2ª Temporada - "LuAr na Casa dos Segredos" - 46º Capitulo

|

POV ARTHUR

E com apenas uma semana, em nossa casa, o Thomas parecia já fazer parte dela desde que nasceu. Ele anda por todo o lado, mexe no que é dele e principalmente no que não lhe pertence. Ele já sabe acordar, sair da cama e vir até ao nosso quarto, pode fica pulando até eu pegar nele e mima-lo de beijos.

Arthur: filhão, acordou cedo de novo filho? Porque? Porque não dorme até tarde? – falava com ele, com esperanças de que ele me fosse entender – Um dia, quando você for maior, você vai querer dormir e não vai conseguir.
Lua: Arthur, mais baixo por favor – pedia, resmungando.

Lua havia se deitado tarde na noite passada e ainda por cima acordou uma vez durante a noite porque o Thomas estava chorando.

FLASH BACK

Eram quase 3horas da manhã quando acordei com um chorinho. Logo percebi que era do Thomas, porque não temos outro bebé aqui em casa.

Arthur: Lua… Lua… - tentei chamar ela – Lua, o Thomas está chorando
Lua: vai lá Arthur – ela resmungou
Arthur: vai você. Eu coloquei ele a dormir
Lua: mas eu arrumei a cozinha, a sala e o banheiro.
Arthur: ahh amor, vai você. Amanha eu falo o almoço e lavo a louça, prometo
Lua: aff, quero só ver isso

Ela se levantou a minha custo. Thomas chorava, mas quando Lua chegou lá ele se calou. Não sei que remedio milagroso foi aquele, mas ele ficou quietinho o resto da noite.

Arthur: o que ele tinha?
Lua: não sei. Deve ter sido um pesadelo talvez… mas eu peguei ele no colo, enchi ele de mimos e ele adormeceu

FLASH BACK OFF

O Thomas era um traquina. Um traquina muito inteligente, quero dizer, para o que ele quer, claro. Ele não se calou até não me arrancar da cama. Ele lá tinha as suas conversas em “Língua de bebé” que eu não entendi nada, mas sempre confirmava que sim, assentindo com a cabeça.

Enquanto eu preparava o seu leite, o garoto gatinhou até ao banheiro. Sim, ele já anda, porém é preguiçoso que nem o pai, por isso gatinha pela casa.
Senti uns barulhos no banheiro e fui ver do que se tratava. Roupas sujas por um lado, sabonete no chão, papel na privada, agua a escorrer na banheiro e o garotinho no meio do chão todo encharcado de agua.

Arthur: moleque, olha o que você fez – falei serio, meio gritando, fazendo ele se ofender e começar a chorar – Não amor, não chora. Foi sem querer filho. Desculpa o pai…

Peguei ele no colo e fiquei limpando tudo antes que a Lua acordasse e visse a obra de arte que o filho tinha feito. 
Thomas só estava bem quando ficava na sala, deitando no tapete fofo, mexendo no cabelo, bebendo leite e vendo tv. Se fosse preciso, ele passaria horas assim. Ele adorava enrolar o seu dedinho indicador da mão direita no seu cabelo. Ele só para de enrolar quando o dedo fica preso e ele chora porque tá preso e não consegue tirar.

Deite-me no chão e fiquei brincando com ele. Dando beijos nele, dando abraços, rebolando pelo chão com ele e até fazendo cocegas, coisa que ele não aguenta rir. Me entretenho muito com ele enquanto a Lua não acorda. Para variar, coloquei uma foto dele, que tirei de manhã, no insta e vi os comentários bondosos que a galera deixou lá. É importante pra mim se acarinhado desse jeito.

Arthur: lindo seria você começar a falar coisas que eu entenda. – disse ao Thomas – Porque não me chama de papai? Fala… papai! – pedia – Pa-pai! Vai filhão, fala isso pra mim, por favor
Thomas: pa… - ele dizia e andava pelo chão, procurando a sua mamadeira já vazia – papa
Arthur ri: sua gostoso! – dei um tapinha na bunda pequena dele – Fala papai de novo – mas desta vez, coloquei no celular pra gravar
Thomas: mamãe!

Ele praticamente berrou uma palavra que Lua lhe anda ensinando desde o primeiro dia que ele veio para cá. Ele estava no chão comigo, mas quando viu a Lua descer as escadas, vinda do quarto, correu para ela segurando uma das pernas, gritando a palavra que tanto ela queria escutar.
Quando me levantei para ir ter com eles, Lua tinha os olhos brilhando. Ela se agachou para ficar do tamanho dele e encheu o pequeno de beijos, enquanto algumas lagrimas rolavam sobre o seu rosto.

Lua: meu amor, que alegria é essa que você esta dando para a sua mamae? Poxa filho, obrigada! – abraçou e beijou o pequeno – A mamae te ama!
Arthur: eu aqui pedindo para ele falar papai e afinal ele fala mamae – reclamava, de braços cruzados
Thomas: mamae, fome… - ele deu a mamadeira à Lua
Lua: você ainda não deu o leite pra ele?
Arthur: dei sim. Ele já bebeu
Lua: Arthur, mas você não deve ter enchido bem. O pequeno ainda está com fome – ela se encaminhou para a cozinha e eu fui atrás
Arthur: me dá um beijo de bons dias antes amor – pedi
Lua: lógico, vem cá! – demos um selinho bem demorado. Eu até queria mais, mas o Thomas estava entre agente – Eu tive um sonho estranho.
Arthur: que sonho?
Lua: ahh amor, deixa. É uma coisa boba.
Arthur: mas é o que amor?

Mais tarde tem mais ;)

6 comentários:

  1. Lindooo d+,o Thomas é um fofo!!

    Continuaa,ta muito bom!!!

    ResponderExcluir
  2. Posta ++++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  3. posta mais, ta muito bom

    posta tb nao foi um erro

    amei, amei

    ResponderExcluir
  4. +++++++++++, tou amando

    posta também a web não foi um erro, tá demais

    bjs de 1 portuguesa

    ResponderExcluir
  5. Esse Thomas é muito safado só fala mamae
    Ass:manu

    ResponderExcluir
  6. Posta +++++++++++++++++
    Dedica o próximo pra miim , por favoor!
    By:Laura

    ResponderExcluir