o que aconteceu no dia que foi embora e devia saber que nem sempre dá certo.
- Eu sei o que agente fez naquele dia, mas não sabia que a Lua ia ficar grávida. hoje em dia existe remedios para controlar a gravidez inesperada
- Acontece que a Lua tinha apenas 15 anos. – ele me encarou – Ela enfrentou muita coisa sozinha. Olha, eu não sou ninguém para me intrometer em nada, mas acho que você não pode chegar aqui do nada e querer ficar com a Yasmin. Você teve muita sorte da Lua concordar com esse almoço, mas olha que eu tive de convencer ela de um jeito especial
- Recuso pormenores. Eu não to pedindo para levar ela para longe da Lua. Estou pedindo apenas para passear um pouco com ela. Fazermos algo mais juntos. Eu quero poder conhecer ela
- Espero que ela queira também te conhecer
- Ela é difícil?
- Um pouco. Ela é muito orgulhosa e super teimosa.
- Vocês falaram de mim pra ela?
- Ela não sabe o que realmente você é dela. Ela sabe apenas que você e a Lua se conhecem e que você iria vir aqui hoje
- Espero que ela goste de mim – sorri

Paramos de conversar quando eu escutei muitas gargalhadas vindas do segundo andar da casa deles. A Lua e a Yasmin vinham divertidas descendo às escadas conversando sobre algo divertido que tinha acontecido entre elas.

- Ahh mamãe, você é tão tolinha. Aquilo era apenas uma aranha pequena de plástico
- Eu já falei pra você que eu tenho medo de tudo – riram juntas
- Dá próxima eu coloco na sua cama e na cama do papai. Ai ele te salva, como um principe
- Tolinha! – se abraçaram

Desceram os últimos degraus e olharam para nós, eu, o Pedro e a Alice. Logo o sorriso de Lua foi embora. Ela bufou vendo que nós já tínhamos chegado e a Yasmin estava agarrada a uma das pernas da Lua, toda envergonhada.

- Oi Yasmin – levantei do sofá e fui até ela – Será que mereço um abraço?
- Não! – ela respondeu fria e se escondeu ainda mais atrás das pernas da Lua
- Olá Aguiar! – Lua disse – Quer beber alguma coisa?
- Não obrigado. O Pedro já nos serviu. – dei atenção de novo à Yasmin – Linda, quer ver o que eu trouxe para você? – ela nem se mexeu, mas decidi mostrar – Olha, muitos presentes para você! – mostrei os sacos – Vem abrir…
- É tudo pra mim? – ela perguntou, com um sorriso no rosto e deu uns passos até mim
- Sim, tudo para você – ri da cara de surpresa dela
- Acha que vai comprar ela com presentes? – perguntou a Lua, fria também
- Não pretendo comprar nada, nem ninguém. Apenas deicidi oferecer algo a ela. Que problema tem isso?
- “Oferecer algo?” você trouxe a loja inteira. Ou melhor, o shopping inteiro
- Não se preocupa com isso. o dinheiro é meu! – respondi frio, pra pagar na mesma moeda
- Bom, eu vou ver como está o almoço. – disse o Pedro – Lua, vem comigo amor.
- Não, eu vou ficar aqui! – ela não queria levantar o pé

- Não, você vem comigo! – Pedro pegou ela pela mão e foram os dois para a cozinha.

tá aparecendo branco não sei porquê -.-
Vou postar mais um hoje

4 comentários: