Não foi um erro - 2º Capitulo

|

Dedicado à Ticiane ;)

No capitulo anterior…

POV LUA

- Mas os namorados também servem para isso! – eu disse com os olhos cheios de lágrimas – Você não me ama mais, é isso? – perguntei
- Claro que não docinho. – ele limpou algumas lagrimas que caiam sobre o meu rosto – Eu amo você!
- Não parece…
- Um dia ficará tudo melhor, prometo!
- Se você diz…

- Você não confia em mim? – perguntou ele
- Acredito… mas começo a desconfiar.
- Você não tem razões para isso.
- Você também não tem razoes para me esconder nada. – levantei um pouco a voz
- Eu acho que amanha poderei te contar tudo…

Esperei uma noite inteira, super ansiosa com o que ele me ia contar. Quase nem dormi. O que ele poderia me dizer? Tantas coisas poderiam ser. Não conseguia parar para comer ou me distrair com outra coisa, pois eu só pensava no que ele me ia dizer hoje.
Combinamos de nos encontrar na casa dele por volta das 3horas da tarde, mas ate lá, me encontrei com a Carla, minha amiga de infância.

- Ele está estranho como? – perguntou ela
- Estranho do tipo… cheio de segredos, cheio de coisinhas estranhas… saí sem me dizer, fala com pessoas no facebook que nunca viu. Pow, um monte de coisas. Além do mais, está com aquela mania de se ver ao espelho constantemente. Se antes ele já se via 1500 vezes por dia, agora essas vezes quadruplicaram
- Eu sempre disse que ele era gay! – disse a Carla, com toda a certeza do mundo – Você está namorando a pessoa errada!
- Acontece que eu amo a pessoa errada
- Lua, você tem 15 anos. Ainda nem sabe o que é amor
- Fala a menina de 19 anos que já vive com o namorado – zuei ela
- Ele não é meu namorado – cruzou os braços – É apenas meu amigo colorido
- Que um dia vai acabar sendo seu namorado sim! – disse pra ela
- Mas ele hoje vai te contar o que são todos esses segredos?
- Eu acho que sim… - respondi
- E você pensa que é o quê?
- Não sei… eu so penso em coisas ruins. Tipo, “Lua, estou te traindo. Quero terminar tudo. adeus”
- você é louca – ela disse entre uma gargalhada – Bom, se bem que capaz disso era ele mesmo
- Você acha? – perguntei assustada
- Lua… você sabe perfeitamente a pessoa que está namorando, não sabe? Arthur Aguiar, o mais desejado do Brasil inteiro.
- Mas ele namora comigo e só me quer a mim! – disse segura, eu acho…
- Você é que sabe!

Graças à Carla, passei o dia todo confusa. Mas felizmente o tempo passou rápido. Talvez porque estivesse investigando as redes sociais do Arthur. eu sei que não deveria ter feito aquilo, mas também lá eu não encontrei nada de mais. Apenas uma coisa que me deixou intrigada. Uma moça inglesa falou pra ele assim no facebook “The big day will arrive. You will achieve your dream finally.” O que eu percebi como “O grande dia vai chegar. Vais concretizar o teu sonho.” Eu não entendi nada. Apenas fiquei mais curiosa.

- Que bom que você chegou. – disse ele, me recebendo em sua casa. Entramos e el chegou a porta
- Vai me explicar agora o que tanto esconde?
- Vou! – ele suspirou e antes de mais nada me deu um selinho
- Que malas são essas? – perguntei, vendo as mesmas num cantinho da sala
- Vem, você vai entender tudo…

Subimos para o seu quarto, sobre o olhar atento da mãe dele. Até ela tinha um rosto de quem escondia algo. Mas o pior, foi chegar ao quarto do Arthur e ver que todas as suas prateleiras, onde ele tinha montes de fotos dele e outros prémios que ele recebeu em concursos de modas, estavam vazias. Tudo tinha desaparecido de lá. Até os seus sapatos e ténis que costumavam ficar debaixo da cama, haviam desaparecido. Restavam apenas uns chinelos brancos…

- Me explica o que está acontecendo…
- Ao início vai ser difícil de você entender… mas espero que entenda mesmo.
- Entender o que? – perguntei eu, aflita com situação – Você vai viajar?
- Eu parto dentro de horas para Londres…
- O QUE? – encarei ele, com lagrimas nos olhos e irritada para começar – Você vai pra onde? Arthur, me diz que isso é tudo mentira! – pedia, enquanto segurava as suas mãos
- Infelizmente não posso dizer isso… - ele baixou o rosto, mas depois me olhou – Docinho não fica assim – ele pedia, levantando o meu rosto – É algo que já estava planeado à muito tempo. E você sempre soube que o meu sonho era ir para uma escola de moda em Londres. O meu pai tratou de tudo. Ele conseguiu uma bolsa para mim. Você não está feliz?
- Eu? – ele encarei, amargurada com a noticia – Você acha mesmo que eu estou feliz com essa porra dessa noticia? Droga Arthur! você vai daqui a umas horas para Londres e não me diz nada? Era isso que você tanto escondia?
- Era… mas eu não fiz de propósito. Eu não tinha a certeza de nada. Eu só recebi a resposta ontem.
- E nós? – eu tentava conter o choro, mas estava difícil
- Nós vamos continuar juntos… ao longe, mas vamos continuar.
- Isso vai dar certo?
- Eu tenho a certeza que sim… você vai ver. Mas precisamos de ter uma garantia…
- Que garantia? – perguntei…
- Algo que nos faça ficar juntos para sempre. Algo que nos faça pensar antes de cometer uma besteira. Algo que seja marcante… aquilo que acontece entre os casais, que fica na memória para sempre – ele pegava o meu rosto com cuidado e dava beijos de leve sobre o meu rosto
- Tem certeza que precisa disso? – eu disse insegura
- Você é que sabe… quer? – ele perguntou, com um sorriso no rosto

Na hora em que eu ia falar, fomos interrompidos pela sua mãe, que chamava Arthur nas escadas. Nos afastamos rápido e Arthur foi ver o que a mãe queria. Durante breves segundos, eu pensei na resposta que ia dar pra ele.

- A minha mãe vai sair – ele fechou a porta do quarto – Estamos sozinhos – ele sorriu e pegou a minha mão
- Eu quero… - sorri pra ele
- Docinho… - ele beijou o meus rosto, pescoço, enquanto eu sorria. Depois me olhou – Nossa, que sorriso lindo. Dá vontade de apertar, grupar e não descolar nunca – ele deu um leve chupão no meu pescoço

Suas mãos caminhavam sobre minhas as coxas enquanto as minhas afagavam seu cabelo. Seria hoje a minha primeira vez. Tentei não ficar nervosa, mas era impossível. Em cada toque dele, eu me arrepiava. Descobri horizontes do meu corpo que me deixam com um desejo de “quero mais” que nem eu sabia que existiam. Os nossos lábios ficaram unidos em um beijo intenso com direito a mordidinhas e línguas desesperadas. Eu ficava até aflita com a maneira que ele me beijava. Ele parecia desesperado. Mas confesso que eu também estava daquele jeito. Afastamos nossas bocas para que ele pudesse retirar o meu vestido, nos olhamos sorrindo.

- Amo você!
- Tambem te amo! – respondi

 Logo depois, eu ganhei coragem e retirei a sua blusa, vendo por completo o seu tanquinho malhado. ele apertou minha cintura. Senti ele roçar nossas intimidades e gemi manhosa. Pela primeira vez tive a necessidade de ser possuída ali mesmo. Eu nunca havia sentido aquilo antes. Aqueles toques me deixavam louca. Ele estava me enlouquecendo…

- Se quiser, eu paro – disse ele
- Eu quero… - lamentei – Quero que você continue! – confessei

Ele sorriu. Tanto eu como ele nos lamentávamos manhosos. Sentia a necessidade de agarrar algo para acalmar a dor que eu sentia no momento. Não encontrei nenhum travesseiro sobre a sua cama onde agente se deitou à pouco, então apertei o lençol. Ele continuou com movimentos lentos, que me provocavam dores terríveis.
Quando ele “evoluiu” nos movimentos, eu soltei gritinhos e cerrei os olhos sentindo um prazer exorbitante e aquele momento foi prolongando ainda mais o meu prazer.

Esta web vai ter um pouco de HOT. Espero que não se incomodem

7 comentários:

  1. Posta +++++++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  2. Cris desculpa falar mas "docinho" é meio gay não acha? sinceramente o Thur ta fazendo um papel meio gay aki rsrs,pelo amor de Deus quando ele voltar faz ele voltar homem vai!

    ResponderExcluir
  3. Tbm to achando o Thur tá muito gay nessa web , ele poderia mudar um pouco slá. Maais ?

    ResponderExcluir
  4. Kkkkkk esse negocio de "docinho" ta uma comedi, porem ta MUITO gay ta parecendo o Felix (personagem de uma novela brasileira) kkkkkkk Muda isso aeh kkkkkk morro de rir quando ele chama ela de docinho
    Continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkk.
      Ta parecendo mesmo o félix

      Excluir